Ceará-Mirim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o rio de mesmo nome, veja Rio Ceará-Mirim.
Município de Ceará-Mirim
"Cidade dos verdes canaviais"
Bandeira de Ceará-Mirim
Brasão de Ceará-Mirim
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 30 de julho
Fundação 6 de junho de 1755 (263 anos)
Gentílico ceará-mirinense[1][2]
Prefeito(a) Marconi Antonio Praxedes Barretto (PSDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Ceará-Mirim
Localização de Ceará-Mirim no Rio Grande do Norte
Ceará-Mirim está localizado em: Brasil
Ceará-Mirim
Localização de Ceará-Mirim no Brasil
05° 38' 02" S 35° 25' 33" O05° 38' 02" S 35° 25' 33" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Leste Potiguar IBGE/2008[3]
Microrregião Macaíba IBGE/2008[3]
Região metropolitana Natal
Municípios limítrofes Maxaranguape, São Gonçalo do Amarante, Ielmo Marinho, Taipu
Distância até a capital 28 km[4]
Características geográficas
Área 739,686 km² [5]
População 73 370 hab. (RN: 6º) –  IBGE/2016[6]
Densidade 99,19 hab./km²
Clima Tropical Atlântico
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,684 médio PNUD/2013[7]
PIB R$ 433 103,000 mil IBGE/2013[8]
PIB per capita R$ 6 315,30 IBGE/2008[8]

Ceará-Mirim é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Norte, localizado na Grande Natal, na microrregião de Macaíba, na mesorregião do Leste Potiguar e no Polo Costa das Dunas. De acordo com o censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no ano 2015, sua população é de 72.878 habitantes. Área territorial de 740 km². Encontra-se localizada a 28 km da capital do estado, Natal.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A etimologia da cidade de Ceará-Mirim permanece uma incógnita. Em seu livro "Nomes da Terra: História, Geografia e Toponímia do Rio Grande do Norte", o historiador Câmara Cascudo nos dá algumas alternativas propostas por outros historiadores, todas remontando à língua tupi[9]. José de Alencar sugere que o nome Ceará tenha origem na expressão tupi cê-ará, fala ou canta o papagaio. Teodoro Sampaio nos dá ceará ou cemo-ará, sai papagaio ou papagaio de saída, ou ainda papagaio da fonte ou do rio. Temos ainda as versões de Paulino Nogueira e João Brigido que sugerem, respectivamente, çoô-ará, verdadeiro tempo de caça e ciri-ará, caranguejo branco. Seus habitantes são chamados ceará-mirinenses.

História[editar | editar código-fonte]

Inicialmente povoada por índios potiguares às margens do Ryo Seara[10], posteriormente rio Ceará-Mirim. Os potiguares fizeram seus primeiros contatos com o mundo ocidental através do comércio de pau-brasil com franceses e espanhóis. Posteriormente, com a consolidação da colonização do Brasil, foi ocupada pelos portugueses.

Desde sempre a varze do Ryo Seara (posteriormente Rio Ceará-Mirim) foi ocupada, pois eram terras proveitosas para o cultivo, e lá se instalaram lavouras e pequenas criações de gado. Por todo o século XVIII houve inúmeras sesmarias, dividindo completamente a região com maior ou menor utilidade para a agricultura, notadamente de proprietários de Extremoz[11]. Os primeiros engenhos de Ceará-Mirim surgiram posteriormente ao ano de 1840, mas em 1858, quando ocorreu a transferência da sede, havia notável desenvolvimento industrial e pecuário.

Na relação do Ouvidor Domingos Monteiro da Rocha[12], em junho de 1757, já se inclui a Povoação do Ceará-Mirim, onde diz-se "com bastantes moradores". A primeira escola surgiu apenas em 1858, instalada em Bôca da Mata, município de Extremoz. A primeira reunião em Câmara Municipal) ocorreu em 14 de outubro de 1858, na Vila do Ceará-Mirim[10]

A organização inicial da comunidade é atribuída ao líder Felipe Camarão, combatente na expulsão dos holandeses do Nordeste. No início do século XVII, suas terras são concedidas a vários donatários, dentre eles a Companhia de Jesus.

Os jesuítas fundam um convento na localidade conhecida como Guajirú, dando início à construção das primeiras edificações públicas.

O município foi criado em 1767.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados de precipitação em 24 horas
registrados em Ceará-Mirim por meses (INMET)[13]
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 104 mm 23/01/2004 Julho 341,3 mm 30/07/1998
Fevereiro 136,9 mm 15/02/1982 Agosto 128,7 mm 08/08/2008
Março 111,4 mm 14/03/2014 Setembro 129,9 mm 09/09/2014
Abril 105,7 mm 03/04/1997 Outubro 99,1 mm 22/10/1971
Maio 141,8 mm 18/05/2013 Novembro 89,9 mm 09/11/1971
Junho 146,3 mm 15/06/2014 Dezembro 30,8 mm 30/12/1978
Período: 1971-1980, 1982-1984 e a partir de 1993

O clima de Ceará-Mirim é caracterizado como tropical chuvoso quente com verão seco,[14] com temperatura média compensada anual de 26 °C, umidade relativamente elevada e índice pluviométrico de 1 315 milímetros (mm) anuais, concentrados entre os meses de março e julho. O tempo médio de insolação é de aproximadamente 2 770 horas anuais.[15]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1971 a 1980, 1982 a 1984 e a partir de 1993, a menor temperatura registrada em Ceará-Mirim foi de 16,2 ºC em 30 de agosto de 1998,[16] e a maior atingiu 35,4 ºC em 1 de março de 2005.[17] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 341,3 mm em 30 de julho de 1998, seguido por 153,8 mm em 2 de junho de 2008.[13]

Dados climatológicos para Ceará-Mirim
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 34,6 35 35,4 34,6 34,2 33,1 32,7 32,6 32,3 32,8 33,5 34,8 35,4
Temperatura máxima média (°C) 31,5 31,7 31,4 30,7 30,3 29,3 29 29,3 30,1 30,9 31,4 31,7 30,6
Temperatura média compensada (°C) 27 27 26,9 26,4 26 25 24,5 24,5 25,2 26 26,4 26,9 26
Temperatura mínima média (°C) 22,8 22,8 23 22,8 22,3 21,5 20,8 20,6 20,9 21,5 22 22,5 22
Temperatura mínima recorde (°C) 19,4 18,8 18,9 20 18,6 18,2 16,3 16,2 17 17,7 18,6 18 16,2
Precipitação (mm) 89,2 88,9 185,5 200,5 182,2 229,3 169,6 83,9 32,5 13,7 19,5 19,8 1 314,6
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 7 7 13 15 13 14 13 9 6 3 3 4 107
Umidade relativa compensada (%) 76,8 77,7 79,2 82,3 82,9 84 82,7 80,8 77,5 74,4 74,3 74,9 79
Horas de sol 238,3 216,1 215,4 190,6 208,7 180,2 201,3 234,2 255,2 277 273,5 279,4 2 769,9
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) (normal climatológica de 1981-2010;[15] recordes de temperatura: 1971 a 1980, 1982 a 1984 e a partir de 1993).[16][17]

Praias[editar | editar código-fonte]

Apesar de possuir uma pequena faixa litorânea comparada ao seu tamanho, há quatro praias no município: Prainha, Muriú, Porto-Mirim e Jacumã.

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

O seguintes dias são feriados no município de Ceará-Mirim[18]:

  • 30 de julho – aniversário de emancipação política do município.
  • 8 de dezembro – dia da padroeira no município (Nossa Senhora da Conceição).

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Bairros[editar | editar código-fonte]

Santa Águeda
Paraíba
Bela Vista
Verdes Canaviais
Luiz Varella (COHAB)
Planalto
Conjunto Camurupim
Vale do Amanhecer
Novos Tempos
São Geraldo
Cinco Bocas
Barro Vermelho
Passa e Fica
Nova Descoberta
Nova Conquista
Residencial Otávio Praxedes
Novo Horizonte
Loteamento São José
Loteamento Guararapes
Maninho Barretto
Centro
Nova Ceará-Mirim
João de Barro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dicionário Aulete». www.aulete.com.br 
  2. «Dicionário Houaiss». houaiss.uol.com.br 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  4. FEMURN. «Distâncias dos Municípios do Rio Grande do Norte a Natal-RN». Consultado em 27 de dezembro de 2010. 
  5. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  6. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1 DE JULHO DE 2012» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 30 de agosto de 2011. Consultado em 31 de agosto de 2012. 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 4 de setembro de 2013. 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  9. Nomes da Terra: História, Geografia e Toponímia do Rio Grande do Norte, Câmara Cascudo, pág. 82
  10. a b Nomes da Terra: História, Geografia e Toponímia do Rio Grande do Norte, Câmara Cascudo, pág. 172
  11. Nomes da Terra: História, Geografia e Toponímia do Rio Grande do Norte, Câmara Cascudo, pág. 171
  12. «Documentos manuscritos avulsos da Capitania de Pernambuco». books.google.com.br 
  13. a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Ceará-Mirim». Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de agosto de 2014. 
  14. «CEARÁ-MIRIM» (PDF). IDEMA-RN. 2008. Consultado em 13 de junho de 2015.. Cópia arquivada em 13 de junho de 2015 
  15. a b «NORMAIS CLIMATOLÓGICAS DO BRASIL». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 24 de março de 2018. 
  16. a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (ºC) - Ceará-Mirim». Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de agosto de 2014. 
  17. a b «BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) - Ceará-Mirim». Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de agosto de 2014. 
  18. «Ministério Público do RN: feriados municipais» (PDF). Sítio do MPRN. Consultado em 10 de junho de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.