Celebration (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Celebration
Álbum de grandes êxitos de Madonna
Lançamento 18 de setembro de 2009 (2009-09-18)
Gravação 1982 - 2009
Gênero(s) Dance-pop, pop, pop rock
Duração 157:24
Idioma(s) Inglês
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Warner Bros.
Produção Mirwais Ahmadzaï, Dallas Austin, Babyface, John "Jellybean" Benitez, André Betts, Stephen Bray, Danja, DJ Frank E, Ian Green, Mark Kamins, Lenny Kravitz, Patrick Leonard, Reggie Lucas, Madonna, Paul Oakenfold, William Orbit, Shep Pettibone, Stuart Price, Nile Rodgers, Timbaland, Justin Timberlake
Cronologia de Madonna
Hard Candy
(2008)
Sticky & Sweet Tour
(2010)
Singles de Celebration
  1. "Celebration"
    Lançamento: 31 de outubro de 2009 (2009-70-31)
  2. "Revolver"
    Lançamento: 14 de dezembro de 2009 (2009-12-14)

Celebration é o terceiro álbum de grandes êxitos da artista musical estadunidense Madonna. O seu lançamento ocorreu em 18 de setembro de 2009, através da Warner Bros. Records, sendo o último lançamento da cantora com a gravadora. Resultado de dezoito canções em sua edição padrão e trinta e seis faixas em sua edição deluxe (sendo dezoito faixas em cada disco da edição deluxe), compila as canções mais exitosas dos seus discos anteriores, Madonna (1983), Like a Virgin (1984), True Blue (1986), Like a Prayer (1989), Erotica (1992), Bedtime Stories (1994), Ray of Light (1998), Music (2000), American Life (2003), Confessions on a Dance Floor (2005) e Hard Candy (2008), bem como de seu primeiro álbum de grandes êxitos The Immaculate Collection (1990) e de suas trilhas sonoras Who's That Girl (1987) e I'm Breathless (1990). Além de seus trabalhos anteriores, o projeto conta com três faixas novas: "Celebration", "Revolver" — que está incluída apenas na edição deluxe do disco — e "I'm So Cool", sendo que a última foi descartada das sessões de seu nono álbum de estúdio, American Life. Uma quarta faixa, intitulada "Broken", não entrou no repertório do álbum e foi lançada promocionalmente em disco de vinil no ano de 2012. A sua produção esteve a cargo de Mirwais Ahmadzaï, Dallas Austin, Babyface, John "Jellybean" Benitez, André Betts, Stephen Bray, Danja, DJ Frank E, Ian Green, Mark Kamins, Lenny Kravitz, Patrick Leonard, Reggie Lucas, Madonna, Paul Oakenfold, William Orbit, Shep Pettibone, Stuart Price, Nile Rodgers, Timbaland e Justin Timberlake.

Em março de 2009, Liz Rosenberg, assessora da cantora, anunciou os planos para o lançamento de uma coletânea em setembro e que a artista estava em estúdio preparando novas músicas para a coletânea. A lista de faixas do álbum foi escolhida pela própria cantora com a ajuda de seus fãs. Foram definidas várias versões da compilação em diversos territórios, incluindo remixes exclusivos para a iTunes Store e a Amazon, além de serem incluídos vídeos musicais na edição deluxe comercializada na primeira. Três dias depois do lançamento do projeto, foi distribuído um DVD intitulado Celebration: The Video Collection, que inclui quarenta e sete vídeos musicais, compilados em dois discos. O trabalho foi aclamado pela mídia especializada, a qual prezou a boa escolha das canções como uma forma de retrospectiva à carreira da artista. Comercialmente, atingiu a liderança das tabelas da Bélgica, do Canadá, da Dinamarca, da Europa e de outros sete territórios. Nos Estados Unidos, debutou na sétima posição da Billboard 200 e acabou por ser certificado como ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA).

O primeiro single extraído do projeto foi a faixa-título, que foi lançada digitalmente em 31 de julho de 2009, sendo comercializada nos dias seguintes em vários territórios. Comercialmente, atingiu a primeira posição na Bulgária, na Europa, na Finlândia, na Hungria, em Israel e em outras quatro regiões. O vídeo musical correspondente foi dirigido por Jonas Åkerlund e apresenta Madonna e alguns dançarinos dançando ao som da canção. Uma segunda versão do trabalho foi lançada em 17 de setembro seguinte e apresenta fãs dançando ao som da faixa. "Revolver" foi lançada em 14 de dezembro do mesmo ano e conta com a participação do rapper Lil Wayne. Obteve um desempenho moderado, atingindo as vinte primeiras posições na Bélgica, na Finlândia e na Itália, bem como no periódico genérico estadunidense Hot Dance Club Songs.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

"A música vem em primeiro lugar. E todas essas outras coisas que as pessoas se lembram, as coisas imagéticas, são secundárias, ou certamente não são muito importantes. Mas eu acho que eu fiquei muito boa em checar as coisas quando as opiniões das pessoas do meu trabalho estão vindo do que pensam de mim pessoalmente. Você apenas tem que fazer do seu jeito e, em seguida, deixar rolar para o mundo. O resto, você não controla".

—Madonna falando sobre as suas canções e Celebration.[1]

Em 18 de março de 2009, Liz Rosenberg, assessora de Madonna, anunciou os planos para o lançamento de um álbum de grandes êxitos em setembro.[2] Ela também acrescentou que Madonna estava em estúdio preparando um novo material para o álbum.[3] No dia seguinte, o empresário da cantora, Guy Oseary, questionou os fãs da artista no Twitter quais temas deveriam entrar na compilação.[3] Mais tarde, foi confirmado que Madonna havia composto três novas faixas para o álbum, com Paul Oakenfold sendo posteriormente confirmado como o produtor de duas das novas músicas.[4] Em uma entrevista com a publicação Attitude, Oakenfold afirmou que as faixas que ele produziu com a cantora se chamariam de "Broken (I'm Sorry)" e "Celebrate". Ele afirmou que as novas canções eram "liricamente clássicas de Madonna com um som moderno".[5] Em 26 de agosto de 2009, a página oficial da artista confirmou a presença da faixa "Revolver" com o rapper Lil Wayne e a lista de faixas oficial do CD e do DVD.[6]

Através da página oficial de Madonna, a Warner Bros. Records anunciou oficialmente em 22 de julho de 2009 que o álbum seria lançado no dia 28 de setembro de 2009 e confirmou que seria intitulado de Celebration.[7] A compilação foi disponibilizada em uma edição padrão com um único disco e uma edição deluxe com dois discos.[7] As músicas do álbum foram remasterizados e escolhidas por Madonna e seus fãs, enquanto cobriram toda a extensão de sua carreira.[7] Em 21 de setembro do mesmo ano, foi lançado um DVD intitulado Celebration: The Video Collection, que incluiu diversos vídeos musicais da cantora, sendo que alguns nunca haviam sido incluídos em um álbum de vídeo da cantora. O DVD incluiu a versão completa do vídeo musical de "Celebration".[6][7] A capa de Celebration foi criada pelo grafiteiro Mr. Brainwash que é mais conhecido por "jogar ícones culturais modernos em um liquidificador e transformá-los até em onze [de si mesmos]".[7] A compilação foi disponibilizada em pré-venda na iTunes Store em 1º de setembro de 2009 para coincidir com o lançamento do vídeo musical de "Celebration". Ambas as edições padrão e deluxe foram disponibilizadas, bem como uma edição premium exclusiva da iTunes Store, que inclui a edição deluxe completa, uma terceira faixa nova intitulada "It's So Cool", e trinta vídeos musicais.[6]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic (84/100)
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 4.5 de 5 estrelas.
Digital Spy 5 de 5 estrelas.[8]
Entertainment Weekly (A)[9]
Houston Chronicle 3.5 de 4 estrelas.[10]
NME (desfavorável)[11]
Pitchfork Media (5.7/10)[12]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[13]
Slant Magazine 4 de 5 estrelas.[14]
The Daily Telegraph 4 de 5 estrelas.[15]

O portal Metacritic, com base em cinco resenhas recolhidas, concedeu ao Celebration uma média de oitenta e quatro pontos de uma escala que vai até cem, indicando "aclamação universal".[16] Sarah Crompton, do The Daily Telegraph, deu para o álbum quatro de cinco permitidas e disse: "Celebration de Madonna mostra o quão consistentemente ela entrega os bens, com faixas como 'Music', 'Ray of Light', 'Frozen' e 'Don't Tell Me', com "apenas um par de [canções] que parecem dispensáveis".[15] Eric Henderson, da publicação Slant Magazine, atribuiu para a compilação quatro estrelas de cinco totais e comentou que "funcionalmente, o que Madonna e seus fãs estão realmente comemorando com o lançamento de Celebration é a prova mais difícil de que o catálogo de Madonna agora é tão imenso e tão variado que ela pode liberar um pacote gigante de sucessos em dois discos do que calçadeiras em 36 músicas e ainda consegue mudar significativamente o legado do cantora", embora tenha notado que "está faltando algumas canções no álbum, nem sempre inclui as [faixas] corretas, [e] parece ter sido sequenciado por uma lista de reprodução geniosa particularmente não intuitiva".[14] Tim Sendra, do portal Allmusic, elogiou que "a coleção faz um bom trabalho de viver até o título — é certamente uma celebração da carreira de Madonna e inclui algumas das canções pop mais festivas e emocionantes de todos os tempos".[17] Ao rever a edição deluxe da coletânea, ele comentou que "a edição deluxe com um disco duplo composto por trinta e seis faixas tem uma vida mais fácil do que a edição padrão de dezoito faixas".[18] Rob Sheffield, da revista musical Rolling Stone, disse que "Celebration arranca com pura felicidade e nunca se deixa abater. É uma vertiginosa retrospectiva ao longo dos anos da carreira Madonna, cujos anos que faz você sentir a sorte de estar vivendo. Seu gênio de fazer sucessos é incomparável e (...) diminuiu", apesar de ter comentado que a omissão de "Angel" foi "apenas uma loucura".[13] Lean Greenblatt, da revista Entertainment Weekly, comentou que o álbum "mantém-se surpreendentemente bem" e concedeu a ele uma nota A.[9]

Nick Levine, do Digital Spy, concedeu para a compilação cinco estrelas de cinco totais e prezou a seleção de faixas, dizendo que "é quase desnecessário dizer que as faixas são brilhantes".[8] Joey Guerra, do periódico Houston Chronicle, prezou o álbum dizendo que "cada faixa de Celebration define um momento no tempo, uma rádio para cantar junto, um giro sob a bola brilhante. É uma prova pulsante das proezas pop de Madonna muitas vezes negligenciadas, desde os primórdios eletrônicos desconexos de 'Everybody' e 'Burning Up' até o redemoinho disco de 'Beautiful Stranger' e 'Hung Up', que são os destaques".[10] Alan Woodhouse, da NME, foi desfavorável sobre a compilação, citando a carreira de Madonna com duas fases distintas, sendo elas a sua "saídas dos anos 80" e sua carreira posterior, ou "fase dois", resumindo dizendo que "Madonna pensa claramente que esta coleção representa uma celebração da sua longevidade. (...) Na realidade, tudo faz o álbum expor suas falhas mais recentes", embora Woodhouse também tenha citado que foi "injusto dizer que Madonna não trouxe magias desde 1990" antes de nomear "Hung Up" e "Ray of Light".[11] Douglas Wolk, da Pitchfork Media, concedeu ao álbum uma nota de 5.7 de um total de 10, também comparando seus primeiros trabalhos com os posteriores, afirmando que "'Hung Up' é realmente a única canção do período pós GHV2 que está alojada na consciência pop americana", concluindo a análise dizendo que "[Madonna] merece uma retrospectiva mais interessante do que esta peça aleatória do produto de preenchimento do [seu] contrato [com a Warner Bros. Records]", apesar de ter sido positivo em relação a sequência de abertura, resenhando que "é um argumento incrivelmente forte, convincente e genioso para ela".[12]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Disco um
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Hung Up"   Ciccone, Stuart Price, Benny Andersson, Björn Ulvaeus Madonna, Price 5:38
2. "Music"   Ciccone, Mirwais Ahmadzaï Madonna, Ahmadzaï 3:45
3. "Vogue"   Ciccone, Shep Pettibone Madonna, Pettibone 5:16
4. "4 Minutes" (com Justin Timberlake e Timbaland) Ciccone, Timberlake, Timothy Mosley, Nate Hills Timbaland, Timberlake, Danja 3:09
5. "Holiday"   Curtis Hudson, Lisa Stevens Benitez 6:08
6. "Everybody"   Ciccone Mark Kamins 4:10
7. "Like a Virgin"   Billy Steinberg, Tom Kelly Rodgers 3:09
8. "Into the Groove"   Ciccone, Stephen Bray Madonna, Bray 4:45
9. "Like a Prayer"   Ciccone, Patrick Leonard Madonna, Leonard 5:42
10. "Ray of Light"   Ciccone, David Atkins, Christine Leach, Clive Skinner, Orbit Madonna, Orbit 4:33
11. "Sorry"   Ciccone, Price Madonna, Price 3:58
12. "Express Yourself"   Ciccone, Bray Madonna, Bray 4:00
13. "Open Your Heart"   Ciccone, Gardner Cole, Peter Rafelson Madonna, Leonard 3:49
14. "Borderline"   Reggie Lucas Lucas 3:59
15. "Secret"   Ciccone, Dallas Austin Madonna, Austin 4:28
16. "Erotica"   Ciccone, Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Pettibone 4:30
17. "Justify My Love"   Ciccone (escritora adicional), Lenny Kravitz, Ingrid Chávez Kravitz 4:54
18. "Revolver" (com Lil Wayne) Ciccone, Carlos Battey, Steven Battey, Dwayne Carter, Justin Franks, Brandon Kitchen Madonna, DJ Frank E 3:40
Disco dois
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Dress You Up"   LaRusso, Stanziale Rodgers 4:02
2. "Material Girl"   Peter Brown, Robert Rans Rodgers 4:00
3. "La Isla Bonita"   Ciccone, Leonard, Bruce Gaitsch Madonna, Leonard 4:03
4. "Papa Don't Preach"   Brian Elliot, Ciccone (escritora adicional) Madonna, Bray 4:29
5. "Lucky Star"   Ciccone Lucas 3:38
6. "Burning Up"   Ciccone Lucas 3:44
7. "Crazy for You"   John Bettis, Jon Lind Benitez 3:44
8. "Who's That Girl"   Ciccone, Leonard Madonna, Leonard 4:00
9. "Frozen"   Ciccone, Leonard Madonna, Orbit, Leonard 6:18
10. "Miles Away"   Ciccone, Timberlake, Mosley, Hills Timbaland, Timberlake, Danja 3:45
11. "Take a Bow"   Ciccone, Kenneth "Babyface" Edmonds Babyface, Madonna 5:20
12. "Live to Tell"   Ciccone, Leonard Madonna, Leonard 5:51
13. "Beautiful Stranger"   Madonna, Leonard Madonna, Leonard 4:22
14. "Hollywood"   Ciccone, Ahmadzaï Madonna, Ahmadzaï 4:23
15. "Die Another Day"   Ciccone, Ahmadzaï Madonna, Ahmadzaï 4:36
16. "Don't Tel Me"   Ciccone, Ahmadzaï Madonna, Ahmadzaï 4:11
17. "Cherish"   Ciccone, Leonard Madonna, Leonard 3:51
18. "Celebration"   Ciccone, Oakenfold, Green, Gribbin Madonna, Oakenfold, Green (produtor adicional) 3:54
Duração total:
157:34
Notas

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de Celebration, de acordo com o portal Allmusic:[19]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Posições[editar | editar código-fonte]

Tabela musical (2009-12) Posição
 Alemanha (Media Control Charts 1
 Argentina (CAPIF Albums Chart) 3
 Austrália (ARIA Charts) 6
 Áustria (Ö3 Austria Top 40) 4
 Bélgica (Ultratop 50 de Flandres) 1
 Bélgica (Ultratop 40 da Valônia) 2

Referências

  1. Calms, Dan (20 de setembro de 2009). «Madonna: a rare and candid interview with the Queen of Pop» (em inglês). The Times. Consultado em 28 de junho de 2014 
  2. K. C., Baker (17 de março de 2009). «Madonna's Greatest Hits Album to Include New Songs». People. Time Inc. Consultado em 23 de março de 2009  Parâmetro desconhecido |lígnua2= ignorado (ajuda)
  3. a b Kreps, Daniel (1º de setembro de 2009). «Madonna Shows Off Sharp Dance Moves in "Celebration" Video». Rolling Stone. ISSN 0035-791X. Consultado em 28 de junho de 2014 
  4. Reporter, Contactmusic (28 de maio de 2009). «Paul Oakenfold Discuss His Upcoming "Sticky & Sweet" DJ Sets» (em inglês). Contactmusic.com. Consultado em 28 de junho de 2014 
  5. Reporter, Staff (26 de maio de 2009). «World Exclusive Madonna News: New TRack Names». Attitude (em inglês). Trojan Publishing, Ltd. Consultado em 28 de junho de 2014. Cópia arquivada em 30 de maio de 2009 
  6. a b c Reporter, Icon (26 de agosto de 2009). «'Celebration' - Track Listing for CD & DVD Officially Announced'» (em inglês). Icon: Official Madonna website. Madonna.com. Consultado em 28 de junho de 2014 
  7. a b c d e Reporter, Icon (22 de julho de 2009). «A "Celebration" Of Madonna Music - The Ultimate Greatest Hits Collection September 28th Release» (em inglês). Icon: Official Madonna website. Madonna.com. Consultado em 28 de junho de 2014 
  8. a b Levine, Nick (21 de setembro de 2009). «Madonna: 'Celebration'» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 28 de junho de 2014 
  9. a b Greenblatt, Leah (23 de setembro de 2009). «Material Goddess Madonna». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 28 de junho de 2014 
  10. a b Guerra, Joey (28 de setembro de 2009). «Madonna's Celebration is impressive». Houston Chronicle (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 28 de junho de 2014 
  11. a b Woodhouse, Alan (28 de setembro de 2009). «Why Madonna's New Greatest Hits Is No Cause For 'Celebration'». NME (em inglês). IPC Media. Consultado em 28 de junho de 2014 
  12. a b Wolk, Douglas (19 de outubro de 2009). «Pitchfork: Album Reviews: Madonna: Celebration» (em inglês). Pitchfork Media. Consultado em 28 de junho de 2014 
  13. a b Sheffield, Rob (28 de setembro de 2009). «Celebration: Madonna: CD review». Rolling Stone (em inglês). Jann Wenner. Consultado em 18 de junho de 2014 
  14. a b Henderson, Eric (23 de setembro de 2009). «Madonna: Celebration, CD review» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 28 de junho de 2014 
  15. a b Crompton, Sarah (16 de setembro de 2009). «Madonna: Celebration, CD review» (em inglês). The Daily Telegraph. Consultado em 28 de junho de 2014 
  16. «Madonna – Celebration – Metacritic» (em inglês). Metacritic. Consultado em 28 de junho de 2014 
  17. Sendra, Tim (28 de setembro de 2009). «allmusic ((( Celebration > Review )))» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de junho de 2014 
  18. Sendra, Tim (27 de setembro de 2009). «allmusic ((( Celebration [DVD] > Overview )))» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de junho de 2014 
  19. «Madonna - Celebration | Credits» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 28 de junho de 2014