Elfen Lied

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mariko)
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Elfen Lied
エルフェンリート
(Erufen Rīto)
Elfen Lied Logo.svg
Gênero Ação, Drama, Ficção científica, Biopunk, Fantasia sombria, Gore, Horror, Terror psicológico, Thriller, Romance, Ecchi, Bishōjo, Tragédia
Mangá
Escrito por Lynn Okamoto
Editora(s) Japão Shueisha
Editora(s)
lusófona(s)
Brasil Panini Comics
Revista(s) Young Jump
Público-alvo Seinen
Data de publicação 6 de junho de 2002 – 25 de agosto de 2005
Volumes 12
Anime
Direção Mamoru Kanbe
Produção GENCO, VAP
Roteiro Takao Yoshioka
Estúdio Arms Corporation
Emissoras de televisão Japão AT-X
Exibição original 25 de julho de 200417 de outubro de 2004
Episódios 13 (Lista de episódios)
OVA
Direção Mamoru Kanbe
Produção GENCO, VAP
Roteiro Takao Yoshioka
Estúdio Arms Corporation
Lançamento 21 de abril de 2005
Número de episódios 1
Duração 25 minutos
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Elfen Lied (エルフェンリート, Erufen Rīto?) é uma popular série de mangá criada por Lynn Okamoto e sua adaptação em anime dirigida por Mamoru Kanbe. Ambos os formatos são sobre a espécie diclonius, uma mutação do ser humano com chifres, e sua relação violenta com o resto da humanidade.

O mangá começou a ser serializado em junho de 2002 na revista semanal Young Jump, e alguns meses depois a editora Shueisha começou a compilar os capítulos e publica-los até o seu término em agosto de 2005 no seu décimo segundo volume tankōbon.[1]

Devido ao grande sucesso obtido ganhou uma adaptação em anime, que começou a ser transmitido em 25 de julho de 2004, quando o mangá ainda estava inacabado,[1] por isso, a história de ambos os formatos diverge a partir do volume 7 do mangá e o episódio 12 do anime, que abrange a história publicada até aquele momento, depois oferece um resultado completamente diferente do que seria escrito para o mangá um ano após a conclusão do anime. Em 21 de abril de 2005 foi lançado um OVA que cuja história se passa entre os episódios 10 e 11 do anime.[2]

Elfen Lied é destinado ao público adulto dado o número de cenas de nudez, gore e violência física e psicológica que apresenta, sendo principalmente classificado em gêneros de terror e drama.[3]

O nome Elfen Lied, pronunciado [ˈɛlfən liːt], em alemão significa "Canção Élfica". Sua origem é o lied "Elfenlied" do compositor austríaco Hugo Wolf, baseado no poema homônimo do escritor alemão Eduard Mörike.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Elfen Lied mostra uma evolução da humanidade, os Diclonius se parecem muito com humanos normais, porém, possuem algumas diferenças: Uma glândula pineal de tamanho exagerado , um par de pequenos chifres em suas cabeças, olhos e cabelos avermelhados/rosados, e conseguem sentir a presença de outros de sua espécie. Como resultado da mutação na glândula pineal, competem à telecinese; desenvolvem estruturas de natureza desconhecida, de ação física similar à de braços, denominados vectors. A força que tais estruturas possuem o poder de meramente reduzir uma cabeça humana em bocados, e parar tiros. Por causa dessas características especiais, os Diclonius sofrem preconceito; tanto por medo de suas potencialidades quanto por interesse da espécie humana. Uma relação de extermínio e uso se estabelece; os humanos desejam exterminar os Dicornius, mas antes, aproveitam-se deles para pesquisas, e os Diclonius desejam eliminar os humanos por vingança pelos maus tratos e sofrimentos causados pelos humanos.

Os Dicornius nascem de pessoas normais, mas cujo pai ou a mãe foi infectado com um dos vectors de outro Dicornius no seu cérebro.

A sociedade Dicornius é mínima e possui uma ténue organização. Contudo, essa ténue organização ainda assim possui os meios de levar a espécie humana à extinção. Durante a história, há o uso de um termo recorrente no jargão ideológico do Nacional Socialismo, Lebens (Vital), tal como uso do característico discurso de impossibilidade de convivência encontrado no Mein Kampf e nas políticas de Apartheid.

A história se passa na cidade japonesa Kamakura, e começa com a fuga de Lucy, uma poderosa Diclonius Rainha (por ser naquele momento a única com o poder de reprodução através dos vectores), de uma ilha, um centro de pesquisas, fortemente protegido por gente armada, com uma instalação científica enorme. Na tentativa de impedi-la, um sniper acaba acertando seu capacete e a derruba no mar. Depois ela é encontrada por Kouta e sua prima Yuka na praia da cidade, sem roupas, sem memória alguma, com comportamento de uma criança pequena e a única coisa que conseguia falar era "Nyuu". Por ela só saber falar isso, eles acabam chamando-a de "Nyuu" mesmo. Depois ela acaba por ir morar com Kouta, numa antiga pensão fechada, que ele tinha alugado para morar enquanto estudava na universidade. Enquanto isso, o pessoal que trabalha no laboratório está desesperado atrás da Lucy, e enviam assassinos profissionais e outras Dicornius atrás dela.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

Lucy (ルーシー, Rūshī?) / Nyu (にゅう, Nyū?)

Seiyū: Sanae Kobayashi

Uma Diclonius, é a personagem principal da série. Sua personalidade é assassina, querendo matar todos, sentindo prazer nessa ação. Pensa assim pelo jeito de como ela era tratada quando criança, humilhada, sofrendo abusos e preconceitos, de todos à sua volta. Porém, com a sua fuga do laboratório, levou um tiro no capacete que usava, afetando sua cabeça, surgindo assim sua outra personalidade, Nyuu. Quando está com essa personalidade, a única coisa que fala é "Nyuu!", de onde vem o seu nome, mas com o passar da história Kouta e Yuka vão-lhe ensinando novas palavras. É infantil, inocente, boa, e se preocupa com todos. Enquanto ela esta como Nyuu, Lucy, a personalidade assassina, fica adormecida. Sua personalidade muda de repente, normalmente quando sofre um estímulo, como uma ameaça ou algum sentimento de raiva ou ódio, ou quando leva uma pancada na cabeça. Lucy desde criança é apaixonada por Kouta. (uma pequena curiosidade do manga na edição cinco vemos num flashback que Lucy enterra uma garrafa com uma carta dentro, e na edição final vemos Kouta e sua filha achando a carta, na assinatura a o nome Kaede o que pode significar que o verdadeiro nome de Lucy é Kaede, pois uma outra possibilidade para o nome Lucy é que esse nome foi usada pelos cientistas para nomear o "primeiro" ser humano da terra, já que Lucy é considerada a primeira Dicornius).

Kōta (コウタ, Kōta?)

Seiyū: Chihiro Suzuki

Instintivamente, tenta proteger todas as garotas à sua volta (por causa da morte de sua irmã), tendo um coração bom e aberto para todos. Volta para a cidade onde passava o verão quando criança, por causa da universidade. Encontra sua prima, amiga da sua infância, Yuka. Vai morar numa antiga pensão fechada, que sua tia mãe da Yuka concedeu a ele em troca apenas dele manter o lugar limpo. Encontra uma garota nua na praia, Nyuu, e a acolhe em sua casa. E quando ele descobre que muita gente esta atrás dela, ele promete defendê-la. Ele "perdeu" parte de sua memória da infância, que era algo relacionado com a terrível morte que seu pai e sua irmã sofreram e que ele estava presente. Quando descobre que Lucy matou seu pai e sua irmã, Kanae, ele a perdoa por mais triste que tenha ficado.

Yuka (ユカ?)

Seiyū: Mamiko Noto

É a prima de Kouta. Quando pequena, gostava dele, sentimento que ainda se mantém depois de tanto tempo de separação. Encontra Nyuu com Kouta, e os dois decidem cuidar dela. Com o passar do tempo, começa a desenvolver um ciúme por Kouta. Adota junto com Kouta a jovem Mayu e a Dicornius Nana.

Mayu (マユ?)

Seiyū: Emiko Hagiwara

Uma garota jovem, com quase 14 anos. Sempre sofreu muito na infância, abusada sexualmente pelo seu padrasto, e ao contar isso para sua mãe é repreendida (com um tapa no rosto) pela mesma que não acreditou. Então ela resolve fugir com apenas a roupa do corpo. Tem dificuldade em confiar nas pessoas, mas ainda assim é boa com todos, nunca tentando fazer algo por si. Tinha como seu único amigo o cão Wanta. Conheceu Kouta e Yuka enquanto ainda morava na rua, e depois de eles saberem da situação dela, resolvem adotá-la, fazendo um acordo com a mãe dela. Ela então passa a morar com eles.

Nana (ナナ?)

Seiyū: Yuki Matsuoka

É uma jovem Dicornius. Diferente de outras do mesmo tipo, não tem sentimentos assassinos ou de ódio; ao contrário, mostra grande paixão e bondade, não conseguindo o seu poder no máximo, passando a ser uma das que são menos problemáticas. Ela passa a chamar Kurama de "Papa" e passa a achar que ele é seu pai, e, por isso ela aguenta qualquer dureza se for pelo bem de seu pai querido. Depois Kurama dá a ela uma ordem para ir atrás de Lucy, porém ao encontrá-la, elas lutam magníficamente mais Nana perde. Lucy arranca seus braços e pernas, e depois ela passa a usar próteses mecânicas. Quando isso ocorre, os donos do laboratório acham melhor matá-la. Para salvá-la, Kurama solta ela e lhe da uma bolsa cheia de dinheiro. Depois ela passa a viver com Kouta e Yuka.

Mídias[editar | editar código-fonte]

Mangá[editar | editar código-fonte]

Lynn Okamoto lançou o mangá na revista Young Jump, onde foi publicado capítulo por capítulo. Publicado pela Shueisha, terminou com o lançamento do décimo segundo volume.

No Brasil, o mangá foi lançado de forma completa pela Panini Comics, sob o selo Planet Mangá.

Anime[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de episódios

Por causa do sucesso Elfen Lied ganhou uma versão de anime, composta de 13 episódios. Seguiu o curso do mangá até certo ponto, terminando sem chegar ao final da história.

Foi lançado um OVA especial, intitulado Como Pode uma Garota Ter esses Sentimentos, que igualmente é conhecido como episódio perdido. O OVA situa-se entre o episódio 10 e o 11.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A música de abertura do anime é Lilium, por Kumiko Noma. A letra é baseada em diversas passagens bíblicas (versículos 1-2: Salmos 37:30; versículos 3-5: Epístola de Tiago 1:12 e no hino religioso Ave mundi spes Maria (Ave Maria, Esperança do Mundo) em Latim. A frase "Kyrie Eleison", em grego, também aparece no texto, mas ela é empregada na liturgia da missa latina. A letra e a melodia são de Kayo Konishi e Yukio Kondou, que foram requisitados para criarem a canção como um Canto Gregoriano, interpretada por Kumiko Noma.

Já o tema de encerramento é Be Your Girl, de Chieko Kawabe.

Referências

  1. a b «Elfen Lied (manga) - Anime News Network». www.animenewsnetwork.com. Consultado em 2016-08-02. 
  2. «Elfen Lied - Special» (em inglês). anime.mikomi.org. 
  3. Dong, Bamboo. «Sound of Bounce on Free Throw» (em inglês). Consultado em 1 de agosto. 
  4. «Hugo Wolf: Mörike-Lieder (The Lied, Art Song, and Choral Texts Archive: Texts and Translations to Lieder, mélodies, canzoni, and other classical vocal music)». 2012-12-12. Consultado em 2016-08-02. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]