Hard Candy (álbum de Madonna)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hard Candy
Álbum de estúdio de Madonna
Lançamento 19 de abril de 2008 (2008-04-19)
Gravação 2007
Gênero(s) Pop, R&B, dance
Duração 56:13
Formato(s) CD, LP, download digital
Gravadora(s) Warner Bros.
Produção Madonna (exec.), Danja, Demo Castellon, Hannon Lane, The Neptunes, Timbaland, Justin Timberlake (também exec.)
Cronologia de Madonna
The Confessions Tour
(2007)
Celebration
(2009)
Singles de Hard Candy
  1. "4 Minutes"
    Lançamento: 24 de março de 2008 (2008-03-24)
  2. "Give It 2 Me"
    Lançamento: 5 de agosto de 2008 (2008-08-05)
  3. "Miles Away"
    Lançamento: 24 de novembro de 2008 (2008-11-24)

Hard Candy é o décimo primeiro álbum de estúdio da artista musical estadunidense Madonna. Seu lançamento ocorreu em 19 de abril de 2008 através da Warner Bros. Records. Foi seu último álbum de estúdio com a gravadora, marcando o término de um contrato de vinte e seis anos com a Warner. Madonna começou a trabalhar no álbum em 2007, e teve colaboração de Justin Timberlake, Timbaland, Pharrell Williams e Nate "Danja" Hills. Os Pet Shop Boys também foram solicitados a colaborar com Madonna no álbum, mas a gravadora convenceu a cantora de mudar de ideia. Musicalmente, Hard Candy deriva da música urbana misturada com elementos proeminentes do dance-pop, com menos ênfase que seu álbum anterior Confessions on a Dance Floor (2005). Madonna declarou que a principal inspiração para composição do álbum foi seu casamento com o diretor britânico Guy Ritchie.

Madonna se interessou em trabalhar com Justin Timberlake após ouvir seu álbum FutureSex/LoveSounds. Juntos, eles desenvolveram uma série de canções para o álbum, mas a base do desenvolvimento foram diversas demos feitas com Williams. Madonna tinha um grande número de faixas escritas para o álbum, e Timberlake ficou espantado com isso. Ambos discutiam intensamente antes de gravar uma canção. Mais tarde, Madonna lembrou que a maioria das músicas de Hard Candy eram autobiográficas em muitos aspectos. No entanto, segundo ela, não foi intencional, e que isto aconteceu quando ela estava no processo de desenvolvimento do álbum.

O título do disco aborda as justa-posições de resistência e de doçura. Ela tinha decidido inicialmente em retratar-se como a Madonna Negra para a capa do disco, mas depois descartou a ideia por sua controvérsia. Em vez disso, ela decidiu retratar-se como uma boxeadora, intitulada "M-Dolla". Hard Candy teve avaliações positivas dos críticos musicais, com alguns considerando que Madonna estava tentando se aproveitar da onda da época em torno do mercado urbano e do hip hop. Depois de seu lançamento, Hard Candy estreou no primeiro lugar de tabelas musicais em mais de 37 países, incluindo Estados Unidos, Austrália, França, Alemanha, Japão, Suíça e Reino Unido. O álbum ficou na décima-primeira colocação entre os discos com maior número de vendas de 2008.

Três singles foram lançados do álbum. O carro-chefe, "4 Minutes", foi um sucesso mundial, alcançando o pico dos principais mercados musicais e tornando-se o trigésimo sétimo lançamento de Madonna a atingir as dez primeiras posições da Billboard Hot 100. "Give It 2 Me" e "Miles Away" foram lançados como os outros dois focos de promoção do disco e tiveram desempenho moderado nas paradas musicais. Para promover o álbum, Madonna fez uma pequena turnê intitulada "Hard Candy Promo Tour" onde se apresentou em três cidades em locais pequenos. O álbum foi promovido principalmente durante a turnê Sticky & Sweet Tour (2008-2009), quebrando seu próprio recorde alcançado anteriormente com a turnê Confessions Tour (2006), tornando-se a turnê com maior arrecadação por um artista solo.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2007, Timbaland anunciou que estava trabalhando no décimo primeiro álbum de estúdio de Madonna.[1] Este foi o último álbum de estúdio de Madonna a ser lançado através da Warner Bros. Records, e após o lançamento de uma coletânea (Celebration) ela se juntaria à Live Nation Artists, um ato lançado pela promotora de concertos Live Nation. O acordo de dez anos com a Live Naion abrangeu todo o futuro musical de Madonna e empresas ligadas à música, incluindo a exploração da marca de Madonna, novos álbum de estúdio, turnês, merchandising, fã-clubes/websites, DVDs, programas musicais televisivos, projetos cinematográficos e patrocínios.[2] Em agosto de 2007, Timbaland falou sobre o desenvolvimento do disco em uma entrevista para à MTV News. Juntos, ele e Justin Timberlake confirmaram que iriam trabalhar no disco com Madonna e que compunham dez canções para ela. As canções desenvolvidas confirmadas por Timbaland foram "La, La" e "Candy Shop", com a última tendo sido escrita por Pharrell Williams.[3] Timbaland acrescentou:

Em seguida, Timbaland disse que o título do disco ainda não havia sido decidido, mas que ele tinha que reunir-se com Madonna para concluir o registro em dezembro de 2007.[3] A MTV disse que o novo disco estava a se mover para uma direção musical mais urbana. Inicialmente, havia sido definido como "um monte de produtores ali de um monte de gêneros acolá".[4] Os Pet Shop Boys também haviam sido convidados para trabalhar no disco. Timbaland referiu-se ao disco como "'férias' com um ritmo de R&B".[5]

Gravação[editar | editar código-fonte]

Madonna apresentando-se com "Miles Away" na turnê Sticky & Sweet Tour.

Hard Candy conta com as participações vocais de Justin Timberlake, Timbaland, Pharrell Wiliams e Kanye West. Madonna, Timbaland, Justin Timberlake, The Neptunes e Nathaniel Floyd "Danja" Hills atuam como produtores do disco.[6] Em seu discos anteriores, Madonna trabalhou com produtores até então desconhecidos, como William Orbit, Patrick Leonard, Mirwais Ahmadzaï e Stuart Price. Em Hard Candy, Madonna decidiu trabalhar com produtores e artistas conhecidos. Durante uma entrevista para a MTV, Madonna explicou sua decisão em trabalhar com produtores conhecidos: "Eu decidi fazer isso porque eles são muito bons, e eu gosto deles. [...] Quer dizer, eu não gosto de repetir as coisas, e eu estava sentada pensando 'Qual música irei amar agora?'. E esta música foi realmente o disco FutureSex/LoveSounds [de Justin Timberlake]. Eu estava ouvindo este disco obsessivamente".[7] Madonna já estava trabalhando no disco com Pharrell Williams, e durante uma pausa de gravação, seu empresário Guy Oseary conversou com Timberlake e disse a ele que "seria legal" se ele gravasse algumas canções com ela.[7] Sobre isso, Timberlake disse: "Isso seria fantástico, mas logo depois eu pensei 'isso nunca vai acontecer'. [...] Mas é um testamento para Pharrell. Ele já estava preparando o terreno onde estava indo com ela. Ele me mostrou 'Candy Shop' e outras duas músicas, e eu pensei 'isso é legal'. Eu pensei que ela poderia fazer todo o projeto com Pharrell se ela quisesse, e eu perguntei a Tim [baland] 'Como podemos encaixar isto?'. E isto basicamente abaixou a forma de como fiz meu registro e a co-produção, e eu apenas joguei Madonna na mistura".[7] A primeira faixa gravada por Madonna e Timberlake foi "Devil Wouldn't Recognize You". Timberlake sentiu que a música (que Madonna estava a trabalhar por anos antes do projeto de desenvolvimento de Hard Candy) era comparável ao single "Frozen", de 1998. Timberlake queria transformar a linha "O Diabo não reconheceria você, mas eu reconheço"[nota 1] em um gancho cativante e fazer soá-la como um conceito.[7]

Timberlake ficou impressionado com a quantidade de material que Madonna já tinha pronto. Ele disse que não costuma escrever suas letras já que as ideias vêm mais rápido a ele, mas Madonna tinha "todos estes pensamentos, charadas, poemas e sentimentos escritos e registrados em enormes cadernos [...] Ela não os entregou. Era surpreendente, tendo estes pequenos pedaços aqui e ali e colocando-os juntos como peças de quebra-cabeças". Para a gravação de "Miles Away", Timberlake demonstrou à Madonna um riff de guitarra e perguntou: "Como nós queremos fazer isto? Você quer que a canção fale sobre qual assunto? O que queremos dizer?".[7] Madonna discutiu com Timberlake sobre outras canções que poderiam ser desenvolvidas. Uma das ideias que Timberlake e Madonna concordaram falar foi sobre relacionamentos à longa distância, e sentiram que isto era muito pessoal para eles, mas decidiram abordar este assunto em "Miles Away". Madonna comentou sobre a versão gravada da música e disse: "Nós colocamos essas coisas lá fora [...] E depois que fizemos a canção, todos no estúdio falavam "nossa, eu posso me relacionar com isso".[7]

Composição[editar | editar código-fonte]

"'Miles Away' é uma música em todos podem se relacionar. Se parte do seu trabalho é viajar, e a pessoa que está com você também trabalha e viaja, você se acha muito separado e isso pode ser muito frustrante. [...] Eu sou estadunidense e ele [Guy Ritchie] é britânico, e eu tenho que ir à América toda hora. [...] Principalmente no começo de nossa relação, essa coisa de longa distância sempre foi muito frustrante. Eu também acho que isso é muito fácil para pessoas que dizem coisas de longa distância; é mais seguro. Em 'Miles Away', eu estou batendo na consciência global de pessoas que têm problemas de intimidade.

—Madonna falando sobre a inspiração para compor "Miles Away".[8]

Em uma entrevista para a revista Interview, Madonna explicou suas inspirações para as músicas de Hard Candy: "Provavelmente, elas [as canções de Hard Candy] são [autobiográficas] em muitos aspectos. Mas, em mais de uma maneira inconsciente. Eu realmente não penso em contar histórias quando estou escrevendo canções. Elas apenas vêm. E em seguida, diversas vezes, seis ou oito meses depois, eu digo 'Olha, eu escrevi isto sobre esta canção'. Mas quando eu apresento a canção para as pessoas, muitas dizem tipo 'Eu posso me relacionar com isso'.[9] "Candy Shop" é a faixa de abertura do disco. Produzida por Pharrell Williams, o uso da palavra "doce" na canção é vista como uma metáfora para a relação sexual. Sobre a canção, Williams disse: "Nós estávamos no estúdio, e ela [Madonna] falava tipo 'Me fale algo legal'. Eu olhava para ela com uma expressão de 'Ela está dizendo algo legal?'. Ela dizia tipo 'O quê?' E eu dizia que estava 'OK'. Então, nós apenas trabalhamos e fizemos isso".[4] Inicialmente conhecida como "4 Minutes to Save the World", "4 Minutes" (primeiro single do disco) é a segunda canção do álbum. O desenvolvimento da canção foi motivado por um senso de emergência para salvar o mundo da destruição e como as pessoas podiam se divertir neste processo.[10] Segundo Madonna, esta canção a inspirou a produzir o documentário I Am Because We Are.[10] A canção apresenta a participação dos vocais de Timbaland e Timberlake. A música deriva de um estilo hip hop, e também incorpora batidas de bhangra produzidas por Timbaland.[11] A instrumentação utilizada na canção conta com latões, foghorns e sinos de vaca. A letra da música possui uma mensagem de conscientização social, inspirada pela visita de Madonna à África e o sofrimento humano testemunhado por ela.[9] Em "Give It 2 Me" — segundo single do disco —, terceira música do álbum, Madonna fundiu batidas bounce e linhas bassline funky. Ela canta "Se é contra a lei, me prenda"[nota 2] e "Se você pode lidar com isso, tire a minha roupa".[nota 3] Durante a canção, há um curto interlúdio onde Madonna canta a linha "fique estúpido",[nota 4] que é intercalado com Williams cantando "Para a esquerda, para a direita".[nota 5] Segundo Madonna, "Give It 2 Me" foi escrita como um hino auto-manifestante, que embora pareça falar sobre sexo e dança, é uma referência para a carreira de Madonna ao longo de três décadas na indústria musical. A nível sonoro, "Give It 2 Me" é uma música de dança animada, e sua instrumentação é composta com a percussão do Oeste Africano e de chocalhos.[12] Williams forneceu os vocais de apoio da canção.[9] A quarta faixa do disco é "Heartbeat" e possui Madonna a interpretar a canção sem fôlego e um interlúdio em que a música muda de ritmo, com apenas sons de tambores.[13]

A MTV comentou que "Miles Away" é a faixa enganosamente mais simples do álbum, pois embora parecesse simples em sua superfície, ela tinha vários truques técnicos escondidos em sua produção. A música fala sobre relacionamentos à longa distância.[4] "Miles Away" é uma balada eletrônica melancólica que, de acordo com Madonna, é autobiográfica, e foi inspirada por seu ex-marido e diretor britânico Guy Ritchie.[8] Assim como "Miles Away", "She's Not Me" é uma canção que têm a relação de um casal como tema. Na canção, Madonna desconfia que está sendo traída por seu marido, como visto nas linhas "Ela começou a se vestir a falar como eu, isto me deixou perturbada / Ela começou a te ligar no meio da noite, o que é isso?".[nota 6][4] "Incredible" é a sexta faixa do álbum e começa como uma canção de amor, mas é revelado um apelo de alguém que quer começar de novo, pois a composição é alterada durante um interlúdio na música. Segundo a MTV, a mudança na estrutura da canção reflete a própria confusão de Madonna sobre o que sentia por seu amante na faixa.[4] Durante um coro da canção, Madonna canta "Não posso ter minha cabeça em volta dele / Eu preciso pensar sobre isso".[nota 7][4] A música sucessora é "Beat Goes On" e conta com a participação especial de Kanye West.[13] Possui influências do R&B das décadas de 1980 e 1990, e uma parte de rap interpretada por West. Williams comentou que a ética do trabalho de Madonna era diferente de outros artistas com quem ele havia trabalhado anteriormente. Isto se reflete em canções como "Spanish Lesson", onde ela canta a linha "Se você fizer sua lição de casa / Baby, eu vou lhe dar mais".[nota 8] Esta faixa possui influências da música espanhola.[13] "Dance 2night" possui influências da música groove, e é a segunda canção de Hard Candy que conta com a participação de Timberlake.[4] Madonna começou a trabalhar em "Devil Wouldn't Recognize You" antes de iniciar o projeto de desenvolvimento de Hard Candy. A canção possui uma sensação misteriosa e se inicia suave e lenta com uma instrumentação de piano. Depois, ela se torna rápida e melancólica, com Madonna cantando "Seus olhos estão cheios de lágrimas / Elas não podem prever o meu destino". "Voices" é a última música do disco e possui influências do trip hop. É composta com acordes não resolvidos e cordas deslumbrantes, com as letras questionando quem está no controle, como nas linhas "Você está se fazendo de cão? / É o cão que está se fazendo de você?".[nota 9][4]

Capa[editar | editar código-fonte]

Em março de 2008, a Billboard anunciou que o título do álbum seria Licorice, que já havia sido dito no programa OutQ da emissora radiofônica Sirius Satellite Radio.[2] Durante uma entrevista para a MTV Austrália, Madonna explicou o tema proeminente de Hard Candy que seria sobre incorporar a imagem de uma boxeadora, uma ideia repetida na letra de "Give It 2 Me". Segundo Madonna, "['Give It 2 Me'] é basicamente isto [sentido oposto]. Eu não sou aquele tipo de pessoa que diz 'me dê tudo que você tem', por isso é basicamente uma posição de resistência". Inicialmente, Madonna havia decidido que o título do disco seria Give It to Me, pois o álbum ainda estava sem nome. Esta ideia foi descartada após Timbaland lançar uma canção que possui o mesmo nome.[10] Mais tarde, Madonna decidiu intitular o disco de Black Madonna e chegou a fotografar a capa do disco, na qual usava uma maquiagem em que sua face era negra e seus olhos eram brancos. Em uma entrevista para a revista musical Rolling Stone feita no ano de 2009, Madonna comentou:

Posteriormente, a MTV confirmou que o título do álbum seria Hard Candy. Durante uma entrevista para a revista Entertainment Weekly, Liz Rosenberg, assessora de Madonna, disse: "Ela [Madonna] adora doces. [...] [O título é] sobre as posições de resistência e de doçura, ou como Madonna expressa eloquentemente: "Eu vou chutar o seu traseiro, mas vai fazer com que você se sinta bem".[15] A capa do disco foi lançada na revista e apresentou Madonna com o cabelo curto em um collant preto, com um cinturão de campeã de boxe em sua cintura. O cinto inclui a frase "Give It to Me", o título original do álbum. O plano de fundo apresenta redemoinhos de pirulitos.[16] Esta fotografia foi tirada por Klein durante uma sessão de fotos para a edição de abril de 2008 da revista Interview.[17]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic (65/100)[18]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 2.5 de 5 estrelas.[19]
Blender 4 de 5 estrelas.[20]
Billboard (positiva)[21]
Entertainment Weekly B+[22]
NME (5/10)[23]
PopMatters (5/10)[24]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas.[25]
Slant Magazine 3.5 de 5 estrelas.[26]
The Guardian 4 de 5 estrelas.[27]
The Times 3 de 5 estrelas.[28]

O portal Metacritic, com base em vinte e quatro resenhas recolhidas, deu ao Hard Candy uma média de sessenta e cinco pontos em uma escala que vai até cem, indicando "análises geralmente positivas".[18] Mark Savage, da BBC, comentou sobre a composição de faixas, resenhando que "se diversas faixas tivessem sido entregues a mais produtores com um toque de sutileza, Hard Candy poderia mostrar o melhor de Madonna. [...] Uma vez ou outra, ela mesma assume a sua sensibilidade pop ao seu arsenal de batidas barulhentas, raps gritantes e a produção excessivamente exigente". Stephen Thomas Erlewine, do portal Allmusic, deu para o disco duas estrelas e meia numa escala que vai até cinco, e comentou: "Há uma sensação palpável de desinteresse [em Hard Candy], como se ela [Madonna] tivesse entregado as faixas apenas para Pharrell e TimbaLake, confiando neles para polir esse pedaço de doce obsoleto. Talvez ela não esteja na música, talvez ela esteja apenas ficando sem este último álbum da Warner antes que ela se mova no caminho para os pastos mais verdes da Live Nation ou, Hard Candy é como uma coisa rara: um álbum de Madonna sem vida".[19] Tom Young, da revista Blender, deu uma avaliação positiva para o disco dizendo que "Em Hard Candy, ela é como uma ladra mestra em envelhecimento tentando entrar no templo de guloseimas pop para uma grande pontuação. O 11º álbum é bem humorado e não é confortavelmente desagradável, mas é um verdadeiro banho de sujeira em comparação com os sermões C-SPAN e confissões dedilhais de 2003 do terrível American Life ou a transição auto-realizada para clubes de 2005 do Confessions on a Dance Floor".[20] Kerri Mason, da revista Billboard, elogiou o novo som e a nova direção musical feita por Madonna, mas sentiu que ela era uma produtora que estava sendo manipulada, e comentou que "Madonna é quem faz os produtores, não são os produtores que fazem Madonna".[21] Chris Willman, da revista Entertainment Weekly, deu ao álbum uma classificação de B+ e comentou que "ela faz com que este conjunto funcione surpreendentemente rejuvenescido".[22] Mike Collet-White, da Reuters, relatou: "Como presente de despedida, o 11º álbum de estúdio de Madonna — e seu último álbum antes que ela saia de sua gravadora de longo prazo, a Warner Bros. — é extraordinariamente generoso, se as primeiras revisões estão sendo acreditadas. [...] Hard Candy marcou solidamente os críticos do rock".[29]

Caryn Ganz, da revista Rolling Stone, disse que Hard Candy é o trabalho de "um time de compositores da realeza das tabelas musicais americanas" que ajuda Madonna a "revisitar suas raízes como uma rainha dos estilos musicais urbano e disco". [...] Para Hard Candy, ela mesma deixa que os produtores façam dela um brinquedo".[25] Ben Thompson, do The Guardian, comentou sobre o estilo musical de Hard Candy, avaliando que "Hard Candy é uma confecção que oferece coisas difíceis para os ouvintes obterem seus dentes. [...] Sempre que [isso] corre o risco de ficar chato, acontece algo para recuperar seu interesse".[27] Sarah Hajibegari, do The Times, sentiu que enquanto "Hard Candy ainda não é um desastre", os produtores do álbum "já fizeram a mesma coisa com Nelly Furtado, Britney Spears e Gwen Stefani".[28] Andy Gill, do jornal The Independent, disse que o álbum retratou Madonna "como uma vez que o talento diversificado foi ossificado, e isso simplesmente satisfaz o desejo dos doces do funcional dance-pop". Thomas Hausner, da PopMatters, escreveu que o álbum "está superpovoado com o pop reciclado que é indistinguível e artificial, algo que os vocais suaves e apreciados de Madonna não podem avaliar".[24] Tom Ewing, da Pitchfork Media, perguntou: "Depois de ouvir [o álbum], a questão ainda está aberta — ninguém envolvido em Hard Candy está em qualquer lugar com sua maior criação!".[30] Sal Cinquemani, da revista Slant Magazine, ficou desapontado com o álbum e analisou: "Madonna não emitiu isso variamente em filas de pisos insípidos em um disco desde sua estreia, e talvez nem agora. [...] Há poucas confissões aqui, não há nada de político, nada muito espiritual, sem falar da fama, da guerra ou da mídia. É só o que a América ordenou".[26] Wilfred Young, da NME, sentiu que Hard Candy foi "um álbum sólido o suficiente para o padrão da maioria das tortas do pop, mas a partir da amante da inovação? Bastante medíocre".[23]

Singles[editar | editar código-fonte]

Foram lançados três singles de Hard Candy. O primeiro, "4 Minutes", foi lançado em 17 de março de 2008. Conta com as participações de Justin Timberlake e Timbaland, e era inicialmente conhecido como "4 Minutes to Save the World". Os críticos contemporâneos deram revisões positivas para o número, com grande parte citando que Timberlake tinha mais destaque na faixa.[19] Depois de seu lançamento, atingiu a liderança de tabelas musicais em 21 países,[31] como a Alemanha, a Austrália, a Bélgica, o Canadá, a Noruega e o Reino Unido. No último citado, tornou-se a décima terceira obra de Madonna a atingir a primeira posição na tabela musical UK Singles Chart, um recorde.[32] Nos Estados Unidos, atingiu a terceira colocação na tabela musical Billboard Hot 100. Tornou-se o trigésimo sétimo lançamento de Madonna a classificar-se entre as dez primeiras posições na tabela.[33] Seu vídeo musical retratou Madonna e Timberlake fugindo de uma tela gigante que devora tudo em sua volta. No fim do vídeo, eles são consumidos pela tela.[25] Recebeu uma nomeação na categoria Best Pop Collaboration with Vocals durante a 51ª cerimônia dos Grammy Awards.[34]

Após escolher entre "Candy Shop" e "She's Not Me", Madonna lança "Give It 2 Me" como o segundo foco de promoção de Hard Candy em 24 de junho de 2008. Conta com a participação especial de Pharrell Williams. Recebeu críticas positivas, em que alguns dos avaliadores elogiaram sua produção.[19] Teve um desempenho moderado nas tabelas musicais, conseguindo listar-se entre as dez canções na Alemanha, na Áustria, na Bélgica, no Canadá e na Finlândia. Nos Estados Unidos, atingiu a quinquagésima sétima posição na tabela musical Billboard Hot 100,[35] mas foi um sucesso em boates, atingindo a liderança na compilação genérica Hot Dance Club Play.[36] Seu vídeo musical acompanhante foi dirigido por Tom Munro e foi feito durante uma sessão de fotos de Madonna para a revista Elle. Tal como a canção, recebeu críticas positivas, em que alguns dos críticos elogiaram seu estilo em sépia.[37] Em 2009, recebeu uma nomeação na categoria Best Dance Recording na 51ª edição dos Grammy Awards.[34]

Lançada em 17 de outubro de 2008, "Miles Away" foi lançada como o terceiro single do disco. Recebeu críticas geralmente positivas, com alguns dos críticos dizendo que a canção era similar à "What Goes Around... Comes Around", lançada por Timberlake em 2006.[19] Atingiu um desempenho similar à sua antecessora, conseguindo listar-se entre as trinta melhores posições na Alemanha, na Austrália, na Áustria, no Canadá, na Itália e na Suécia, e entre as quarenta músicas mais executadas na Bélgica,[38] nos Países Baixos e no Reino Unido. Não entrou na Billboard Hot 100, mas atingiu o topo do periódico genérico Hot Dance Club Play.[39] Foi lançado em 2009 a gravação audiovisual acompanhante à faixa. São mostrados no vídeo musical os bastidores e os shows da turnê Sticky & Sweet Tour.[40]

Divulgação[editar | editar código-fonte]

Entre os dias 21 e 27 de abril de 2008, as canções "Candy Shop", "Give It 2 Me", "Heartbeat", "Miles Away", "She's Not Me" e "Devil Wouldn't Recognize You" foram disponibilizadas para download em celulares.[41] Além disso, o álbum e o vídeo musical de "4 Minutes" foram distribuídos nos celulares Samsung F400 na França, antes do álbum ter sido comercializado na região. Em outras nações, a Warner Music International e a Vodafone assinaram um acordo que visava as canções e outras formas de conteúdo móvel de Hard Candy, disponível apenas para clientes da marca.[42] Um acordo similar foi feito pela Warner em conjunto com a Sony Ericsson, que disponibilizou o álbum completo antes de seu lançamento em 27 países.[43] O álbum também foi disponibilizado no MySpace quatro dias antes de seu lançamento em território estadunidense.[44] Além disso, a segunda temporada da série Ugly Betty, chamada Jump, contou apenas com composições de Madonna. Foram tocadas "Candy Shop", "Miles Away", "She's Not Me", "Spanish Lesson" e a canção de Madonna com o mesmo nome da temporada.[45] "Miles Away" foi usada no programa de drama japonês Change.[46]

Hard Candy Promo Tour[editar | editar código-fonte]

Madonna apresentando "Candy Shop" na turnê promocional Hard Candy Promo Tour.

Depois do lançamento de Hard Candy, Madonna se apresentou nas cidades de Nova York, Paris e Midlestone com a turnê promocional Hard Candy Promo Tour. Entre os dias 30 de abril, 6 e 10 de maio de 2008, ela se apresentou com as faixas "Candy Shop", "Miles Away", "4 Minutes", "Hung Up", "Give It 2 Me" e "Music", com duração de cerca de 40 minutos. Foi seu primeiro empreendimento com a Live Nation, e os conteúdos de mídia foram fornecidos por Frank the Plumber LLC.[47] Em uma entrevista para a rede britânica BBC, Madonna declarou:

As apresentações tinham um estágio com cinco plataformas expansíveis, que se abriram para mostrar a capa do disco.[49] Vestindo um terno preto colado ao corpo e um top de renda, Madonna apareceu no palco sentada em um trono com uma bengala dourada, com "Candy Shop" abrindo o espetáculo. Isto foi usado posteriormente na turnê Sticky & Sweet Tour. Imagens de doces eram exibidas nos telões flanqueando o fundo do palco. Madonna e seus seis dançarinos começaram a girar com movimentos dançantes coreografados. Em seguida, Madonna pegou uma guitarra acústica e tomou uma taça de champanhe, e se iniciou "Miles Away", e imagens de decolagens e pousos eram exibidas nos telões.[49] No dia 30 de abril, "4 Minutes" foi apresentada com Justin Timberlake. Na ocasião, Madonna iniciou seus versos, e Timberlake apareceu atrás de um dos reforçadores de palco para iniciar seus versos. Era exibido no telão um cronômetro semelhante ao usado no vídeo musical correspondente à faixa. Logo após, Madonna fez uma pausa para agradecer seus colaboradores no álbum, como Timberlake, Timbaland, Kanye West e outros. Ela dizia: "Eu me sinto como a garota mais sortuda do mundo", e depois, ela dedicou "Hung Up" à seus fãs,[49] que recebeu elementos de "(I Can't Get No) Satisfaction" do grupo Rolling Stone, com Madonna tocando uma guitarra durante a apresentação da canção.[50] "Give It 2 Me" foi a penúltima faixa executada, e rosas e vigas verdes de discotecas eram apresentadas ao público durante a interpretação do número. Os shows terminaram com "Music", em que os dançarinos surgiam atrás de uma falsa porta prata de um metrô. Madonna dançou no palco e tocou as mãos de pessoas da plateia, e terminou os shows correndo no palco até a porta do metrô, da qual ela desapareceu.[49]

Chris Harris, da MTV, analisou a apresentação feita no Roseland Ballroom em Nova York, e comentou que "seria um evento adequado para o Madison Square Garden, e que esses fãs — muitos dos quais tiveram que chamar uma babá à noite — nunca irão esquecer esse show tão cedo".[49] Ben Sisaro, do jornal The New York Times, analisou que "para os fãs de Madonna, isso [o show em Nova York] provou que vê-la de graça em um salão com capacidade para 2.200 pessoas — praticamente minúsculo em comparação com suas turnês atuais — é algo que valeu a pena esperar. E vão ter que esperar por um bom tempo".[50] Silvio Pietrolungo, da Billboard, disse que "as 2.200 pessoas, foram, sem dúvida, dedicadas".[51] Em parceria com o Control Room e a Live Nation, o MSN transmitiu internacionalmente em 15 de maio de 2008 o show feito no Roseland Ballroom em 30 de abril de 2008.[52] O show feito na cidade de Maidstone, no Reino Unido, teve dificuldades com os organizadores por Madonna ter feito blasfêmia, provocando reclamações com a BBC quando a apresentação foi transmitida na Radio 1.[53]

Sticky & Sweet Tour[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Sticky & Sweet Tour
Madonna apresentando "Heartbeat" em Lisboa na turnê Sticky & Sweet Tour em 2008.

Anunciada pela Billboard em maio de 2008,[54] a turnê foi a oitava feita por Madonna, sendo sua sétima a nível mundial. Assim como na maioria das turnês de Madonna, esta também não visitou a Austrália devido a problemas com a recessão financeira.[55] Os figurinos foram desenhados por Arianne Phillips, e foram apoiados por uma série de marcas de roupa famosas, nomeadamente Givenchy, Stella McCartney, Yves Saint Laurent, Roberto Cavalli e Jeremy Scott.[56] O palco da turnê foi planejado semelhantemente com o da turnê anterior, a Confessions Tour. A turnê se iniciou em agosto de 2008, e após ter sido concluída em dezembro do mesmo ano, Madonna anunciou que a turnê se expandiria em uma segunda fase europeia no ano de 2009, e disse que iria se apresentar em cidades que ela nunca tinha se apresentado ou em cidades que não se apresentou por um bom tempo.[57]

Descrita como uma "jornada dancetástica (mistura de dançante com fantástica) impulsionada com rock",[56] foi divida nos segmentos Pimp, onde o tema proeminente era sadomasoquismo, Old School, onde eram interpretadas músicas antigas de Madonna com exposições do falecido artista Keith Haring, Gypsy, uma fusão de música folclórica da Romênia misturada com dança, e Rave, onde eram apresentadas faixas que apresentavam influências orientais. No final dos espetáculos, Madonna apresentava uma canção escolhida pelo público; as mais escolhidas foram "Express Yourself" e "Open Your Heart". No ano seguinte, foram feitas pequenas mudanças em alguns números, e a partir de 25 de junho de 2009, Madonna fazia uma homenagem à Michael Jackson, que faleceu neste dia.[58] Recebeu críticas positivais, com alguns realçando a interpretação de "Into the Groove".[59][60]

A turnê quebrou diversos recordes em termos comerciais.[61] Após sua primeira etapa, quebrou o recorde de turnê com maior arrecadação por um artista solo, gerando US$ 208.000.000, quebrando o recorde que era da própria Madonna com sua turnê anterior.[62] Ao todo, Madonna se apresentou para 3.5 milhões de pessoas, e arrecadou US$ 407.000.000, tornando-se a sétima turnê com maior arrecadação de todos os tempos, e a turnê com maior arrecadação por um artista solo/feminino.[63] Venceu os prêmios Top Tour e Top Draw na edição de 2009 dos Billboard Touring Awards. Adicionalmente, Guy Oseary — empresário de Madonna — venceu o prêmio Top Manager.[64]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

As faixas estão listadas de acordo com o acompanhante encarte do disco.

Edição padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Candy Shop"   Pharrell Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 4:16
2. "4 Minutes" (com Timbaland e Justin Timberlake) Madonna, Timothy Mosley, Timberlake, Nate Hills Timbaland, Timberlake, Danja 4:04
3. "Give It 2 Me" (com Pharrell Williams) Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 4:48
4. "Heartbeat"   Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 4:04
5. "Miles Away"   Madonna, Mosley, Timberlake, Hills Timabaland, Timberlake, Hills 4:49
6. "She's Not Me"   Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 6:05
7. "Incredible"   Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 6:20
8. "Beat Goes On" (com Kanye West) Williams, Madonna, West The Neptunes, Madonna[A] 4:27
9. "Dance 2night" (com Justin Timberlake) Madonna, Mosley, Timberlake, Hannon Lane Timbaland, Timberlake, Lane[A], Demacio "Demo" Castellon[B] 5:03
10. "Spanish Lesson"   Williams, Madonna The Neptunes, Madonna[A] 3:38
11. "Devil Wouldn't Recognize You"   Madonna, Mosley, Timberlake, Hills, Joe Henry Timbaland, Timberlake, Danja 5:09
12. "Voices"   Madonna, Mosley, Timberlake, Hills, Lane Timbaland, Timberlake, Danja, Lane[A] 3:40
Duração total:
56:13
Notas
A - denota co-produtores
B - denota produtores
C - denota remixadores

Créditos[editar | editar código-fonte]

Lista-se abaixo os profissionais envolvidos na elaboração de Hard Candy, de acordo com o encarte do álbum:[6]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Nielsen SoundScan, Hard Candy registrou vendas de 280 mil cópias em sua semana de lançamento, das quais foram cem mil em seu primeiro dia,[69] debutando na liderança da Billboard 200. Com isto, tornou-se no sétimo projeto de Madonna — sendo seu quarto consecutivo a estrear na liderança da tabela — a atingir a primeira colocação na Billboard 200, e fez de Madonna a segunda artista feminina a ter mais discos no primeiro posto da tabela, apenas atrás de Barbara Streisand.[70] Em 4 de junho de 2008, foi certificado como ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA) após serem registradas vendas superiores a 500 mil cópias nos Estados Unidos.[71] Até outubro de 2012, o álbum registrou cerca de setecentos e quarenta e quatro mil exemplares vendidos no país, segundo a Nielsen SoundScan.[72] Em território canadense, Hard Candy debutou na liderança da Canadian Albums Chart, sendo posteriormente classificado como disco de platina após serem exportadas cerca de 80 mil réplicas do disco na região.[73] Na América do Sul, nomeadamente na Argentina, o disco atingiu a liderança da tabela de álbuns compilada pela Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas.[74] Mais tarde, a emissora certificou Hard Candy como disco de platina após serem registradas 40 mil réplicas do projeto na região.[75] Hard Candy também foi bem sucedido no Brasil digitalmente, onde os números "Candy Shop", "4 Minutes", "Give It 2 Me", "Heartbeat" e "Beat Goes On" receberam certificados de platina, após cada uma destas faixas terem recebido 100 mil downloads digitais comprados legalmente.[76] Além disso, foi certificado de platina pela Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), depois de serem exportados sessenta mil exemplares do projeto na nação.[76]

Na Austrália, Hard Candy tornou-se o sétimo registro de Madonna a liderar a tabela de álbuns dos ARIA Charts.[77] Este desempenho resultou na certificação de platina emitida pela Australian Recording Industry Association após setenta mil cópias do disco serem vendidas em território australiano.[78] Hard Candy teve um desempenho favorável na Nova Zelândia, onde sua posição máxima foi o quinto lugar na tabela de álbuns da Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[79] No continente asiático, nomeadamente no Japão, o projeto debutou na primeira colocação da tabela de álbuns Oricon, com vendas registradas em 55.462 cópias em sua primeira semana no território.[80] Posteriormente, o país classificou o projeto como platina, depois de serem exportadas cerca de oitenta mil réplicas na nação.[81] Hard Candy também tornou-se o primeiro registro de Madonna a aparecer na tabela de álbuns no território em dezoito anos desde a trilha sonora I'm Breathless, lançada em 1990.[82] Madonna também se tornou a primeira artista a ter projetos que atingiram a liderança da tabela de álbuns em três décadas consecutivas.[82]

Após debutar na liderança da UK Albums Chart — tabela musical do Reino Unido —, Madonna se tornou a terceira artista com mais álbuns em primeiro lugar no periódico, apenas atrás de Elvis Presley (com onze lançamentos em primeiro lugar no país) e o grupo The Beatles, com quinze lançamentos a atingir a liderança na nação.[83] Mais tarde, foi certificado como ouro pela British Phonographic Industry (BPI) após vender 100 mil cópias no país.[84] De acordo com a The Official Charts Company, Hard Candy possuiu vendas de 335.523 cópias na região até setembro de 2009.[85] Na Irlanda, estreou na primeira colocação na tabela de álbuns compilada pela Irish Recorded Music Association,[86] sendo posteriormente certificado como platina pela mesma emissora, após serem registradas 15 mil réplicas do álbum no país.[87] Na Alemanha, estreou na liderança na tabela de álbuns dos Media Control Charts,[88] e permaneceu na tabela por quarenta semanas. Mais tarde, a Bundesverband Musikindustrie (BVMI) certificou o disco como platina depois de serem vendidos duzentos e cinquenta mil exemplares do projeto em território alemão.[89] Este desempenho positivo fez Hard Candy saltar da 14ª para a primeira colocação da tabela que compila os álbuns mais vendidos na Europa, a European Top 100 Albums,[90] e foi certificado como platina após serem exportadas mais de 1 milhão de cópias no continente europeu.[91] Com este desempenho positivo em todos estes países, Hard Candy debutou na liderança de cerca de 37 regiões, posicionando-se na 11ª colocação entre os álbuns mais vendidos em 2008,[92] e atualmente registra cerca de doze milhões de cópias, das quais cerca de sete milhões foram compradas digitalmente.

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Gráficos de sucessão
Precedido por
Starl wie zwei por Udo Lindenberg
Álbuns número um nos Alemanha Media Control Charts[88]
9 de maio de 2008 – 16 de maio de 2008
Sucedido por
Sængerkrieg por In Extremo
Precedido por
Rattlin' Bones por Kasey Chambers e Shane Nicholson
Álbuns número um nos Austrália ARIA Charts[140]
5 de maio de 2008
Sucedido por
Waltzing Matilda por André Rieu e Mirusia
Precedido por
Ma Peau por Éric Lapointe
Álbuns número um na Canadá Canadian Albums Chart[96]
17 de maio de 2008 – 24 de maio de 2008
Sucedido por
Narrow Stairs por Death Cab for Cutie
Precedido por
Tarántula por Mónica Naranjo
Álbuns número um na Espanha Productores de Música de España[141]
4 de maio de 2008
Sucedido por
Cómplices por Luis Miguel
Precedido por
E=MC² por Mariah Carey
Álbuns número um na Estados Unidos Billboard 200[70]
17 de maio de 2008
Sucedido por
Home Before Dark por Neil Diamond
Precedido por
Des Roses et des Orties por Francis Cabrel
Álbuns número um na França Syndicat National de l'Édition Phonographique[100]
26 de abril de 2008 – 10 de maio de 2008
Sucedido por
Suis-je le gardien de mon frère? por Sefyu
Precedido por
25 Years - 25 Songs por Mary Black
Álbuns número um na República da Irlanda Irish Recorded Music Association[86]
1º de maio de 2008
Sucedido por
The Two of Us por Christie Hennessy
Precedido por
Il mondo che vorrei por Vasco Rossi
Álbuns número um na Itália Federazione Industria Musicale Italiana[103]
25 de abril de 2008 – 9 de maio de 2008
Sucedido por
Safari por Jovanotti
Precedido por
Dream "A" Live por Arashi
Álbuns número um na Japão Oricon[82]
12 de maio de 2008 – 19 de maio de 2008
Sucedido por
Superfly por Superfly
Precedido por
Feel por Feel
Álbuns número um na Polónia Związek Producentów Audio Video[106]
12 de maio de 2008
Sucedido por
Feel por Feel
Precedido por
The Age of the Understatement por The Last Shadow Puppets
Álbuns número um na Reino Unido UK Albums Chart[83]
4 de maio de 2008
Sucedido por
Jumping All Over the World por Scooter

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

Hard Candy foi distribuído primeiramente no México em 19 de abril de 2008. Uma semana depois, foi disponibilizado na Alemanha e na Europa. No Reino Unido, foi comercializado em três datas diferentes: em 2 de maio de 2008, 12 de maio de 2008 e 19 de maio de 2008. Nestas última, foi disponibilizado na edição Candy Box. Nos Estados Unidos, foi lançado em 29 de abril de 2008, e a caixa Candy Box foi distribuída na região a partir de 10 de junho de 2008. Em todos estes países, o álbum foi comercializado sob o selo Warner Bros. Records.

País Data Formato Gravadora
 México[142] 18 de abril de 2008 (2008-04-18) CD, download digital Warner Bros. Records
 Alemanha[143] 25 de abril de 2008 (2008-04-25)
 Reino Unido[144] 2 de maio de 2008 (2008-05-02)
12 de maio de 2008 (2008-05-12) LP[145]
19 de maio de 2008 (2008-05-19) Caixa Candy Box[146]
 Estados Unidos[68][147] 29 de abril de 2008 (2008-04-29) CD, download digital, LP
10 de junho de 2008 (2008-06-10) Caixa Candy Box[67]

Notas

  1. No original: "Devil wouldn't recognize you, but I do".
  2. No original: "If it's against the law, arrest me".
  3. No original: "If you can handle this, undress me".
  4. No original: "Get stupid".
  5. No original: "To te left, to the right".
  6. No original: "She started dressing like me and talking like me, It freaked me out / She started calling you up in the middle of the night, What's that about?".
  7. No original: "Can't get my head around it / I need to think about it".
  8. No original: "If you do your homework / Baby I will give you more".
  9. No original: "Are you walking the dog? / Is the dog walking you?".

Referências

  1. Rodriguez, Jayson (9 de Fevereiro de 2007). «Timbaland Still In Shock Over Jay-Z, Madonna, Elton Collaborations». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 26 de fevereiro de 2010 
  2. a b Sexton, Paul (9 de março de 2008). «Madonna Names New Album 'Licorice'». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 26 de abril de 2010 
  3. a b c Reid, Shaheem (8 de agosto de 2007). «Timbaland Talks About His And Justin Timberlake's 'Hot' Collabo With Madonna». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 26 de fevereiro de 2010 
  4. a b c d e f g h Vineyard, Jennifer (24 de abril de 2008). «Madonna's Hard Candy Sets Sex, Relationships To Hip-Hop, Trip-Hop, Disco Beats». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 26 de abril de 2010 
  5. Reporter, Daily Mirror (13 de abril de 2007). «Madge is mad for it». Daily Mirror (em inglês). Trinity Mirror. Consultado em 13 de abril de 2010 
  6. a b (2008) Créditos do álbum Hard Candy por Madonna [encarte]. Warner Bros. Records (9362-49884-9).
  7. a b c d e f Vineyard, Jennifer (28 de maio de 2008). «Madonna and Timberlake Says About Their 'Shrink Sessions' Led to Hard Candy's Personal Feel». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 27 de abril de 2010 
  8. a b Moran, Jonathan (20 de abril de 2008). «Madonna shows her soft side». The Daily Telegraph (em inglês). www.news.com.au. Consultado em 22 de abril de 2009 
  9. a b c Sischy, Ingrid (21 de abril de 2008). «Madonna: the one and only, on her life unchained». Interview (em inglês). CNET. Consultado em 21 de agosto de 2008 
  10. a b c News, MTV (13 de março de 2008). «Madonna Talks Filth, Wisdom And Confectionery». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 24 de abril de 2009 
  11. Taylor, Chuck (29 de março de 2008). «4 Minutes: Single review». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 14 de abril de 2008. Cópia arquivada em 7 de abril de 2008 
  12. Reporter, Sun (10 de março de 2008). «Madonna fans: I've got Candy». The Sun (em inglês). News International. Consultado em 24 de abril de 2009 
  13. a b c Reporter, Staff (18 de abril de 2008). «Madonna's 'Hard Candy' Leak: The Track-By-Track». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 26 de abril de 2010 
  14. Scaggs, Austin (29 de outubro de 2009). «Madonna Looks Back: The Rolling Stone Interview». San Francisco: Jann Wenner. Rolling Stone (1090). 51 páginas. ISSN 0035-791X. Consultado em 10 de janeiro de 2013 
  15. Carroll, Larry (26 de fevereiro de 2008). «Madonna Gets Sweet And Strong With Timbaland, Justin Timberlake On Hard Candy». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 26 de abril de 2010 
  16. Thomas, Lindsay (14 de março de 2008). «Madonna, Justin Timberlake Look Sweet In Hard Candy Pics». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 27 de abril de 2010 
  17. Reporter, Daily Mail (15 de março de 2008). «Madonna is at it again in yet another sultry photo shoot». Daily Mail. Associated Newspapers. Consultado em 27 de abril de 2010 
  18. a b «Hard Candy» (em inglês). Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 8 de julho de 2001 
  19. a b c d e Erlewine, Stephen Thomas (25 de abril de 2008). «allmusic ((( Hard Candy > Overview )))». Allmusic (em inglês). Rovi Corporation. Consultado em 27 de abril de 2010 
  20. a b Young, Tom (29 de abril de 2008). «Hard Candy – Review». Alpha Media Group. Blender. ISSN 1534-0554 
  21. a b Mason, Kerri (3 de maio de 2008). «Hard Candy: Music Review». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 27 de abril de 2010 
  22. a b Willman, Chris (18 de abril de 2008). «Madonna – Hard Candy». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 27 de abril de 2010 
  23. a b Young, Wilfred (28 de abril de 2008). «Madonna "Hard Candy" Review». NME (em inglês). IPC Media. Consultado em 27 de abril de 2010 
  24. a b Hauser, Thomas (10 de junho de 2008). «Madonna: Hard Candy < Reviews» (em inglês). PopMatters. Consultado em 8 de julho de 2008 
  25. a b c Ganz, Caryn (Abril de 2008). «Music Reviews: Hard Candy». Jann Wenner. Rolling Stone. 1082 (21). ISSN 0035-791X 
  26. a b Cinquemani, Sal (23 de abril de 2008). «Madonna: Hard Candy | Music Review» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 27 de abril de 2010 
  27. a b Thompson, Ben (20 de abril de 2008). «Madonna, Hard Candy». The Guardian (em inglês). Guardian News and Media. Consultado em 29 de abril de 2008 
  28. a b Hajibegari, Sarah (8 de maio de 2008). «Hard Candy: Madonna Album». The Times (em inglês). News International. Consultado em 26 de abril de 2009 
  29. Collett-White, Mike (29 de abril de 2008). «Sweet reviews for Madonna's "Hard Candy"». Reuters (em inglês). Thomson Reuters. Consultado em 29 de abril de 2008 
  30. Ewing, Tom (28 de abril de 2008). «Pitchfork: Album Reviews: Madonna: Hard Candy» (em inglês). Pitchfork Media. Consultado em 27 de abril de 2010 
  31. Bull, Sarah (12 de maio de 2008). «Madonna's sweet success continues». News Limited (em inglês). News Corporation. Consultado em 10 de agosto de 2010 
  32. Pahwa, Kiran (21 de abril de 2008). «Madonna's '4 Minutes' tops UK singles chart». The Official Charts Company (em inglês). TopNews.in. Consultado em 5 de maio de 2009 
  33. Pietroluongo; Silvio (2 de abril de 2008). «Mariah, Madonna Make Billboard Chart History». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 5 de maio de 2009 
  34. a b Harris, Chris (4 de dezembro de 2008). «Lil Wayne, Coldplay Lead Grammy Nominations». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 27 de abril de 2009 
  35. «Billboard Hot 100». New York: Nielsen Business Media, Inc. Billboard. 120 (20). 108 páginas. 17 de maio de 2008. ISSN 0006-2510 
  36. «Billboard Hot Dance Club Play». Nova York: Nielsen Business Media, Inc. Billboard. 120 (32). 64 páginas. 9 de agosto de 2008. ISSN 0006-2510 
  37. Reporter, Daily Mail (6 de junho de 2008). «Now mother-of-three Madonna cavorts around with Pharrell, 15 years her junior, for her new raunchy video». Daily Mail (em inglês). Associated Newspapers. Consultado em 27 de abril de 2009 
  38. «Madonna – Miles Away (Chanson)». Ultratop (em francês). Hung Medien. Consultado em 23 de abril de 2009 
  39. Bronson, Fred (18 de dezembro de 2008). «Straight No Chaser, Elvis Presley, Madonna, Brandy». Billboard. Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 22 de abril de 2009 
  40. Madonna (21 de setembro de 2009). Celebration: The Video Collection (DVD, digipak, download digital, MP4) (coletânea audiovisual) (em inglês). Warner Music Video, Warner Bros. Records 
  41. Richards, Jonathan (18 de março de 2007). «Madonna to release new album via mobile». The Times (em inglês). News Corporation. Consultado em 11 de abril de 2008 
  42. Pichevien, Aymeric (4 de abril de 2008). «Samsung Dials Up Madonna Deal For France». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 14 de julho de 2008 
  43. Brandle, Lars (5 de junho de 2008). «Madonna's 'Candy' a treat for Sony Ericsson users». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 14 de julho de 2008 
  44. Fisher, Randy (25 de abril de 2008). «Madonna releases her new album early». People (em inglês). Time Inc. Consultado em 25 de abril de 2008 
  45. «Ugly Betty – Jump Season Episode Guide» (em inglês). TV.com. 9 de março de 2008. Consultado em 3 de maio de 2010 
  46. Hastings, Chris (30 de março de 2008). «Madonna's millions from Hard Candy ads». The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media LLC. Consultado em 4 de maio de 2010 
  47. Reporter, Icon (29 de abril de 2008). «Madonna Live In New York — Official Press Release». Icon: Official Madonna website (em inglês). Madonna.com. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  48. Madonna, Jo Whiley (1 de maio de 2008). Jo Whiley meets Madonna Part 1 (Flash video) (entrevista) (em inglês). Londres, Reino Unido: BBC Online. Em cena em 2:40. Consultado em 3 de agosto de 2008. I'm very excited about it... 
  49. a b c d e Harris, Chris (1 de maio de 2008). «Madonna Rips Through A Furiously Paced Set In NYC». MTV (em inglês). MTV Networks. Consultado em 4 de maio de 2010 
  50. a b Sisaro, Ben (1 de maio de 2008). «For Madonna Fans, the Wait Is Worth It» (em inglês). The New York Times. Consultado em 4 de maio de 2010 
  51. Pietrolungo, Silvio (2 de maio de 2008). «Madonna Fetes 'Hard Candy' With Free NYC Show». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 4 de maio de 2010 
  52. Cohen, Jonathan (15 de abril de 2008). «Madonna Plots NYC Webcast, Social Network». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 4 de maio de 2010 
  53. Reporter, Herald (13 de maio de 2008). «Madonna shocks Radio 1 crowd with swear words and demands». Herald Sun (em inglês). The Herald and Weekly Times. Consultado em 29 de julho de 2008 
  54. Sexton, Paul (8 de maio de 2008). «Madonna Announces 'Sticky and Sweet' Tour». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 5 de novembro de 2011 
  55. Te Koha, Nui (30 de novembro de 2008). «Madonna dumps Aussie tour dates». The Daily Telegraph (em inglês). News Corporation. Consultado em 10 de dezembro de 2008 
  56. a b Bernstein, Jacob (5 de agosto de 2008). «Madonna's Costumes for Her Sticky and Sweet Tour». Women's Wear Daily (em inglês). Advance Publications. Consultado em 5 de novembro de 2009 
  57. Waddell, Ray (30 de janeiro de 2009). «Madonna Resuming Sticky & Sweet Tour This Summer». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 9 de novembro de 2009 
  58. Reporter, SF (6 de julho de 2009). «Madonna's emotional tribute to Jackson». San Francisco Chronicle (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 5 de julho de 2009 
  59. Liss, Sarah (20 de julho de 2008). «Live review: Madonna feels it in her heartbeat». CBC.ca (em inglês). Canadian Broadcasting Corporation. Consultado em 6 de novembro de 2009. Cópia arquivada em 4 de fevereiro de 2009 
  60. Guerra, Joey (17 de novembro de 2008). «Madonna revs up Minute Maid crowd». Houston Chronicle (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 6 de novembro de 2009 
  61. Reporter, Press (12 de setembro de 2008). «Madonna Sticky & Sweet European Tour Continues to Shatter Records». Reuters (em inglês). Thomson Reuters. Consultado em 26 de setembro de 2008 
  62. DeVault, Ryan (12 de dezembro de 2008). «Bon Jovi Scores 2008's Top Grossing Tour». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 13 de dezembro de 2008 
  63. Waddell, Ray (2 de setembro de 2009). «Madonna Closes Tour In Tel Aviv; 2nd Highest Grossing Trek Of All Time». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 9 de novembro de 2009 
  64. Waddell, Ray (5 de novembro de 2009). «Madonna Takes Top Honors At Billboard Touring Awards». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 9 de novembro de 2009 
  65. «iTunes - Hard Candy by Madonna» (em japonês). Apple. Consultado em 7 de fevereiro de 2014 
  66. «iTunes - Hard Candy (Deluxe Edition) by Madonna» (em inglês). Apple. Consultado em 7 de fevereiro de 2014 
  67. a b «Amazon.com: Hard Candy Special Edition [Candy Box]: Music» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2014 
  68. a b «Amazon.com: Hard Candy [3 LP Vinyl w/CD]» (em inglês). Amazon.com. Consultado em 7 de fevereiro de 2014 
  69. Caulfield, Keith (30 de abril de 2008). «First day sales put Madonna on track for 7th No. 1». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 7 de maio de 2008 
  70. a b c Trust, Gary (1 de maio de 2008). «Madonna Leads Busy Billboard 200 With 7th No. 1». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 27 de abril de 2010 
  71. a b «Gold & Platinum Database – Madonna» (em inglês). Recording Industry Association of America. 4 de junho de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  72. Trust, Garry (20 de outubro de 2012). «Ask Billboard: The Twitter-Sized Edition» (em inglês). Billboard. Consultado em 21 de outubro de 2012 
  73. a b «Gold & Platinum Certification for CRIA, June 2008» (em inglês). Music Canada. 16 de junho de 2008. Consultado em 18 de março de 2010 
  74. a b «Ranking Semanal desde 01/06/2008 hasta 07/06/2008» (em espanhol). Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas. Consultado em 4 de julho de 2012. Cópia arquivada em 15 de junho de 2008 
  75. a b «Discos de Oro y Platino» (em espanhol). Cámara Argentina de Productores de Fonogramas y Videogramas. 22 de abril de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  76. a b c «Madonna». Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Consultado em 1 de agosto de 2010 
  77. a b «australian-charts.com - Madonna - Hard Candy» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 18 de março de 2010 
  78. a b «ARIA Charts – Accreditations – 2008 Albums» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  79. a b «Madonna - Hard Candy (Recording Iindustry Association of New Zealand)» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 4 de janeiro de 2010 
  80. a b «Madonna ranks first place in overall two weeks straight». Oricon (em inglês). Livedoor. 13 de maio de 2008. Consultado em 16 de abril de 2009 
  81. a b «ゴールドディスク認定作品一覧 2008年5月» (em japonês). Recording Industry Association of Japan. Consultado em 1 de julho de 2010 
  82. a b c «"木村首相"効果!? 女王マドンナが約18年ぶり1位» (em japonês). Oricon. 6 de maio de 2008. Consultado em 17 de agosto de 2011 
  83. a b c Reporter, BBC (4 de maio de 2008). «Madonna celebrates chart double». BBC (em inglês). BBC Online. Consultado em 7 de maio de 2008 
  84. a b «BPI Certifications Searchable database» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 18 de março de 2010 
  85. «Key Releases: September 26, 2009». Music Week (em inglês). 26 de setembro de 2009. Consultado em 29 de junho de 2011 
  86. a b c «Irish Charts Week 18 – 2008 Top 50 Albums» (em irlandês). Irish Recorded Music Association. 1 de maio de 2008. Consultado em 27 de abril de 2010 
  87. a b «The Irish Charts – All there is to know» (em irlandês). Irish Recorded Music Association. 1 de dezembro de 2008. Consultado em 31 de dezembro de 2009 
  88. a b c «Chartverfolgung > Madonna > Hard Candy» (em alemão). Media Control Charts. Musicline.de. 12 de maio de 2008. Consultado em 27 de abril de 2010 
  89. a b «Gold/Platin Datenbank (Madonna; Hard Candy)» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  90. a b Sexton, Paul (23 de maio de 2008). «Scooter Unseats Madonna On UK Album Chart». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. Consultado em 27 de abril de 2010 
  91. a b «IFPI Platinum Certifications Europe 2008» (em inglês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 21 de agosto de 2009 
  92. «Top 50 global Best Selling Albums for 2008» (PDF) (em inglês). International Federation of the Phonographic Industry. 31 de dezembro de 2009. Consultado em 31 de dezembro de 2009 
  93. «Madonna - Hard Candy (Ö3 Austria Top 40)» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 4 de janeiro de 2010 
  94. «Madonna – Hard Candy (album)» (em inglês). Ultratop 50. Hung Median. Consultado em 18 de março de 2010 
  95. «Madonna – Hard Candy (album)» (em inglês). Ultratop 50. Hung Median. Consultado em 18 de março de 2010 
  96. a b «Canadian Albums Chart: Week of May 17, 2008». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media, Inc. 17 de maio de 2008. Consultado em 27 de abril de 2010 
  97. «Madonna - Hard Candy (Hitlisten)» (em inglês). Hitlisten. Consultado em 4 de janeiro de 2011 
  98. «Madonna - Hard Candy (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 18 de março de 2010 
  99. «Madonna - Hard Candy (Suomi Virallinen Lista)» (em inglês). YLE. Consultado em 18 de março de 2010 
  100. a b «Madonna - Hard Candy (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 18 de março de 2010 
  101. «Greek Albums Chart» (em grego). IFPI Greece. 26 de abril de 2008. Consultado em 8 de julho de 2010 
  102. «Top 40 album- és válogatáslemez- lista» (em húngaro). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. 28 de abril de 2008. Consultado em 27 de abril de 2010 
  103. a b «Madonna - Hard Candy (Federazione Industria Musicale Italiana)» (em inglês). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 4 de janeiro de 2010 
  104. «Top 100 México» (PDF) (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. Consultado em 18 de março de 2010 
  105. «Madonna - Hard Candy (VG-lista)» (em inglês). VG-lista. Consultado em 18 de abril de 2011 
  106. a b «Oficjalna Lista Sprzedažy» (em polonês). OLiS. 4 de maio de 2010. Consultado em 3 de maio de 2010 
  107. «Top AFP». Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 18 de janeiro de 2012 
  108. «TOP50 Prodejní – Madonna – Hard Candy» (em checo). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 9 de maio de 2008. Consultado em 4 de maio de 2010 
  109. «Madonna - Hard Candy (Sverigetopplistan)» (em inglês). Sverigetopplistan. Consultado em 4 de janeiro de 2010 
  110. «Madonna - Hard Candy (Schweizer Hitparade)» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 18 de março de 2010 
  111. «Album Jahrescharts 2008». Media Control Charts (em alemão). Wrestligcorner. 16 de dezembro de 208. Consultado em 30 de julho de 2010  Verifique data em: |data= (ajuda)
  112. «ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 100 Albums 2008» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 3 de maio de 2010 
  113. «Alben Annuale 2008» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 6 de setembro de 2010 
  114. «Rapports Annuel 2008 (Flandres)» (em inglês). Ultratop. Consultado em 3 de maio de 2010 
  115. «Rapports Annuel 2008 (Wallonia)» (em inglês). Ultratop. Consultado em 3 de maio de 2010 
  116. «Bagom Hitlisten Top 2008» (em alemão). Hitlisten. Consultado em 3 de maio de 2010 
  117. «2008 Year-End Billboard 200 Albums». Billboard (em inglês). Nielsen Business Media  Parâmetro desconhecido |acessdoata= ignorado (ajuda)
  118. «Annual Chart - Year 2008 Top 50 Ελληνικών και Ξένων Aλμπουμ» (em grego). IFPI Greece. Consultado em 1 de julho de 2010 
  119. «Annual Chart - Year 2008 Top 50 Ξένων Aλμπουμ» (em grego). IFPI Greece. Consultado em 1 de julho de 2010 
  120. «Összesített album- és válogatáslemez-lista» (em húngaro). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 19 de maio de 2010 
  121. «Top 100 Musica – Albums» (PDF) (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. 31 de dezembro de 2008. Consultado em 3 de abril de 2010 
  122. «Swiss End of Year Charts 2008» (em alemão). Swiss Music Charts. Hung Medien. Consultado em 3 de maio de 2010 
  123. «IFPI Austria – Certification database» (em alemão). International Federation of the Phonographic Industry. Consultado em 14 de dezembro de 2008 
  124. «Gold And Platinum Certifications – Albums – 2008» (em francês). Ultratop. 15 de agosto de 2008. Consultado em 18 de março de 2010 
  125. «Madonna consigue disco de oro en Chile por su último álbum» (em espanhol). El Mercurio. 13 de outubro de 2008. Consultado em 23 de fevereiro de 2010 
  126. «Ultima producción de Madonna logra disco de oro en Chile». La Tercera (em inglês). Copesa. 13 de fevereiro de 20088. Consultado em 23 de fevereiro de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  127. «Guld og platin 2008» (em alemão). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 16 de maio de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  128. «Top 50 Albumes 2008» (PDF) (em espanhol). Productores de Música de España. Consultado em 14 de novembro de 2010 
  129. «Tilastot – Madonna – Kultalevy» (em finlandês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 18 de março de 2010 
  130. «InfoDisc : Les Certifications (Albums) du SNEP (Bilan par Artiste)» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. 9 de setembro de 2008. Consultado em 4 de maio de 2010 
  131. «Greek Foreign Albums Chart» (em grego). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 1 de fevereiro de 2009. Consultado em 16 de abril de 2012 
  132. «Keresés album címe szerint» (em húngaro). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. 24 de janeiro de 2009. Consultado em 18 de março de 2010 
  133. «Certificaciones Encontradas, Madonna» (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. 5 de junho de 2008. Consultado em 18 de março de 2010 
  134. «Oficjalna Lista Sprzedažy» (em polonês). OLiS. 21 de setembro de 2009. Consultado em 3 de maio de 2010 
  135. «Discos de Ouro e Platina – Ano 2008». Associação Fonográfica Portuguesa. 9 de setembro de 2008. Consultado em 18 de março de 2010 
  136. «2M - Чарт продаж. Россия 39-2009» (em russo). 2M. Consultado em 31 de dezembro de 2009 
  137. «Guld & Platina - År 2008» (PDF) (em sueco). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 18 de julho de 2008. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  138. «Swiss Music Charts – Certifications» (em alemão). Swiss Music Charts. Consultado em 2 de agosto de 2008 
  139. «MÜ-YAP Bağlantılı Hak Sahibi Fonogram Yapımcıları Meslek Birliği» (em turco). Mu-yap.org. Consultado em 16 de abril de 2012 
  140. «Top 50 Albums - Week of May 4, 2008» (em inglês). australian-charts.com. 4 de maio de 2008. Consultado em 12 de julho de 2009 
  141. «Spanish Charts: Albums - 05/2008» (PDF). Spanish Charts (em espanhol). Hung Medien. 4 de maio de 2008. Consultado em 3 de abril de 2009 
  142. «Mexican release date for "Hard Candy"» (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. 18 de abril de 2008. Consultado em 5 de maio de 2010 
  143. «Amazon.de: Hard Candy [Album]: Music» (em alemão). Amazon.de. 25 de abril de 2008. Consultado em 13 de abril de 2009 
  144. «Amazon.co.uk: Hard Candy: Music» (em inglês). Amazon.co.uk. 2 de maio de 2008. Consultado em 13 de abril de 2008 
  145. «Amazon.co.uk: Hard Candy Special Edition [3 LP Vinly w/CD]: Music» (em inglês). Amazon.co.uk. 19 de maio de 2008. Consultado em 5 de maio de 2010 
  146. «Amazon.co.uk: Hard Candy Special Edition [3 LP Vinyl w/CD]: Music» (em inglês). Amazon.co.uk. 12 de maio de 2008. Consultado em 2 de maio de 2009 
  147. «Amazon.com: Madonna: Hard Candy: Music» (em inglês). Amazon.com. 29 de abril de 2009. Consultado em 13 de abril de 2009