La isla bonita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de La Isla Bonita)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"La Isla Bonita"
Single de Madonna
do álbum True Blue
Lançamento 25 de Fevereiro de 1987
Formato(s)
  • 7" Single
  • 12" Single
  • 5" CD Single
Gravação 1986
Gênero(s) Pop latino
Duração 4:02
Gravadora(s)
Composição
Produção
  • Madonna
  • Leonard
Cronologia de singles de Madonna
"Open Your Heart"
(1986)
"Who's That Girl"
(1987)

"La Isla Bonita" (A Ilha Bonita em espanhol) é o quinto e último single do álbum True Blue, da cantora estadunidense Madonna, lançado em 25 de Fevereiro de 1987. Antes de ser gravada por Madonna, uma versão instrumental e provisória da canção havia sido apresentada a Michael Jackson, que a rejeitou. A canção é notória, entre outros aspectos, por ser a primeira gravação da cantora com influências de música latina, contendo arranjos de instrumentos caribenhos (violão, maracas e harmônica) e partes da letra em espanhol.

Ao ser lançada comercialmente, "La Isla Bonita" recebeu avaliações positivas pela crítica especializada, além de tornar-se um sucesso internacional de Madonna, alcançado a primeira colocação em diversas paradas musicais ao redor do globo. No Reino Unido, tornou-se o 4º single de Madonna a emplacar em primeiro lugar, acarretando-lhe o recorde de maior número de singles por uma artista feminina no país. Nos Estados Unidos, por sua vez, a canção alcançou o quarto lugar na Billboard Hot 100.

O videoclipe, também de grande popularidade, é um dos destaques da carreira de Madonna no final da década de 1980. No vídeo, a cantora interpreta duas personagens - uma religiosa jovem católica e uma elegante dançarina latina. O figurino e cenário latina tornaram-se também ícones da carreira da cantora. A canção é constantemente performada por Madonna em produções ao vivo, tendo sido incluída em seis de suas turnês mundiais (sendo Rebel Heart Tour a mais recente). Em suas performances públicas, Madonna costuma optar pela versão em ritmo latino, como na versão original de estúdio.

"La Isla Bonita" têm sido regravada por diversos artistas, incluindo a cantora italiana [[Laura Pausini]] em 2007 para um o seu DVD gravado no estadio San Siro, a mexicana Byanka (em 1988) e a francesa Alizée em seu álbum Psychédélices (em 2008).

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

"La Isla Bonita" foi escrita por Madonna, Patrick Leonard e Bruce Gaitsch. A canção anteriormente escrita como um lamento ao vilarejo de San Pedro em Cayo Ambergris, Belize, foi oferecida a Michael Jackson para o álbum Bad, que rejeitou-a. Enquanto trabalhava com Leonard na produção de True Blue, Madonna decidiu gravá-la e complementou com a letra.

"La Isla Bonita" foi a primeira canção de Madonna a incorporar elementos latino-americanos, incluindo até mesmo partes da letra em espanhol. A temática latina regressaria com força em sua carreira posteriormente, como nas canções: "Who's That Girl" (1987), "Spanish Eyes" (1989), "I'm Going Bananas" (1990), "Verás" (1995), "Be Careful (Cuidado Con Mi Corazón)" (1999), "Lo Que Siente La Mujer" (2001), "Sorry" (2006) e "Spanish Lesson" em 2008. Madonna descreveu a canção como "um tributo à beleza e mistério do povo latino-americano". Ainda de acordo com a própria artista, o "ritmo latino predomina na maioria de suas composições em uptempo".

Composição[editar | editar código-fonte]

O vilarejo de San Pedro, no Belize, é tido como inspiração para a canção.

"La Isla Bonita" é uma canção pop com temática forte latina. É um dos trabalhos mais característicos dentre as diversas colaborações de Madonna e Patrick Leonard.[1] O single mescla sonoridade de diferentes instrumentos como a percussão cubana e as cordas espanholas, além de maracas e harmônicas, variando de batidas sintetizas à percussão real. A canção foi composta em C♯m e em tempo comum, como a grande maioria das canções pop, variando de uma de 95 bpm. A faixa têm início com uma pequena introdução de bongôs cubanos, pelo brasileiro Paulinho da Costa,[2] antes de um pequeno solo de violão. No refrão principal, Madonna varia na escala de G♯3 a C♯5. Após a segunda passada do refrão e um interlúdio de violão, a voz da cantora expande para F#m.[3]

A canção, cujo título traduz-se por "A Ilha Bonita", possui quatro versos em espanhol, uma temática abordada posteriormente por Madonna em "Who's That Girl", lançada em 1987. Na letra, o eu lírico é um turista que deseja "that the days would last/que os dias durem muito", quando na verdade "they went so fast/passaram rápido demais",[4] separando-o do povo latino ("you can watch them go by/você pode vê-los partir"). Em seu livro Women and popular music, a autora Sheila Whiteley afirmou que o refrão da canção enfatiza no presente encantatório e fantasioso. A canção também possui um tom suplicante nos versos que precedem ao refrão principal.[5]

O título e o primeiro verso da canção traçam referência uma ilha chamada 'San Pedro', interpretada por alguns críticos como a ilha Ambergris Caye, em Belize.[6] Contudo, Gaitsch já mencionou que à época Madonna e Sean Penn estariam viajando por uma localidade estadunidense de mesmo nome, além de serem amigos de um poeta chamado 'San Pedro'.[7] A própria cantora nunca afirmou o significado da canção ou sua inspiração, limitando-se a descrevê-la como uma homenagem ao povo latino.[8] Em 2014, enquanto produzia seu décimo-terceiro álbum de estúdio, Rebel Heart, Madonna regravou a canção em dubplate para seu projeto colaborativo com Major Lazer.[9]

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Madonna performando "La Isla Bonita" no Madison Square Garden durante sua Confessions Tour, em junho de 2006.

Em crítica do álbum The Immaculate Collection, David Browne da Entertainment Weekly comparou a batida da canção às canções de Carmen Miranda.[10] A Slant Magazine, por sua vez, descreveu a canção como "uma das maiores, mais influentes e eternas" da carreira de Madonna.[11] O escritor Maury Dean também elogiou a canção, considerando-a um "hino latino" e destacando que "o tom romântico é agitado pelas palmas" ao longo da faixa.[12]

Rikky Rooksby, em seu livro The Complete Guide to the Music of Madonna - inteiramente dedicado à canções gravadas por Madonna - afirmou ser a canção "um pequeno escapismo". Dawn Keetley, em seu livro Public Women, Public Words, considerou-a como uma das mais perfeitas gravações de Madonna, justamente por "capturar seu lado emotivo" com grande impacto.

Escrevendo para o The New York Times, Jon Pareles afirmou que "La Isla Bonita" é uma das canções "mais simpáticas" da cantora.[13] Por sua vez, o Chicago Sun-Times descreve a canção como a melhor e mais memorável faixa do álbum, que também contém os sucessos "Papa Don't Preach" e "Open Your Heart"; enquanto o The Boston Globe posiciona-a como "a mais bela canção da Rainha do Pop".[14][15]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe ganhou notoriedade pelo figurino de Madonna, que faz uso de um vestido típico de flamenco, como o da foto.

O videoclipe de "La Isla Bonita" traz Madonna em aparente conflito num apartamento em um bairro latino, cabelos curtos e castanhos, muitas velas e orações até que no fim Madonna surge vestida de "espanhola", feliz, e sai dançando pela rua. O percussionista brasileiro Paulinho da Costa aparece no principio tocando bongô.

O videoclipe de "La Isla Bonita" foi gravado em Los Angeles e dirigido por Mary Lambert, com quem Madonna colaborou na maioria de suas produções durante a década de 1980, incluindo os vídeos de "Borderline", "Like a Virgin" e "Like a Prayer".[16] O cineasta Benicio del Toro realiza uma participação especial como figurante, interpretando um adolescente sentado sobre um carro na rua.[17] O videoclipe foi lançado em 29 de março de 1987 na MTV, exibindo um grande número de latinos dançando em um bairro hispânico de uma cidade norte-americana, enquanto observados de longe por Madonna. A cantora interpreta duas diferentes personagens: uma simplória jovem católica e uma apaixonada dançarina de flamenco. As personagens são propositalmente opostas durante todo o enredo abordado pelo vídeo. Primeiramente, o vídeo demonstra uma sala mal-decorada com um altar católico e imagens de hispânicos nas paredes. Nesta primeira cena, Madonna interpreta uma jovem católica extremamente religiosa que prefere as preces ao insistente convite dos vizinhos latinos de juntar-se a eles.[18][19]

A passividade e austeridade desta personagem é contrastada com a vivacidade e paixão da segunda personagem. Madonna, em sua memorável performance, veste um luxuoso vestido vermelho no estilo das dançarinas de flamenco. Complementando seu visual quente, o segundo cenário inclui uma vibrante sala vermelha com luz de velas e candelabros. Enquanto a espiritual e submissa Madonna observa os latinos na rua, uma outra apaixonada Madonna dança intensamente no quarto até unir-se aos demais vizinhos.[20]

Enquanto ambos os cenários sugerem que as duas personagens vivem no bairro hispânico e são provavelmente latinas, a performance de Madonna nas cenas de dança (luxuosa, agitada e colorida) contrasta com os demais latinos nas ruas (modestamente vestidos). Madonna dança e aproxima-se de alguns dos demais personagens, mas não demonstra estar interessada romanticamente por nenhum deles.[21] O vídeo simboliza também a ligação entre a cultura latina e o Catolicismo, uma de suas facetas religiosas. As duas personagens simbolizam um catolicismo recluso e simultaneamente apaixonado e intenso, o que Rettemund considera como a visão religiosa da própria Madonna.[22][23][24]

Performances[editar | editar código-fonte]

Madonna e dançarinos performam "La Isla Bonita" durante a Sticky & Sweet Tour, outubro de 2008.
Madonna e dançarinos performam "La Isla Bonita" durante a Rebel Heart Tour, novembro de 2015.

Desde o lançamento, Madonna têm realizado performances ao vivo da canção na maioria de suas apresentações, incluindo a própria turnê de lançamento Who's That Girl World Tour e também nas Drowned World Tour (2001), Confessions Tour (2006), Sticky & Sweet Tour (2008 e 2009) e a mais recente Rebel Heart Tour (2015-2016).[25] A canção também foi incluída em sua apresentação na Live Earth em Londres, em 2007. Na turnê Who's That Girl World Tour, "La Isla Bonita" foi performada como parte da apresentação principal; com a cantora surgindo no palco trajando o icônico vestido vermelho que aparece no videoclipe oficial. Duas diferentes performances da canção foram incluídas nos vídeos: Who's That Girl: Live in Japan e Ciao Italia: Live from Italy, ambos lançados em 1987.[26][27] Em 1993, Madonna performou a canção no alto de uma plataforma durante a turnê Girlie Show Tour.[28] [29]

Durante a Drowned World Tour, Madonna performou "La Isla Bonita" durante o segmento do espetáculo dedicado à temática latina, trajando um vestido de inspiração hispânica enquanto tocava violão. A cantora pediu que o pública cantasse "olé ola" entre as estrofes da canção.[30] Na Confessions Tour, Madonna surgiu no palco vestindo um collant de cor azul e foi apoiada por seus bailarinos na metade da canção. Durante o número, o cenário foi moldado como uma ilha paradisíaca conforme descreve a letra da canção.[31]

A canção foi selecionada pela cantora durante sua participação no Live Earth, concerto beneficiente realizado no Estádio de Wembley em 2007. Durante a performance, Madonna dividiu os vocais com a banda punk Gogol Bordello, alterando algumas partes da letra original.[32] Foi seu segundo trabalho colaborativo em palco com a banda, após a performance na Confessions Tour em 2006. A canção voltou a integrar o setlist de sua turnê Sticky & Sweet Tour, como parte do segmento de temática cigana do espetáculo, contando com participação da banda Akardy Gips e incluindo ainda um medley com a canção cigana "Lela Pala Tute". Durante a performance, Madonna utilizou um vestido preto e joias rosa florescentes.

"La Isla Bonita" voltou a ser performada durante a mais recente turnê internacional de Madonna, Rebel Heart Tour (2015-2016). A cantora contratou uma confecção de Zaragoza para produzir todo o figurino do segmento hispânico do espetáculo, que incluiria um traje de luces e capas de couro para seus dançarinos.[33] O jornalista Jordan Zivitz, do Montreal Gazette, descreveu a performance como "uma das únicas a preservar o mesmo tom da gravação original".[34][35]

Formatos e lista de faixas[editar | editar código-fonte]

O single de "La Isla Bonita" tem apenas duas músicas, um "extended remix" e uma versão instrumental desse mesmo remix, foi lançado à época em todos os formatos disponíveis e anos depois em CD.[36]

7" Single
N.º Título Duração
1. "La Isla Bonita (Extended Remix)"   4:01
2. "La Isla Bonita (Instrumental Extended Remix)"   4:20
EP "La Isla Bonita Super Mix"
N.º Título Duração
1. ""La Isla Bonita (Extended Remix)""   5:28
2. ""Open Your Heart (Extended Version)""   10:38
3. "Gambler"   3:58
4. "Crazy For You"   4:12
5. "La Isla Bonita (Instrumental)"   5:21

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  2. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  3. Ciccone, Madonna; Leonard, Patrick; Gaitsch, Bruce. «Madonna 'La Isla Bonita' Sheet Music». Music Notes 
  4. Fouz-Hernández & Jarman-Ivens 2004, p. 144
  5. Whiteley 2004, p. 144
  6. «Rodrigo Vigal arrives in 'La Isla Bonita'». The San Pedro Sun. 17 de agosto de 2000 
  7. Ciotti, Paul (22 de março de 1987). «Madonna's La Isla Bonita: Myth or Reality?». Los Angeles Times 
  8. Hart & Phelan 1993, p. 341
  9. Lynch, Joe (24 de julho de 2014). «Madonna re-records an 80's classic for Diplo». Billboard 
  10. Browne, David. «The Immaculate Collection (1990)». Entertainment Weekly 
  11. Cinquemani, Sal (18 de julho de 2003). «Music review: Madonna - True Blue». Slant Magazine 
  12. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  13. Pareles, Jon (26 de julho de 2001). «Pop Review; Madonna and the Wiles of Willfulness». The New York Times 
  14. McLeese, Don (18 de julho de 1986). «Mature Madonna Isn't As Much Fun». Chicago Sun-Times 
  15. Morse, Steve (10 de julho de 1987). «Madonna Hidden in Hollywood». The Boston Globe 
  16. Madonna (1990). The Immaculate Collection (VHS). Warner Music Vision.
  17. «16 Stars Who Made Early Appearances on Music Videos». Entertainment Weekly. 17 de agosto de 2016 
  18. Fouz-Hernández & Jarman-Ivens 2004, p. 145
  19. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  20. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  21. Tetzlaff 1993, p. 259
  22. Keil, Jason (19 de outubro de 2015). «Madonna's Love/Hate Relationship with Catholicism». Phoenix New Times 
  23. McCall, Tris (30 de agosto de 2012). «Catholic Church is still the focus of Madonna's ire». NJ.com 
  24. Rettenmund 1995, p. 34
  25. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  26. Madonna (1987). Who's That Girl: Live in Japan (VHS). Warner-Pioneer Japan
  27. «Ciao Italia: Live in Italy». Allmusic 
  28. Madonna (1993). The Girlie Show: Live Down Under (VHS). Warner Home Video
  29. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  30. Barrett, Christopher (6 de julho de 2001). «Madonna / July 6, 2001 / London (Earls Court)». Billboard 
  31. «Confessions Tour review». Slant Magazine. 6 de junho de 2006 
  32. Sutherland, Mark (7 de julho de 2007). «Live Earth London Wraps With Madonna Spectacular Performance». Billboard 
  33. Jones, Jessica (8 de abril de 2015). «Madonna orders bullfighting suits». The Local 
  34. Zivitz, Jordan (10 de setembro de 2015). «Concert review: Madonna's Rebel Heart Tour starts beating at the Bell Centre». Montreal Gazette 
  35. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  36. Cruz, Felipe (14 de abril de 2015). «Paulinho da Costa, o brasileiro que tocou com Michael Jackson e Madonna». UOL Música 
  37. «Madonna - La Isla Bonita». Media Control Charts 
  38. Kent, David. «Australia Chart Book 1970-1992» 
  39. «Madonna - La Isla Bonita: Radio2». VRT Top 30. 4 de abril de 1987 
  40. «Top RPM Singles: Issue 0817». RPM 
  41. a b c «Madonna - Chart history». Billboard 
  42. «European Hot 100 Singles» 
  43. «La Isla Bonita». Le Charts 
  44. «Madonna: Discografia Italiana». Federazione Industria Musicale Italiana 
  45. Warwick, Neil; Tony Brown, Jon Kutner (2004). «The Complete Book of the British Charts: Singles & Albums» 
  46. «La Isla Bonita on Swiss Charts». Schweizer Hitparade 
Ícone de esboço Este artigo sobre um single de Madonna é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.