Time (revista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Revista Time)
Ir para: navegação, pesquisa
Time Magazine logo.svg
Capa da revista Time em 9 de agosto de 2010
Editor Nancy Gibbs
Frequência semanal
Editora Time Inc.
Circulação Total: 3.036.602[1]
Categoria Revista de notícias
País  Estados Unidos
Idioma inglês
Fundação 3 de março de 1923
Baseada em Nova York, NY
ISSN 0040-781X
time.com

Time é uma das mais conhecidas revistas de notícias semanais do mundo, publicada nos Estados Unidos da América. Uma edição europeia (Time Europe, antes conhecida por Time Atlantic) também é publicada de Londres, e cobre o Oriente Médio, a África e (desde 2003) a América Latina. Além disso, uma edição asiática (Time Asia) é editada de Hong Kong. Uma edição canadense (Time Canada) é editada de Toronto. Segundo muitos observadores da imprensa mundial, a Time é hoje a revista semanal de maior circulação no planeta.

A Time tem a maior circulação do mundo para uma revista semanal de notícias e tem um público de 26 milhões de pessoas, 20 milhões das quais baseadas nos Estados Unidos. Em 2012, teve uma tiragem de 3,3 milhões de exemplares, tornando-se a 11ª. revista de maior circulação nos Estados Unidos e a segunda de circulação semanal, atrás da People.[2] Em 2015, a sua circulação foi de 3.036.602.[1]

Richard Stengel era o editor-chefe de maio de 2006 a outubro de 2013, quando entrou para o Departamento de Estado dos Estados Unidos.[3][4] Nancy Gibbs é a editora-chefe da publicação desde outubro de 2013.[4]

História[editar | editar código-fonte]

Capa da primeira edição da Time

A primeira edição da Time foi publicada em 3 de março de 1923, com Joseph G. Cannon, da Câmara dos Deputados dos EUA na capa. Antes dos seus dois principais concorrentes atuais, a Time inventou o conceito de revista semanal de notícias. Foi co-fundada em 1923 por Briton Hadden e Henry Luce. Ambos já tinham trabalhado juntos antes na Universidade de Yale, com Hadden e Luce servindo como presidente e editor-gerente, respectivamente, da Yale Daily News, uma revista feita pelos alunos da Universidade. Hadden faleceu em 1929, e Luce tornou-se a pessoa principal na Time e um ícone da mídia do século XX. Hadden era o mais solto dos dois, que "mexia" com Luce e via a Time como algo importante mas também divertido. Isto influenciou o tom da revista, que muitas pessoas julgam não sério o suficiente para notícias sérias e cabe mais a sua extensa cobertura de celebridades (incluindo políticos), da indústria de entretenimento e da cultura popular.

Fusões[editar | editar código-fonte]

A Time tornou-se parte da Time Warner em 1989 quando a Warner Communications e a Time, Inc. fundiram-se. Desde 2000, a revista vem fazendo parte da AOL Time Warner, que subseqüentemente reverteu seu nome de volta para Time Warner em 2003.

Time for Kids[editar | editar código-fonte]

A Time for Kids surgiu como uma divisão da revista Time produzida especialmente para crianças, contendo algumas notícias nacionais, uma charge semanal e outros em suas oito páginas semanais. Também produz edições especiais e elege suas próprias Pessoas do Ano. No site, também promove um programa de "repórter infantil".

Pessoa do Ano[editar | editar código-fonte]

A principal e mais conhecida característica da revista é sua nomeação de Pessoa do Ano, que já é realizada desde 1927 na qual a Time reconhece o indivíduo ou grupo de indivíduos que tiveram o maior efeito nas notícias do ano. Apesar do título, quem o recebe não é necessariamente humano. No passado, até mesmo ideias e máquinas tiveram a honra. Por exemplo, em 1982, o IBM PC/AT (computador pessoal) foi considerado pela Time o Homem do Ano.

A escolha freqüentemente gera polêmica. Em 1938, o escolhido foi Adolf Hitler. Já em 1939 e 1942, Josef Stalin recebeu a "honra". A partir de 1999, o título foi alterado de "Homem do Ano" para Pessoa do Ano, para evitar a sugestão sexista. Os últimos a receberem o título de Homem do Ano, em 1998, foram o presidente Bill Clinton e o promotor Kenneth Starr, que o perseguiu no famoso escândalo devido ao caso extraconjugal do presidente com Monica Lewinsky. Albert Einstein foi a pessoa do século na última edição da Time de 1999.

Brasileiros[editar | editar código-fonte]

Apenas oito brasileiros foram capa da revista, seis presidentes (Júlio Prestes, Getúlio Vargas, Café Filho, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e Artur da Costa e Silva), um diplomata, Osvaldo Aranha e um futebolista Neymar.[5] A banda mineira Pato Fu foi eleita em 2001 pela revista como uma das dez melhores bandas do mundo.[6]

O presidente Luis Inácio Lula da Silva foi eleito como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2010 pela revista.[7] A presidente Dilma Rousseff foi eleita como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2011 pela revista.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Consumer Magazines». Alliance for Audited Media. Consultado em 1 de junho de 2016 
  2. Byers, Dylan (August 7, 2012). "Time Magazine still on top in circulation". Politico.
  3. Time Inc (30 de julho de 2012). «Richard Stengel». TIME Media Kit. Time Inc. Consultado em 22 de agosto de 2012 
  4. a b Maza, Erik (17 de setembro de 2013). «Nancy Gibbs Named Time's Managing Editor». WWD. Consultado em 17 de setembro de 2013 
  5. Time.com: Brazil
  6. Time 2001 Best Bands
  7. The 2010 TIME 100: The World's Most Influential People, Luis Inacio Lula da Silva by Michael Moore
  8. «Dilma é eleita pela revista 'Time' uma das 100 pessoas mais influentes». G1. 21 de abril de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Revista Time