Campeonato Argentino de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Argentino de Futebol
Campeonato Argentino
Flag of Argentina.svg
Dados gerais
Organização AFA
Edições 85
Local de disputa Argentina
Número de equipes 30
Sistema Pontos corridos, sistema de todos contra todos
Divisões
Primera DivisiónPrimera B NacionalPrimera B Metropolitana
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Argentino, conhecido como Primera División de Argentina, é organizado pela AFA (Asociación del Fútbol Argentino). Entre as temporadas 1990/1991 e 2011/2012, o campeonato era dividido em dois torneios por temporada o Torneo Clausura, disputado na primeira parte do ano e o Torneo Apertura, disputado na segunda metade do ano, e o campeão de cada um desses torneios era considerado campeão argentino, ou seja, dois campeões por época.

A partir de 2012/13, a AFA propôs um novo campeonato, dividido em Torneio Inicial e Torneio Final, com os ganhadores de cada torneio sendo proclamados campeões argentinos e se enfrentando numa finalíssima para definir o campeão da Superfinal logo após o término do Torneo Final.[1]

Atualmente há 30 times na primeira divisão, sendo que o Boca Juniors e o Arsenal são as únicas equipes que nunca foram rebaixadas.

O campeonato argentino é atualmente ranqueado entre os 10 melhores do mundo pela IFFHS. É uma das mais prolíficas fontes de jogadores para os principais campeonatos do mundo como a La Liga (Espanha), Serie A (Itália), Primeira Liga (Portugal), Brasileirão (Brasil), Premier League (Inglaterra), Ligue 1 (França) e a Bundesliga (Alemanha).

Transmissão na TV[editar | editar código-fonte]

Transmissões na Argentina[editar | editar código-fonte]

A Crise Financeira que atingiu mundialmente várias empresas e investidores, atingiu, também, a principal detentora de transmissão dos jogos do campeonato argentino, a emissora de TV por assinatura TyC Sports, resultando na não renovação com a AFA.

Desde a temporada 2009-2010, o Governo da presidente Cristina Kirchner adquiriu os direitos de transmissão da competição, através da emissora aberta estatal Canal 7 (Argentina) de Buenos Aires que no ano de 2009 transmitiu todas as partidas de forma exclusiva e simultânea.

Porém desde de 2010 passou a revender para outras emissoras abertas e negociando de acordo com o índice de audiência de cada emissora nos últimos 12 meses.

Transmissões no Brasil[editar | editar código-fonte]

A primeira transmissão do Campeonato Argentino para o Brasil foi da TV Jovem Pan em 1991.

Nas temporadas 2010/2011 e 2011/2012, os brasileiros puderam assistir o Campeonato Argentino pela TV Esporte Interativo, canal aberto nas antenas parabólicas em todo o Brasil.

Os canais pagos SporTV e SporTV 2, ambos da empresa Globosat (que pertence ao Grupo Globo), também transmitem alguns jogos do Campeonato Argentino para os seus assinantes, porém as transmissões não são ao vivo pois o governo argentino detentor dos direitos, obriga todas as emissoras, inclusive as do exterior, a manterem a transmissão original com várias entradas com propagandas dos patrocinadores do campeonato, e por não serem anunciantes no canal brasileiro, o SporTV só transmite os jogos em VT para poder editar e cortar as imagens do patrocinador.

Em 2012, devido a participação do River Plate na Primera B Nacional (equivalente a segunda divisão), a ESPN Brasil passou a transmitir alguns jogos dessa competição, tendo como comentarista o ex-jogador argentino Sorín.

Desde a temporada 2012/2013, o Fox Sports vem transmitindo o Campeonato da argentina Primeira Divisão

Transmissões em Portugal[editar | editar código-fonte]

As temporadas do campeonato argentino são transmitidas em Portugal pelo canal pago Sport TV. É escolhida uma partida para transmissão a cada fim de semana, geralmente aos domingos à noite.

Formato atual[editar | editar código-fonte]

As 30 equipes se enfrentam no sistema de todos contra todos em jogos só de ida (29 rodadas) e jogam mais uma rodada de clássicos, totalizando 30 partidas. No final o primeiro colocado será o campeão e os dois piores do campeonato descerão para a Primera B Nacional.

O campeão e o vice vão para a Copa Libertadores da América e do 3º ao 6º lugar haverá um mini-torneio que decidirá outro representante argentino na fase de grupos. O campeão da Copa Argentina e o melhor colocado do país na Copa Sul-Americana completam as cinco vagas destinadas aos argentinos, sendo que este último disputará a Pré-Libertadores.

História do Campeonato Argentino[editar | editar código-fonte]

Era Amadora e Era Profissional[editar | editar código-fonte]

A Primeira Divisão Argentina historicamente possuía duas etapas diferenciadas, conhecidas respectivamente como Era Amadora e Era Profissional. A Era Amadora incluiu os torneios realizados entre 1891 até 1934 e a Era Profissional teve seu início e continuidade a partir de 1934.[2]

A história do campeonato argentino se iniciou em 1891, quando teve início o primeiro torneio amador organizado pela Argentine Association Football League, primeira fundação argentina criada para organizar o futebol de clubes. Em 1934, a Argentine Association Football League deu lugar a uma associação mais estruturada, a Asociación del Football Argentino que representava o futebol amador e profissional (posteriormente passaria a se chamar AFA). A criação da liga profissional foi um marco na história do campeonato, uma vez que os clubes do interior também começaram a se filiar à AFA para a disputa do certame. O período amador era caracterizado por um torneio bastante singular, praticamente restrito aos clubes da capital Buenos Aires e região metropolitana.

Mudanças de formatos[editar | editar código-fonte]

Entre 1931 a 1966, a AFA organizou apenas um torneio por ano. A partir de 1967, ela instituiu um segundo torneio, chamado de Campeonato Metropolitano. Na mesma temporada, os principais clubes disputavam o torneio metropolitano, que se assemelhava aos campeonatos estaduais no Brasil, e na sequência, ocorria a Liga Nacional (como se fosse o Campeonato Brasileiro). Entretanto, este cenário teve mudanças em 1985, com a extinção do torneio metropolitano e a instituição da temporada europeia na Argentina. Os Torneios Metropolitanos foram unificados pela AFA como Campeonatos Argentinos.

Entre 1895/1986 até 1989/1990, a Argentina voltou a ter um campeão por temporada. Mas a mudança não durou muito tempo. No início da década de 1990, a AFA mudou novamente o formato do certame, instituindo o modelo de Abertura e Encerramento. O Torneo Apertura e o Torneo Clausura, como eram chamados, seguiam o calendário europeu e resultavam em dois campeões argentinos por temporada. A partir da temporada 2012/13, os torneios passaram a se chamar Torneio Inicial e Torneio Final, com a existência de um duelo final entre os dois campeões.

Alterações na lista de campeões argentinos[editar | editar código-fonte]

A AFA dividia os campeonatos argentinos em "Campeonatos do Amadorismo" e "Campeonatos do Profissionalismo" e a contagem do número de títulos se dava de forma separada. Entretanto, após a solicitação do Racing no ano de 2013, a AFA unificou os dois períodos e passou a somar os campeonatos do Amadorismo e do Profissionalismo, promovendo uma única contagem. Na oportunidade, alteração fez o Racing assumir o posto de terceiro maior campeão argentino com 16 triunfos, ultrapassando seu arquirrival Independiente.[3]

Em 2013, além da soma dos títulos amadores e profissionais, ocorreram outras mudanças promovidas pela AFA. Ela outorgou em outubro de 2013 outros três torneios que até então não tinham um parecer oficial, atendendo ao pedido dos respectivos clubes: dois títulos para o River Plate e um para o San Lorenzo foram unificados aos Campeonatos Argentinos após análise do pedido dos clubes em uma assembleia na sede da AFA. Tratavam-se das extintas Copa de Oro e Copa Campeonato vencidas pelo River Plate e da Copa de Honor conquistada pelo San Lorenzo. Os três torneios foram disputados no ano de 1936. Com essas mudanças, o River Plate somou mais 2 títulos, abrindo vantagem na liderança de títulos argentinos.[4] [5]

Atualidade e novas mudanças aprovadas[editar | editar código-fonte]

A última mudança promovida pela AFA será a inclusão de mais 10 clubes na primeira divisão a partir de 2015. No novo formato, o campeonato nacional passará a ser disputado com 30 equipes. A decisão foi tomada após reunião entre dirigentes de clubes com o presidente da AFA, Julio Grondona, na sede da entidade em Buenos Aires.[6] Todavia, já se discute uma nova modificação do regulamento para 2016, seguindo uma tendência há muito tempo observada no futebol argentino.

Maiores torcidas da Argentina[editar | editar código-fonte]

Equipe Metropolitana Pampas Patagônia Noroeste argentino Cuyo Mesopotâmia, Chaco Total
Boca Juniors 40,4 % 33,8 % 44,1 % 35,0 % 35,0 % 47,7 % 40,4 % - 16.4 milhões
River Plate 29,9 % 28,5 % 39,8 % 37,6 % 40,7 % 39,0 % 32,6 % - 12.6 milhões
Independiente 7,0 % 4,9 % 3,8 % 5,3 % 5,7 % 4,0 % 5,5 % - 2,2 milhões
Racing 5,5 % 2,9 % 4,0 % 4,6 % 3,1 % 4,8 % 4,2 % 1,7 milhões
San Lorenzo 6,9 % 2,3 % 3,8 % 2,0 % 3,0 % 3,0 % 3,9 % 1,56 milhões
Rosario Central 0,2 % 4,6 % 0,1 % 1,0 % 1,7 %
Gimnasia La Plata 4,6 % 0,3 % 1,6 %
Estudiantes 0,1 % 4,2 % 0,6 % 1,6%
Outros Clubes 2,9 % 1,2 % 1,6 % 1,4%
Talleres 0,1 % 3,6 % 0,1 % 1,3 %
Belgrano 3,7 % 1,3 %
Newell's Old Boys 3,5 % 0,1 % 1,2 %
Vélez Sársfield 2,6 % 0,01 % 0,03 % 1,4 % 1,1 %
San Martín 7,4 % 1 %
Atlético Tucumán 5,4 % 0,6 %
Huracán 1,4 % 0,5 % 0,5 % 0,3 % 0,6%

Pode-se observar que Boca Juniors e River Plate são as maiores torcidas do futebol argentino, tendo milhares de torcedores em todo o país, portanto são duas torcidas nacionais. O San Lorenzo, o Independiente e o Racing, que são consideradas grandes equipes, possuem torcedores em todo país, mas com muito menos torcedores em relação à Boca Juniors e River Plate, tendo mais torcedores em suas cidades de origem, Buenos Aires e Avellaneda, respectivamente. Os demais clubes possuem torcidas apenas em suas respectivas cidades ou regiões.

Clássicos[editar | editar código-fonte]

Principais clássicos da história do futebol argentino ordenados por número de jogos disputados nos torneios da AFA.

Também se soma os clássicos disputados entre os times denominados cinco grandes, exceto o Superclássico e o Clássico de Avellaneda, já citados acima.

Campeões argentinos no profissionalismo[editar | editar código-fonte]

Temporada Campeão (titulos contados) Vice-campeão Terceiro colocado
1931 Boca Juniors (1) San Lorenzo Estudiantes
1932 River Plate (1) Independiente Racing
1933 San Lorenzo (1) Boca Juniors Racing
1934 Boca Juniors (2) Independiente San Lorenzo
1935 Boca Juniors (3) Independiente San Lorenzo
1936 River Plate (2) San Lorenzo Racing
1936 San Lorenzo (2) Huracán Boca Juniors
1937 River Plate (3) Independiente Boca Juniors
1938 Independiente (1) River Plate San Lorenzo
1939 Independiente (2) River Plate Huracán
1940 Boca Juniors (4) Independiente River Plate
1941 River Plate (4) San Lorenzo Newell's Old Boys
1942 River Plate (5) San Lorenzo Huracán
1943 Boca Juniors (5) River Plate San Lorenzo
1944 Boca Juniors (6) River Plate Estudiantes
1945 River Plate (6) Boca Juniors Independiente
1946 San Lorenzo (3) Boca Juniors River Plate
1947 River Plate (7) Boca Juniors Independiente
1948 Independiente (3) River Plate Estudiantes
1949 Racing (1) River Plate Platense
1950 Racing (2) Boca Juniors Independiente
1951 Racing (3) Banfield River Plate
1952 River Plate (8) Racing Independiente
1953 River Plate (9) Vélez Sársfield Racing
1954 Boca Juniors (7) Independiente River Plate
1955 River Plate (10) Racing Boca Juniors
1956 River Plate (11) Lanús Boca Juniors
1957 River Plate (12) San Lorenzo Racing
1958 Racing (4) Boca Juniors San Lorenzo
1959 San Lorenzo (4) Racing Independiente
1960 Independiente (4) River Plate Argentinos Juniors
1961 Racing (5) San Lorenzo River Plate
1962 Boca Juniors (8) River Plate Gimnasia y Esgrima La Plata
1963 Independiente (5) River Plate Racing
1964 Boca Juniors (9) Independiente River Plate
1965 Boca Juniors (10) River Plate Vélez Sársfield
1966 Racing (6) River Plate Boca Juniors


Metropolitano/Nacional
Temporada Campeão (títulos contados) Vice-campeões Terceiros colocados/Semifinalistas
1967 Metropolitano Estudiantes (1) Racing Platense
Independiente
Nacional Independiente (6) Estudiantes Vélez Sársfield
1968 Metropolitano San Lorenzo (5) Estudiantes Vélez Sársfield
River Plate
Nacional Vélez Sársfield (1) River Plate Racing
1969 Metropolitano Chacarita Juniors (1) River Plate Racing
Boca Juniors
Nacional Boca Juniors (11) River Plate San Lorenzo
1970 Metropolitano Independiente (7) River Plate San Lorenzo
Nacional Boca Juniors (12) Rosario Central Chacarita Juniors
Gimnasia y Esgrima La Plata
1971 Metropolitano Independiente (8) Vélez Sársfield Chacarita Juniors
Nacional Rosario Central (1) San Lorenzo Independiente
Newell's Old Boys
1972 Metropolitano San Lorenzo (6) Racing Huracán
Nacional San Lorenzo (7) River Plate Boca Juniors
1973 Metropolitano Huracán (1) Boca Juniors San Lorenzo
Nacional Rosario Central (2) River Plate Atlanta
1974 Metropolitano Newell's Old Boys (1) Rosario Central Boca Juniors
Nacional San Lorenzo (8) Rosario Central Vélez Sársfield
1975 Metropolitano River Plate (13) Huracán Boca Juniors
Nacional River Plate (14) Estudiantes San Lorenzo
1976 Metropolitano Boca Juniors (13) Huracán Estudiantes
Nacional Boca Juniors (14) River Plate Huracán
Talleres
1977 Metropolitano River Plate (15) Independiente Vélez Sársfield
Nacional Independiente (9) Talleres Estudiantes
Newell's Old Boys
1978 Metropolitano Quilmes (1) Boca Juniors Unión
Nacional Independiente (10) River Plate Unión
Talleres
1979 Metropolitano River Plate (16) Vélez Sársfield Rosario Central
Independiente
Nacional River Plate (17) Unión Rosario Central
Tucumán
1980 Metropolitano River Plate (18) Argentinos Juniors Talleres
Nacional Rosario Central (3) Racing de Córdoba Newell's Old Boys
Independiente
1981 Metropolitano Boca Juniors (15) Ferro Carril Oeste Newell's Old Boys
Nacional River Plate (19) Ferro Carril Oeste Independiente
Vélez Sársfield
1982 Nacional Ferro Carril Oeste (1) Quilmes Talleres
Estudiantes
Metropolitano Estudiantes (2) Independiente Boca Juniors
1983 Nacional Estudiantes (3) Independiente Argentinos Juniors
Temperley
Metropolitano Independiente (11) San Lorenzo Ferro Carril Oeste
1984 Nacional Argentinos Juniors (1) Ferro Carril Oeste Estudiantes
Metropolitano Ferro Carril Oeste (2) River Plate San Lorenzo
Talleres
1985 Metropolitano Argentinos Juniors (2) Vélez Sársfield River Plate
Temporadas seguindo o calendário europeu
Temporada Campeão (títulos contados) Vice-campeão Terceiro colocado
19851986 River Plate (20) Newell's Old Boys Deportivo Español
19861987 Rosario Central (4) Newell's Old Boys Independiente
19871988 Newell's Old Boys (2) San Lorenzo Racing
19881989 Independiente (12) Boca Juniors Deportivo Español
19891990 River Plate (21) Independiente Boca Juniors
19901991[7] Newell's Old Boys (3) Boca Juniors River Plate
Torneios Apertura e Clausura
Temporada Campeão (títulos contados) Vice-campeões Terceiros colocados
19911992 Apertura River Plate (22) Boca Juniors San Lorenzo
Clausura Newell's Old Boys (4) Vélez Sársfield Deportivo Español
19921993 Apertura Boca Juniors (16) River Plate San Lorenzo
Clausura Vélez Sársfield (2) Independiente River Plate
19931994 Apertura River Plate (23) Vélez Sársfield Racing
Clausura Independiente (13) Huracán Rosario Central
19941995 Apertura River Plate (24) San Lorenzo Vélez Sársfield
Clausura San Lorenzo (9) Gimnasia y Esgrima La Plata Vélez Sársfield
19951996 Apertura Vélez Sársfield (3) Racing Lanús
Clausura Vélez Sársfield (4) Gimnasia y Esgrima La Plata Lanús
19961997 Apertura River Plate (25) Independiente Lanús
Clausura River Plate (26) Colón Newell's Old Boys
19971998 Apertura River Plate (27) Boca Juniors Rosario Central
Clausura Vélez Sársfield (5) Lanús Gimnasia y Esgrima La Plata
19981999 Apertura Boca Juniors (17) Gimnasia y Esgrima La Plata Racing
Clausura Boca Juniors (18) River Plate San Lorenzo
19992000 Apertura River Plate (28) Rosario Central Boca Juniors
Clausura River Plate (29) Independiente Colón
20002001 Apertura Boca Juniors (19) River Plate Gimnasia y Esgrima La Plata
Clausura San Lorenzo (10) River Plate Boca Juniors
20012002 Apertura Racing (7) River Plate Boca Juniors
Clausura River Plate (30) Gimnasia y Esgrima La Plata Boca Juniors
20022003 Apertura Independiente (14) Boca Juniors River Plate
Clausura River Plate (31) Boca Juniors Vélez Sársfield
20032004 Apertura Boca Juniors (20) San Lorenzo Banfield
Clausura River Plate (32) Boca Juniors Talleres
20042005 Apertura Newell's Old Boys (5) Vélez Sársfield River Plate
Clausura Vélez Sársfield (6) Banfield Racing
20052006 Apertura Boca Juniors (21) Gimnasia y Esgrima La Plata Vélez Sársfield
Clausura Boca Juniors (22) Lanús River Plate
2006–2007 Apertura Estudiantes (4) Boca Juniors River Plate
Clausura San Lorenzo (11) Boca Juniors Estudiantes
20072008 Apertura Lanús (1) Tigre Banfield
Clausura River Plate (33) Boca Juniors Estudiantes
20082009 Apertura Boca Juniors (23) Tigre San Lorenzo
Clausura Vélez Sársfield (7) Huracán Lanús
2009–2010 Apertura Banfield (1) Newell's Old Boys Colón
Clausura Argentinos Juniors (3) Estudiantes Godoy Cruz
2010–2011 Apertura Estudiantes (5) Vélez Sársfield Arsenal
Clausura Vélez Sársfield (8) Lanús Godoy Cruz
2011–2012 Apertura Boca Juniors (24) Racing Club Vélez Sársfield
Clausura Arsenal de Sarandí (1) Tigre Vélez Sársfield
Torneios Inicial e Final
Temporada Campeão (títulos contados) Vice-campeões Terceiros colocados
2012-2013 Inicial Vélez Sársfield (9) Newell's Old Boys Belgrano
Final Newell's Old Boys (6) River Plate Lanús

Campeões[editar | editar código-fonte]

Equipes Campeão Segundo Terceiro
River Plate 35 27 12
Boca Juniors 30 19 14
Racing Club 17 14 6
Independiente 16 12 14
San Lorenzo 15 8 11
Vélez Sársfield 10 7 11
Newell's Old Boys 6 5 3
Estudiantes (LP) 6 4 8
Rosario Central 4 4 2
Argentinos Juniors 3 1 1
Ferro Carril Oeste 2 3 1
Huracán 1 6 2
Lanús 1 5 7
Banfield 1 2 2
Quilmes 1 1 0
Arsenal 1 0 1
Chacarita Juniors 1 0 1
Gimnasia y Esgrima (LP) 0 5 3
Tigre 0 3 0
Colón 0 1 2
Talleres (C) 0 1 2
Unión (SF) 0 1 1
Racing (C) 0 1 0
Deportivo Español 0 0 3
Godoy Cruz 0 0 2
Atlanta 0 0 1
Belgrano (C) 0 0 1
Deportivo Mandiyú 0 0 1
Platense 0 0 1

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]