Swept Away

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Swept Away
Ao sabor das ondas[1] (PRT)
Destino insólito[2] (BRA)
 Estados Unidos  Itália  Reino Unido
2002 •  cor •  89[3] min 
Direção Guy Ritchie
Produção Matthew Vaughn
Roteiro Guy Ritchie
Elenco Madonna
Adriano Giannini
Bruce Greenwood
Jeanne Tripplehorn
Elizabeth Banks
Gênero comédia romântica
Música Michel Colombier
Cinematografia Alex Barber
Edição Eddie Hamilton
Companhia(s) produtora(s) CODI SpA
Ska Films
Distribuição Columbia TriStar Home Entertainment (Reino Unido)
Medusa Distribuzione (Itália)
Screen Gems (EUA)
Lançamento Estados Unidos 11 de outubro de 2002
Reino Unido 12 de maio de 2003
Itália 23 de maio de 2003
Idioma inglês
grego
italiano
Orçamento US$ 10 milhões[4]
Receita US$ 598,645[4]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Swept Away (br: Destino insólito / pt: Ao sabor das ondas) é um filme de comédia romântica de 2002 escrito e dirigido por Guy Ritchie. É uma refilmagem do filme italiano Travolti da un insolito destino nell'azzurro mare d'agosto (br: Por um destino insólito / pt: Insólito destino) de 1974 dirigido por Lina Wertmüller. O filme é estrelado por Madonna e Adriano Giannini (filho de Giancarlo Giannini, o ator que interpretou o papel no filme original), com Bruce Greenwood, Jeanne Tripplehorn e Elizabeth Banks.

O título de trabalho do filme foi Love, Sex, Drugs and Money (em português, Amor, Sexo, Drogas e Dinheiro) e foi filmado na Sardenha e em Malta de 1 de outubro de 2001 até 9 de novembro de 2001, com segurança aumentada devido aos ataques terroristas de 11 de setembro.[5] Madonna tinha acabado de terminar sua turnê Drowned World Tour em 2001, duas semanas antes das filmagens. Guy Ritchie declarou que evitou muito sexo e violência dizendo para uma repórter da Vanity Fair que não queria ver a mulher dele sem roupa o tempo todo.[6] Madonna concordou e declarou "Eu não me sinto confortável de beijar um homem estranho".[6] A versão em DVD mostrou cenas sensuais excluídas da versão para o cinema.[7][8]

Após as filmagens, o ator, cantor, compositor, e produtor Vincent D'Onofrio entrou com uma ação contra o casal Madonna e Guy Ritchie e contra a produtora Sony, alegando que a idéia de fazer a refilmagem com Madonna no papel principal era dele,[9] exigindo uma indenização de US$10 milhões.[9] Ele afirma que sugeriu o remake ao casal nos anos 90, mas que eles tiraram o nome dele dos créditos.[9] O advogado que o representa Morris Getzels contou que D'Onofrio conversou com a diretora original do flime de 1974, Lina Wertmüller, sobre a regravação e que Madonna se mostrou "bastante entusiasmada" com o projeto.[10] Mas no segundo semestre de 2001, ele ficou sabendo que o filme estava sendo feito sem a sua participação. "Ele contratou advogados e tem tentado persuadir Madonna a fazer um acordo", disse o advogado.[10] O processo foi iniciado em outubro de 2002. O casal se defendeu alegando que nunca houve um contrato.[9] Em 2003, Madonna e Richie pediram ao juiz para abandonar o caso depois que o advogado do ator não compareceu a uma audiência.[9] "Eles usaram a idéia e não quiseram recompensá-lo", afirmou o advogado.[10] Segundo o advogado, D'Onofrio queria que a distribuição do filme fosse interrompida, se o nome dele não fosse incluído nos créditos como produtor.[10] Um juiz de Los Angeles decidiu não aceitar o pedido de bloquear o lançamento do filme.[10] Durante a cobertura midiática do processo, publicações como o El País,[11] Correio da Manhã,[12] e a BBC Brasil,[9] erroneamente confundiram o autor do processo com o também ator homônimo Vincent D'Onofrio. Em um comunicado à imprensa, representantes deste esclareceram que ele não é parte de nenhum processo envolvendo Madonna ou Swept Away.[13][14][15]

Produzido por Matthew Vaughn e lançado nos cinemas pela Screen Gems, o filme recebeu críticas extremamente negativas e foi um fracasso de bilheteria;[16][17][18][19][20][21][9] de um orçamento de US$10 milhões,[17] arrecadou US$598,645 nos Estados Unidos e US$437,875 de territórios estrangeiros para um total internacional de US$1,036,520.[4] Ele foi mostrado apenas em 196 telas por duas semanas, caindo para 59 na terceira semana final de lançamento. Na Itália, arrecadou 71,575 euros e na Espanha, 105,371 euros, de 174 telas.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Âmbar Leighton tem 40 anos e é: bonita, rica, mimada e arrogante além da medida. Nada a faz uma mulher feliz, incluindo o seu rico, mas passivo marido, Tony, um chefão farmacêutico.

Quando Tony leva-la em um cruzeiro privado da Grécia para a Itália com dois outros casais, Amber está impressionada com estas improvisadas férias sem frescuras e desconta a sua raiva no primeiro companheiro do navio, Giuseppe Esposito. Quando uma tempestade deixa os dois náufragos em uma ilha deserta, no entanto, as tabelas de repente virar, com Giuseppe ganhar o comando da situação, seguido pelos dois se apaixonarem.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora, lançada pela Varèse Sarabande, foi composta por Michel Colombier, e é principalmente o seu trabalho que é apresentado no álbum de trilha sonora de 12 faixas. A trilha sonora também contém várias músicas de outros artistas. "Come-On-a-My-House", cantada por Della Reese, é a única que aparece no álbum.[22]

As músicas não incluídas no álbum incluem "Lovely Head" de Goldfrapp (tocada durante os créditos de abertura), "Ain't Nobody Here but Us Chickens" por Louis Jordan (a cena de charadas) e "Fade into You" de Mazzy Star (como Amber e Giuseppe vivenciam a vida juntos na ilha). "Spiegel im Spiegel" de Arvo Pärt toca durante os momentos finais e créditos finais do filme.

Premiações[editar | editar código-fonte]

O filme ganhou cinco prêmios no Framboesa de Ouro[23][9]:

  • Pior Filme
  • Pior Atriz - Madonna
  • Pior Casal - Madonna e Giannini
  • Pior Remake ou Sequência
  • Pior Diretor - Guy Ritchie

Além disso, o filme foi indicado a Pior Roteiro (escrito por Ritchie), e Giannini de Pior Ator. O filme tem a distinção de ser o primeiro filme a ganhar tanto Pior Filme e Pior Remake ou Sequência. Madonna ainda ganharia o de Pior Atriz Coadjuvante nesse mesmo ano pelo filme Die Another Day.

Referências

  1. Swept Away (em português) no CineCartaz (Portugal)
  2. Swept Away (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  3. «Swept Away (15)». British Board of Film Classification. 15 de outubro de 2002. Consultado em 28 de novembro de 2015 
  4. a b c Swept Away (em inglês) no Box Office Mojo
  5. «Archived copy». Consultado em 15 de abril de 2009. Arquivado do original em 22 de fevereiro de 2012 
  6. a b «Diretor Guy Ritchie evitou muito sexo e violência na nova versão de Swept Away». e-Pipoca. 4 de setembro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  7. «Destino Insólito terá cenas de sexo em DVD». Terra Networks. 26 de março de 2003. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  8. «Madonna aparece pelada em cenas inéditas no DVD de Destino Insólito». e-Pipoca. 27 de março de 2003. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  9. a b c d e f g h «Ator aciona Madonna por créditos no 'pior filme de 2003'». BBC Brasil. 2004. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  10. a b c d e «Filme de Madonna provoca briga na Justiça americana». BBC Brasil. 9 de outubro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  11. «Polémico estreno de un filme de Madonna». El País. 10 de outubro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  12. «Juiz recusa suspender filme de Madonna». Correio da Manhã. 9 de outubro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  13. «Vincent D'Onofrio unwitting passenger on Madonna's shipwreck». MTV. 10 de setembro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  14. Gary Susman (9 de outubro de 2002). «Producer sues Madonna over Swept Away». Entertainment Weekly. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  15. Joal Ryan (9 de outubro de 2002). «Madonna Movie Not Swept Away». E!. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  16. «Sucesso na música, Madonna é um fracasso no cinema». iG. 11 de março de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  17. a b «Madonna quer esquecer seu novo filme». Agência Estado. Estadão. 17 de outubro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  18. «Filme de Madonna sai de cartaz após fracasso de bilheteria nos EUA». Correio do Brasil. 25 de outubro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  19. «Novo filme de Madonna tem destino insólito». Folha de São Paulo. UOL. 15 de novembro de 2002. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  20. «Madonna, Britney e J-Lo concorrem a "prêmio" de pior atriz». UOL. 19 de março de 2003. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  21. Cléber Eduardo (30 de junho de 2003). «O mico de Madonna». Revista Época. Globo.com. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 
  22. «Swept Away (Original Motion Picture Soundtrack) by Michel Colombier». iTunes Store. Consultado em 27 de setembro de 2015 
  23. «Madonna divide prêmio de pior atriz do Framboesa de Ouro com Britney Spears». e-Pipoca. 23 de março de 2003. Consultado em 19 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.