4 Minutes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"4 Minutes"
Single de Madonna com a participação de Justin Timberlake e Timbaland
do álbum Hard Candy
Lançamento 17 de março de 2008 (2008-03-17)
Formato(s) CD single, download digital, maxi single, vinil
Gravação 2007;
Sarm West Studios
(Londres)
Gênero(s) Dance-pop
Duração 4:04
Gravadora(s) Warner Bros.
Composição Madonna, Tim Mosley, Justin Timberlake, Nate Hills
Produção Timbaland, Justin Timberlake, Danja
Cronologia de Madonna
"Jump"
(2006)
"Give It 2 Me"
(2008)
Cronologia de Justin Timberlake
"Summer Love"
(2007)
"Rehab"
(2008)
Cronologia de Timbaland
"Elevator"
(2008)
"Dangerous"
(2008)
Lista de faixas de Hard Candy
"Candy Shop"
(1)
"Give It 2 Me"
(3)

"4 Minutes" é uma canção da cantora estadunidense Madonna, contida em seu décimo primeiro álbum de estúdio Hard Candy (2008). Conta com a participação dos cantores compatriotas Justin Timberlake e Timbaland e foi composta pelos três juntamente com Danja, sendo produzida por Timberlake, Timbaland e Danja. O desenvolvimento da faixa foi motivado por um senso de urgência para salvar o planeta da destruição, e como as pessoas podem se divertir neste processo. A composição foi concluída através de discussões entre Madonna e Timberlake sobre diferentes situações, problemas e relacionamentos. De acordo com a cantora, a música inspirou a produção de seu documentário I Am Because We Are (2008). Inicialmente intitulada "4 Minutes to Save the World", a canção foi gravada nos Sarm West Studios em Londres, enquanto a sua mixagem foi realizada no estúdio The Hit Factory, localizado em Miami. O engenheiro de gravação e mixagem Demacio "Demo" Castellon começou trabalhando nos vocais da faixa, e depois trabalhou nas batidas, enquanto os sintetizadores foram compostos por Timbaland e Danja.

Após ser ilegalmente divulgado na Internet, o tema estreou em 17 de março de 2008 durante um anúncio do shampoo Sunsilk, sendo disponibilizado digitalmente em vários países no mesmo dia, servindo como o primeiro single de Hard Candy, sendo também comercializado em CD single, maxi single e vinil. Diferentes remixes da faixa foram incluídos em aparelhos celulares de diversas marcas, como parte da divulgação global do disco. Musicalmente, "4 Minutes" é uma canção dance-pop de andamento acelerado com influências de gêneros urbanos como o hip hop e apresenta batidas de bhangra, características de Timbaland, enquanto a sua instrumentação inclui metais, sirenes e campana. Liricamente, carrega de uma mensagem de conscientização social, inspirada pela visita de Madonna à África e pelo sofrimento humano testemunhado por ela no continente.

"4 Minutes" obteve análises positivas de críticos musicais, que a descreveram como uma faixa dançante movimentada e elogiaram sua produção e sua composição musical, comparada com as de bandas marciais; a participação de Timberlake foi vista de forma ambivalente, com alguns elogiando sua química com Madonna enquanto outros notaram que ele recebeu maior destaque na canção. Recebeu o prêmio de Record of the Year do gênero inglês dos Premios Oye! e foi indicada a outras diversas premiações, incluindo as categorias de Best Pop Collaboration with Vocals e Best Remixed Recording, Non-Classical nos Grammy Awards de 2009. O tema obteve grande sucesso comercial, liderando as paradas musicais de 21 países, como Alemanha, Austrália, Canadá, Espanha, Itália e Reino Unido. Nos Estados Unidos, "4 Minutes" atingiu um pico na terceira colocação da Billboard Hot 100, dando a Madonna seu 37.º single a classificar-se entre as dez melhores posições na tabela, quebrando o recorde anteriormente detido por Elvis Presley. É a música mais vendida digitalmente da cantora no país, com vendas superiores a 3 milhões de unidades.

O vídeo musical correspondente foi dirigido pelo duo francês Jonas & François e lançado em 3 de abril de 2008 na iTunes Store. A gravação apresenta Madonna e Timberlake cantando e fugindo de uma tela preta gigante que devora tudo em seu caminho. No final do vídeo, Madonna e Timberlake são consumidos pela tela. O projeto recebeu análises mistas de críticos musicais, que elogiaram a química e a dança entre os cantores mas tiveram opiniões divergentes sobre sua produção e conceito, e foi um sucesso em canais televisivos e portais na Internet, recebendo indicações em diversas premiações. "4 Minutes" foi interpretada por Madonna na turnê promocional Hard Candy Promo Tour e na mundial Sticky & Sweet Tour (2008-09). Nesta última, a canção serviu como a abertura do segmento Rave, onde Madonna usava um equipamento robótico futurista. Durante as performances da canção, Timberlake e Timbaland apareceram nos telões e cantaram suas linhas, com ambos participando pessoalmente de alguns concertos. A obra foi usada nos créditos finais do filme Get Smart (2008) e regravada pelo elenco da série musical Glee no episódio "The Power of Madonna", feito em homenagem à cantora e que incluiu diversas canções de sua discografia.

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Nós meio que tivemos sessões psicanalíticas quando escrevíamos músicas. Nós sentávamos e começávamos a falar sobre situações. E então começávamos a falar sobre questões, problemas ou relacionamentos com pessoas. Essa era a única maneira, porque escrever canções junto com alguém é muito íntimo. Então, nós tínhamos que encontrar um lugar para começar a falar sobre algo com o qual nos importávamos, assim poderíamos escrever sobre algo com o qual nos importávamos.

—Madonna falando com a Interview sobre as sessões de composição de "4 Minutes".[1]

Após concluir as atividades promocionais de seu décimo disco, Confessions on a Dance Floor (2005), Madonna queria gravar mais músicas dançantes.[2] Quando questionada pelo produtor musical Stuart Price, seu principal parceiro no trabalho anterior, que tipo de música lhe agradava, a cantora respondeu adorar os trabalhos de Justin Timberlake e Timbaland, então decidiu colaborar com eles.[2] Timberlake e Timbaland foram alguns dos vários produtores e artistas conhecidos selecionados para trabalhar com Madonna em seu décimo primeiro álbum, em oposição aos seus projetos anteriores, que contaram com parceiros menos relativamente conhecidos. Em entrevista com a MTV, ela explicou sua decisão de trabalhar com profissionais mais conhecidos: "Porque eles são bons, e eu gosto dos trabalhos deles. (...) Quero dizer, eu não gosto de me repetir, e eu estava sentada pensando, 'Que tipo de música eu amo nesse momento?' E era o álbum FutureSex/LoveSounds [de Timberlake]. (...) Eu estava o ouvindo obsessivamente".[3]

Para a MTV, Timbaland disse que ele e Timberlake desenvolveram dez canções para Madonna e comparou o material produzido com "Lucky Star", uma das primeiras da artista, e com "Ugly", de Bubba Sparxxx, descrevendo o álbum como "'Holiday' com um groove R&B".[4] Das dez faixas elaboradas, cinco fizeram parte do produto final, Hard Candy (2008), nomeadamente "4 Minutes", "Miles Away", "Dance 2Night", "Devil Wouldn't Recognize You" e "Voices".[5] "4 Minutes" foi composta e produzida por Timbaland, Timberlake e Danja e foi uma das últimas a ser produzidas para o disco, tendo recebido o título provisório de "4 Minutes to Save the World".[5][1][6] Em entrevista com a mesma emissora, a intérprete disse que o conceito da canção foi discutido através de discussões com Timberlake e explicou mais detalhadamente o significado da faixa:[7]

Sobre a colaboração com Timberlake, a cantora comentou para a Rolling Stone: "Eu gosto do fraseado dele quando ele escreve músicas. Gosto da abordagem dele. Ele é divertido, mas ao mesmo tempo muito profissional". Ele, por sua vez, disse: "Nós viemos juntos dos vales [trabalhando] e terminamos no topo das montanhas".[8] Madonna esclareceu que sua idade não estava relacionada ao senso de urgência refletido na faixa; em vez disso, era apenas algo que ela tinha em mente por um bom tempo e, com "4 Minutes", esse senso infiltrou-se em sua música.[2] Ingrid Sischy, da revista Interview, disse que a canção parecia uma balada para o mundo, contendo "os sons de uma grande banda marcial. É uma canção dançante gigante".[1] Madonna concordou com Sischy e respondeu que a faixa era "um paradoxo divertido, como se estivéssemos dizendo, 'Estamos ficando sem tempo. Pessoal, acordem'", e serviu como uma das inspirações por trás de seu documentário I Am Because We Are (2008), que trata do sofrimento humano e escassez de alimentos que atinge a nação africana do Malauí, região visitada por Madonna em 2007.[1]

Gravação e mixagem[editar | editar código-fonte]

As sessões de gravação de "4 Minutes" ocorreram nos Sarm West Studios em Londres, em uma ferramenta de scartching SSL 9080 de 72 canais. Paul Tingen, da revista Sound on Sound, entrevistou o engenheiro de gravação e mixagem Demacio "Demo" Catellon, que lembrou não ter participado da primeira sessão de gravação por estar trabalhando em outro projeto, mas conseguiu ir para a sessão seguinte.[9] Cerca de 65% da canção já estava pronta quando Castellon chegou, incluindo os sons de bateria e as linhas de teclado, o que fez com que ele gravasse o resto e também realizasse algumas programações, particularmente na introdução e no final.[9] Nos Sarm West Studios, Timbaland e Danja usaram as caixas de ritmos Akai MPC3000 e Ensoniq ASR-10, uma workstation Yamaha Motif e sintetizadores para construírem o instrumental de "4 Minutes". Castellon disse: "Havia teclados analógicos dedicados e o resto eram sintetizadores leves. Mas sempre estamos experimentando e usando qualquer equipamento que tiver no estúdio em que trabalhamos. Talvez tenhamos nossas preferências, mas sempre tentamos coisas novas. É por isso que nosso material soa diferente ao de qualquer outro".[9] Ele explicou que o instrumental de "4 Mnutes" consiste basicamente de latões, sintetizadores e percussão, e que a sessão demorou mais do que esperado pois Timbaland e Danja "se orgulham muito ao designarem seus sons". No total, 46 faixas foram usadas em "4 Minutes", sendo 23 para as baterias e outras 23 para a percussão, além de outras 16 faixas stereo de latões. Toda a sessão incluiu cerca de 100 faixas, com mixagem adicional sendo feita para os Pro Tools.[9] Na entrevista, Castellon opinou sobre a produção de Timbaland e seus próprios trabalhos:[9]

Uma Akai MPC3000 (imagem) foi usada na gravação de "4 Minutes".

Castellon disse que não queria que a automação interna da SSL interferisse em sua mistura da música e, em vez disso, a automação veio do Pro Tools, com níveis ajustados usando um controlador CM Labs MotorMix de oito faders. De acordo com ele, ele "controlou todo através da SSL, na qual realizou a equalização, a compressão e a panning".[9] O processo de mixagem foi realizado no The Hit Factory em Miami, Flórida, em uma mesa de 96 canais da série SSL J. Considerando a quantidade de instrumentais gravados, um desafio na mixagem de "4 Minutes" foi, segundo Castellon, "garantir que a música não dominasse os vocais", sobre o que ele explicou: "Eu comecei com os vocais, então adicionei a música, e as baterias vieram por último. Isso é incomum para mim, apesar de eu não ter uma maneira determinada de mixar".[9] Poucos plug-ins digitais foram empregados na mixagem, já que Castellon preferia o som de equipamento externo. Ele tentou completar a canção rapidamente, o que levou um dia. Após dois dias, ele aperfeiçoou a mixagem.[9]

Após a mixagem ser concluída, Castellon começou a trabalhar nos vocais. Ele começou com a introdução de Timbaland, continuou com os vocais de Madonna e terminou com os de Timberlake. Na voz de Timbaland, ele usou o equalizador da SSL para reduzir "algumas extremidades inferiores", e determinou níveis de entrada para evitar clipping quando o canto estivesse muito auto.[9] Para Madonna e Timberlake, ele usou um pouco do compressor da SSL, e na voz de Madonna aplicou um atraso de oito notas de uma PCM42 Lexicon, uma reverberação da Eventide H3500 para as estrofes e o TC3000 [da TC Electronic] para o refrão.[9] Esses processadores de sinais digitais foram empregados para dar um senso de espaço estereofônico na voz de Madonna. O profissional elogiou a programação de bateria de Timbaland e Danja, mas sentiu que ela era "muito boa às vezes", o que fez que ele "abaixasse as coisas um pouco".[9] Castellon aplicou o plug-in "Renaissance Compressor" da Waves Audio para controlar o nível da bateria. Ele disse, "haviam um som particular da bateria que se chocava com outras faixas, então Tim o substituiu por outra bateria que tinha uma nota e um som muito diferentes".[9] Castellon disse que usar um equalizador Focusrite D2 o permitiu de "combinar o som daquela nova bateria com o som das outras baterias".[9] Assim que as baterias e a percussão foram acrescentadas, a gravação e a mixagem de "4 Minutes" foram finalizadas. Castellon concluiu: "Felizmente tudo deu certo no final. Eu acho que a mixagem não teria soado a mesma se eu tivesse trabalhado da maneira oposta, começando com as baterias e trabalhando com os vocais".[9]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Trechos da obra foram tocados por Timbaland em seu show no festival Jingle Ball realizado na Filadélfia em 16 de dezembro de 2007, meses antes de seu lançamento oficial, sob o título de "4 Minutes to Save the World". Gravações do concerto contendo os excertos foram postadas no Youtube e no site do blogueiro Perez Hilton, sendo rapidamente retiradas pela Warner Bros. Records.[10] Originalmente, o single inicial de Hard Candy seria "Candy Shop", parceria com Pharrell Williams, porém a colaboração com Timbaland obteve uma recepção calorosa numa festa de audição realizada por Madonna, o que fez com que ela a selecionasse como o primeiro foco promocional do disco.[11] Com título reduzido para "4 Minutes", a faixa foi confirmada como o primeiro single do álbum através de um comunicado oficial publicado na página oficial da cantora em 28 de fevereiro de 2008, com lançamento marcado para o final de março.[12] Entretanto, em 2 de março, a faixa foi divulgada antecipadamente por um DJ da rádio francesa FG, com diversos arquivos sendo postados em portais como Youtube e Dailymotion e em sites de compartilhamento de arquivos gratuitos. A Warner Bros. rapidamente retirou as gravações das páginas, divulgando comunicados de direitos autorais.[13][14]

"4 Minutes" foi lançada em 17 de março de 2008 durante um comercial do shampoo Sunsilk, que retratou os diferentes penteados de Madonna ao longo de sua carreira. Stuart Clarke, editor da Music Week, comentou sobre a decisão de lançar a canção em um anúncio: "Quando você ouve pela primeira vez sobre '4 Minutes' ser usada numa campanha do Sunsik você pensa, 'que brega'. Então, você vê o anúncio e percebe que ideia brilhante é. É tanto um anúncio para ela e sua música quanto para o produto que deve ser vendido. Ninguém mais poderia sair impune disso".[15] No mesmo dia, a canção foi lançada para download digital nos Estados Unidos[16] e um remix intitulado "Timbaland's Mobile Underground Remix" foi disponibilizado na iTunes Store de vários países, como Austrália,[17] Brasil[18] e Japão.[19] Na Alemanha e na França, foi comercializada em CD single e maxi single em 11 e 14 de abril, respectivamente.[20][21] Para comemorar o lançamento de "4 Minutes", Madonna e a Warner Bros. realizaram uma festa no Raleigh Hotel em South Beach, Miami, Flórida, para cerca de 300 convidados, dentre os quais estavam o designer Richie Rich e a cantora Paulina Rubio, contando também com apresentações dos DJs Tracy Young e Bob Sinclar.[22]

Um CD single foi lançado em 21 de abril de 2008 no Reino Unido contendo a original e um remix de Bob Sinclar.[23] Um maxi single contendo seis produções aprimoradas da composição foi distribuído no México e no Japão em 29 de abril e 6 de maio, respectivamente, enquanto um vinil com a mesma lista de faixas foi distribuído em território estadunidense somente em 17 de junho.[24][25][26] No Japão, outras duas versões da faixa foram editadas: um segundo maxi single com a original e seis remixes, em 3 de junho, e um vinil com a edição de rádio e três novas vertentes, em 17 do mesmo mês.[27][28] Um EP contendo nove produções aprimoradas da faixa foi distribuído em diversos países em 11 de agosto de 2009.[29][30] Como parte da divulgação global de Hard Candy, remix de "4 Minutes" foi disponibilizado em celulares da Verizon Wireless nos Estados Unidos e em aparelhos da Vodafone em outros países.[31] Uma tiragem limitada dos aparelhos Sony Walkman W760, W580 e W980, da linha Sony Ericsson, contendo "4 Minutes" e outras três músicas de Hard Candy, além de quatro papéis de parede com fotos de Madonna, foi disponibilizada em 27 países da América Latina e Europa.[32][33] Em sete países da Europa, uma edição limitada do Sony Ericsson W890 Walkman foi lançada com um remix de "4 Minutes" na memória e um voucher para download do álbum.[33]

Composição[editar | editar código-fonte]

"4 Minutes" é uma canção dance-pop com um ritmo acelerado, influenciada por gêneros urbanos. No trecho acima, pode-se ouvir 24 segundos do refrão, cujos versos são intercalados e cantados em conjunto por Madonna e Timberlake.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

Musicalmente, "4 Minutes" é uma canção dance-pop de andamento acelerado que contém influências de gêneros urbanos como o hip hop.[34][35] Sua estrutura incorpora o efeito de uma banda marcial, uma batida estridente e instrumentação de metais tocada em um "riff como [se estivesse] em escala", conforme descrito por Caryn Ganz, da Rolling Stone.[1][6] Outros instrumentos musicais usados incluem sirenes e campana.[36] Na faixa, Madonna e Timberlake intercalam seus versos um com o outro, com o ritmo ficando próximo a uma batida muito estridente conforme a cantora profere "A estrada para o inferno está pavimentada de boas intenções".[nota 1] O refrão se inicia com Timberlake cantando "Nós temos apenas quatro minutos para salvar o mundo".[nota 2][6] A faixa continua no mesmo impulso na segunda estrofe e no segundo refrão, com a faixa se aproximando do fim. Neste momento as batidas se diminuem, exceto as batidas bhangra características de Timbaland, os riffs de metais e Madonna cantando "Tique taque"[nota 3] repetidamente, após o qual a obra termina.[6]

De acordo com a partitura publicada no portal Musicnotes.com pela Alfred Publishing, "4 Minutes" foi escrita no tom de sol menor e definida na assinatura de tempo comum, com um ritmo de 115 batidas por minuto e os vocais de Madonna e Timberlake abrangendo duas oitavas, entre as notas de 3 e si bemol5.[37] A canção possui uma sequência formada pelas notas , sol, , fá e si bemol nas estrofes e mi bemol5, ré5 e dó5 no refrão como sua progressão harmônica.[37] As letras da faixa carregam uma mensagem de consciência social, inspirada pela visita de Madonna à África e o sofrimento humano testemunhado por ela no continente. Jon Pareles, do The New York Times, disse que "porém, a canção soa como se quatro minutos fosse o tempo necessário para que uma música seja um sucesso pop garantido ou o tempo preciso para uma rapidinha; na realidade, é a única música de Hard Candy que contém uma mensagem de consciência social".[38] O som de um relógio tocando enfatiza ainda mais esta mensagem. Madonna explicou para a revista New York que a linha "A estrada para o inferno está pavimentada de boas intenções"[nota 1] não se relacionava ao seu trabalho de caridade e, em vez disso, era uma pergunta para si mesma: "Será que eu entendo essa opinião que eu adotei ou esse zeitgeist no qual eu me permiti de estar arrastada? Porque você pode ter as melhores intenções, mas não ter informação suficiente e cometer grandes erros".[39] Sobre o verso "Às vezes eu acho que o que eu preciso é de uma intervenção sua",[nota 4] ela explicou que "significa [que] às vezes, eu acho que você precisa me salvar".[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Digital Spy 4 de 5 estrelas.

Caryn Ganz, da Rolling Stone, descreveu "4 Minutes" como uma "faixa alta, ativa e energética" e comentou que Timberlake fez "sua melhor imitação de Michael Jackson".[6] Avaliando o álbum Hard Candy, o resenhista escreveu que Madonna "sequer é a estrela" da canção, com a produção de Timblanad e Danja e a participação de Timbaland se sobressaindo.[40] Chuck Taylor, da Billboard, disse que, com a faixa, Madonna "está prevista para conquistar seu primeiro top 10 desde 'Hung Up' de 2005. (...) Há muita coisa acontecendo na faixa dançante ativa (...) mas o refrão intercalado entre Madge e Justin de 'Nós temos apenas quatro minutos para salvar o mundo' é cativante o suficiente para vender a música". Ele acrescentou que a obra "se qualifica como uma música eventual entre superpoderes [Madonna e Timberlake] que não apenas compartilham o mesmo faturamento, mas soam excelentes juntos".[36] Mark Savage, da BBC, descreveu o som da obra como "tão futurista que poderia realmente ter sido irradiada do fim do mundo".[41] Numa resenha positiva do disco, seu colega Tom Young avaliou que "somente o gancho vocal de Madonna e Timberlake em '4 Minutes' é digno da taxa de download".[42] Andy Gill, jornalista do The Independent, considerou "4 Minutes" um dos destaques do disco, notando que "a banda marcial de Mardi Gras batendo com força" é uma das "ofertas mais ambiciosas" do álbum.[43] Joey Guerra, do Houston Chronicle, comparou a faixa com trabalhos da canadense Nelly Furtado, e sentiu que a composição era "uma oferta para reprodução na rádio".[44] Solvej Schou, do jornal Globe Gazette, escolheu "4 Minutes" como uma das melhores de Hard Candy e elogiou a produção de Timbaland e os vocais intercalados de Madonna e Timbaland, argumentando que um complementa o outro agradavelmente.[45] Em crítica para o Los Angeles Times, Ann Powers descreveu a obra como "irresistível e absurda".[46]

Os críticos musicais tiveram opiniões divergentes sobre a participação de Timberlake; alguns elogiaram sua química com Madonna, enquanto outros consideraram que ele obteve maior destaque na música.

Todd Girlchrist, da página IGN, adjetivou "4 Minutes" como "seriamente boa" e a elegeu como um dos destaques do disco.[47] Dando quatro de cinco estrelas para a composição, Nick Levine, do portal britânico Digital Spy, elogiou a produção da faixa e a química entre Madonna e Timberlake, descrevendo-a uma "canção pop urbana estado da arte de cerca de 2008", mas achou que Madonna estava seguindo o estilo pop adotado na época, e que a música poderia ter feito parte de álbuns de Nelly Furtado e Gwen Stefani.[48] Numa resenha do álbum, Levine considerou que "apesar de um groove animador e cheio de metais e algumas brincadeiras vocais puras entre Madonna e Justin Timberlake (...) ela carece do brilho de cair o queixo das melhores prévias de álbum de Madonna: 'Like a Prayer', 'Music' e 'Hung Up'".[49] Para Sal Cinquemani, da Slant Magazine, a canção é um "anúncio para o resto do álbum".[50] Analisando o single, o editor elogiou a química entre Madonna e Timberlake e sua produção, mas considerou que sem o riff de metais "colossal e ridiculosamente infeccioso" ele seria "nada além de uma aglomeração agitada de clichês duvidosos, vocais medíocres e as batidas de banda marcial e a brincadeira irritante [de] 'ick-y ick-y' de Timbaland já ouvidas anteriormente".[51] Chris Williams, da revista Entertainment Weekly, definiu a faixa como um "dueto flertante".[52] Ben Thompson, resenhista do The Observer, escreveu: "[A música] tem um senso difícil de se escapar de que todos os preocupados estão passando pelas emoções [da vida] — sem esforços, às vezes brilhantemente".[53] Escrevendo para o The Washington Post, J. Freedom du Lac prezou a faixa for ser agitada e com fortes metais, comentando: "Impulsionada por uma batida de banda marcial detonadora (...) é uma das coisas mais emocionantes feitas por Madonna nessa década".[54] Bruno Porto, da Folha de S. Paulo, escreveu que a canção é um dos momentos do álbum em que "os produtores acertam e Madonna erra".[55] Tino Monetti, do mesmo jornal, a considerou um dos destaques do disco.[56] Jaime Gill, do Yahoo! Music, descreveu-a como "titânica".[57]

Stephen Thomas Erlewine, do portal Allmusic, considerou "4 Minutes" um dos destaques de Hard Candy, elogiando seu gancho melódico e rítmico, porém opinou que Madonna foi ofuscada pela produção de Timbaland.[58] Joan Anderman, do The Boston Globe, acreditou que a canção é "líder das paradas por seu puro poder estrelar bem como fascínio musical instantâneo, e às vésperas do 50.º aniversário de Madonna (...) '4 Minutes' parece muito como se um ícone não evitasse se auto presentear". Entretanto, ela notou que "a mudança na estrutura do poder [está] mais do que evidente [na faixa], onde Madonna soa como uma artista convidada tentando acompanhar os golpes colossais de Timbaland e a melodia ágil de Timberlake".[59] Em resenha do álbum para a PopMatters, Thomas Hausner elogiou a produção da faixa por encaixar Madonna no hip pop contemporâneo e seus colaboradores por "guiá-la com sucesso nas nuances" do gênero, prezando também o gancho "insaciável" de Timberlake e os sintetizadores "corpulentos" de Timbaland, mas achou que a cantora foi ofuscada por seus parceiros.[60] Alan Raible, da ABC News, escreveu que apesar da onipresença e do potencial de sucesso que a canção tinha, ela era ofuscada pela presença de Timberlake.[61] Escrevendo para o portal Drowned in Sound, Tony Robert Whyte achou que a faixa era uma das "menos ofensivas" em Hard Candy e a definiu como "uma oferta refrescante [e] barata que não usa demais seu vocalista convidado (Timberlake) na medida em que ele domina".[62] Para Andy Battaglia, do The A.V. Club, Madonna é a artista de menos destaque em "4 Minutes", sendo ofuscada por "um Timberlake ansioso para agradar e uma batida de banda marcial distorcida de Timbaland".[63] Tom Ewing, da Pitchfork Media, deu uma análise mista para "4 Minutes", elogiando sua produção e criticando o fato de Madonna parecer uma artista convidada ao invés da principal.[64] Michael Hoffman, da página Consequence of Sound, deu uma crítica negativa à canção, considerando-a uma das mais fracas do álbum e dizendo: "[Ela] é tão confusa com loops, ganchos e batidas que nem mesmo precisa mais ser uma música de Madonna".[65] Rafael Sartori, do Território da Música, escreveu que "4 Minutes" é um exemplo do "pop meio sem identidade e calcado em clichês" de Hard Candy.[66]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

A revista Rolling Stone escolheu "4 Minutes" como a 34.ª melhor canção de Madonna em uma lista com 50, com um editor escrevendo: "A cantora focou-se em aumentar a consciência pelas crianças no Malauí (...) o resultado: uma faixa que é metade protesto, metade festa".[8] Escrevendo para o HuffPost, Matthew Jacobs selecionou a obra como o 28.º melhor single da cantora, avaliando que "os esforços [de Madonna, Timberlake e Timbaland] de 'salvar o mundo' resulta num hino dançante infeccioso".[67] Louis Virtel, do NewNowNext, posicionou a música no número 97 em seu catálogo com as cem melhores da intérprete, escrevendo: "Enquanto Madonna aproveitou duetos com parceiros mais adequados, sua colaboração com Justin Timberlake produziu esse batedor e compressado percursor ao armagedom".[68] Joe Lynch, em texto para a Fuse TV, elegeu a composição uma das 55 melhores da artista.[69] Nathan Smith, jornalista do Houston Press, considerou o tema o terceiro melhor lançado pela artista no século XXI, escrevendo: "Madonna nunca é ofuscada [aqui], mas está mais do que igualada em carisma vocal e poder estelar por Justin Timberlake".[70] Leitores do Digital Spy o elegeram o décimo melhor single de Madonna.[71]

"4 Minutes" foi indicada a Mejor Ringtone Musical nos Los Premios MTV Latinoamérica de 2008, perdendo a categoria.[72] Venceu o troféu de Record of the Year do gênero inglês nos Premios Oye! do mesmo período.[73] A faixa recebeu indicações em duas categorias nos Grammy Awards de 2009: Best Pop Collaboration with Vocals e Best Remixed Recording, Non-Classical, esta última pelo remix feito pelo DJ Junkie XL, porém não venceu nenhuma.[74][75] No mesmo ano, recebeu uma indicação a Best Pop Dance Track nos International Dance Music Awards e Favorite Combined Forces nos People's Choice Awards, novamente sem sucesso.[76][77]

Vídeo musical[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O vídeo musical de "4 Minutes" foi dirigido pela dupla francesa Jonas & François, formada por Jonas Euvremer e François Rousselet, e filmado nos últimos dias de janeiro de 2008 nos Black Island Studios em Londres.[6][78][79] Foi produzido por Greg Panteix, com a Soixan7e Quin5e, a Black Dog Films e a Semtex Films também participando do processo.[79] A coreografia foi elaborada por Jamie King, que trabalhou como diretor criativo nas três turnês anteriores de Madonna, Drowned World Tour (2001), Re-Invention Tour (2004) e Confessions Tour (2006) e também dirigiu o vídeo musical de seu single "Sorry".[6] A dupla de dança japonesa Hamutsun Serve, constituída por Riki "Rikicchio" Onodera e Yuki "Da-Yoshi" Yoshida, também faz uma participação no vídeo.[80] Outros profissionais que contribuíram para o vídeo incluem Daniel Landin na cinematografia, Danny Tull na edição, Alison Dominitz no design de produção, Katie MacGregon na direção artística e Guy Oseary na fotografia e na gestão.[79]

Antes do lançamento do trabalho, Caryn Ganz, da Rolling Stone, disse que no vídeo Madonna e Timberlake agem como se fossem "super heróis" enquanto desviam de diversos obstáculos.[6] Inspirações em sci-fi e hip hop no vídeo foram notadas por alguns críticos.[81][82] Na gravação, Madonna usou um espartilho de cor creme e botas pretas reluzentes, com seu cabelo sendo ondulado e loiro platinado, enquanto Timberlake usou principalmente jeans e um cachecol ao redor de seu pescoço.[35] A maquiagem e o cabelo de Madonna foram tratados por Gina Brooke e Andy LeCompte, respectivamente, enquanto B. Åkerlund cuidou dos figurinos.[79] Sobre a ideia por trás do vídeo, Madonna disse ter sido "conceitualística", explicando que o trabalho foi filmado como um desfile: "É um movimento, e queremos levar todo mundo conosco".[1] Em relação à ideia de uma tela preta devorando tudo, a cantora disse:[7]

Lançamento e sinopse[editar | editar código-fonte]

Em uma das últimas cenas do vídeo musical, Madonna e Timberlake são vistos juntos fazendo passos coreografados. A tela preta gigante é vista atrás de Timberlake, devorando seus lados.

Um trecho de 16 segundos do vídeo musical foi lançado na iTunes Store em 3 de abril de 2008, onde ficou disponível por 48 horas. A gravação exibiu Madonna e Timberlake dançando na frente de um grande relógio digital.[35] O produto estava previsto para ser lançado no dia seguinte na mesma loja, porém acabou sendo divulgado ilegalmente no site do blogueiro Perez Hilton ainda no dia 3, de onde foi rapidamente removido do portal.[83] Com a divulgação ilegal, o vídeo acabou sendo lançado em 3 de abril em 2008 no iTunes de diversos países, como Canadá, Estados Unidos e Nova Zelândia. Dois dias depois, foi lançado no canal de Madonna no Youtube,[84] sendo divulgado no portal da MTV e no programa MTV Hits em 6 de abril, e no dia 8 de abril no Total Request Live.[85][86] O trabalho foi também disponibilizado juntamente com Hard Candy diretamente na memória de uma tiragem limitada dos celulares Samsung F400 na França, lançada em junho daquele ano,[87] além de ter sido incluído no DVD duplo Celebration: The Video Collection (2009), que reúne vídeos musicais de toda a carreira de Madonna, e na edição deluxe digital da coletânea Celebration, na qual foram inclusos 30 dos vídeos da cantora.[88][89]

O vídeo utiliza foco leve e iluminação suave, bem como capturas aerográficas em Madonna.[82] Com duração superior a quatro minutos, a trama se inicia com Timbaland cantando a linha de abertura na frente de um cronômetro gigante, que começa a contar a partir de quatro minutos. Conforme ele canta, uma tela preta de padrão geométrico surge e engole todos os aparelhos musicais presentes.[90][35] Depois de Timbaland terminar suas partes, Madonna é vista empurrando um carro na frente da tela preta; em seguida, ela e Timberlake entram em uma casa e saem do local após encontrarem a tela preta lá, que começa a devorar as mãos e as pernas dos habitantes da casa, exibindo suas partes interiores. Após diversas tomadas exibindo Madonna e Timberlake pulando em carros para escaparem da tela, eles vão para um supermercado. A tela os segue, consumindo as longas filas e as pessoas ali presentes.[90][35] Quando o segundo refrão começa, eles chegam na frente do cronômetro onde Timbaland estava cantando. Depois de praticarem passos coreografados, Madonna executa um arco para trás quando o cronômetro zera.[90][82] O último "Tique taque, tique taque" é ouvido, e os cantores dançam de novo em um grande palco; a tela preta se aproxima de ambos os lados. O vídeo termina com Madonna e Timberlake se beijando, e a tela preta os devorando. Os ossos e as costelas de Timberlake, e as bochechas de Madonna são vistos na última tomada.[90][82]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Um vídeo feito pela cantora Miley Cyrus (esquerda) dançando ao som de "4 Minutes" com Mandy Jiroux (direita), sua dançarina de apoio na Best of Both Worlds Tour, tornou-se viral e recebeu uma resposta da própria Madonna.

Madonna disse que o vídeo era como "balas de goma [e] bombons", referindo-se ao tema de doces de Hard Candy.[35] Virginia Hefferman, do The New York Times, chamou o trabalho de disparador de corações, e comparou seu momento com o de "Thriller", "In the Air Tonight" e "Shadows of the Night". Contudo, Eric Wilson, do mesmo jornal, comentou que o vídeo não tinha um grande estilo de Madonna e comparou-o com seus projetos dos anos 1980. Tino Monetti, da Folha de S. Paulo, elogiou o vídeo, selecionando como destaques o cronômetro gigante e a cena na qual Madonna e Timberlake dançam no supermercado.[83] Escrevendo para a MTV, Sarah Muller foi positiva em relação ao vídeo, avaliando: "Como a maioria de seus vídeos, Madge entrega o que os seus fãs esperam: espartilhos justos, dança de traseiros e uma música que é difícil de tirar da sua cabeça".[81] Numa análise mista, um editor do portal Idolator elogiou a dança entre Madonna e Timberlake mas criticou a participação de Timbaland e o fato de a cantora ter ido de "colagista de subculturas boêmias" a estar "totalmente bem em copiar ideias de Jamiroquai".[91]

Anna Pickard, do The Guardian, teve uma resposta mista sobre a gravação, elogiando as imagens de Madonna e Timberlake, e a química e a coreografia entre os cantores, mas criticou seu conceito e sua produção.[92] Sal Cinquemani, da Slant Magazine, deu uma crítica ambivalente ao produto, elogiando a aparência de Madonna e seus passos de dança, mas criticou seu "pouco" conceito.[51] A cantora Miley Cyrus criou sua própria versão do vídeo e a divulgou em seu canal no YouTube; a gravação mostrou Cyrus e Mandy Jiroux, sua dançarina de apoio na Best of Both Worlds Tour, realizando uma rotina de dança coreografada ao som de "4 Minutes". O vídeo tornou-se viral, atingindo um milhão de visualizações dentro de cinco dias, e recebeu uma resposta de Madonna em sua conta no serviço, que comentou: "Todos vocês fazendo vídeos do meu novo single, '4 Minutes', continuem com o bom trabalho, ótimo trabalho".[93]

O vídeo mostrou-se ser um sucesso nos canais televisivos, liderando a lista dos mais pedidos no Total Request Live em 16 de abril de 2008 e sendo o segundo mais visto na Fuse TV em 18 de abril de 2008, atrás de "Nine in the Afternoon", de Panic! At the Disco, e na MTV em 2 de maio, atrás de "Mercy", de Duffy.[94][95][96] No VH1, atingiu o topo dos mais vistos em 17 de maio; na mesma semana, atingiu a primeira posição da parada Hot Videoclips, da Billboard, que mede a audiência dos vídeos musicais em diversos canais nos Estados Unidos.[97] Em outros canais, atingiu a sexta posição do canadense MuchMusic e a oitava no BET.[98][99] Obteve sucesso semelhante na Internet, convertendo-se no mais visto no portal Yahoo! na semana de 25 de abril de 2008 com 149,534 reproduções, e no terceiro mais visto no AOL com 26,986 reproduções.[100] Em 2008, o vídeo foi indicado na categoria de Best Dancing in a Video nos MTV Video Music Awards, Best Video nos MTV Europe Music Awards e Best International Video – Artist nos MuchMusic Video Awards, porém não obteve sucesso em nenhuma das premiações.[101][102][103] No ano seguinte, recebeu uma indicação em Best Moves nos MTV Australia Awards e Best Video from a Film nos MTV Video Music Awards Japan, perdendo novamente.[104][105]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Madonna apresentando "4 Minutes" na Sticky & Sweet Tour.

"4 Minutes" foi incluída como a terceira canção do repertório da Hard Candy Promo Tour, turnê promocional de Hard Candy que contou com três apresentações, realizadas em Nova Iorque, Paris e Maidstone.[106] Nos concertos, Madonna usou uma roupa preta brilhante com caudas da mesma cor, calças de trilha da Adidas e botas de salto alto amarradas. Justin Timberlake participou da apresentação realizada em 30 de abril de 2008 no Roseland Ballroom em Nova Iorque, vestindo uma jaqueta branca e um cachecol preto.[107][108] Conforme Timbaland aparecia nas telas de vídeo, a batida da faixa começava. As quatro telas, localizadas ao lado do palco, começavam a se deslizar e giravam para revelar Justin Timberlake atrás de uma e Madonna atrás de outra. Eles apresentaram a obra com uma coreografia similar a do vídeo musical. Ao longo da performance, um cronômetro gigante era mostrado nas telas, também semelhante ao do vídeo.[106]

Avaliando o concerto realizado em Nova Iorque, Chris Harris, da MTV, comentou que a interpretação de "4 Minutes" "foi o destaque da noite, e o valor de produção da performance era do tamanho de arenas".[107] Para Ben Sisaro, do The New York Times, a participação de Timberlake na apresentação foi "outro grande rugido" e Madonna foi o destaque da coreografia entre eles.[109] O show do Roseland Ballroom foi transmitido ao vivo na Internet pelo MSN, em parceria com a Control Room e a Live Nation, e em celulares da Verizon e da Vodafone, sendo exibido internacionalmente em 15 de março de 2008.[110]

Durante a performance de "4 Minutes" na Sticky & Sweet Tour (2008-09), Madonna usou um figurino robótico futurista, desenhado pela Heatherette. Ela o acoplou com placas metálicas nos ombros, e usou uma peruca de longos cabelos ondulados.[111][112] A cantora e seus dançarinos surgiram de trás dos cenários, com vídeos de Timbaland e Timberlake proferindo suas linhas sendo exibidos. Um aparente dueto entre Madonna e Timberlake seguia, com ele cantando e dançando suas partes nas telas. O intérprete apareceu pessoalmente no show realizado em 6 de novembro de 2008 no Dodger Stadium em Los Angeles, usando uma jaqueta e um cachecol de cor preta; Britney Spears também participou do mesmo concerto, na performance de "Human Nature".[113] Madonna e ele apresentaram "4 Minutes" em uma coreografia semelhante à da turnê promocional.[114] Timbaland cantou suas partes da faixa pessoalmente no concerto realizado em 26 de novembro de 2008 no Dolphin Stadium em Miami.[115] A faixa foi também usada em mashups nas apresentações de "Vogue" e "Hung Up" da excursão.[116][117]

Avaliando o primeiro show da turnê, realizado no Millennium Stadium em Cardiff, Adam Thrill, do Daily Mail, descreveu a performance de "4 Minutes" como "ousada".[118] Em análise do concerto feito no Estádio do Morumbi em São Paulo, um editor do portal G1 considerou a participação virtual de Timberlake e Timbaland como um dos destaques da apresentação, acrescentando que "Madonna conta com o melhor da tecnologia para fazer com que seus convidados pareçam estar ali realmente".[119] A apresentação da canção foi incluída no álbum ao vivo homônimo da turnê, gravado nos quatro shows realizados em dezembro de 2008 no Estádio River Plate em Buenos Aires, Argentina.[120] Em 27 de julho de 2017, Madonna fez uma aparição surpresa no baile anual de Leonardo DiCaprio para angariar fundos, que ocorreu em Saint-Tropez, França, e interpretou "4 Minutes", junto com "Ghosttown", "Ray of Light", "Open Your Heart" e "La isla bonita", usando um terno verde com penas.[121][122]

Regravações e uso na mídia[editar | editar código-fonte]

"4 Minutes" foi regravada pelo elenco da série musical Glee no episódio "The Power of Madonna", transmitido em 20 de abril de 2010 e que serviu como um tributo à Madonna, incluindo várias composições de sua discografia.[123] O personagem Kurt Hummel, interpretado por Chris Colfer, cantou as partes da cantora, enquanto Mercedes Jones, vivida por Amber Riley, interpretou as de Timberlake. No episódio, a faixa foi apresentada durante uma rotina do grupo de líder de torcida da escola, acompanhada pela banda estudantil.[123] A música foi posteriormente incluída no EP Glee: The Music, The Power of Madonna, que reuniu todas as obras interpretadas na ocasião.[124] Nick Levine, do Digital Spy, considerou-a o momento "mais divertido" do trabalho,[125] enquanto David Hiltbrand, do Star Tribune, avaliou que esta e "Like a Virgin" soaram "super produzidas e melodramáticas".[126] Mikael Wood, da Entertainment Weekly, ficou inicialmente preocupado com a inclusão da faixa no produto, mas concluiu que "Kurt e Mercedes arrasaram" na regravação.[127] A versão de Glee entrou na 55.ª posição da Digital Songs na semana de 8 de maio de 2010, entrando também nos números 89 da Billboard Hot 100, 70 na Canadian Hot 100 e 42 na UK Singles Chart.[128][129][130] "4 Minutes" foi usada numa cena e nos créditos finais do filme Get Smart (2008).[131]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

Dois downloads digitais de "4 Minutes" foram lançados, um contendo a versão do álbum e outro com o "Timbaland's Mobile Underground Remix".[16][18] O CD single europeu apresenta a versão do álbum e um remix de Bob Sinclar,[20] assim como o maxi single da mesma região, que inclui também uma produção feita por Junkie XL.[21] Um maxi single lançado nos Estados Unidos, no México e no Japão e o vinil estadunidense apresentam seis produções aprimoradas da faixa,[24][25][26] enquanto o vinil do segundo país inclui a edição de rádio da música e outras três vertentes.[28] Um segundo maxi single japonês contém a original e sete novas versões, e um extended play (EP) digital apresenta nove edições aprimoradas.[27][29]

Download digital[16]
N.º Título Duração
1. "4 Minutes" (com Justin Timberlake e Timbaland) 4:04
Download digital (Timbaland's Mobile Underground Remix)[18]
N.º Título Duração
1. "4 Minutes" (com Justin Timberlake e Timbaland) (Timbaland's Mobile Underground Remix) 3:21

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração de "4 Minutes" atribui os seguintes créditos:[5]

Canção[editar | editar código-fonte]

Gravação
Publicação
Produção

Vídeo[editar | editar código-fonte]

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Em 5 de abril de 2008, "4 Minutes" debutou na 68ª colocação da tabela estadunidense Billboard Hot 100.[133] Na semana seguinte, a canção registrou 217 mil unidades digitais, subindo 65 posições, atingindo a terceira posição no periódico, enquanto conquistou a vice-liderança da tabela Digital Songs, sendo barrada por "Touch My Body", de Mariah Carey. Na Billboard Hot 100, foi a primeira canção de Madonna a listar-se entre as dez melhores posições desde "Hung Up", de 2005, enquanto foi a melhor posição da cantora na tabela desde "Music", de 2000, que atingiu a primeira posição por quatro edições consecutivas. Sendo a 37ª faixa de Madonna a classificar-se entre as dez mais vendidas no país, Madonna quebrou o recorde anteriormente detido por Elvis Presley.[134] Em agosto de 2008, a Recording Industry Association of America (RIAA) certificou o single como dupla platina ao exportar dois milhões de downloads digitais.[135] De acordo com a Nielsen SoundScan, foi o décimo single mais vendido digitalmente, com 2.37 milhões de cópias digitais comercializadas,[136][137] e vendeu mais três de milhões de cópias digitais até julho de 2012.[138] No Canadá, a canção estreou na 27ª posição na edição de 27 de março de 2008 da tabela Canadian Hot 100,[139] e liderou o periódico na semana seguinte.[140] Foi a quinta canção mais vendida digitalmente em território canadense, com 143 mil unidades digitais comercializadas.[141]

Na Austrália, "4 Minutes" debutou na terceira posição nos ARIA Charts,[142] liderando o periódico na semana seguinte.[143] Desde então, foi certificado como platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA) devido ao exportar setenta mil exemplares. Na Nova Zelândia, estreou no décimo quarto emprego,[144] atingindo o terceiro posto como melhor após três semanas.[145] A canção foi certificada como ouro pela Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ) ao comercializar 7.500 cópias.[146] No Reino Unido, a faixa debutou na sétima colocação da UK Singles Chart, sendo a 60ª canção de Madonna a listar-se entre as dez melhores posições em território britânico. Quatro semanas depois, atingiu a primeira posição,[147] onde permaneceu por quatro semanas.[148] Posteriormente, foi certificada como ouro pela British Phonographic Industry (BPI) ao exportar 400 mil cópias.[149] De acordo com a The Official Charts Company, foi a sétima canção mais vendida digitalmente em 2008 no Reino Unido, comercializando 500 mil cópias digitais.[150][151] Ao todo, "4 Minutes" liderou tabelas musicais de 21 países, sendo a canção mais bem sucedida de Madonna desde "Hung Up".[152]

Notas

  1. a b No original: "The road to hell is paved with good intentions".
  2. No original: "We only got four minutes to save to save the world".
  3. No original: "Tick-tock".
  4. No original: "Sometimes I think what I need is a you intervention".

Referências

  1. a b c d e f g Ingrid Sischy (abril de 2008). «Madonna: On Why We Must Be Free». Interview. ISSN 0149-8932 
  2. a b c Jane Stevenson (25 de abril de 2008). «The JAM! Madonna interview» (em inglês). Jam!. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  3. Jennifer Vineyard (28 de maio de 2008). «Madonna And Justin Timberlake Say Their 'Shrink Sessions' Led To Hard Candy's 'Personal' Feel» (em inglês). MTV. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  4. Shaheem Reid (8 de agosto de 2010). «Timbaland Talks About His And Justin Timberlake's 'Hot' Collabo With Madonna» (em inglês). MTV. Consultado em 27 de dezembro de 2017. 
  5. a b c (2008) Créditos do álbum Hard Candy por Madonna, pg. 13–14 [CD]. Warner Bros. Records (9362-49884-9).
  6. a b c d e f g h Caryn Ganz (15 de fevereiro de 2008). «Madonna's New Album and Video: Exclusive Rolling Stone Preview». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  7. a b «Madonna Talks Filth, Wisdom And Confectionery» (em inglês). MTV. 13 de março de 2008. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  8. a b «Madonna's 50 Greatest Songs: "4 Minutes" (from 'Hard Candy', 2008)». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. 27 de julho de 2016. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  9. a b c d e f g h i j k l m n Paul Tingen (julho de 2008). «Secrets of the Mix Engineers: Demacio 'Demo' Castellon». Sound on Sound (em inglês). SOS Publications Group. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  10. Daniel Kreps (17 de dezembro de 2007). «Used Led Zeppelin Tickets Go For New Ticket Prices; Madonna/Timberlake Song Leaked; Juice Crew Biopic Casting Underway and More». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  11. Justin Myers (11 de outubro de 2017). «Cancelled! Singles that were scrapped at the last minute» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  12. «Hard Candy - Official Press Release» (em inglês). Madonna.com. 28 de fevereiro de 2008. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  13. «Listen to Madonna & Justin Timberlake 4 Minutes» (em inglês). OhLaLaMag. 2 de março de 2008. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  14. Brandon Stousy (4 de março de 2008). «New Madonna (Feat. Justin Timberlake) – "4 Minutes (To Save The World)"» (em inglês). Stereogum. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  15. Chris Hastings (30 de março de 2008). «Madonna's millions from Hard Candy ads». The Daily Telegraph (em inglês). Telegraph Media Group. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  16. a b c «4 Minutes [Featuring Justin Timberlake] (Album Version)» (em inglês). Amazon. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  17. «4 Minutes (feat. Justin Timberlake & Timbaland) [Timbaland's Mobile Underground Remix] - Single by Madonna» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  18. a b c «4 Minutes (feat. Justin Timberlake & Timbaland) [Timbaland's Mobile Underground Remix] - Single de Madonna» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  19. «4 Minutes (feat. Justin Timberlake & Timbaland) [Timbaland's Mobile Underground Remix] - Single by Madonna» (em japonês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  20. a b c «4 Minutes (2track)» (em alemão). Amazon. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  21. a b c «4 Minutes [Single Maxi]» (em francês). Amazon. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  22. Elvis Ramirez (31 de março de 2008). «Madonna's "Four Minutes" Release Party». Miami New Times (em inglês). Voice Media Group. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  23. «4 Minutes [CD 1]» (em inglês). Amazon. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  24. a b c «4 Minutes [Maxi]» (em espanhol). Amazon. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  25. a b c «4 Minutes [Single, Maxi]» (em japonês). Amazon. Consultado em 26 de maio de 2017. 
  26. a b c «Madonna, Justin Timberlake - 4 Minutes [Vinyl]» (em inglês). Amazon. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  27. a b c «4 Minutes [12 inch Analog]» (em japonês). Amazon. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  28. a b c «4 Minutes (Picture Disc) (Pict) [12 inch Analog]» (em japonês). Amazon. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  29. a b c «4 Minutes (The Remixes) [feat. Justin Timberlake & Madonna] by Madonna» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  30. «4 Minutes (The Remixes) [feat. Justin Timberlake & Timbaland] by Madonna» (em inglês). iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 9 de janeiro de 2018. 
  31. Lars Brandle (5 de junho de 2008). «Madonna's 'Candy' A Treat For Sony Ericsson Users». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  32. «Celulares Sony Ercisson ganham músicas da Madonna». Terra Networks. 15 de setembro de 2008. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  33. a b Amy-Mae Elliott (5 de junho de 2008). «Sony Ericsson handsets to come with Madonna album» (em inglês). Pocket-lint. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  34. Jim Harrington (2 de outubro de 2012). «Madonna, Justin Bieber invade the Bay Area – here's a primer for their Oct. 5-6 shows.». San Jose Mercury News (em inglês). Digital First Media. Consultado em 1º de janeiro de 2018. 
  35. a b c d e f Chris Harris (3 de abril de 2008). «Madonna's '4 Minutes' Video Gets Online Sneak Peek» (em inglês). MTV. Consultado em 2 de janeiro de 2018. 
  36. a b Chuck Taylor (22 de março de 2008). «4 Minutes: Single Review». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  37. a b «Madonna – 4 Minutes – Digital Sheet Music» (em inglês). Musicnotes.com. Consultado em 1º de janeiro de 2018. 
  38. Jon Pareles (27 de abril de 2008). «Material Woman, Restoring Her Brand». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 2 de janeiro de 2018. 
  39. Katherine Q Seely (24 de abril de 2008). «Madonna on Her Directorial Debut and Mission to Save Malawi». New York (em inglês). New York Media LLC. Consultado em 1º de janeiro de 2018. 
  40. Caryn Ganz (1º de maio de 2008). «Madonna: Hard Candy». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  41. Mark Savage (8 de abril de 2008). «Review: Madonna's Hard Candy» (em inglês). BBC. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  42. Tom Young. «Madonna Hard Candy Review» (em inglês). BBC. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  43. Andy Gill (11 de abril de 2008). «Album: Madonna, Hard Candy (Warner Brothers)». The Independent (em inglês). Independent News & Media. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  44. Joey Guerra (28 de abril de 2008). «Madonna's Hard Candy is mostly a success». Houston Chronicle (em inglês). Hearst Corporation. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  45. Solvej Schou (28 de abril de 2008). «Music Review: Madonna's 'Hard Candy' aims for urban dance». Globe Gazette (em inglês). Lee Enterprises. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  46. Ann Powers (24 de abril de 2008). «Sweetness, sex and willpower». Los Angeles Times (em inglês). Tribune Company. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  47. Todd Girlchrist (1º de maio de 2008). «Madonna - Hard Candy Review» (em inglês). IGN. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  48. Nick Levine (18 de março de 2008). «Madonna ft. Justin Timberlake: '4 Minutes'» (em inglês). Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  49. Nick Levine (30 de abril de 2008). «Madonna: 'Hard Candy'» (em inglês). Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  50. Sal Cinquemani (23 de abril de 2008). «Madonna: Hard Candy» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  51. a b Sal Cinquemani (5 de abril de 2008). «Single Review: Madonna and Justin Timberlake's "4 Minutes"» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  52. Chris Williams (18 de abril de 2008). «Music Review: Hard Candy (2008)». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  53. Ben Thompson (20 de abril de 2008). «CD: Madonna, Hard Candy». The Observer (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  54. J. Freedom du Lac (29 de abril de 2008). «Madonna Gives Hip-Hop Fans Some Sugar». The Washington Post (em inglês). WP Company LLC. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  55. Bruno Porto (18 de abril de 2008). «Na busca por inovar, Madonna é a "material girl" de sempre». Folha de S. Paulo. Grupo Folha. Consultado em 29 de dezembro de 2017. 
  56. Tino Monetti (18 de abril de 2008). «Madonna se perde em modernidade artificial de "Hard Candy"». Folha de S. Paulo. Grupo Folha. Consultado em 29 de dezembro de 2017. 
  57. Jaime Gill (2 de maio de 2008). «Yahoo! Music Album Review: Madonna – Hard Candy» (em inglês). Yahoo! Music. Yahoo!. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  58. Stephen Thomas Erlewine. «Hard Candy – Madonna» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  59. Joan Anderman (26 de abril de 2008). «On her 11th CD, Madonna still has control issues». The Boston Globe (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  60. Thomas Hausner (9 de junho de 2008). «Madonna: Hard Candy» (em inglês). PopMatters. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  61. Alan Raible (1º de maio de 2008). «On the Record: Review: Madonna's Hard Candy» (em inglês). American Broadcasting Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  62. Tony Robert Whyte (28 de abril de 2008). «Reviews – Madonna: Hard Candy» (em inglês). Drowned in Sound. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  63. Andy Battaglia (5 de maio de 2008). «Madonna: Hard Candy» (em inglês). The A.V. Club. The Onion. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  64. Tom Ewing (28 de abril de 2008). «Madonna: Hard Candy Album Review» (em inglês). Pitchfork Media. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  65. Michael Hoffman (25 de abril de 2008). «Madonna – Hard Candy» (em inglês). Consequence of Sound. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  66. Rafael Sartori (9 de maio de 2008). «Madonna: Hard Candy». Território da Música. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  67. Matthew Jacobs (10 de março de 2015). «The Definitive Ranking of Madonna Singles». HuffPost (em inglês). AOL. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  68. Louis Virtel (3 de fevereiro de 2012). «The 100 Greatest Madonna Songs» (em inglês). NewNowNext. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  69. Joe Lynch (16 de agosto de 2013). «Celebrate Madonna's 55th Birthday With 55 Classic Madonna Songs» (em inglês). Fuse TV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  70. Nathan Smith (11 de janeiro de 2016). «Madonna's Top 10 Tracks of the 21st Century». Houston Press (em inglês). Voice Media Group. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  71. Nick Levine (11 de agosto de 2008). «Madonna's Top Ten Singles» (em inglês). Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  72. «Lista completa de nominados a los MTV Latinos» (em inglês). Telemetro. 9 de setembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  73. «Se impone 'Chente' en los Oye!» (em espanhol). El Mañana. 28 de novembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  74. Chris Harris (4 de dezembro de 2008). «Lil Wayne, Coldplay Lead Grammy Nominations» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  75. Kerri Mason (6 de fevereiro de 2009). «Famous names boost remixers' Grammy chances» (em inglês). Reuters. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  76. «24TH Annual International Dance Music Awards Nominees & Winners» (em inglês). International Dance Music Awards. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  77. «People's Choice Awards Nominees/Winners» (em inglês). People's Choice Awards. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  78. «Madonna Sings 'Happy Birthday' To Justin Timberlake; Plus Rihanna, Beck, Warped Tour, George Clooney & More, In For The Record» (em inglês). MTV. 31 de janeiro de 2008. Consultado em 2 de janeiro de 2018. 
  79. a b c d «Madonna Feat. Justin Timberlake & Timbaland: 4 Minutes (Video 2008)» (em inglês). Internet Movie Database. Consultado em 2 de janeiro de 2018. 
  80. Caryn Ganz (21 de março de 2012). «Madonna Humps Floor, Walls, Ukrainian Dancers in 'Girl Gone Wild' Video». Spin (em inglês). Spin Media LLC. Consultado em 2 de janeiro de 2018. 
  81. a b Sarah Muller (4 de abril de 2008). «Madonna And Justin Timberlake's New Video: What Do Fans Think?» (em inglês). MTV. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  82. a b c d Natalie Trombetta (4 de abril de 2008). «Madonna touched up by the airbrush for her video striptease». Daily Mail (em inglês). Daily Mail and General Trust. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  83. a b Tino Monetti (3 de abril de 2008). «"4 Minutes", novo clipe de Madonna, vaza em blog». Folha de S. Paulo. Grupo Folha. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  84. «Madonna - 4 Minutes» (em inglês). YouTube. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  85. «FIRST LOOK: Madonna ft Justin Timberlake "4 Minutes" Video» (em inglês). MTV. 3 de abril de 2008. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  86. «4 Minutes on MTV's TRL» (em inglês). Madonna.com. 8 de abril de 2008. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  87. Aymeric Pichevin (4 de abril de 2008). «Samsung Dials Up Madonna Deal For France». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  88. «Madonna - Celebration - The Video Collection (DVD)». Livraria da Folha. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  89. «Celebration (Deluxe Video Edition) de Madonna». iTunes Store. Apple Inc. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  90. a b c d «Madonna - 4 Minutes (Official Music Video)» (em inglês). Youtube. 26 de outubro de 2009. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  91. «Madonna's New Video Reveals That She Isn't Afraid To Go After Britney's Sloppy Seconds (And Neither Is Justin Timberlake)» (em inglês). Idolator. SpinMedia. 4 de abril de 2008. Consultado em 3 de janeiro de 2018. 
  92. Anna Pickard (16 de abril de 2008). «Madonna, Justin Timberlake and Timbaland – 4 Minutes». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  93. Nicole Guanlao (18 de abril de 2008). «Miley Cyrus' '4 Minutes' Viral Video Gets A Reply From Madonna» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  94. «TRL: April 16, 2008 Episode Trivia» (em inglês). TV.com. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  95. «Video Channels» (PDF). VNU Media. Radio & Records (em inglês) (1758): 66. 18 de abril de 2008. ISSN 0277-4860. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  96. «Video Channels» (PDF). VNU Media. Radio & Records (em inglês) (1760): 70. 2 de maio de 2008. ISSN 0277-4860. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  97. «Hot Videoclips & Video Monitor». Nielsen Business Media, Inc. Billboard (em inglês). 120 (20): 94. 17 de maio de 2008. ISSN 0006-2510. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  98. «Video Channels» (PDF). VNU Media. Radio & Records (em inglês) (1763): 58. 23 de maio de 2008. ISSN 0277-4860. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  99. «Video Channels» (PDF). VNU Media. Radio & Records (em inglês) (1761): 58. 9 de maio de 2008. ISSN 0277-4860. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  100. «Streams» (PDF). VNU Media. Radio & Records (em inglês) (1759): 58. 25 de abril de 2008. ISSN 0277-4860. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  101. «MTV Video Music Awards 2008» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  102. «FACTBOX: MTV Europe Music Awards nominations in 2008» (em inglês). Reuters. 5 de novembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  103. «2008 MuchMusic Video Awards – Nominees» (em inglês). MuchMusic Video Awards. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  104. «List of nominees for the 2009 MTV Awards». The Age (em inglês). Fairfax Media. 20 de fevereiro de 2009. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  105. «MTV Video Music Awards Japan 2009» (em japonês). MTV Video Music Awards Japan. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  106. a b Sarah Rodman (30 de abril de 2008). «Madonna Opens Up "Candy" Shop». The Boston Globe (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  107. a b Chris Harris (1º de maio de 2008). «Madonna Rips Through A Furiously Paced Set In NYC» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  108. Alex Hawgood (1º de maio de 2008). «Gonna Make You Sweat – Madonna at the Roseland Ballroom». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  109. Ben Sisario (1º de maio de 2008). «For Madonna Fans, the Wait Is Worth It». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  110. Jonathan Cohen (15 de abril de 2008). «Madonna Plots NYC Webcast, Social Network». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  111. Jon Pareles (5 de outubro de 2008). «Aerobic, Not Erotic: The Concert as Workout». The New York Times (em inglês). The New York Times Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  112. Chris Harris (6 de junho de 2008). «Madonna's Gonna Dress Herself Up In Heatherette» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  113. «Britney and Justin's Mini Reunion at Madonna Concert». People (em inglês). Time Inc. 7 de novembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  114. Gil Kaufman (7 de novembro de 2008). «Britney Spears And Justin Timberlake Appear Onstage With Madonna» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  115. Matthew Palm (27 de novembro de 2008). «Diva Madonna still has some surprises». Orlando Sentinel (em inglês). Tronc, Inc. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  116. Caryn Ganz (7 de outubro de 2008). «Madonna's Sticky & Sweet Tour Rolls Into New York With Reworked Hits, Virtual Britney». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  117. Nekesa Mumbi Moody (5 de outubro de 2008). «Madonna gives fans a treat with 'Sticky & Sweet'». USA Today (em inglês). Gannett Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  118. Adam Thrill (26 de agosto de 2008). «FIRST NIGHT REVIEW: Raunchier than ever... Madonna on stage at 50». Daily Mail (em inglês). Daily Mail and General Trust. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  119. «Madonna fecha 1º show em SP de camisa 10 e no meio da galera» (em inglês). G1. Organizações Globo. 18 de dezembro de 2008. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  120. Madonna (2010). Sticky & Sweet Tour (DVD). Warner Bros. Records 
  121. Antoinette Bueno (27 de julho de 2017). «Madonna Gives Surprise Performance at Leonardo DiCaprio's Star-Studded Charity Auction: 'This Man Is a Boss!'» (em inglês). Entertainment Tonight. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  122. Chris Gardner (27 de julho de 2017). «Madonna Makes Surprise Appearance at Leonardo DiCaprio's St. Tropez Fundraiser». The Hollywood Reporter (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  123. a b Jean Bentley (21 de abril de 2010). «'Glee' Recap: Madonna Invades William McKinley High» (em inglês). MTV. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  124. «Glee Cast - Glee: The Music, The Power of Madonna» (em inglês). Amazon. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  125. Nick Levine (14 de abril de 2010). «'Glee': 'The Music, The Power Of Madonna'» (em inglês). Digital Spy. Hachette Filipacchi Médias. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  126. David Hiltbrand (14 de abril de 2010). «CD reviews: New Pornographers; "Glee: The Music, the Power of Madonna». Star Tribune (em inglês). Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  127. Mikaek Wood (14 de abril de 2010). «Glee The Music: The Power of Madonna (2010)». Entertainment Weekly (em inglês). Time Inc. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  128. Gary Trust (29 de abril de 2010). «Chart Beat Thursday: A Madge-ical Week For 'Glee'». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  129. «Glee Cast - Chart History» (em inglês). Canadian Hot 100. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  130. «Glee Cast | Full Official Chart History» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 7 de janeiro de 2018. 
  131. Peter Segal (2008). Get Smart. Warner Bros. Pictures 
  132. (2008) Notas de lançamento para "4 Minutes" (maxi single estadunidense) por Madonna. Warner Bros. Records. PRO-CDR-446652.
  133. Cohen, Jonathan (27 de março de 2008). «Leona Lewis Scores First U.S. No. 1 Hit». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  134. a b Silvio Pietroluongo (2 de abril de 2008). «Mariah, Madonna Make Billboard Chart History». Billboard (em inglês). Prometheus Global Media. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  135. a b «Gold & Platinum – RIAA – 4 Minutes to Save the World» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  136. «The Nielsen Company Issues Top Ten U.S. Lists for 2008» (PDF) (em inglês). Nielsen SoundScan. 12 de dezembro de 2008. 5 páginas. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  137. Grein, Paul (30 de dezembro de 2008). «Chart Watch Extra: The Year That Songs Overtook Albums» (em inglês). Yahoo! Music. Consultado em 20 de abril de 2014. 
  138. Grein, Paul (18 de junho de 2012). «Week Ending July 15, 2012. Songs: Blow Me (One More Hit)» (em inglês). Yahoo! Music. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  139. «Canadian Hot 100: Week Ending March 27, 2008» (em inglês). Canadian Hot 100. 27 de março de 2008. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  140. a b «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Canadian Hot 100)» (em inglês). Canadian Hot 100. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  141. «The Nielsen Company 2008 Canadian Music Industry Report» (em inglês). Reuters. 7 de janeiro de 2009. Consultado em 20 de junho de 2014.. Arquivado do original em 14 de novembro de 2012 
  142. «Australian Singles Chart» (em inglês). ARIA Charts. 14 de abril de 2008. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  143. a b «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (ARIA Charts)» (em inglês). ARIA Charts. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  144. «New Zealand Top 40» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. 31 de março de 2008. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  145. a b «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Recording Industry Association of New Zealand)» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  146. a b «NZ Top 40 Singles Chart» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  147. «UK Singles Chart: Archive Date: March 29, 2008» (em inglês). The Official Charts Company. 29 de março de 2008. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  148. a b «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (UK Singles Chart)» (em inglês). UK Singles Chart. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  149. a b «Madonna feat. Justin Timberlake - 4 Minutes - BPI Award» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  150. «Madonna: The Official Top 40» (em inglês). MTV. Viacom. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  151. Rogers, Simon (10 de março de 2009). «Best selling singles of 2008». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  152. Bull, Sarah (12 de maio de 2008). «Madonna's sweet success continues». News Limited (em inglês). News Corporation. Consultado em 20 de junho de 2014. 
  153. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (MediaGuide)» (em inglês). MediaGuide. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  154. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Media Control Charts)» (em inglês). Media Control Charts. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  155. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Ranking Top 40)» (em espanhol). Ranking Top 40. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  156. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Ö3 Austria Top 40)» (em inglês). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  157. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Ultratop 50)» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  158. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Ultratop 40)» (em inglês). Ultratop 40. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  159. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Tracklisten)» (em inglês). Tracklisten. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  160. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (The Official Charts Company)» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  161. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (IFPI Slovenská Republika)» (em inglês). IFPI Slovenská Republika. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  162. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Productores de Música de España)» (em inglês). Productores de Música de España. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  163. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Hot Dance Club Songs)» (em inglês). Hot Dance Club Songs. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  164. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Pop Songs)» (em inglês). Pop Songs. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  165. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (IFPI Finlândia)» (em inglês). Pop Songs. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  166. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Syndicat National de l'Édition Phonographique)» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  167. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Greece Digital Songs)» (em inglês). Greece Digital Songs. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  168. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége)» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  169. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Irish Recorded Music Association)» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  170. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Federazione Industria Musicale Italiana)» (em inglês). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  171. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Japan Hot 100)» (em inglês). Japan Hot 100. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  172. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (VG-lista)» (em inglês). VG-lista. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  173. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (MegaCharts)» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  174. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Portugal Digital Songs)» (em inglês). Portugal Digital Songs. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  175. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Związek Producentów Audio Video)» (em inglês). Związek Producentów Audio Video. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  176. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (IFPI Česká Republika)» (em inglês). IFPI Česká Republika. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  177. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Romanian Top 100)» (em inglês). Romanian Top 100. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  178. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Sverigetopplistan)» (em inglês). Sverigetopplistan. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  179. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Schweizer Hitparade)» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  180. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Türkiye Top 20)» (em turco). Türkiye Top 20. Consultado em 28 de dezembro de 2017. 
  181. «Eurochart Hot 100 Singles». Billboard. 120 (22): 55. 31 de maio de 2008. ISSN 0006-2510. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  182. «Madonna, Justin Timberlake e Timbaland – 4 Minutes (Record Report)» (em inglês). Record Report. Consultado em 26 de dezembro de 2017. 
  183. «Top 100 Single-Jahrescharts 2008» (em alemão). Media Control Charts. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  184. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Singles 2008» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  185. «Jahreshitparade 2008» (em inglês). Ö3 Austria Top 40acessodata=19 de junho de 2014 
  186. «2008 Belgian Flanders Year-end Singles» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  187. «2008 Belgian Wallonia Year-end Singles» (em inglês). Ultratop 40. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  188. «Canadian Hot 100 Year-End 2008» (em inglês). Canadian Hot 100. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  189. a b «Top 50 Canciones 2008» (PDF) (em espanhol). Productores de Música de España. Consultado em 11 de janeiro de 2018. 
  190. «Hot 100 Songs - Year-End 2008» (em inglês). Billboard Hot 100. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  191. «Dance/Club Songs - Year-End 2008» (em inglês). Hot Dance Club Songs. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  192. «Pop Songs - Year-End 2008» (em inglês). Pop Songs. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  193. «Classement Téléchargments Singles – année 2008» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  194. «Éves összesített listák – année 2008» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  195. «IRMA - Best of 2008» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  196. «Top Selling Singles of 2008» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  197. «Jaaroverzichten 2008 - Singles» (em inglês). MegaCharts. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  198. «End of Year Singles Chart Top 100 - 2008» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  199. «Årslista Singlar – År 2008» (em sami do norte). Sverigetopplistan. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  200. «Swiss Year-End Charts 2008» (em inglês). Schweizer Hitparade. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  201. «European Hot 100 Singles Year-End 2008» (em inglês). European Hot 100 Singles. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  202. «Éves összesített listák – année 2009» (em inglês). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  203. «ARIA Charts – Decade End – Top 100 Singles 2000s» (PDF) (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 19 de junho de 2014.. Cópia arquivada (PDF) em 5 de dezembro de 2010 
  204. «Gold-/Platin-Datenbank (Madonna; '4 Minutes')» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  205. «ARIA Charts – Accreditations – 2008 Singles». Australian Recording Industry Association. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  206. «Ultratop – Goud en Platina – 2008» (em holandês). Ultratop. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  207. «Certificados - Madonna». Associação Brasileira dos Produtores de Discos. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  208. «Guld og platin i august» (em dinamarquês). IFPI Dinamarca. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  209. «Tilastot – Madonna» (em inglês). IFPI Finlândia. Consultado em 19 de junho de 2014. 
  210. «Certificaciones» (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. Consultado em 12 de janeiro de 2018.. Arquivado do original em 13 de março de 2016 
  211. «IFPI Norsk platebransje - Søk artist i trofélister» (em norueguês). IFPI Noruega. Consultado em 12 de janeiro de 2018. 
  212. «Guld- och Platinacertifikat – År 2008» (PDF) (em sami do norte). Grammofon Leverantörernas Förening. Consultado em 12 de janeiro de 2018.