Take a Bow (canção de Madonna)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
"Take A Bow"
Single de Madonna
do álbum Bedtime Stories
Lançamento 28 de outubro de 1994
Formato(s)
Gravação 1994; The Hit Factory, Nova York
Gênero(s)
Duração 5:21
Gravadora(s)
Composição
Produção
  • Madonna
  • Babyface
Certificação(ões) Ouro (RIAA)
Cronologia de singles de Madonna
Último
"Secret"
(1994)
"Bedtime Story"
(1995)
Próximo

"Take a Bow" é uma canção da cantora norte-americana Madonna, de seu sexto álbum de estúdio Bedtime Stories (1994). A canção, lançada como o segundo single do álbum em 28 de outubro de 1994, pela Maverick Records, é uma balada pop escrita e produzida por Madonna e Babyface. A canção também aparece em seu álbuns de compilação Something to Remember (1995), GHV2 (2001) e Celebration (2009). Após a persona sexualmente explícita encarnada por Madonna em seu álbum anterior, Erotica, a cantora quis suavizar sua imagem para Bedtime Stories. Ela começou a colaborar com Babyface, cujo trabalho com outros artistas da música a tinham impressionado. "Take a Bow" teve origem nesta colaboração, após Madonna ouvir a batida e os acordes da estrutura demo da canção.

Gravada nos estúdios The Hit Factory em Nova York, "Take a Bow" teve como fundo uma orquestra completa. Além disso, esta foi a primeira vez que Babyface trabalhou com instrumentos de cordas ao vivo, por sugestão de Madonna. Contendo cordas pentatônicas orientais, dando a impressão de uma ópera chinesa ou japonesa, a letra de "Take a Bow" fala sobre um amor não correspondido, e Madonna dizendo adeus. A canção recebeu críticas favoráveis ​​dos críticos de música, que elogiaram a letra poética e cheia de alma da canção. A canção foi um sucesso comercial nos Estados Unidos, tornando-se o décimo primeiro single de Madonna a alcançar a primeira posição na parada Billboard Hot 100, e permanecendo no topo da mesma por sete semanas. Ela também alcançou o primeiro lugar no Canadá, e chegou ao Top 10 na Itália, Suíça e Nova Zelândia. O single obteve um sucesso moderado no Reino Unido, alcançando a posição de número 16 no UK Singles Chart, pondo fim ao recorde de 35 canções consecutivas de Madonna a entrar para o Top 10 daquele país.

O videoclipe de "Take a Bow" foi dirigido por Michael Haussman, e foi filmado em Ronda, Espanha. O vídeo mostra Madonna como a negligenciada amante de um toureiro (interpretado pelo toureiro espanhol Emilio Muñoz), ansiando por seu amor. O clipe ganhou o prêmio de Melhor Clipe Feminino no MTV Video Music Awards de 1995. Análises jornalísticas e acadêmicas acerca do vídeo incluíram seu enredo, o uso de iconografia religiosa, temas e motivos de feminismo e submissão, bem como seu impacto em videoclipes contemporâneos. A fim de promover Bedtime Stories, Madonna cantou "Take a Bow" em algumas ocasiões, incluindo ao vivo com Babyface nos American Music Awards de 1995. Em 2016, ela acrescentou a canção ao setlist de sua turnê Rebel Heart Tour na Ásia e Oceania, e no seu especial Tears of a Clown, ocorrido na cidade de Sydney.

Antecedentes e Lançamento[editar | editar código-fonte]

Após o lançamento da primeira publicação literária de Madonna, Sex, o thriller erótico, Body of Evidence, seu quinto álbum de estúdio, Erotica, bem como uma desastrosa entrevista no programa do David Letterman no início de 1990, a reação da mídia e do público contra a imagem altamente sexual de Madonna estava no auge.[1] [2] Madonna queria suavizar sua imagem explícita. Sua primeira tentativa foi lançar a terna balada "I'll Remember" da trilha sonora do filme With Honors.[1] Musicalmente, ela queria seguir em uma nova direção e começou a misturar novos estilos de R&B com um som conhecido das rádios e do grande público. Este foi incluído em seu sexto álbum de estúdio, Bedtime Stories, lançado em outubro de 1994.[3] No livro The Billboard Book of Number 1 Hits, do autor Fred Bronson, Madonna explicou:

A ideia que eu tinha era de justapor o meu estilo de cantar com uma extrema sensibilidade de hip-hop e que o produto final ainda soasse como um disco da Madonna. Eu comecei o processo me encontrando com os produtores de hip-hop cujo trabalho eu mais admirava. Era importante, se eu fosse usar uma variedade de colaboradores, que o produto final soasse coeso e tematicamente completo. Eu não estava interessada na abordagem de pacote de variedades.[4]

Depois de procurar por colaboradores potenciais, Madonna escolheu trabalhar com Babyface, cujo trabalho anterior com artistas como Whitney Houston, Boyz II Men, e Toni Braxton resultou em canções suaves de R&B de sucesso.[5] Ela também gostava de música de Babyface "When Can I See You" de seu terceiro álbum de estúdio For the Cool in You (1994).[6] A produção da cantora ligou para Babyface para marcar uma reunião e ver se eles queriam trabalhar juntos. Uma vez que se encontraram, ambos ficaram surpreendidos pela camaradagem um do outro e quiseram escrever canções. Madonna foi à casa de Babyface e depois de alguns dias eles criaram duas canções. Uma delas foi baseada em uma música composta por Babyface, sobre a qual ele não tinha certeza da direção musical a seguir. Ele fez Madonna ouvir a composição, e ela encontrou uma maneira de desenvolver a canção.[4] Babyface esclareceu que "[ela] era apenas uma batida e os acordes. A partir daí, nós colaboramos e a construímos... Eu estava morando em Beverly Hills e criei um pequeno estúdio na minha casa, então ela veio lá para escrever."[6] Juntos, eles concordaram que a primeira frase da canção deveria ser o seu título, e as palavras "Take a Bow" foram escritas. As palavras nunca mais foram repetidas na faixa.[4]

"Take a Bow" foi lançada como o segundo single de Bedtime Stories em 28 de outubro de 1994, depois de "Secret".[4] O lançamento maxi single da canção incluiu dois remixes. Segundo Jose F. Promis do site Allmusic, o primeiro remix, conhecido como "Indasoul Mix", dá a balada uma sensação mais swingada, mais urbana, enquanto que o segundo remix, conhecido como "Silky Soul Mix", é um pouco mais "tempestade calma" e "melancolia" do que o primeiro.[7]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe de "Take a Bow" foi dirigido por Michael Haussman e filmado na localidade de Ronda, em Espanha, remetendo para uma atmosfera da década de quarenta. Madonna interpreta nele o papel de amante de um toureiro, interpretado por Emilio Muñoz, que é toureiro na vida real. Ao todo foram filmadas mais de dez horas de material, editadas de modo a conseguir a versão final de cinco minutos.

O videoclipe gerou alguma controvérsia junto de activistas dos direitos animais, que o consideraram como uma glorificação das touradas. Madonna garantiu em comunicado que nenhum animal tinha sido maltratado ou morto para criar o videoclipe. Este foi igualmente criticado por algumas feministas que entendiam que Madonna retratava uma mulher submissa face a um amante visto como enquadrado em padrões machistas.

Os bastidores da gravação do videoclipe foram filmados pela MTV, tendo o jornalista Kurt Loder entrevistado Madonna numa edição especial dedicada ao videoclipe.

Madonna utilizou o videoclipe para convencer Alan Parker a contratá-la para desempenhar o papel de Evita na produção cinematográfica que o director preparava na época e que teve a sua estreia em 1996.

O videoclipe foi nomeado na gala de 1995 dos "Video Music Awards" da MTV nas categorias de "Melhor Direcção Artística" e "Melhor Video Feminino", tendo apenas vencido nesta última.

Em 1995, "Take a Bow" também embalou uma cena muito famosa do seriado Friends.

Take a Bow foi o maior sucesso de Madonna na Billboard Hot 100 até hoje, ficando 7 semanas no #1 lugar.

Apresentações em turnês[editar | editar código-fonte]

Formatos do Single[editar | editar código-fonte]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Christopher G. Feldman (2000). Billboard Book of Number 2 Singles (em inglês) (EUA: Billboard Books). p. 255. ISBN 9780823076956. Consultado em 26 de julho de 2016. 
  2. (12 de fevereiro 2009) Top 10 Disastrous Letterman Interviews: Don’t F___ with Madonna (em inglês). Time. EUA: Time Warner. Visitado em 26 de julho de 2016.
  3. Jim Farber. (28 de outubro de 1994). Album Review: 'Bedtime Stories' (em inglês). Entertainment Weekly. EUA: Time Inc.. Visitado em 26 de julho de 2016.
  4. a b c d Fred Bronson (2003). The Billboard Book of Number One Hits (em inglês) (EUA: Billboard Books). p. 834. ISBN 9780823076772. Consultado em 26 de julho de 2016. 
  5. Steve Sullivan (2013). "Encyclopedia of Great Popular Song Recordings, Volume 2". (em inglês). EUA: Scarecrow Press. 648. ISBN 9780810882966 Consultado em 2016-07-26. 
  6. a b Joe Lynch (06 de outubro de 2014). «Madonna's 'Bedtime Stories' Turns 20: Babyface & Donna De Lory Look Back» (em inglês). Billboard. Consultado em 26 de julho de 2016. 
  7. Jose F. Promis. «Madonna: Take a Bow - AllMusic Review by Jose F. Promis» (em inglês). AllMusic. Consultado em 26 de julho de 2016.