Fever (canção de Little Willie John)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"Fever"
Single de Little Willie John
Lançamento Maio de 1956
Formato(s)
Gênero(s) Rhythm and blues
Duração 2:40
Gravadora(s) King 4935
Composição
Produção Henry Glover
Cronologia de singles de Little Willie John
"Need Your Love So Bad"
(1955)
"Do Something for Me"
(1956)

"Fever" (em portugues: "Febre") é uma canção creditada a Eddie Cooley e John Davenport (pseudônimo utilizado por Otis Blackwell). A canção, gravada em 1956, foi um hit de R&B interpretada por Little Willie John e ficou em primeiro lugar na Billboard R&B/Hip-Hop Songs.[1] A canção foi usada para abertura de créditos do filme de 2010, O assassino em mim, de Michael Winterbotton.

Ideias iniciais e primeira gravação[editar | editar código-fonte]

A ideia para a canção foi apresentada a Otis Blackwell pelo amigo Eddie Cooley. Segundo Otis, ele teria tido a ideia sobre um Amor febril para uma canção de R&B. A princípio Little Willie John não gostou da canção, mas foi persuadido a entrar no estúdio a 01 de março de 1956, e gravá-la pela King Records. Sua versão foi lançada em abril daquele ano e tornou-se junto com a canção "Letter from my darling" uma das canções mais ouvidas, alcançando o Top 1# por três semanas seguidas, atingindo o topo da Billboard americana.

Gravações notáveis[editar | editar código-fonte]

Versão de Amanda Lear[editar | editar código-fonte]

"Fever"
Single de Amanda Lear
Lado B "Red Tape"
Lançamento 1982
Gênero(s) Pop
Duração 3:36
Gravadora(s) Ariola Records
Produção Anthony Monn
Cronologia de singles de Amanda Lear
"New York"
(1981)
"Incredibilmente donna"
(1982)

"Fever" versão de Amanda Lear foi lançado como um single em 1982. O videoclipe foi filmado em Paris e mostra Amanda tocando a música em um barco no Rio Sena. O marido de Amanda também é visto no vídeo.

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

A. "Fever" - 3:36
B. "Red Tape" - 3:28

Versão de Madonna[editar | editar código-fonte]

"Fever"
Single de Madonna
do álbum Erotica
Lançamento 6 de maio de 1993 (1993-05-06)
Formato(s)
Gravação 15 de agosto de 1992
Estúdio(s) Soundworks Recording Studio
(Astoria, Nova Iorque)
Gênero(s)
Duração 5:00
Gravadora(s)
Produção
Cronologia de singles de Madonna
"Bad Girl"
(1993)
"Rain"
(1993)
Lista de faixas de Erotica
"Erotica"
(1)
"Bye Bye Baby"
(3)
Vídeo musical
"Fever" no YouTube

Antecedentes e composição[editar | editar código-fonte]

"Fever" foi gravada pela cantora estadunidense Madonna, para seu quinto álbum de estúdio, Erotica, Ela atuou como produtora da música junto com Shep Pettibone. Madonna estava no estúdio gravando faixas do álbum e tinha acabado de gravar uma música chamada "Goodbye to Innocence".[4] Ela estava passando pelos estágios finais de produção da música e de repente começou a cantar a letra de "Fever" em vez de "Goodbye to Innocence". Madonna gostou tanto do jeito que soou que ela a gravou.[4] Em setembro de 2008, a versão de Madonna de "Febre" foi usada nas promoções de televisão para a quinta temporada de Desperate Housewives.[5]

Segundo o autor Rikky Rooksby, Madonna mudou a composição da versão original adicionando ritmos de bateria, acompanhados por um som de beatbox como tarola. Removendo a progressão harmônica original, Madonna introduziu a letra original na música. A instrumentação da faixa inclui cordas e marimba em vários intervalos. Rooksby notou que Madonna cantou com uma voz distante e sem corpo, e a relegou à música dance que acompanha a letra.[6]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O autor Rikky Rooksby descreveu-o como "não-sexy" e chamou de "faixa estéril" que é "certamente extraviada como a segunda faixa [de Erotica]".[7] O editor do The New York Times, Stephen Holden, escreveu que "os momentos mais suaves do álbum incluem um arranjo sedutor de hip-hop de 'Fever'".[8] O J. D. Considine, do The Baltimore Sun, elogiou a música como um "estilo atrevido de house" da versão original. Ele observou que quando Madonna e a equipe de produtores que trabalharam no álbum "superam o esperado ... [realmente] esquentaram, fornecendo um som que é consciente do corpo no melhor sentido do termo", exemplificando suas declarações com "Fever".[9] Alfred Soto, do Stylus Magazine, escreveu que essa música tem sua energia única e idiossincrática, que ele comparou com o material de Joni Mitchell de seu álbum Blue (1971).[10] Um escritor da Billboard chamou a música de "capitulação flexionada por house" e observou que ela era digna de ser single.[11] David Browne, da Entertainment Weekly, criticou a voz de Madonna como "sem alma": "Você e Shep certamente fazem um trabalho explosivo, com um trocadilho, transformando 'Fever', aquele velho soco de Peggy Lee, em um zangão techno, mas ouvem o som seco emitido pela garganta nessas faixas. Está frio, está morto, remoto".[12]

Jude Rogers, do The Guardian, chamou de "atualização desnecessária da era do transe da música mais dolorosamente simples do pop sobre sexo"; no entanto, ela colocou a música no número 72 em seu ranking dos melhores singles de Madonna, em homenagem aos seus 60 anos.[13] Em agosto de 2018, a Billboard o escolheu como o 66º maior single da cantora.[14] Sal Cinquemani, da Slant Magazine, opinou que "A performance vocal de Madonna, que é a verdadeira estrela aqui, pode [...] não ter o comando de Peggy Lee, mas ela exala uma confiança e controle desapegados, que são a personificação perfeita da tese principal de Erotica: O amor machuca".[15] Escrevendo para o Dallas Observer, Hunter Hauk considerou "sutil e comovente e feito sob medida para a voz da lição pré-vocal de Madonna".[16]

Embora "Fever" nunca tenha sido oficialmente lançado como single nos Estados Unidos, ele conseguiu se tornar um hit de dance, tornando-se a 15ª música de Madonna a ser a número um na Hot Dance Club Play da Billboard. Ele liderou a tabela da edição de 15 de maio de 1993 em sua sétima semana de ascensão.[17] No Reino Unido, a canção estreou na posição de pico de número seis no UK Singles Chart na edição de 3 de abril de 1993 e vendeu 86,077 cópias até agosto de 2008.[18][19] Ele alcançou a posição número um na tabela finlandesa de singles em 15 de abril de 1993.[20] Na Irlanda, conseguiu entrar entre os dez primeiros da tabela irlandesa de singles, chegando na posição de seis por quatro semanas.[21] Em outros lugares, chegou ao número 12 na Itália, 17 na Nova Zelândia, 22 no tabela Ultratop da região da Flandres na Bélgica, 31 na França e 51 na Austrália.[22]

Videoclipe e performances ao vivo[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Fever", dirigido por Stéphane Sednaoui, foi gravado de 10 a 11 de abril de 1993 no Greenwich Studios em Miami, Flórida,[23] e recebeu sua estréia mundial em 11 de maio de 1993 na MTV. Desde então, foi disponibilizado comercialmente na coleção de DVDs, The Video Collection 93:99.[24] O videoclipe apresenta Madonna alternadamente com uma peruca vermelha e uma pintura corporal prateada em uma variedade de roupas dançando na frente de caleidoscópio. Mostra ela posando como deusas antigas. Ela é envolvida em uma atmosfera de chama e, eventualmente, queima. Segundo Sednaoui, ele queria retratar a cantora "como uma santa provocadora, alguém que fala e diz a verdade e está pronto para queimar"; ele também lembrou que os executivos da Maverick queriam fazer "algo que não fosse a [Madonna] que conhecemos – mais pop, mais discoteca, mais boate [...] e é por isso que ela fez todo o caminho, tipo, 'OK, vamos pintar'".[25] Charles Aaron, escrevendo para a revista Spin, classificou o clipe como "dobrado".[26]

Para iniciar a promoção para Erotica, Madonna apresentou "Fever" e "Bad Girl" no Saturday Night Live, em janeiro de 1993.[27][28] Durante o The Arsenio Hall Show, Madonna apresentou a versão original de "Fever", acompanhada por uma banda, usando um vestido preto clássico e fumando um cigarro.[29] Madonna também tocou "Fever" na Girlie Show World Tour de 1993 como a segunda música do setlist. Depois de "Erotica", a cantora se despe e parte para dançar sugestivamente com dois dançarinos seminus. No final da música, Madonna e os dois dançarinos de apoio descem em um anel de fogo literal.[30][31] Em 8 de outubro de 2015, Madonna apresentou uma versão a cappella de "Fever" durante aparada em Saint Paul de sua Rebel Heart Tour.[32]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Versão de Beyoncé Knowles[editar | editar código-fonte]

"Fever"
Single promocional de Beyoncé
Lançamento Estados Unidos 8 de Fevereiro de 2010[44]
Reino Unido 9 de Fevereiro de 2010[45]
Formato(s) Download digital
Gravação 2010
Gênero(s) Pop, R&B/Soul[44]
Duração 3:32
Gravadora(s) Columbia Records
Composição John Davenport, Eddie Cooley
Produção Chink Santana, Beyoncé Knowles
Lista de faixas de The Fighting Temptations
"Heaven Knows"
(7)
"Everything I Do"
(9)
Lista de faixas de Heat
"At Last" (Karmatronic Remix)"
(2)

"Fever" foi regravada pela cantora Beyoncé em duas ocasiões diferentes. Beyoncé gravou sua primeira versão de "Fever" em 9 de Setembro de 2003 para a trilha sonora do filme The Fighting Temptations.[46] Em 2010, após o lançamento de sua primeira fragrância, Heat, ela regravou novamente "Fever" e lançou oficialmente a canção em Fevereiro de 2010 nos Estados Unidos e também no Reino Unido. A nova versão da música foi incluída no seu EP lançado em 2011, Heat.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Beyoncé incluiu a sua versão do clássico da música "Fever" (1956) em vários lançamentos. A sua primeira versão regravação da música foi incluída na trilha sonora do filme estadunidense de 2003, The Fighting Temptations, onde ela atua como protagonista do filme.[46][47] Inclui a música na lista de músicas da turnê Dangerously in Love Tour e em 2004 a canção foi incluída no álbum Beyoncé: Live at Wembley.[48] O mixtape Speak My Mind lançado em 2005, também teve adicionado na sua lista de músicas a primeira versão regravada da canção.[48]

Depois de lançar sua primeira fragrância Heat, Beyoncé re-gravou sua versão de "Fever" como um single promocional utilizando na publicidade da fragrância.[49] A versão regravada em 2010 foi lançada para download digital no iTunes no dia 8 de Fevereiro de 2010.[44] Ed Gonzalez da Slant Magazine escreveu: "O frio sedutor "Fever" de Peggy Lee é transplantado com sucesso com um som de gumbo e um sexy conforto do sul."[50]

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Tabelas musicais (2010) Melhor
posição
 Coreia do Sul - South Korea Gaon International Singles Chart[51] 10

Referências

  1. «Billboard Singles». Allmusic. Consultado em 2 de Março de 2010  Texto "WILLIE" ignorado (ajuda); Parâmetro desconhecido |JOHN&sql= ignorado (ajuda)
  2. «FEVER 1982 Germany». amandalear_singoli.tripod.com. Consultado em 5 de maio de 2011 
  3. «Amanda Lear - Fever at Discogs». www.discogs.com. Consultado em 5 de maio de 2011 
  4. a b Pettibone, Shep. «Erotica Diaries - Written by Shep Pettibone». ShepPettibone.com (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  5. «Sounds and Visions». Billboard (em inglês). 120 (47). p. 31. ISSN 0006-2510. Consultado em 18 de março de 2016 
  6. Rooksby 2004, pp. 39–40
  7. Rooksby 2004, pp. 39–40
  8. Holden, Stephen. «RECORDINGS VIEW; Selling Sex and (Oh, Yes) a Record». The New York Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  9. Considine, J. D. «Madonna's 'Erotica' delivers more than just sexuality». The Baltimore Sun (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  10. Soto, Alfred. «Madonna - Erotica - On Second Thought». Stylus Magazine (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  11. «Madonna - Erotica». Billboard (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  12. Browne, David. «Music Review: Erotica, by Madonna». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  13. Rogers, Jude. «Every one of Madonna's 78 singles – ranked!». The Guardian (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  14. «The 100 Greatest Madonna Songs: Critics' Picks». Billboard (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  15. Cinquemani, Sal. «The Beat Goes On: Every Madonna Single Ranked». Slant Magazine (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  16. Huk, Haunter. «The 20 Best Madonna Songs You Won't Hear at the Super Bowl». Dallas Observer (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  17. «Dance Club Songs : May 15, 1993». Billboard (em inglês). Business Media Inc. Consultado em 18 de março de 2016 
  18. Jones, Alan. «The immaculate guide to 50 years of Madonna». Music Week (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  19. a b «Madonna – Fever (Official Charts Company)» (em inglês). UK Singles Chart. The Official Charts Company. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  20. a b Nyman, Jake (2005). Suomi soi 4: Suuri suomalainen listakirja (em finlandês). Helsinki: Tammi. ISBN 951-31-2503-3 
  21. a b «Madonna – Fever (Irish Recorded Music Association)». Irish Recorded Music Association. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  22. a b Ryan, Gavin (2011). Australia's Music Charts 1988-2010. Mt. Martha, VIC, Australia: Moonlight Publishing 
  23. «Madonna.com > News > Madonna's Fever" video is filmed by Stephane Sednaoui in Miami». Madonna.com (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  24. The Video Collection 93:99 (VHS, DVD, CD). Madonna. Warner Bros. 1999. 9362-49729-6 
  25. «Strike a Pose: Madonna's 20 Greatest Videos». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  26. Aaron, Charles. «Madonna, "Rain" (Maverick/Sire/Warner Bros.)». Spin. 9 (7). Spin Media LLC. ISSN 0886-3032 
  27. Parish & Pitts 2003, p. 525
  28. «Another 'Bad Girl' Rips Up a Photograph on 'SNL'». Deseret News (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  29. Willman, Chris. «Pop Music Review: Madonna Bowls Over Arsenio's Show». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  30. Lenig, Stuart. The Twisted Tale of Glam Rock. [S.l.: s.n.] p. 145. ISBN 9780313379864 
  31. Madonna: The Rolling Stone Files : The Ultimate Compendium of Interviews, Articles, Facts and Opinions from the Files of Rolling Stone. Rolling Stone (em inglês). [S.l.: s.n.] 1997. ISBN 978-0786881543. Consultado em 18 de março de 2016 
  32. Bream, Jon. «Madonna more playful than provocative in Xcel show». Star Tribune (em inglês). Consultado em 18 de março de 2016 
  33. «South African Divas Singles». Geo Cities (em inglês). Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  34. «Madonna – Fever (Ultratop 40)» (em inglês). Ultratop 50. Hung Median. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  35. «Madonna (Hot Dance Club Songs)» (em inglês). Billboard. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  36. «Madonna – Fever (Eurochart Hot 100)» (PDF). Music & Media (em inglês). 10 (16). Londres. 17 de abril de 1993. p. 27. OCLC 29800226 
  37. «Madonna – Fever (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  38. «Madonna – Fever (Íslenski Listinn Topp 40)» (PDF) (em islandês). Dagblaðið Vísir. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  39. «Madonna – Fever (Federazione Industria Musicale Italiana)» (em inglês). Hung Medien. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  40. «Madonna – Fever (Recording Industry Association of New Zealand)» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  41. «Madonna – Fever (Dutch Top 40)». Dutch Top 40. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  42. «Madonna – Fever (Single Top 100)» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  43. «1993 Hot Dance Music Club Play Singles». Billboard (em inglês). Consultado em 13 de janeiro de 2018 
  44. a b c «Fever - Single». iTunes. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  45. «Fever (Single)». Amazon. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  46. a b «Fever». Amazon. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  47. «'The Fighting Temptations (Music From The Motion Picture)' News». about.com. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  48. a b «Beyoncé - Fever». Allmusic. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  49. «Beyoncé Catches 'Heat' in Fragrance Ads». Rap Up. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  50. «The Fighting Temptations». Slant Magazine. Consultado em 17 de Maio de 2011 
  51. South Korea Gaon Chart. «Fever» (em inglês). Consultado em 18 de outubro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]