Frozen (canção de Madonna)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Frozen"
Single de Madonna
do álbum Ray of Light
Lado B "Shanti/Ashtangi"
Lançamento 23 de fevereiro de 1998 (1998-02-23)
Formato(s) CD single, fita cassete, vinil
Gravação 1997;
Larrabee Studios North
(Universal City, Califórnia)
Gênero(s) Eletrônica
Duração 6:12
Gravadora(s) Maverick, Warner Bros.
Composição Madonna, Patrick Leonard
Produção Madonna, William Orbit, Patrick Leonard
Cronologia de singles de Madonna
"Another Suitcase in Another Hall"
(1997)
"Ray of Light"
(1998)
Lista de faixas de Ray of Light
"Shanti/Ashtangi"
(8)
"The Power of Good-Bye"
(10)

"Frozen" é uma canção da cantora estadunidense Madonna, contida em seu sétimo álbum de estúdio Ray of Light (1998). Foi composta pela própria em conjunto com Patrick Leonard, sendo produzida pela dupla juntamente com William Orbit. Desde 1996, Madonna passou por uma série de "experiências de mudança de vida", o que incluiu o nascimento de sua filha Lourdes, seu crescimento no interesse pelo misticismo e a Cabala e a interpretação da protagonista do filme Evita. Inspirada nesses acontecimentos, ela começou a desenvolver seu sétimo disco de inéditas, refletindo sua mudança de perspectiva sobre a vida. Para ele, Madonna trabalhou principalmente com o produtor musical britânico William Orbit, o qual enviou-lhe uma fita digital de treze faixas por sugestão de Guy Oseary, parceiro da cantora na Maverick Records. "Frozen" foi uma dessas faixas e sua composição foi concebida com inspiração no filme ítalo-britânico The Sheltering Sky, pelo qual a cantora estava interessada na época.

Trechos de baixa qualidade de "Frozen" foi divulgada ilegalmente na Internet em janeiro de 1998, após uma rádio da Singapura tocá-la e disponibilizá-la antes de seu lançamento oficial. Rádios dos Estados Unidos e da Europa também reproduzira a canção, tendo sido também usada em um desfile de moda da coleção primavera-verão da Versace, e uma série de downloads digitais ilegais foram feitos no período precedente à sua comercialização oficial, em 23 de fevereiro daquele ano, o que fez a Warner Bros. Records excluir estas versões da rede após acionar o programa anti-pirataria da Recording Industry Association of America (RIAA). A gravação da faixa ocorreu em 1997 nos Larrabee Studios North em Universal City, Califórnia, juntamente com o resto do disco. Musicalmente, é uma balada eletrônica de andamento moderado com elementos da música ambiente e um som em camadas reforçado pelo uso de sintetizadores e cordas, tocadas por Craig Armstrong. Liricamente, fala sobre um homem frio e sem emoções.

"Frozen" foi aclamada por críticos musicais, que elogiaram sua produção e suas letras, bem como o novo estilo musical e os vocais de Madonna, além de terem a citado como o destaque o disco, e descrito-a como uma "obra-prima". Foi reconhecida tanto por críticos quanto por fãs como uma das melhores canções da intérprete, com a Rolling Stone a colocando na sexta colocação em uma lista do tipo. Apesar da recepção crítica positiva, um juiz belga abriu um processo contra a cantora, alegando que a canção contém amostras não autorizadas de uma canção de Salvatore Acquaviva, levando ao banimento do disco Ray of Light na Bélgica. O processo foi encerrado e arquivado a favor de Madonna em fevereiro de 2014. Comercialmente, a obra liderou as tabelas musicais da Escócia, da Espanha, da Itália e do Reino Unido, listando-se nas cinco primeiras em países como Alemanha, Austrália, Canadá, França, Nova Zelândia e Suíça. Em território estadunidense, obteve a vice-liderança da Billboard Hot 100 como melhor, tornando Madonna a artista com mais músicas a atingirem a segunda posição da parada.

O vídeo musical correspondente foi dirigido por Chris Cunnigham e filmado entre 7 e 11 de janeiro de 1998 no deserto de Mojave na Califórnia, estreando na MTV em 16 do mês seguinte. A trama retrata Madonna em uma personalidade etérea, gótica e melancólica semelhante à de uma feiticeira, transformando-se em pássaros e em um grande cachorro preto. Críticos notaram uma conexão entre as letras da faixa e a produção videográfica, que recebeu um MTV Video Music Award de Best Special Effects na edição de 1998 da premiação. A cantora apresentou "Frozen" pela primeira vez no Festival de Sanremo na Itália em janeiro de 1998, interpretando-a em programas como Wetten, dass..? durante a divulgação de Ray of Light, vindo a incluí-la no repertório de suas turnês Drowned World Tour (2001), Re-Invention Tour (2004) e Sticky & Sweet Tour (2008-09); ela também a cantou em datas selecionadas da Rebel Heart Tour (2015-16). O número foi regravado por artistas como a banda Gene Loves Jezebel, e usado no episódio "The Power of Madonna", da série Glee, constando também nas coletâneas da artista GHV2 (2001) e Celebration (2009).

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Madonna apresentando "Frozen" durante o segmento Geisha da turnê Drowned World Tour (2001).

Desde 1996, Madonna passou por uma série de "experiências de mudanças de vida", o que incluiu o nascimento de sua filha Lourdes, o seu crescimento no interesse pelo misticismo e a Cabala e a interpretação da protagonista do filme Evita, adaptação do musical de mesmo nome. Um ano depois, ela começou a trabalhar em seu sexto álbum de estúdio Ray of Light, para o qual realizou sessões de composição com William Orbit, Patrick Leonard, Rick Nowels e Babyface.[1] O disco refletiu as mudanças de perspectiva da cantora sobre a vida. A escritora Carol Benson notou que este era "um álbum dançante profundamente espiritual" essencialmente baseado na carreira e jornada de Madonna e nas muitas identidades que ela adotou ao longo dos anos. A maternidade suavizou a artista emocionalmente, o que acabou sendo refletido nas canções. A artista começou a falar sobre ideias e a usar palavras que tratassem de pensamentos profundos e pessoais, ao invés de elaborar sons para pistas de dança como antes.[2] Ela começou a ter introspecções de si mesma em relação à maternidade, comentando para a revista Q: "Isso tudo foi muito catalizador para mim. Me fez sair em busca de respostas para perguntas que nunca tinha feito para mim mesma antes".[1]

Madonna trabalhou principalmente com Orbit após Guy Oseary, sócio da Maverick Records, ter sugerido ao músico ao telefone que enviasse algumas canções para a cantora.[3][1] Orbit então enviou uma fita digital de treze faixas para a cantora, e "Frozen" era uma dessas faixas.[1] A cantora disse: "Eu era uma grande fãs dos primeiros trabalhos de William. (...) Eu também amei todos os remixes que ele fez para mim e fiquei interessada em fundir um tipo de som futurístico mas também usando várias influências indianas e marroquinas e coisas do tipo, e eu queria que parecesse antigo e novo ao mesmo tempo".[1] Para "Frozen", a intérprete se inspirou no drama ítalo-britânico The Sheltering Sky (1990), de Bernardo Bertolucci, que retrata um casal tentando salvar seu casamento durante uma viagem à África.[4] Ela queria ter "toda a atmosfera marroquina/orquestral/super-romântica/[do] homem carregando a mulher que ele ama ao longo do deserto" na obra. Ainda trabalhando com Leonard em algumas das faixas, Madonna pediu-lhe para entregar uma composição com uma "sensação tribal, algo realmente exuberante e romântico". Eles desenvolveram a melodia na fita digital e gravaram a demo, que aumentou para mais de dez minutos já que Madonna continuava realizando a composição da faixa.[3][4]

Um trecho de baixa qualidade de "Frozen" foi gravado ilegalmente por fãs em 23 de janeiro de 1998, após ter estrado antecipadamente em uma rádio da Singapura, e postado na Internet.[5][6] Eles disseram que sabiam que era errado o que estavam fazendo, mas esperavam que isso causasse interesse da parte de Madonna.[5] Segundo a MTV, também era possível ouvir no áudio a voz de um DJ da rádio anunciando a música.[5] Após o incidente, a canção começou a tocar antes do lançamento programado em rádios dos Estados Unidos, incluindo a nova-iorquina WKTU.[6] Em meio à divulgação e o grande número de downloads digitais ilegais realizados, a Warner Bros. Records acionou o programa anti-pirataria da Recording Industry Association of America (RIAA) e excluiu as versões da canção que estavam circulando na rede, com potenciais ameaças de processo judicial.[5][6] Depois de tocar a faixa em seu programa, Erik Bradley, diretor musical da rádio de Chicago B96, classificou "Frozen" como "a marca de um sucesso. Claramente, a rádio pop americana precisa de Madonna".[6] De acordo com Jon Uren, diretor de marketing da Warner Music Europe, a canção também recebeu "fantástico" apoio antecipado na Europa.[6] Pouco após a divulgação ilegal, a BBC Radio 1 tocou um remix da composição e o disponibilizou em sua página na Internet,[5] e trechos da original foram apresentados no desfile de moda da coleção primavera-verão de 1998 da Versace.[7] "Frozen" foi finalmente lançada comercialmente em 23 de fevereiro de 1998 nos Estados Unidos, servindo como o primeiro single de Ray of Light.[8] A capa foi fotografada por Mario Testino, com design de Kevin Reagan.[9]

Gravação e composição[editar | editar código-fonte]

"Frozen" foi gravada, juntamente com o resto do álbum, nos Larrabee Studios North em North Hollywood, Califórnia. Foi masterizada por Ted Jensen nos Sterling Sound em Nova Iorque. A fita digital continha a porção principal das gravações da canções, além de sessões demo preliminares feitas na casa de Madonna em Nova Iorque e no The Hit Factory, onde ela cantou a música pela primeira vez. Assim como grande parte do disco, a faixa foi gravada em um Roland Juno-106. A cantora e o produtor regeram uma sessão de bateria em Los Angeles, mas não obtiveram grandes resultados. Assim, Orbit contatou Fergus Gerrand, que tocou demonstrações de bateria para ele em Londres. Orbit as aprimorou em sua workstation e as selecionou manualmente, em vez de usar softwares de auto-edição como o ReCycle.[10]

Demonstração de 30 segundos de "Frozen", uma balada eletrônica com influências da música ambiente e letras que retratam um homem frio e sem emoções.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Em termos musicais, "Frozen" é uma balada eletrônica que contém um som em camadas reforçado por sintetizadores e cordas, arranjadas por Craig Armstrong.[8][11][12][13] Além de compor a obra com Madonna e produzi-la com a artista e William Orbit, Patrick Leonard também encarregou-se dos arranjos e da re-mixagem da canção, enquanto Marius de Vries tocou teclados e forneceu a programação. De acordo com a partitura publicada no portal Musicnotes.com pela Alfred Publishing Co, Inc., a faixa está definida na assinatura de tempo comum, com um ritmo moderado de 102 batidas por minuto. É composta no tom de fá menor, com uma sequência básica formada pelas notas de fá menor, mi bemol e ré bemol servindo como sua progressão harmônica; no refrão, porém, as notas da progressão mudam-se para fá menor, si bemol menor, ré bemol e lá bemol.[14] Os vocais de Madonna abrangem-se entre a oitava interior de 3 até a alta nota de lá bemol4.[14]

A canção se inicia com cordas austeras e clássicas, enquanto a progressão harmônica enfatiza acordes submediantes e estáveis, com um tom em destaque. Para a segunda frase, que inclui uma dinâmica musical dramática, efeitos eletrônicos rítmicos e com influências da música ambiente são acrescentados gradualmente.[11] Santiago Fouz-Hernández e Freya Jarman-Ivens, autores de Madonna's Drowned Worlds, comentaram que a canção é inspirada por diferentes derivações da música clássica, mais notavelmente gêneros da música clássica contemporânea como o neo-romanticismo, além de compositores e peças de ópera italianos como Madama Butterfly, de Puccini, e Aïda, de Verdi. A voz de Madonna ao longo da obra carecem de vibrato, e foi comparada com vozes da música medieval.[11]

Liricamente, o tema trata de um homem frio e sem emoções.[11] Em um alcance vocal médio, Madonna profere na primeira estrofe: "Você só vê o que os seus querem verem".[nota 1] Na segunda estrofe, letras mais viscerais são adicionadas, como "O amor é uma pássara, ela precisa voar".[nota 2] Durante a ponte, amplas linhas de cordas fornecem tons instrumentais para a canção. A faixa termina com uma cadeia de ostinato que simplesmente desaparece, sem concluir totalmente o refrão tônico.[11] Durante uma entrevista para o jornal The New York Times, Madonna comentou que a letra de "Frozen" é constituída em torno da "retaliação, do peso do ódio, que é o que eu lido em 'Frozen'. Todo mundo vai dizer, 'essa letra é sobre Carlos [ex-namorado da cantora], mas não é. É sobre as pessoas em geral".[15]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O vídeo musical de "Frozen" foi dirigido por Chris Cunnigham, com assistência de David B. Householter, e produzido por Nick Wrathall.[9] Os efeitos especiais usados na gravação foram empregados por Dirk Greene, Steve Hiam, Simon Holden, Peter Marin, Vicent Montefusco, Steve Murgatroyd, Anthony Walsham, Daniel Williams e Sean Broughton.[9] O produto foi encomendado por Randy Skinner e editado por Gary Knight, enquanto a cinematografia foi empregada por Darius Khondji, o design de produção ficou a cargo de Dominic Watkins e Alan Petherick prestou assistência à direção artística. Inspirações para o vídeo vieram do filme The English Patient (1996), dirigido por Anthony Minghella, e de trabalhos da dançarina de dança moderna e coreógrafa Martha Graham.[16][17] O longo vestido preto usado pela cantora no vídeo foi desenhado por Olivier Theyskens e concebido pela sua então nova colaboradora Arianne Phillips.[18] Joanne Gair e Peter Savic trataram da maquiagem e do cabelo da cantora, respectivamente.[9]

As filmagens do vídeo ocorreram no lago Cuddeback, dentro do deserto de Mojave na Califórnia, entre os dias 7 e 11 de janeiro de 1998.[19] Madonna considerou que haviam poderes mágicos e místicos no deserto, e que ele era uma lugar mágico de se estar, o que interessou-a a gravar no local.[20] Falando com a MTV sobre o seu trabalho com Madonna no vídeo, Cunningham achou que Madonna viu a gravação audiovisual de "Come to Daddy", de Aphex Twin, também dirigida por ele, na qual efeitos especiais são predominantes.[20] Originalmente, de acordo com Madonna, ela e sua equipe pensaram em filmar a produção na Islândia, já que a ideia do vídeo era ir para algum lugar frio onde houvesse neve, mas eles rejeitaram a ideia. Para a MTV, ela comentou:

A gravação do vídeo enfrentou uma série de problemas, influenciados principalmente pela condição climática do deserto; além das baixas temperaturas, choveu durante dois dias inteiros no local, fazendo com que muitas das ideias de Cunningham não fossem executáveis.[21][22] Em seu DVD da série Directors Label, ele explicou sua concepção original para o vídeo: "O tratamento original era, tipo, pilhas grandes de corpos no deserto. Todas aquelas esculturas figurativas feitas de corpos que eram múltiplas Madonnas. Elas iriam se partir e quebrar e se transformarem em corvos, e depois mudarem-se para cachorros. Apenas um vídeo de performance, mas bastante elaborado usando ela, suas roupas, e qualquer forma que saísse das roupas dela".[22]

Acusações de plágio[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de Novembro de 2005 um juiz da cidade belga de Mons decidiu que a canção Frozen de Madonna era um plágio. Segundo o juiz, quatro acordes da canção de Madonna são idênticos aos da canção "Ma Vie Fout L'camp" composta pelo belga Salvatore Acquaviva. O juiz ordenou a retirada do mercado do álbum Ray of Light e proibiu as rádios e televisões do país de emitirem a canção.[23]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Na história da internet, "Frozen" foi uma das primeiras canções a estar disponível online um mês antes do seu lançamento oficial. Uma página online de Singapura disponibilizou a canção num ficheiro wav de baixa qualidade, o que gerou entusiasmo por parte dos fãs de Madonna, bem como ameaças de acção judicial por parte da editora discográfica Warner Bros. em relação a quem oferecesse o download da canção.[5][6]

"Frozen" fez parte de três digressões mundiais de Madonna: Drowned World Tour (2001), Re-Invention Tour (2004), que passou por Portugal e Sticky & Sweet Tour (2009). Outra curiosidade é que a filha de Madonna, Lourdes Maria, naquela época com menos de 2 anos, se perdeu no meio do deserto no carro de um dos colaboradores do vídeo.

Tops[editar | editar código-fonte]

O single "Frozen" alcançou o topo das tabelas de vários países, como Espanha, Japão e Itália.

No Reino Unido, apesar das esporádicas vendas elevadas de singles como "You´ll See" (5º lugar em 1995) e "Don´t Cry For Me Argentina" (3º lugar em 1996), o single foi visto como o grande tema de retorno de Madonna, tendo se tornado o primeiro single da artista a estrear em primeiro lugar e o segundo single de Madonna a atingir o número 1 depois de "Vogue" (1990).

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Gráficos de sucessão
Precedido por
Torn por Natalie Imbruglia (1ª vez)[30]
El Club de Los Humildes por Mecano (2ª vez)[30]
Primeira posição na Espanha Productores de Música de España
28 de fevereiro – 14 de março de 1998 (1ª vez)
28 de março de 1998 (2ª vez)
Sucedido por
El Club de Los Humildes por Mecano (1ª vez)[30]
El Club de Los Humildes por Mecano(2ª vez)[30]
Precedido por
Fun por Da Mob e Jocelyn Brown[33]
Primeira posição na Estados Unidos Hot Dance Club Play
25 de abril – 2 de maio de 1998
Sucedido por
Found a Cure por Ultra Naté[33]
Precedido por
Pop-musiikka por Neljä Baritonia[35]
Primeira posição na Finlândia Suomen virallinen lista
12 de fevereiro de 1998
Sucedido por
My Heart Will Go On por Céline Dion[35]
Precedido por
Give Me Love por DJ Dado e Michelle Weeks[38]
Primeira posição na Itália Federazione Industria Musicale Italiana
21 de março – 11 de abril de 1998
Sucedido por
Gimme Love por Alexia[38]
Precedido por
Brimful of Asha (The Norman Cook Remix)[42]
Primeira posição na Reino Unido UK Singles Chart
1 de março de 1998
Sucedido por
My Heart Will Go On por Céline Dion[42]

Notas

  1. No original: "You only see what your eyes want to see".
  2. No original: "Love is a bird, she needs to fly".

Referências

  1. a b c d e Johnny Black (agosto de 2002). «Making of Ray of Light». Bauer Media Group. Q. 17 (8). ISSN 0955-4955 
  2. Metz & Benson 1999, pp. 25–26
  3. a b Barry Walter (abril de 1998). «Madonna Just Made Her Most Daring Album in Years...». Spin Media LLC. Spin. 14 (4). ISSN 0886-3032. Consultado em 22 de agosto de 2017 
  4. a b «Madonna's 50 Greatest Songs: 'Frozen'». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. 27 de julho de 2016. Consultado em 22 de agosto de 2017 
  5. a b c d e f «Madonna Illegally 'Frozen' On The Web» (em inglês). MTV News. MTV. 29 de janeiro de 1998. Consultado em 22 de agosto de 2017  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "mtv" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  6. a b c d e f Larry Flick (21 de fevereiro de 2017). «WB Excpects Madonna To 'Light' Up International Markets». Nielsen Business Media, Inc. Billboard. 110 (8): 83. ISSN 0006-2510. Consultado em 22 de agosto de 2017  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "leak" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  7. Bob Morris (1 de fevereiro de 1998). «Style; Let's Go: Fashion Spring '98». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 22 de agosto de 2017 
  8. a b Larry Flick (21 de fevereiro de 1998). «Reviews & Previews: Madonna 'Frozen'». Nielsen Business Media, Inc. Billboard (em inglês). 11 (8): 64. ISSN 0006-2510. Consultado em 22 de agosto de 2017 
  9. a b c d «Madonna: Frozen» (em inglês). Internet Movie Database. Consultado em 23 de agosto de 2017 
  10. Greg Kot. «The Methods and Machinery Behind Madonna's Ray of Light By Greg Rule». Keyboard (em inglês). Miller Freeman, Inc. Consultado em 24 de agosto de 2017. Cópia arquivada em 9 de outubro de 1999 
  11. a b c d e Fouz-Hernández & Jarman-Ivens 2004, p. 64
  12. Larry Flick (28 de fevereiro de 1998). «Madonna Melts Roxy Crowd as Belle of the Ice Ball». Nielsen Business Media, Inc. Billboard (em inglês). 110 (11): 36. ISSN 0006-2510. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  13. Craig Roseberry (30 de março de 2002). «Armstrong Delivers New Disc On Melankolic/Astralwerks». Nielsen Business Media, Inc. Billboard (em inglês). 110 (13): 31. ISSN 0006-2510. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  14. a b «Madonna Ciccone – Frozen – Digital Music Sheet» (em inglês). Musicnotes.com. Consultado em 24 de agosto de 2017 
  15. Ann Powers (1 de março de 1998). «Pop View: New Tune for the Material Girl: I'm Neither». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. 3 páginas. Consultado em 19 de dezembro de 2012 
  16. Guilbert 2002, p. 172
  17. Sérgio Martins (23 de abril de 2003). «Uma fera chamada Madonna». Veja. Grupo Abril. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  18. Lauren Cochrane (22 de julho de 2012). «Madonna's style guru becomes a sole mate». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  19. «"Frozen" video shoot» (em inglês). Madonna.com. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  20. a b Kurt Loder. «Inside Madonna» (em inglês). MTV. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  21. a b «Madonna Gets Lyrical Help From Gap Ad, Freezes For 'Frozen'» (em inglês). MTV. 18 de março de 1998. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  22. a b «Madonna Frozen» (em inglês). Director File. Consultado em 26 de agosto de 2017 
  23. «Madonna in plagiarism case defeat». BBC Online. BBC. 18 de novembro de 2005. Consultado em 9 de dezembro de 2012 
  24. a b «Die ganze Musik im Internet: Charts, News, Neuerscheinungen, Tickets, Genres, Genresuche, Genrelexikon, Künstler-Suche, Musik-Suche, Track-Suche, Ticket-Suche – musicline.de» (em alemão). Media Control Charts. PhonoNet GmbH. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  25. «Australiancharts.com – Madonna – Frozen». Australian Recording Industry Association. Hung Medien. 1 de março de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  26. «Austriancharts.at - Madonna – Frozen» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien. 1 de março de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  27. «Ultratop.be – Madonna – Frozen» (em neerlandês). Ultratop 40. Hung Medien. 28 de fevereiro de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  28. «Ultratop.be – Madonna – Frozen» (em francês). Ultratop 50. Hung Medien. 21 de fevereiro de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  29. «Top Singles - Volume 67, No. 4, April 20 1998». RPM. RPM Library Archives. 20 de abril de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  30. a b c d e Salaverri 2005, p. 123
  31. «The Billboard Hot 100: Week Ending April 4, 1998». Billboard. Prometheus Global Media. 4 de abril de 1998. Consultado em 19 de janeiro de 2011 
  32. «Hot Radio Songs: Week Ending April 25, 1998». Billboard. Prometheus Global Media. 25 de abril de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  33. a b c «Hot Dance Music/Club Play: Week Ending April 25, 1998». Billboard. Prometheus Global Media. 25 de abril de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  34. «Hot Adult Contemporary: Week Ending May 16, 1998». Billboard. Prometheus Global Media. 16 de maio de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  35. a b c «Finnish Singles Chart» (em finlandês). Suomen virallinen lista. Hung Medien. 1 de março de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  36. «Lescharts.com – Madonna – Frozen» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Hung Medien. 11 de abril de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  37. «Irish Singles Chart (Search)». Irish Recorded Music Association. Hung Medien. 26 de fevereiro de 1998. Consultado em 6 de agosto de 2008 
  38. a b c «Madonna - Frozen» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  39. «Charts.org.nz - Madonna - Ray of Light». Recording Industry Association of New Zealand. Hung Medien. 1 de março de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  40. «Norwegiancharts.com – Madonna – Frozen». VG-lista. Hung Medien. 10 de setembro de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  41. «Dutchcharts.nl – Madonna – Frozen» (em neerlandês). Mega Single Top 100. Hung Medien. 15 de março de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  42. a b c «Archive Chart – Singles March 7, 1998». The Official Charts Company. 7 de março de 1998. Consultado em 26 de maio de 2012 
  43. «Swedishcharts.com – Madonna – Frozen». Singles Top 60. Hung Medien. 27 de fevereiro de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  44. «Madonna – Frozen – swisscharts.com» (em neerlandês). Swiss Music Charts. Hung Medien. 15 de março de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  45. «German Top 20 - The Chart Of 1998» (em alemão). Würzburg Universität. Consultado em 20 de dezembro de 2012. Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2012 
  46. «ARIA Charts - End of Year Charts - Top 100 Singles 1998». Australian Recording Industry Association. Consultado em 2 de março de 2011 
  47. «Jahreshitparade Singles 1998» (em neerlandês). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  48. «Jaaroverzichten 1998» (em neerlandês). Ultratop 50. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  49. «Rapports Annuels 1998» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  50. «Billboard Top 100 - 1998». Billboard. Consultado em 28 de agosto de 2010 
  51. «Classement Singles - année 1998» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  52. «Top Annuali Single: 1998» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  53. «Jaaroverzichten - Single 1998» (em neerlandês). Dutch Top 40. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  54. «Årslista Singlar - År 1998» (em sueco). Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  55. «SWISS YEAR-END CHARTS 1998» (em inglês). Swiss Music Charts. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  56. «Gold-/Platin-Datenbank (Madonna; 'Frozen')». Bundesverband Musikindustrie. Musikindustrie.de. 23 de abril de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  57. «ARIA Charts – Accreditations – 1998 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 6 de agosto de 2008 
  58. «Austrian certification (search)». Federação Internacional da Indústria Fonográfica. 10 de março de 1998. Consultado em 6 de agosto de 2008 
  59. «U.S. certification (search)». Recording Industry Association of America. 30 de abril de 1998. Consultado em 6 de junho de 2008 
  60. «Annee 2012 - Certifications Au 31/10/2012». 23 de abril de 1998. Consultado em 20 de dezembro de 2012 
  61. «IFPI Norsk platebransje». International Federation of the Phonographic Industry. Consultado em 6 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 8 de novembro de 2012 
  62. «Dutch certification (search)». Nederlandse Vereniging van Producenten en Importeurs van beeld- en geluidsdragers. Consultado em 6 de agosto de 2008. Cópia arquivada em 4 de junho de 2009 
  63. «BPI - Certified Awards Search». British Phonographic Industry. Consultado em 2 de julho de 2010. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2010 
  64. Grammofon Leveratörernas Förening (25 de junho de 1998). «Swedish certification» (PDF). Grammofon Leveratörernas Förening. Consultado em 6 de agosto de 2008 
  65. «The Official Swiss Charts and Music Community: Awards (Madonna; 'Frozen')». Swiss Music Charts. Consultado em 6 de agosto de 2008