Erotica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o álbum. Para a canção de Madonna, veja Erotica (canção).
Erotica
Álbum de estúdio de Madonna
Lançamento 20 de outubro de 1992
Gravação 13 de novembro de 199115 de agosto de 1992
Gênero(s) Pop, dance-pop, eletrônica
Duração 75:24
Gravadora(s) Maverick/Sire, Warner Bros
Produção Madonna, Shep Pettibone, André Betts
Cronologia de Madonna
The Immaculate Collection
(1990)
Bedtime Stories
(1994)
Singles de Erotica
  1. "Erotica"
    Lançamento: 13 de Outubro de 1992
  2. "Deeper and Deeper"
    Lançamento: 8 de Dezembro de 1992
  3. "Bad Girl"
    Lançamento: 22 de Fevereiro de 1993
  4. "Fever"
    Lançamento: 22 de Março de 1993
  5. "Rain"
    Lançamento: 17 de Julho de 1993
  6. "Bye Bye Baby"
    Lançamento: 5 de Novembro de 1993

Erotica é o quinto álbum de estúdio da cantora estadounidense Madonna, lançado em 20 de outubro de 1992. Naquele ano, o mundo passava por transformações e o maior crédito do álbum é justamente em falar sobre liberdade sexual numa época Pós-AIDS, onde a barreira do preconceito e a desinformação eram grandes.[1] Com este disco, Madonna garantiu ainda mais admiração por parte dos homossexuais, falando sobre a dificuldade em se aceitar por ser diferente e apontando novamente em direção ao preconceito e também à hipocrisia.

Apesar de ser conhecido como o trabalho em que Madonna mais explorou o tema sexual, o álbum não se restringe somente ao sexo. Ele contém letras que também focalizam em temas como desencontros, brigas, aceitação, mentiras, amor, homofobia e racismo. Apesar de toda a controvérsia gerada em torno do álbum, ele foi bastante elogiado pela crítica especializada na época, sobretudo com o passar dos anos.

Porém, o lançamento juntamente com o livro SEX – que se tornou a maior controvérsia da carreira de Madonna, fez com que álbum tivesse seu brilho e mérito ofuscados pelo conteúdo sexual, já que na época ainda era considerado um enorme tabu quando debatido, principalmente por mulheres, o que inevitavelmente refletiu em suas vendas. Polêmicas à parte, o álbum vendeu cerca de 7 milhões de cópias em todo o mundo. Entretanto, para a época, acabou sendo considerado um enorme fracasso comercial, o maior da americana. No Brasil, o disco vendeu 110 mil cópias até Outubro de 1993, segundo a Revista Veja[2], garantindo um disco de ouro[3] e a primeira vinda de Madonna ao país, em 1993, com sua turnê mundial Girlie Show .

Informações Sobre o Álbum[editar | editar código-fonte]

Erotica foi o primeiro grande fiasco de Madonna. Em meio a todas as polêmicas envolvendo seu lançamento, as vendas acabaram encalhando.

Depois de gravar a trilha sonora de Dick Tracy, filme que protagonizou com Warren Beatty, Madonna pretendia realizar um disco orientado para as pistas de dança. Para tal, trabalhou com dois produtores, Shep Pettibonne, que introduziu elementos de house, dance music e electronica no disco, e André Betts, responsável pelos elementos que apontam para o mundo do jazz e hip hop. Embora Ray of Light seja citado como o grande disco que introduziu Madonna ao ambiente da música eletrônica, este som já está presente na discografia da artista desde de Erotica.

Shep Pettibonne escreveu o Erotica Diaries, contando como foi o processo de gravação do disco, como as ideias surgiram e a ordem de gravação das faixas, um texto que pode ser encontrado facilmente em sites de fãs da Madonna.

Alguns anos depois, fãs descobriram b-sides do álbum, como You Thrill Me, presente em uma das mixagens do single Erotica, e outras tituladas como Erotic, Goodbye to Innocence e Up Down Suite.

É desta época também a canção This Used to Be My Playground. A Warner tentou de diversas maneiras convencer Madonna a introduzir tal música à tracklist final de Erotica, devido ao sucesso de vendas e nas rádios, ideia completamente rejeitada por ela, pois dizia que a música não tinha nada a ver com o propósito de seu álbum.

Em 1992, Secret Garden, foi considerada pela própria Madonna como "a melhor música que já escreveu". É também umas das mais experimentais do álbum, com elementos de Jazz e Blues, e presença de piano e saxofone.

Escândalo Erótico[editar | editar código-fonte]

O álbum foi antecedido nos Estados Unidos pelo lançamento do single homônimo, em setembro de 1992. A faixa-título, Erotica, é protagonizada por uma personagem denominada Dita, que numa voz sussurrante e rouca, e que fala da busca do prazer, que a personagem considera estar por vezes à dor.

Erotica foi acompanhado um mês depois pelo livro SEX, que conta com 128 páginas de sexo, fantasias sexuais e erotismo. Foi escrito por Madonna, com fotografias de Steven Meisel e projeto de Fabien Baron.[4] [5]

Madonna considerou 6 anos mais tarde em uma entrevista concedia ao canal VH1, que o disco foi subestimado por intermédio da polêmica em torno do livro.

Além disso já começavam os rumores sobre as cenas de sexo bem realistas do filme Corpo em Evidência, que seria lançado meses mais tarde[6]; tudo teria alegadamente gerado um movimento "anti-Madonna".

Erotica foi lançado em vinil, duplo, CD, fita cassete e também em dcc (digital compact casset). O vinil é considerado pelos fãs como o possuidor de maior valor estético: é um disco duplo com capa dupla também, possuindo cada vinil um encarte próprio[7].

Nos Estados Unidos existem duas versões lançadas em CD, uma com o selo Parental Advisory, por conta das letras explicitas e outra "clean" que não possui a canção Did You Do It? na listagem de faixas. Há ainda um "picture disc" raríssimo, com poucas unidades feitas e que tem alcançado preços elevados em sites de leilões como o eBay.

The Rain Tapes[editar | editar código-fonte]

The Rain Tapes é um nome dado pelos fãs a um conjunto de vinte e três demos gravadas por Madonna entre o fim de 1991 e início de 1992, durante o desenvolvimento do álbum Erotica e que foram submetidas à Biblioteca do Congresso para registro de direitos autorais em dois cassetes C90. As canções são composições de Madonna, Shep Pettibone e Shimkin Tony, sendo os dois primeiros também produtores do trabalho por completo. A maioria das canções são precoces e versões alternativas das canções usadas no álbum, enquanto outras como, Shame, You Are The One e Dear Father só chegaram à rede após duas décadas, através de um vazamento. A faixa Jitterbug, permanece completamente inédita até hoje.

Cinco faixas completas a partir de fitas - e alguns clipes de outras, surgiram na Internet entre meados de 2007 e o início de 2008, tornando-se amplamente disponíveis para download. No entanto, um grande número de falsificações também estão em circulação, que alegam ser "A Verdadeira The Rain Tapes".

Há relatos de que a verdadeira The Rain Tapes contém as seguintes músicas:

# Título Versão
1. "Erotica" Final Demo 2
2. "Good Bye to Innocence" Straight Pass
3. "Bye Bye Baby" First Day Bruto
4. "Thief of Hearts" Música Antiga
5. "Cheat" Drunk Girl
6. "Shame" Demo (Edit)

Portanto, qualquer outra música que dizem ser da The Rain Tapes, é falsa.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Erotica"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 5:17
2. "Fever"   Eddie Cooley, John Davenport Madonna, Shep Pettibone 5:00
3. "Bye Bye Baby"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 3:56
4. "Deeper and Deeper"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 5:33
5. "Where Life Begins"   Madonna, André Betts Madonna, André Betts 5:57
6. "Bad Girl"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 5:21
7. "Waiting"   Madonna, André Betts Madonna, André Betts 5:46
8. "Thief Of Hearts"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 4:51
9. "Words"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 5:55
10. "Rain"   Madonna, Shep Pettibone Madonna, Shep Pettibone 5:24
11. "Why's It So Hard?"   Madonna, Shep Pettibone, Anthony Shimkin Madonna, Shep Pettibone 5:23
12. "In This Life"   Madonna, Shep Pettibone Madonna, Shep Pettibone 6:23
13. "Did You Do It?¹"   Madonna, Shep Pettibone, André Betts Madonna, André Betts 4:54
14. "Secret Garden"   Madonna, André Betts Madonna, André Betts 5:32
Duração total:
75:24

¹ A faixa é cantada pelos rappers Mark Goodman e Dave Murphy, e foi omitida da versão clean, presente apenas na versão explicit lyrics.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Madonna é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Notas e referências

  1. Elio Gaspari (24 de Setembro de 2003). «VEJA 35 anos: Compre o disco, leia o livro...». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013  Parâmetro desconhecido |fonte= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  2. Stephen Thomas Erlewine (6 de outubro de 1993). «Na órbita dos astros». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 7 de abril de 2013  Parâmetro desconhecido |fonte= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  3. «Certificados de álbuns». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013 
  4. «Madonna: 54 anos de polêmicas, sexo e revolta religiosa». 14 de agosto de 2012. Consultado em 20 de Fevereiro de 2013  Parâmetro desconhecido |fonte= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  5. Reuters (2008). «Veja algumas curiosidades da popstar Madonna». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013  Parâmetro desconhecido |fonte= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  6. VejaSP (4 de dezembro de 2012). «Madonna: Relembre dez escândalos da estrela pop». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013  Parâmetro desconhecido |fonte= ignorado (|local=) sugerido (ajuda)
  7. «Álbum Erotica da Madonna:Encartes dos formatos CD,LP e K7». Consultado em 20 de Fevereiro de 2013