Inthegra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nuvola apps kcmpartitions.png
Este artigo não está em nenhuma categoria (desde julho de 2019).
Por favor, categorize-o para que seja listado com suas páginas similares.
Inthegra
Inthegra logo.png
Zooooo-1-1024x682.jpg
Terminal Zoobotânico, na Zona Leste de Teresina
Informações
Proprietário Prefeitura de Teresina
Local Teresina, Piauí
 Brasil
Tipo de transporte Bus Rapid Transit (BRT)
Número de linhas 28 linhas alimentadoras
15 linhas troncais
Número de estações 40 estações de transbordo
5 terminais de integração
Tráfego 4.584.131 passageiros por mês
Sede Av. Pedro Freitas, 1252 - Vermelha Teresina.
Website STRANS
Funcionamento
Início de funcionamento 17 de março de 2018 (1 ano)
Operadora(s) SITT(Sistema de Transportes de Teresina)
STRANS
SETUT
Comprimento dos veículos por volta de 14 metros (Padron)

O Inthegra (slogan: O futuro pede passagem) é o sistema de Bus Rapid Transit (BRT) da cidade de Teresina, capital do estado do Piauí, atualmente constituído por 6 terminais de integração em funcionamento todos os dias da semana. Foi inaugurado oficialmente dia 17 de março de 2018, sendo, inicialmente, a inauguração de funcionamento diário do Terminal Parque Piauí e do Terminal Bela Vista.[1] Atualmente, além do Terminal Parque Piauí (Zona Sul) e do Terminal Bela Vista (Zona Sul), encontra-se em funcionamento: Terminal Itararé (Sudeste), Terminal Livramento (Sudeste), Terminal Zoobotânico (Leste)[2] e Terminal Santa Lia (Leste)[3]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Com o sistema de linhas radiais, o transporte coletivo de Teresina não funcionava de maneira otimizada. Os veículos faziam o percurso a partir de um determinado bairro até o centro da cidade, onde retornava de volta ao ponto de início, demandando muitos veículos na operação e rotas muito longas. Nas principais vias da cidade, haviam corredores exclusivos para ônibus nas faixas da direita (próximas às calçadas), que não trazia muita eficiência devido aos veículos que indevidamente invadiam a faixa ou a usavam quando se desejava virar à direita.[4]

Com o intuito de melhorar o sistema de transportes por ônibus da capital, foi viabilizado pelo governo federal um total de R$ 460 milhões em recursos[1], e como inspiração, os sistemas das cidades de Curitiba e Recife.[5] “Nós estamos instalando um novo sistema. É com o Inthegra que estamos buscando enfrentar a crise da mobilidade urbana, buscando enfrentar esse sistema de transporte que já está falido. O novo modelo começa com várias modificações. [...]” — disse Firmino Filho, atual prefeito de Teresina na inauguração do Terminal Parque Piauí.[1]

Atualmente, o sistema conta com 5 dos 8 terminais de integração que estão previstos, tendo o sexto (Terminal Santa Lia) entrando em operação ainda no mês de Julho de 2019.[6]

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

Tarifas e limites[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Inthegra cobra o valor de R$ 3,85 (Inteira) ou R$ 1,28 (Estudante) para um percurso composto por até 4 ônibus, o mesmo valor cobrado em áreas que ainda utilizam o sistema radial.[7] O tempo máximo de tolerância para se fazer a integração das linhas é de 2 horas que, dentro deste limite, qualquer validador no interior dos ônibus que o usuário apresentar seu cartão, não gerará cobrança adicional.[8] Para usufruir disso, o usuário precisa de um dos cartões do sistema de transportes de Teresina, fornecidos pelo SETUT (Estudantil, Especial, Melhor Idade, Vale Transporte ou Expresso).[9] O cartão expresso é feito para qualquer usuário que não se enquadre nos outros tipos de cartões e podem ser adquiridos em qualquer ponto de recarga do SETUT (que também se encontram nos terminais), pelo valor de R$ 6,00.[10]

Corredores BRT[editar | editar código-fonte]

Uma das principais diferenças no Inthegra em relação ao sistema antigo são os corredores exclusivos para o sistema. Eles ficam localizados nas faixas centrais das principais avenidas da cidade, eliminando muitos problemas existentes nos corredores do lado direito.[11] Nos corredores, há estações de transbordo de passageiros, que usam as portas do lado esquerdo do veículo. Quem entra no veículo pelas estações nos corredores, assim como nas paradas convencionais, precisa obrigatoriamente validar seu cartão eletrônico ou fazer o pagamento da tarifa em dinheiro, pois as estações não possuem sistema de bilhetagem.[12]

Linhas[editar | editar código-fonte]

O sistema é composto de linhas alimentadoras, linhas troncais e linhas inter-terminais. As linhas alimentadoras são responsáveis por levar os passageiros do bairro até os terminais de integração. As linhas troncais fazem o percurso do terminal de integração até o centro, retornando ao terminal. As linhas inter-terminais fazem viagens de um terminal para outro, facilitando a ida para partes diferentes de uma mesma zona.[8]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Visão externa do Terminal Zoobotânico, na Zona Leste de Teresina.
Ônibus na plataforma do Terminal Itararé.
Terminal Bela Vista.

Terminais de Integração[editar | editar código-fonte]

Atualmente são 6 terminais de integração em pelo funcionamento na capital. São eles: Terminal Parque Piauí (Zona Sul), Terminal Bela Vista (Sul), Terminal Itararé (Sudeste), Terminal Livramento (Sudeste), Terminal Zoobotânico (Leste)[2] e Terminal Santa Lia (Leste)[3]. Para concluir-se completamente a implantação do sistema como planejado, restam ainda mais dois terminais de integração, sendo: Terminal Rui Barbosa (Norte) e Terminal Buenos Aires (Norte). Apenas parte dos terminais possuem sistema de bilhetagem na porta de entrada, com o restante tendo livre entrada mas com a cobrança sendo realizada dentro do próprio ônibus. Todos os terminais possuem Wi-Fi gratuito disponível para os usuários[13]. Em cada terminal há um ponto de recarga dos cartões inteligentes e postos de segurança. De um lado fica a faixa das linhas alimentadoras e inter-terminal e do outro a faixa e plataforma de embarque das linhas troncais pelas portas do lado esquerdo do veículo. Nos terminais que possuem bilhetagem na entrada, os passageiros podem embarcar em qualquer porta (incluindo a traseira), pois entende-se que ele já pagou sua tarifa na entrada do terminal ou em algum veículo anterior. Nos terminais que possuem entrada aberta, é obrigatório o embarque pela porta dianteira para uma validação (caso o usuário entrou pela entrada do terminal) ou uma re-validação sem custo (caso o usuário chegou ao terminal através de outro ônibus) do seu cartão eletrônico.[14] As estações possuem cor predominantemente amarela com detalhes da cor da zona correspondente: Vermelho (Leste), Azul (Sudeste), Amarelo (Sul) e Verde (Norte).

Terminais de Integração do Inthegra
Terminal Zona correspondente Inauguração (operação diária)
Parque Piauí Sul 17 de março de 2018[1]
Bela Vista Sul 17 de março de 2018[1]
Itararé Sudeste 1 de julho de 2016[15]
Livramento Sudeste 24 de novembro de 2018[16]
Zoobotânico Leste 1 de junho de 2019[17]
Santa Lia Leste 3 de Agosto 2019[18][19]

Estações de transbordo[editar | editar código-fonte]

Estação Saci.

As estações do sistema Inthegra são os pontos embarque e desembarque que se encontram nos corredores expressos espalhados pela cidade. Elas se localizam nos canteiros centrais das avenidas e utilizam as portas do lado esquerdo do ônibus para embarque e desembarque de passageiros. Tem sua estrutura boa parte em vidro para uma boa visualização, portas automáticas acionadas pela aproximação dos ônibus, ar condicionado e assentos disponíveis.[12] São da cor cinza juntamente com a cor da zona correspondente: Vermelho (Leste), Azul (Sudeste), Amarelo (Sul) e Verde (Norte).[8] Próximo à entrada de cada estação há sinal sonoro com botão para faixas de pedestre, garantido uma travessia segura a quem acessa ou deixa uma estação. No total, o sistema terá 40 estações todas padronizadas e equipadas com os diferenciais citados.[20] Cada estação tem um nome que ajude a identificar sua localização, seja uma avenida que faz cruzamento com o corredor ou algum local importante. Como exemplos, temos a estação Homero Castelo Branco que faz uma referência a avenida de mesmo nome que cruza o corredor próximo à estação, e a estação Justiça Federal por se encontrar próximo ao prédio da Justiça Federal na avenida Miguel Rosa.

Vista externa de uma estação de transbordo do Inthegra.


Pontos convencionais[editar | editar código-fonte]

Mesmo com o sistema de estações e corredores BRT, o centro da cidade ainda possui os corredores do lado direito como antigamente. Nessas regiões, o embarque de passageiros é feito pelas portas do lado direito da maneira convencional. Nos bairros mais distantes, através das linhas alimentadoras, o embarque é feito apenas pelas portas do lado direito em pontos com ou sem abrigo para os passageiros.[21]

Veículos[editar | editar código-fonte]

Identificação[editar | editar código-fonte]

Veículo da Zona Sudeste em um terminal de integração do Inthegra.

Antes do Inthegra começar a ser implantado, o padrão SITT (Sistema de Transportes de Teresina) já era adotado para os veículos. A padronização traz os veículos na cor verde com faixas na lateral, frente e traseira da cor que identifica a zona, Vermelho (Leste), Azul (Sudeste), Amarelo (Sul) e Verde (Norte).[22] Os veículos costumam conter de 1 a 4 painéis de itinerário luminosos indicando a rota que o veículo vai fazer. Não existe nenhum tipo de padronização quanto à quantidade e localização dos luminosos.

Tipo e estado de conservação[editar | editar código-fonte]

Os ônibus utilizados no sistema Inthegra são todos do tipo Padron, ou seja, do modelo que não é articulado. Não há veículos articulados operando no Inthegra, sem nenhuma previsão de inclusão de modelos do tipo. As estações de transbordo foram todas construídas apenas para uso com veículos não articulados.[12]

No geral o estado de conservação dos veículos utilizados é médio, tendo uma concentração de veículos mais jovens operando nas linhas troncais, que geralmente são ônibus com até 5 anos de uso. Os veículos mais jovens possuem ar-condicionado e, em alguns deles, internet wireless em funcionamento.[23] Mesmo assim, não é difícil encontrar um carro operando em uma linha troncal que não possua ar-condicionado. Alguns destes passaram por um processo de adaptação pelas empresas, para a inclusão de portas BRT para ficar utilizável no sistema. Veículos que operam nas linhas alimentadoras costumam ser mais velhos, com aproximadamente 5 a 10 anos de uso.


  1. a b c d e jessicabus (17 de março de 2018). «Inauguração de terminal de integração em Teresina tem presença do ministro das Cidades». Diário do Transporte. Consultado em 15 de julho de 2019 
  2. a b «Informações sobre o sistema de integração em Teresina | Moovit». Moovit Updates. 24 de janeiro de 2018. Consultado em 15 de julho de 2019 
  3. a b «Terminal Santa Lia começa a funcionar neste sábado (3) em Teresina; veja mudanças». G1. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  4. Dia, Portal O. «Em dois meses, 19 mil motoristas foram multados por invadir faixa de ônibus - Teresina». Portal O Dia. Consultado em 15 de julho de 2019 
  5. «Inthegra se baseia em boas experiências de fora». Portal meionorte.com. Consultado em 15 de julho de 2019 
  6. «Terminal de integração Santa Lia inicia funcionamento dia 27 deste mês | Prefeitura Municipal de Teresina». Consultado em 16 de julho de 2019 
  7. Dia, Portal O. «Passagem de ônibus passa a R$ 3,85 a partir do dia 10; meia custará R$ 1,28 - Teresina». Portal O Dia. Consultado em 16 de julho de 2019 
  8. a b c «Integração do transporte de Teresina inicia neste sábado (17); veja como vai funcionar». G1. Consultado em 16 de julho de 2019 
  9. «SETUT». www.maisfacilteresina.com.br. Consultado em 16 de julho de 2019 
  10. «Saiba como usar a nova integração de THE e o que muda com o sistema "Inthegra" - OitoMeia». OitoMeia - Notícias: Teresina, Piauí, Brasil e Mundo. 6 de março de 2018. Consultado em 15 de julho de 2019 
  11. «Inthegra inaugura amanhã mais dois corredores exclusivos de ônibus em Teresina - OitoMeia». OitoMeia - Notícias: Teresina, Piauí, Brasil e Mundo. 12 de abril de 2019. Consultado em 16 de julho de 2019 
  12. a b c GP1 (22 de novembro de 2016). «Entenda como vão funcionar as estações de ônibus em Teresina». GP1. Consultado em 16 de julho de 2019 
  13. «Terminais das zonas Sul, Sudeste e Leste têm internet gratuita». CidadeVerde.com (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019 
  14. jessicabus (21 de março de 2018). «Terminais de Teresina serão fechados e terão catracas». Diário do Transporte. Consultado em 16 de julho de 2019 
  15. Dia, Portal O. «Prefeitura inaugura primeiro terminal de integração, no bairro Itararé - Piauí». Portal O Dia. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  16. «Terminal Livramento e Corredor da João XXIII começam funcionar dia 24». CidadeVerde.com (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019 
  17. «Terminal do Zoobotânico começa a funcionar no sábado (1)». CidadeVerde.com (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019 
  18. «Terminal de integração Santa Lia inicia funcionamento dia 27 deste mês | Prefeitura Municipal de Teresina». Consultado em 16 de julho de 2019 
  19. Dia, Portal O. «Terminal Santa Lia inicia funcionamento neste sábado (3) - Teresina». Portal O Dia. Consultado em 26 de agosto de 2019 
  20. Luneta, Portal (26 de junho de 2018). «O "novo" velho jeito de pegar ônibus em Teresina». Portal Luneta. Consultado em 16 de julho de 2019 
  21. «Teresina terá novos abrigos para os passageiros de ônibus». Portal meionorte.com. Consultado em 16 de julho de 2019 
  22. «Strans inicia padronização dos ônibus de Teresina; Veja modelo». CidadeVerde.com (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019 
  23. «Teresina terá 100 ônibus com ar condicionado e adaptados às novas paradas de integração». CidadeVerde.com (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2019