Belford Roxo Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Belford Roxo
Belford Roxo Futebol Clube.png
Nome Belford Roxo Futebol Clube
Alcunhas Tricolor do Amor
Bel
Torcedor/Adepto Tricolor
Belford-Roxense
Mascote Coelho Valente
Fundação 28 de março de 2014 (5 anos)
Estádio Marrentão
Capacidade 7.000
Localização Belford Roxo, Brasil
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Belford Roxo Futebol Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Belford Roxo, no estado do Rio de Janeiro, fundada a 28 de março de 2014.[1][2] O clube foi idealizado e é dirigido por Alexandre Coelho, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Belford Roxo. Inicialmente, entre 2014 e 2015, possuía parceria com o Nova Iguaçu Futebol Clube. Atualmente o clube está licenciado de competições profissionais.

História[editar | editar código-fonte]

O Belford Roxo, foi oficialmente apresentado pelo seu idealizador Alexandre Coelho, no dia 28 de março de 2014. Com a presença do prefeito Denis Dautmann, que empolgado discursou sobre a nova agremiação e a importância para a cidade. Foi apresentado o primeiro treinador Luisinho Quintanilha, ex-jogador do Vasco da Gama e da Seleção Brasileira. Utilizando o estádio Nielsen Louzada em Mesquita.

Cabe relembrar que o primeiro Belford Roxo Futebol Clube foi criado só jogou um único campeonato, o da Terceira Divisão, na prática a Quarta de Profissionais do estado do Rio de Janeiro de 1995, no qual conquistou o vice-campeonato ao perder a final para o Tio Sam Esporte Clube, de Niterói. Contudo, após a perda da eleição para vereador pela sua cidade, o presidente Rogério da Natural, proprietário do restaurante que dá nome à sua alcunha, resolveu descontinuar as atividades da equipe, que teria direito ao acesso de divisão para o ano seguinte.

O time utilizava as dependências do estádio José de Alvarenga, pertencente ao Heliópolis Atlético Clube, para o mando de seus jogos. Problemas financeiros do proprietário foram a causa da breve aparição do clube nos campeonatos de âmbito profissional.

Em 2014, se resolveu reviver o Belford Roxo Futebol Clube. Sem nenhuma ligação com o extinto clube da cidade, o clube realizou uma parceria com o Santa Cruz Futebol Clube para jogar o Campeonato Estadual da Série C.

2014: O ano da estreia[editar | editar código-fonte]

2014 - No ano da sua estreia nos profissionais disputa a Série C, o clube realiza parceria com o Nova Iguaçu, recebendo 9 atletas e monta seu time base, fica em primeiro em seu grupo, na frente de Artsul, Heliópolis, Futuro Bem Próximo e Condor. Na segunda fase, foi o quarto. Acaba sendo eliminado pois apenas os 3 primeiros se classificavam para os playoffs, na fase final subiram Gonçalense, São Gonçalo FC, São Cristóvão e Barcelona.

2015: O primeiro acesso[editar | editar código-fonte]

2015 - Um ano após sua estreia, o clube cumpre o planejamento de seu presidente e conquista o acesso inédito a Série B do Carioca, utilizando o estádio Telê Santana como sua casa. Ficando em segundo lugar na fase classificatória e ganhando nos playoffs contra o Duquecaxiense, como o primeiro jogo disputado no estádio Luso Brasileiro foi 1x1, o Belford Roxo precisava apenas de um empate para garantir o acesso, em jogo emocionante na Rua Bariri o time da cidade do amor vence por 3x2 de virada e garante o acesso à Série B de 2016.

2016-atualmente: Fim da parceria com o Santa Cruz[editar | editar código-fonte]

2016 - Depois de obter o acesso a Série B de 2016, o clube perde a vaga para o Santa Cruz que disputou o campeonato e foi rebaixado para a Série B2 do ano seguinte.

Atualmente o clube está afastado temporariamente das competições oficiais, sem previsão de volta.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Participações em 2018
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P Aumento R Baixa
Rio de Janeiro Série B1 do Carioca 1 17º colocado (2016) 2016 2016
Série B2 do Carioca 2 4º colocado (2015) 2014 2015

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Belford Roxo fará peneiras nas comunidades». Super Gol. 19 de janeiro de 2015. Consultado em 30 de junho de 2016. Cópia arquivada em 30 de junho de 2016 
  2. VIANA, Eduardo. Implantação do futebol Profissional no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Cátedra