Michel Laub

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michel Laub
Nascimento 1973 (44 anos)
Porto Alegre, Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Ocupação Advogado, jornalista e escritor
Prémios Prémio Érico Veríssimo (2011)
Magnum opus Diário da Queda

Michel Laub (Porto Alegre, 1973) é um advogado, jornalista e escritor[1] brasileiro[2].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Direito pela UFRGS em 1996.Também se matriculou no curso de jornalismo da PUC-RS, que porém não concluiu. Chegou a trabalhar como advogado em Porto Alegre, sua cidade natal, mas acabou desistindo da carreira.

Escreveu sobre negócios e política para as revistas Carta Capital e República. Em 1997, mudou-se para São Paulo, onde trabalhou na revista Bravo!, da qual chegou a ser diretor de redação. Publicou em 1998 o seu primeiro livro, a coletânea de contos Não Depois do que Aconteceu.

Foi coordenador de publicações e cursos do Instituto Moreira Salles, assumindo mais tarde a função de editor do site[3].

Seu primeiro romance, Música Anterior (2001), recebeu o Prêmio Érico Veríssimo da União Brasileira de Escritores na categoria revelação. Em 2005, foi contemplado com uma bolsa da Fundação Vitae, que lhe permitiu escrever O Segundo Tempo. Diário da queda, escrito com apoio de uma bolsa da Funarte, foi a sua primeira obra a abordar sua origem judaica, a partir dos diários de seu avô, um sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz[4][5]. Diário da queda recebeu o Prêmio Brasília de Literatura na categoria romance durante a 1ª Bienal Brasília do Livro e da Leitura, em 2012; além do Prêmio Bravo/Bradesco de melhor romance e uma indicação ao prêmio Portugal-Telecom em sua edição de 2012. É um dos integrantes da edição Os melhores jovens escritores brasileiros, da revista britânica Granta. [1]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • 1998 - Não Depois do que Aconteceu - contos
  • 2001 - Música anterior - romance
  • 2004 - Longe da água - romance
  • 2006 - O segundo tempo - romance
  • 2009 - O gato diz adeus - romance
  • 2011 - Diário da queda - romance
  • 2013 - A maçã envenenada
  • 2016 - O Tribunal da quinta-feira

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • 2011 - Erico Verissimo[1]
  • 2011 - Bravo/Prime[6]
  • 2012 - Bienal de Brasília [6]
Finalista
[1]


Referências

  1. a b c d «Papo rápido com Michel Laub». Jornada Nacional de Literatura. Consultado em 10 de setembro de 2014 
  2. MICHEL LAUB. Companhia das Letras
  3. Laub, Michel. Enciclopédia Itaú Cultural da Literatura Brasileira
  4. Livro de Michel Laub reflete a herança do Holocausto. Correio Braziliense, 12 de abril de 2011
  5. Entrevista com Michel Laub. Fórum Virtual de Literatura e Teatro, maio de 2011
  6. a b «Michel Laub» (em inglês). Bokmässan 2014 - Bokmässan 2014. 28 de agosto de 2014. Consultado em 9 de setembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]