Blond Ambition World Tour

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Blond Ambition World Tour
Pôster promocional para da turnê
Turnê mundial de Madonna
Álbum associado Like a Prayer
I'm Breathless
Data de início 13 de abril de 1990
Data de fim 5 de agosto de 1990
N.º de apresentações 9 na Ásia
32 na América do Norte
16 na Europa
57 Total
Receita US$ 62,7 milhões
Cronologia de turnês de Madonna
Who's That Girl Tour
(1987)
The Girlie Show
(1993)

Blond Ambition Tour é a terceira turnê musical da cantora norte-americana Madonna, A turnê foi lançada em suporte ao seu quarto álbum de estúdio, Like a Prayer, e a trilha sonora, I'm Breathless. A turnê passou pela à América do Norte, Europa e Ásia. Foi uma turnê altamente controversa, principalmente por sua justaposição de iconografia católica e sexualidade. A revista Rolling Stone descreveu a turnê como "elaboradamente coreografada, extravagantemente sexual e provocativo", e a proclamou a "melhor turnê do ano".[1] Em 1991, foi lançado um documentário, Truth or Dare (In Bed with Madonna fora da América do Norte), narrando a turnê. A turnê recebeu o "Most Creative Stage Production" no Pollstar Concert Industry Awards.[2] A turnê foi nomeada como o maior concerto da década de 1990 pela Rolling Stone.[3] Em 2015, a BBC creditou a turnê como "inventar o moderno espetáculo pop multimídia".[4]

A turnê arrecadou mais de US$ 60 milhões. Somente na América do Norte, 482,832 ingressos foram vendidos nas primeiras duas horas, durante a pré-venda, arrecadando US$ 14,237,000.[5] A turnê também quebrou o recorde no Los Angeles Memorial Sports Arena, com lucros de US$ 456,720, tornando-se o evento musical de maior bilheteria de todos os tempos.[6]

A turnê foi recebida com forte reação de grupos religiosos por sua performance de "Like a Virgin", durante a qual dois dançarinos acariciaram seu corpo simulando uma masturbação.[7] A Igreja da Inglaterra e a Igreja Católica criticaram sua performance e o Papa pediu ao público em geral e à comunidade cristã que não participassem do concerto.[8] Uma associação privada de católicos que se chamam Famiglia Domani também boicotou a turnê por seu erotismo.[9] Em resposta, Madonna disse: "A turnê de nada prejudica os sentimentos de ninguém. É para mentes abertas e faz com que elas vejam a sexualidade de uma maneira diferente. Elas mesmas e outras".[10]

O concerto foi filmado várias vezes, incluindo datas nos Estados Unidos, França, Japão e Espanha. Um especial da HBO, intitulado Madonna – Live! Blond Ambition World Tour 90, foi filmado em Nice, França e mais tarde foi lançado comercialmente como Blond Ambition World Tour Live pela Pioneer Artists, exclusivamente no formato Laserdisc. Em 1992, foi indicado ao Grammy Awards onde ganhou na categoria de Best Long Form Music Video. Outra gravação da turnê, Blond Ambition: Japan Tour 90, foi lançado exclusivamente no Japão pela Warner-Pioneer.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Madonna apresentando "Express Yourself" como o número de abertura da turnê

Prevista para ser chamada de "Like a Prayer World Tour",[11] a Sire Records anunciou a Blond Ambition World Tour em novembro de 1989, na sequência do sucesso do álbum Like a Prayer e do sucesso da performance de "Express Yourself" no MTV Video Music Awards de 1989 – considerado como uma prévia da turnê. Inicialmente estavam previstos shows apenas no Japão e na América do Norte, pois Madonna estava estudando a possibilidade de fazer alguns filmes. No final de 1989, foram anunciados planos para trazer a turnê para a Europa também por causa da popularidade e da demanda dos fãs. Em dezembro de 1989, quando os preparativos para a turnê começaram, a própria Madonna anunciou, durante uma entrevista pré-gravada no canal de TV alemão ZDF, que faria alguns shows na Alemanha em 1990.[12] Em abril de 1990, datas adicionais na Europa foram adicionadas.[13] Os preparativos para o palco e os ensaios foram realizados nos estúdios Disney, Burbank, Califórnia, antes do início da turnê no Japão. Patrick Leonard se recusou a repetir seu papel de diretor musical da The Virgin Tour: "Ela me mostrou o design do palco, e a banda estava no poço. Então eu disse: Esqueça."[14]

A turnê tinha como temas o sexualismo e o catolicismo, temas que geraram controvérsia. Por causa dessa mistura, o Papa João Paulo II, apelou a um boicote, pois achava o show obsceno demais, e uma das três datas italianas programadas foi cancelada. O show alcançou status de cult, com elementos como o sutiã em forma de cone e a peruca de rabo de cavalo falso se tornando ícones culturais em seu próprio direito.

Madonna comparou o concerto ao "teatro musical" e o coreógrafo Vincent Paterson afirmou que queria "quebrar todas as regras que pudéssemos... Ela queria fazer declarações sobre sexualidade, a igreja... Mas a maior coisa que tentamos fazer foi mudar a forma dos shows. Em vez de apenas apresentar músicas, queríamos combinar moda, Broadway e arte performática."

O erotismo em algumas canções do show causou alguns problemas. Em Toronto, a polícia foi alertada de que o show poderia conter conteúdo obsceno (particularmente uma cena de masturbação simulada na performance de "Like a Virgin") e intimou a produção do show a mudar a performance da música. Mesmo com a intimação, o show ocorreu como previsto e Madonna escapou das acusações. O show continuou inalterado, no entanto, e nenhuma acusação foi feita depois que o gerente da turnê deu à polícia um ultimato: "Cancele o show, e você terá que dizer a 30,000 pessoas o porquê".[15]

O estilista francês Jean-Paul Gaultier desenhou os figurinos para a turnê, incluindo o sutiã em forma de cone, além de figurinos adicionais que foram desenhadas por Marlene Stewart, que já havia trabalhado com Madonna em 1987 na Who's That Girl World Tour.

Devido a problemas contínuos na garganta, seis shows tiveram que ser cancelados, diminuindo o número de 63 shows para 57; Ao todo, 125 mil ingressos tiveram que ser reembolsados. O lucro da última data americana em Nova Jersey foi doada à organização sem fins lucrativos amfAR e dedicada a seu amigo Keith Haring, que morreu de Aids poucos meses antes do início da turnê, arrecadando mais de US$ 300,000.[16][17]

Sinopse do concerto[editar | editar código-fonte]

Madonna e seus dançarinos, tocando "Material Girl" como parte do segmento Art Deco da turnê

O show foi dividido em cinco blocos diferentes: Metropolis, Religious, Dick Tracy, Art Deco e Encore.[18] O espetáculo começa com o bloco Metropolis, inspirado no filme mudo de Fritz Lang. Começando com "Express Yourself", que inclui uma introdução de sua música de 1982 "Everybody". O palco foi inspirado no videoclipe de "Express Yourself" e ambientado em uma grande sala de máquinas industriais com dançarinos sem camisa. Madonna entra no palco no topo de uma longa escadaria, vestida com um terno, com sutiã e ligas de seu bustiê visível. Neste bloco, Madonna também performar "Open Your Heart", onde ela usa uma cadeira como um suporte e começa uma dança semelhante à do videoclipe, juntamente com um dançarino, e tem uma briga simulada com suas dançarinas em "Causing a Commotion" (vestida com roupas coloridas de ciclismo). A performance final deste bloco é "Where's the Party"; Madonna deixa o palco cedo para uma troca de roupa, enquanto três dançarinos continuam dançando até a música terminar.

O segundo bloco era apaixonado e com temas religiosos, começando com uma versão do Oriente Médio de "Like a Virgin" cantada em uma cama de seda vermelha com dois dançarinos atrás dela em cada lado da cama. Madonna está vestida com um espartilho de ouro e conclui a música simulando masturbação. O bloco é então transformado em uma igreja; Madonna usa uma túnica preta e um grande crucifixo sobre o espartilho de ouro e começa a performance de "Like a Prayer", com suas backing vocal e dançarinos vestidos de freiras e padres. Uma medley de "Live to Tell" e "Oh Father" e uma performance de "Papa Don't Preach" terminam neste bloco.

O terceiro bloco cabaret inspirado no filme de 1990, Dick Tracy, no qual Madonna atuou como Breathless Mahoney. Durante este bloco, Madonna usava uma roupa de dançarina listrada verde e branca. Que incluía as performances "Sooner or Later", cantada em cima de um piano, em "Hanky Panky" e "Now I'm Following You", ela dançava e dublava com o dançarino Salim Gauwloos, que se vestia como Dick Tracy.

Madonna apresentando "Now I'm Following You", do álbum I'm Breathless, com o dançarino Salim Gauwloos que estava vestido como Dick Tracy.

O quarto bloco foi inspirado nos filmes de Hollywood dos anos 1930, usando o trabalho da artista Tamara de Lempicka e um design do cenário de Art Deco. Madonna performar "Material Girl" com uma voz de loira burra, usando rolos de cabelo e roupão de banho. "Cherish" é performado com três dançarinos vestidos como mer-men, enquanto Madonna simula tocar uma harpa. Madonna termina o bloco com "Into The Groove" e uma versão minimalista de "Vogue" apresentando coreografias de seu videoclipe, vestindo um sutiã esportivo preto e calções de lycra.

O quinto e último bloco inclui os dois encores do show; "Holiday", com Madonna de roupas de bolinhas e babados dos anos 1970 cantando uma prévia de "Do the Bus Stop" e "Keep It Together" inspirada no trabalho de Bob Fosse com Madonna vestida de chapéu-coco e fazendo malabarismo na cadeira.

Os shows do Japão e da América do Norte apresentaram Madonna em suas extensões de cabelo rabo de cavalo. No entanto, como a peruca ficou presa no microfone do fone de ouvido e puxou o cabelo para fora pela raiz, ela mudou para os cachos loiros curtos para a parte européia da turnê.

Transmissões e gravações[editar | editar código-fonte]

Madonna cantando "Keep It Together" como o número final da turnê

Dois shows foram lançados comercialmente; o show de 5 de agosto em Nice, na França, foi gravado e exibido na HBO nos Estados Unidos, tornando-se o especial de entretenimento mais assistido nos 18 anos de história da HBO, o programa teve uma audiência de 21.5 milhões, atingindo um público de mais de 4.3 milhões de lares.[19] A Time Warner HBO pagou US$ 1 milhão pelos direitos de transmissão do último concerto em Nice.[20] O show foi lançado mundialmente intitulado como Blond Ambition World Tour Live em LaserDisc, como parte de um acordo de patrocínio com a Pioneer Electronics. Uma das datas de Yokohama, no Japão, também foi gravada e lançada em VHS e LaserDisc no mercado japonês como Blond Ambition: Japan Tour 90. Além desses shows, o concerto de 1º de agosto em Barcelona, na Espanha, foi gravado e exibido na televisão na Europa, Austrália e Canadá pela SACIS-RAI.

No Reino Unido, a BBC Radio 1 transmitiu o programa completo, ao vivo do Wembley Stadium, em Londres, no sábado, 21 de julho, o que levou a controvérsia sobre a quantidade de palavrões que Madonna pronunciou ao vivo e a BBC teve que emitir um pedido de desculpas. Os destaques do show foram mais tarde exibidos após a entrevista de 1992 com Madonna e Simon Bates. O segundo show em Dallas, no dia 8 de maio, foi gravado para transmissão na rádio nos EUA com os diálogos entre as músicas removidas. "Express Yourself" e "Open Your Heart" gravados no primeiro show em 7 de maio, enquanto o restante da gravação é do segundo show de Dallas. A rádio NRG transmitiu os destaques do primeiro show europeu na Suécia em 30 de junho.

Setlist[editar | editar código-fonte]

Bloco I: Metropolis

  1. "Express Yourself" (contém elementos de "Everybody")
  2. "Open Your Heart"
  3. "Causing a Commotion"
  4. "Where's the Party"

Bloco II: Religious

  1. "Like a Virgin"
  2. "Like a Prayer" (contém elementos de "Act of Contrition")
  3. "Live to Tell"
  4. "Oh Father"
  5. "Papa Don't Preach"

Bloco III: Cabaret

  1. "Sooner or Later"
  2. "Hanky Panky"
  3. "Now I'm Following You"

Bloco IV: Art Deco

  1. "Material Girl"
  2. "Cherish"
  3. "Into the Groove" (contém elementos de "Ain't Nobody Better")
  4. "Vogue"

Encore

  1. "Holiday" (contém elementos de "Do the Bus Stop")
  2. "Keep It Together" (contém elementos de "Family Affair")

Datas[editar | editar código-fonte]

Data Cidade País Local Ato de abertura Audiência Rendimento
Ásia[21]
13 de abril de 1990 Tóquio  Japão Chiba Marine Stadium Technotronic
14 de abril de 1990
15 de abril de 1990
20 de abril de 1990 Osaka Nishinomya Stadium
21 de abril de 1990
22 de abril de 1990
25 de abril de 1990 Yokohama Yokohama Stadium
26 de abril de 1990
27 de abril de 1990
América do Norte[21][22]
4 de maio de 1990 Houston  Estados Unidos The Summit Technotronic 31,427 / 31,427 $881,245
5 de maio de 1990
7 de maio de 1990 Dallas Reunion Arena 29,503 / 29,503 $820,914
8 de maio de 1990
11 de maio de 1990 Los Angeles L.A Sports Arena 77,217 / 77,217 $2,242,110
12 de maio de 1990
13 de maio de 1990
15 de maio de 1990
16 de maio de 1990
18 de maio de 1990 Oakland Oakland Alameda Coliseum 42,608 / 42,608 $1,278,245
19 de maio de 1990
20 de maio de 1990
23 de maio de 1990 Rosemont Rosemont Horizon 33,954 / 33,954 $955,181
24 de maio de 1990
27 de maio de 1990 Toronto  Canadá SkyDome 80,251 / 80,251 $2,146,733
28 de maio de 1990
29 de maio de 1990
31 de maio de 1990 Auburn Hills  Estados Unidos The Palace of Auburn Hills 40,662 / 40,662 $1,199,529
1 de junho de 1990
4 de junho de 1990 Worcester The Centrum 28,000 / 28,000 $776,767
5 de junho de 1990
8 de junho de 1990 Landover Capital Centre 32,295 / 32,295 $928,193
9 de junho de 1990
11 de junho de 1990 Uniondale Nassau Veterans Memorial Coliseum 51,000 / 51,000 $1,530,000
12 de junho de 1990
13 de junho de 1990
16 de junho de 1990 Filadélfia The Spectrum 34,821 / 34,821 $976,666
17 de junho de 1990
20 de junho de 1990 East Rutherford Brendan Byrne Arena 37,500 / 37,500 $1,125,000
21 de junho de 1990
24 de junho de 1990 37,500 / 37,500 $1,125,000
25 de junho de 1990[nota 1]
Europa[21][24]
30 de junho de 1990 Gotemburgo  Suécia Eriksberg Stadium Technotronic
3 de julho de 1990 Paris  França Palais Omnisports Bercy
4 de julho de 1990
6 de julho de 1990
10 de julho de 1990 Roma  Itália Stadio Flaminio
13 de julho de 1990 Turim Stadio Delle Alpi
15 de julho de 1990 Munique  Alemanha Riemer Reitstadion
17 de julho de 1990 Dortmund Westfallen-Halle
20 de julho de 1990 Londres  Reino Unido Wembley Stadium 225,000 / 225,000 $2,578,625
21 de julho de 1990
22 de julho de 1990
24 de julho de 1990 Roterdã  Países Baixos Feyenoord Stadium
27 de julho de 1990 Madrid Flag of Spain.svg Espanha Estadio Vicente Calderón
29 de julho de 1990 Vigo Estadio Balaídos
1 de agosto de 1990 Barcelona Estadi Olímpic
5 de agosto de 1990 Nice  França Stade De L'Ouest
Total 781,538 $18,364,188

Cancelamentos e modificações[editar | editar código-fonte]

Data Cidade País Local Razão
25 de maio de 1990 Rosemont  Estados Unidos Rosemont Horizon Infecção no cordão vocal[25][26][27]
6 de junho de 1990 Worcester The Centrum
15 de junho de 1990 Filadélfia The Spectrum
22 de junho de 1990 East Rutherford Brendan Byrne Arena
11 de julho de 1990 Roma  Itália Stadio Flaminio Baixa venda de ingressos e boicotes de grupos religiosos[28]
15 de julho de 1990 Cologne  Alemanha Müngersdorfer Stadion Baixa venda de ingressos; concerto movido para Westfalenhalle em 17 de julho
17 de julho de 1990 Munique Olympic Stadium Concerto movido para Olympia-Reitstadion Riem em 15 de julho
28 de julho de 1990 Madrid Flag of Spain.svg Espanha Vicente Calderón Stadium Concerto movido para o Estadio Municipal de Balaídos em 29 de julho

Equipe[editar | editar código-fonte]

  • Vocal: Madonna
  • Diretor Musical/Teclado: Jai Winding
  • Drums: Jonathan Moffett
  • Guitarra: David Williams
  • Percussão: Luis Conte
  • Baixo: Darryl Jones
  • Teclado: Kevin Kendrick
  • Backing Vocal: Donna DeLory
  • Backing Vocal: Nikki Harris
  • Dançarinos: Luis Camacho, Oliver Crumes, Salim Gawloos, Kevin Stea, Gabriel Trupin, Jose Guitierrez, Carlton Wilborn
  • Córeografo: Vicent Patterson

She's Breathless[editar | editar código-fonte]

She's Breathless
Álbum de vídeo de Madonna
Lançamento julho de 1990
Gravação 1984—1990
Gênero(s) Pop
Gravadora(s) WEA Records UK
Cronologia de Madonna
It's That Girl
(1987)
The Immaculate Collection
(1990)

She's Breathless é uma coletânea de vídeos promocionais da cantora Madonna. Foi lançado pela WEA Records UK em 1990 para promover a Blond Ambition Tour e estava disponível apenas para lojas de discos do Reino Unido.[29]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Inclui 18 videoclipes:

  1. "Like A Virgin"
  2. "Material Girl"
  3. "Into the Groove"
  4. "Angel"
  5. "Dress You Up"
  6. "Borderline"
  7. "Live to Tell"
  8. "Papa Don't Preach"
  9. "True Blue"
  10. "Open Your Heart"
  11. "La Isla Bonita"
  12. "Who's That Girl"
  13. "Causing a Commotion"
  14. "Like A Prayer"
  15. "Express Yourself"
  16. "Cherish"
  17. "Dear Jessie"
  18. "Vogue"

Notas

  1. O concerto de 25 de junho de 1990 em East Rutherford, Nova Jersey, no Brendan Byrne Arena, foi planejado para 19 de junho, mas foi remarcado devido a Madonna ter laringite.[23]

Referências

  1. Walters, Barry (1 de junho de 2006). «Crucifixes, Leather and Hits». Rolling Stone. Consultado em 13 de julho de 2008 
  2. «Pollstar Concert Industry Awards Winners Archives, 1990». Pollstar. Consultado em 6 de janeiro de 2009 
  3. Ciccone, Christopher (2008) 'Life with my Sister Madonna', Simon & Schuster: New York, pp. 277
  4. Savage, Mark (2 de dezembro de 2015). «Madonna returns to scene of Brits fall». BBC 
  5. «Research – Articles – Journals – Research better, faster at HighBeam Research». business.highbeam.com. Arquivado do original em 15 de julho de 2014 
  6. «Research – Articles – Journals – Research better, faster at HighBeam Research». business.highbeam.com. Arquivado do original em 15 de julho de 2014 
  7. Smith, Neil (24 de maio de 2004). «Show Stealer Madonna on Tour». BBC. Consultado em 12 de fevereiro de 2008 
  8. Grunt, Gary (23 de maio de 2006). «Madonna's giant cross offensive». BBC. Consultado em 28 de maio de 2006 
  9. Sexton 1993, p. 88
  10. Fisher, Carrie (agosto de 1991). «True Confessions: The Rolling Stone Interview With Madonna». Rolling Stone. ISSN 0035-791X 
  11. «Madonna – Like A Prayer Pepsi can [PepsiCan] – [Germany]». Madonna Shop. Consultado em 27 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 9 de dezembro de 2008 
  12. novalis (14 de fevereiro de 2007). «Madonna greets German TV in 1990» – via YouTube 
  13. Kolson, Ann (14 de junho de 1990). «Putting 'Blond Ambition Tour' on its feet». Philadelphia Inquirer. p. C1. 
  14. Sandall, Robert (fevereiro de 1992). «The song and dance debate». Q: 13 
  15. "Random Notes" by Sheila Rogers, Rolling Stone, July 12–26, 1990, page 13
  16. https://books.google.com/books?id=mqqFX9lU98IC&pg=PA189&lpg=PA189&dq=madonna+landover+1990&source=bl&ots=f2raSAeEzK&sig=rsyZRD8y8-zPtQelVRER2415640&hl=it&sa=X&ei=CyVDUaWlL8SM7QbPj4GADA&ved=0CIIBEOgBMAg4KA#v=onepage&q=madonna%20landover%201990&f=false
  17. Mackie, Drew (13 de abril de 2015). «25 Reasons Madonna's Blond Ambition Tour Still Rules, 25 Years Later». People. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  18. Drew Makie (13 de abril de 2015). «25 Reasons Madonna's Blond Ambition Tour Still Rules, 25 Years Later». People. Consultado em 26 de outubro de 2015 
  19. «NAMES IN THE NEWS : Madonna Sets Telecast Record». Los Angeles Times. 8 de agosto de 1990 
  20. Bigman, Dan (24 de junho de 2013). «Forbes Celebrity Covers: Madonna, October 1990». Forbes 
  21. a b c «Madonna.com > Tours: Blond Ambition Tour». Madonna.com. Consultado em 22 de junho de 2014 
  22. North American leg boxscore data:
  23. «Madonna Reschedules». The New York Times. 19 de junho de 1990 
  24. European leg boxscore data:
  25. Hilkevitch, Jon (25 de maio de 1990). «Madonna Cancels Concert». Chicago Tribune 
  26. «MADONNA CANCELS TONIGHT'S CONCERT». highbeam.com. 6 de junho de 1990. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 
  27. «Archives – Philly.com». Philadelphia Daily News 
  28. Robert E. Tomasson (12 de julho de 1990). «Chronicles From Around the World». The New York Times. Consultado em 22 de junho de 2014 
  29. «Madonna Collector» (em Inglês). Consultado em 4 de novembro de 2009