B'Day

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Suga Mama)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
B'Day
Álbum de estúdio de Beyoncé
Lançamento 4 de setembro de 2006 (2006-09-04)
Gravação
Gênero(s) R&B[2]
Duração 37:40
Idioma(s)
Formato(s)
Gravadora(s)
Produção
Cronologia de Beyoncé
Dangerously in Love
(2003)
I Am... Sasha Fierce
(2008)
Singles de B'Day
  1. "Déjà Vu"
    Lançamento: 24 de junho de 2006 (2006-06-24)
  2. "Ring the Alarm"
    Lançamento: 10 de setembro de 2006 (2006-09-10)
  3. "Irreplaceable"
    Lançamento: 23 de outubro de 2006 (2006-10-23)
  4. "Beautiful Liar"
    Lançamento: 12 de fevereiro de 2007 (2007-02-12)
  5. "Amor Gitano"
    Lançamento: 12 de fevereiro de 2007 (2007-02-12)
  6. "Get Me Bodied"
    Lançamento: 10 de julho de 2007 (2007-07-10)
  7. "Green Light"
    Lançamento: 30 de julho de 2007 (2007-07-30)

B'Day é o segundo álbum de estúdio da artista musical estadunidense Beyoncé. Foi lançado para coincidir com seu vigésimo quinto aniversário em 4 de setembro de 2006, em vários países, e no dia seguinte nos Estados Unidos através da Columbia Records, Music World Entertainment e Sony Urban Music. O álbum foi originalmente planejado como uma continuação em 2004 para do disco de estréia de Beyoncé, Dangerously in Love (2003), mas foi adiada para acomodar a gravação do último álbum do Destiny's Child, Destiny Fulfilled (2004) e seu papel principal no filme Dreamgirls (2006). Enquanto estava de férias depois de filmar Dreamgirls, Beyoncé começou a entrar em contato com vários produtores; ela alugou o Sony Music Studios e completou o B'Day em três semanas. A maior parte do conteúdo lírico do álbum foi inspirado pelo papel de Beyoncé no filme. Estilo musical do álbum varia de funk dos anos 1970 - 80 influências e baladas de Urban contemporary e elementos como música hip hop e R&B. A instrumentação ao vivo foi empregada na gravação da maioria das faixas, como parte da visão de Beyoncé de criar um disco usando instrumentos ao vivo.

Após o seu lançamento, B'Day recebeu críticas favoráveis de críticos de música e desde então ganhou vários prêmios, incluindo o Grammy Award de Best Contemporary R&B Album no 49º Grammy Awards (2007). O álbum estreou em primeiro lugar na parada americana Billboard 200, vendendo 541.000 cópias em sua primeira semana, marcando a segunda maior venda de estréia por semana para Beyoncé. O álbum foi certificado triplo platina pela Recording Industry Association of America (RIAA). Também foi bem sucedido nos mercados internacionais de música e rendeu seis singles, incluindo três sucessos comerciais: "Déjà Vu", "Irreplaceable" e "Beautiful Liar". O B'Day Anthology Video Album, que apresenta treze videoclipes para acompanhar as músicas, foi lançado juntamente com a edição de luxo do B'Day. Beyoncé então embarcou em sua segunda turnê solo The Beyoncé Experience (2007). Um álbum ao vivo, intitulado The Beyoncé Experience Live, foi lançado e contou com imagens da turnê. Até junho de 2015, o B'Day já havia vendido oito milhões de cópias em todo o mundo.[3]

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 2002, Beyoncé teve produtivas sessões de estúdio enquanto gravava seu álbum de estréia Dangerously in Love, gravando até quarenta e cinco músicas.[4] Após o lançamento de Dangerously in Love em 2003, Beyoncé planejou produzir um álbum de acompanhamento usando várias das faixas que sobraram.[4] No entanto, em 7 de janeiro de 2004, um porta-voz de sua gravadora Columbia Records anunciou que Beyoncé tinha colocado seus planos em espera para se concentrar na gravação do Destiny Fulfilled, o último álbum de estúdio do Destiny's Child, e cantar "The Star-Spangled Banner" no Super Bowl XXXVIII em Houston, Texas, que foi um sonho de infância dela.[4][5] No final de 2005, Beyoncé decidiu adiar a gravação de seu segundo álbum de estúdio, porque ela tinha conseguiu o papel principal em Dreamgirls, a adaptação cinematográfica do musical da Broadway de mesmo nome (1981) escrito por Tony Award.[6] Como ela queria se concentrar em um projeto de cada vez, Beyoncé decidiu esperar até que o filme fosse concluído antes de retornar ao estúdio de gravação.[7] Beyoncé disse mais tarde à Billboard: "Eu não vou escrevendo para o álbum até terminar o filme".[8]

Enquanto tinha um mês de férias depois de filmar Dreamgirls, Beyoncé foi ao estúdio para começar a trabalhar no álbum. Ela disse: "[Quando as filmagens terminaram] eu tinha tantas coisas engarrafadas, tantas emoções, tantas idéias",[7] levando-a a começar a trabalhar sem contar a seu pai e ao então administrador Mathew Knowles.[9] Beyoncé manteve a gravação de B'Day um pouco quieta, contando apenas seus artistas e o repertório executivo Max Gousse, e a equipe de produtores que contatatada para colaborar para o álbum.[10] Ela começou a trabalhar com compositores e produtores Rich Harrison, Rodney Jerkins, Sean Garrett,[9][11] Cameron Wallace, The Neptunes, o duo Norueguês de produção Stargate, o produtor e rapper Americano de hip hop Swizz Beatz, e Walter Millsap.[12] Duas compositoras também foram incluídas na equipe de produção que ajudou a estruturar o álbum - a prima de Beyoncé, Angela Beyincé, que já havia colaborado em Dangerously in Love, e a promissora compositora Makeba Riddick, que entrou para o time. depois de escrever "Déjà Vu", o primeiro single do álbum.[7]

Gravação e produção[editar | editar código-fonte]

Beyoncé alugou o Sony Music Studios na Cidade de Nova York, Nova York, e foi influenciada pelo método de colaboração de seu agora marido, Jay-Z, com vários produtores de discos;[13] ela usou quatro estúdios de gravação simultaneamente.[14] Ela contratou Harrison, Jerkins e Garrett, cada um com uma sala para trabalhar.[9] Durante as sessões, Beyoncé mudava de estúdio para estúdio para verificar o progresso de seus produtores, alegando que isso fomentava uma "competição saudável" entre os produtores.[9] Quando Beyoncé concebeu uma canção em potencial, ela dizia ao grupo quem iria deliberar, e depois de três horas a música seria criada.[7] Enquanto Beyoncé e a equipe discutiam as letras, outros colaboradores como Neptunes, Jerkins e Swizz Beatz produziam simultaneamente as faixas.[7] Eles às vezes começavam a trabalhar às onze horas, passando até catorze horas por dia nos estúdios durante o processo de gravação.[7] Beyoncé arranjou, co-escreveu e co-produziu todas as músicas do álbum.[9] Makeba Riddick, em entrevista à MTV News, contou sua experiência na produção:

[Beyoncé] teve vários produtores no Sony Studios. Ela reservou todo o estúdio e ela tinha os maiores e melhores produtores de lá. Ela nos colocaria em uma sala, começaria a colaborar com um produtor, então ela iria começar outra coisa com outro produtor. Nós pulamos para as diferentes salas e trabalhamos com os diferentes produtores. Foi definitivamente um tipo de processo de fábrica.[7]

O B'Day foi concluído em três semanas, antes das seis semanas originalmente programadas.[15] Swizz Beatz co-produziu quatro músicas para o álbum, a mais de um único produtor da equipe.[7] Beyoncé gravou três músicas por dia, terminando as gravações em duas semanas em abril de 2006.[10] Outros locais de gravação incluíram Great Divide Studios em Aspen, Colorado (onde "Freakum Dress" foi gravado) e Los Angeles, Califórnia. Lair Studios (onde "Irreplaceable" foi gravado), Henson Recording Studios (onde faixa bônus "Check on It" foi gravado) e Record Plant onde "Kitty Kat" e "Green Light" foram gravados e "Déjà Vu" foi assistido); Todas as músicas da edição padrão do B'Day foram gravadas no Sony Music Studios em Nova York e masterizadas no Bernie Grundman Mastering em Los Angeles.[12] Vinte e cinco músicas foram produzidas para o álbum; Dez das faixas foram selecionadas para a lista de faixas de edição padrão e masterizadas no início de julho por Brian "Big Bass" Gardner em Los Angeles.[12][16]

Música e letras[editar | editar código-fonte]

Muitos dos temas e estilos musicais do álbum foram inspirados pelo papel de Beyoncé em Dreamgirls.[17] O enredo do filme gira em torno de The Dreams, um grupo de 1960 fictício de três cantoras que tentam o sucesso na indústria da música mainstream com a ajuda de seu gerente Curtis Taylor. Beyoncé retrata Deena Jones, a vocalista do grupo e esposa de Taylor, e é emocionalmente abusada por ele. Por causa de seu papel, Beyoncé foi inspirada a produzir um álbum com um tema primordial de feminismo e empoderamento feminino.[7] Na faixa bônus "Encore for the Fans", Beyoncé diz: "Porque eu estava tão inspirada por Deena, eu escrevi músicas que diziam todas as coisas que eu gostaria que ela tivesse dito no filme."[17]

B'Day foi influenciado por uma variedade de gêneros americanos,[18] e, como o álbum anterior de Beyoncé, incorporou elementos urbanos contemporâneos, incluindo R&B contemporâneo e música hip hop. Algumas músicas têm estilos dos anos 1970 - 80, inspiradas na amostragem de discos. "Suga Mama", que emprega guitarras de blues[19] a partir de Jake Wade and the Soul Searchers, "Searching for Soul" contém influência de funk de 1970 e 1980.[20] "Upgrade U" é uma amostra da canção de "Girls Can't Do What the Guys Do" (1968)" de Betty Wright. "Resentment" usou "Think (Instrumental)" (1972) de Curtis Mayfield, da trilha sonora de Super Fly. "Déjà Vu" tem influência de 1970,[21] "Green Light" tem um clássico groove,[22] e "Get Me Bodied" tem características do twang, um estilo musical que se originou a partir de Texas.[23]

Beyoncé criou a maioria das músicas no B'Day através de instrumentação ao vivo e diversas técnicas. Isso é evidente no "Déjà Vu", que utiliza baixo, conga, chimbau, cornetas e o tambor 808; também possui vocais de rap de Jay-Z.[22][24] Em entrevista à MTV, Beyoncé disse: "Quando eu gravei 'Déjà Vu' [...] eu sabia que mesmo antes de começar a trabalhar no meu álbum, eu queria adicionar instrumentos ao vivo para todos os meus canções ... "[25] Liricamente, a música detalha uma mulher sendo constantemente lembrada de um amante passado,[26] mostrado nas linhas: "É porque estou sentindo sua falta que estou tendo déjà vu?".[27] "Get Me Bodied", a segunda faixa no B'Day, é um moderado R&B,[28] e música Bounce,[29] que exibe influências de dance-pop,[30] dancehall,[27] e música funk,[31] que fala sobre uma protagonista saindo e se vestindo adequadamente para deixar uma impressão duradoura e conseguir o que está procurando.[32] A faixa seguinte "Suga Mama" é um R&B e uma música soul moderados, a música que exibe influências da década de 1960, bem como funk e música rock dos anos 1970 , também contendo elementos limitados da década de 1980,[33][34] e soa mais parecido com a música ao vivo do que as gravações anteriores de Beyoncé.[35] Liricamente, ele apresenta a protagonista feminina oferecendo as chaves de sua casa e carro, e seu cartão de crédito apenas para manter seu interesse amoroso e seu bom amor em casa, presumivelmente para que ele possa ouvir sua coleção de antigos álbuns de soul.[30][36] Essas interpretações são mostradas nas falas: "É tão bom a ponto de fazer qualquer coisa só para te manter em casa ... Diga-me o que você quer que eu compre, meu contador está esperando no telefone ..."[34] a mulher também vê o homem como um objeto sexual, pedindo-lhe para se sentar em seu colo e "tirá-lo enquanto eu assisto você executar".[37][38]

"Upgrade U", que apresenta Jay-Z, segue e fala sobre uma mulher oferecendo luxos a um homem, para atualizar seu estilo de vida e reputação,[30] semelhante ao conceito de "Suga Mama".[39] Musicalmente, é uma música hip hop, com influências de pop, soul e R&B.[40] A quinta faixa e segundo single do álbum "Ring the Alarm", que é uma música de R&B incorporando elementos do punk rock,[41] é conhecida pelo uso de uma sirene em sua melodia e "mostra um som mais forte ao som de Beyoncé."[9] Liricamente,amor triângulo e não está disposto a permitir que outra mulher para lucrar com todos os esforços que ela colocou para fazer seu namorado um homem melhor.[42] A sexta faixa "Kitty Kat" é uma canção suave de R&B com influências de hip hop que fala sobre a protagonista feminina que sente que o seu interesse amoroso a subestimou.[27] "Freakum Dress" é um crescendo que usa um riff de duas notas e batidas galopantes.[43] A canção "aconselha as mulheres que têm parceiros com os olhos desgarrados a colocarem vestidos sensuais e a atormentar outros caras do clube para recuperar o seu afeto".[30] Enquanto isso, de acordo com Peter Robinson, do The Guardian, o uso dos vocais "uh-huh huh" e as pancadas fortes no R&B e funk break-up "Green Light" é um eco direto para "Crazy in Love".[44] "Irreplaceable" é uma balada mid-tempo com influências pop e R&B,[45] e fala de um colapso do relacionamento de uma mulher com um homem depois que ela descobre sua infidelidade.[46] A faixa de encerramento da edição padrão, "Resentment", é uma balada de soul e rock suave sobre um adeus corajoso e agitado que acrescenta um "tipo diferente de drama exagerado".[39][47]

"Beautiful Liar", a faixa de abertura na edição de luxo e dueto com Shakira, é uma música pop e R&B. Liricamente, fala sobre duas mulheres que escolheram não terminar uma amizade por causa de um homem que as enganou; Seu tema principal é a independência feminina.[48] A quinta faixa na edição de luxo "Welcome to Hollywood" é a versão solo de Beyoncé da música de Jay-Z "Hollywood" em que ela é destaque. É uma música de R&B influenciada pelo disco que fala do cansaço que as celebridades sentem.[49] "Flaws and All", a sétima faixa, é uma canção R&B e trip hop em que Beyoncé demonstra apreço pelo amor dado por seu interesse amoroso, que vê através de todos os seus defeitos e a ama incondicionalmente.[50] "Still in Love (Kissing You)", que mais tarde foi substituído por "If", é um cover da balada pop "Kissing You" do Des'ree. "If" é uma balada em que uma protagonista se decepciona com o modo como seu interesse amoroso a trata e acha que até mesmo sua melhor amiga a trata melhor e presta mais atenção a ela.[51] "World Wide Woman" é uma canção R & B uptempo em que Beyoncé se chama de "uma mulher em todo o mundo", uma peça sobre o termo world wide web.[52] A edição de luxo também inclui "Listen", que apareceu no filme Dreamgirls, em que Beyoncé estrelou, e sua trilha sonora. É uma alma e uma balada R&B,[53] e foi chamado pelo seu co-roteirista Anne Preven uma canção em que o filme personagem Deena Jones, interpretada por Beyoncé está exclamando: "Você não sabe quem eu sou e sei que sim."[54]

Título e trabalho artístico[editar | editar código-fonte]

B'Day foi intitulado como uma referência ao aniversário de Beyoncé.[55] A arte da capa do álbum foi revelada em 18 de julho de 2006 e apresenta Beyoncé olhando à distância, usando um vestido dourado e brincos de argola dourada, com um lápis de olho escuro e cabelo preso na cabeça.[56] A arte da capa para a edição de luxo é a mesma usada para a capas do single e álbum "Déjà Vu" e B'Day Anthology Video Album, e apresenta Beyoncé com um penteado inspirado na década de 1960 e uma maquiagem semelhante à capa da edição padrão. O artwork, vestindo um top branco e preto e brincos de argola de ouro.[57] O livreto da edição deluxe é muito semelhante ao da edição padrão, apresentando também algumas novas imagens.[58]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: B'Day Anthology Video Album
Uma mulher está cantando no palco. Ela usa um vestido de prata com alças caindo sobre um braço e longos cabelos cacheados e selvagens.
Beyoncé cantando "Listen", que ela cantou no filme Dreamgirls (2006), durante o The Beyoncé Experience em Palau Sant Jordi em Barcelona, Espanha, em 27 de maio de 2007.

Em colaboração com a Sony Urban Music e a Music World Entertainment, o B'Day foi lançado pela primeira vez nos Estados Unidos pela Columbia Records em 5 de setembro de 2006, um dia depois do vigésimo quinto aniversário de Beyoncé.[8][7] Foi lançado pela primeira vez na Alemanha, Áustria, Brasil, Itália, Polônia e Suíça quatro dias antes do lançamento nos Estados Unidos, em 1º de setembro, e foi lançado em vários países para coincidir com o aniversário de Beyoncé em setembro. 4. Sete meses após o lançamento da edição padrão, uma edição de disco duplo de luxo expandida foi lançada nos Estados Unidos em 3 de abril de 2007.[59] Além da lista original de faixas, a edição de luxo apresenta cinco novas músicas, incluindo "Beautiful Liar", um dueto com a cantora colombiana Shakira. O single fez a história do US Billboard Hot 100 quando saltou 91 posições - do número 94 para o número 3 - em 7 de abril de 2007.[60] "Amor Gitano", um dueto flamenco-pop em espanhol com o cantor mexicano Alejandro Fernández, serviu como trilha sonora para a telenovela Zorro, la espada y la rosa, da Telemundo,[61] e foi incluído na edição de luxo também, junto com regravações espanholas de "Listen" ("Oye"), "Irreplaceable" ("Irreemplazable") e "Beautiful Liar" ("Bello Embustero"). A idéia de gravar músicas em uma língua estrangeira emanou de sua experiência quando Destiny's Child colaborou com Alejandro Sanz para "Quisiera Ser" (2000). Beyoncé trabalhou com o produtor Rudy Pérez para essas gravações, a fim de manter o mesmo sentimento das versões inglesas das músicas para a tradução em espanhol.[62][63] O extended play (EP) de língua espanhola da edição de luxo foi lançado mais tarde com o título Irreemplazable.[64]

B'Day Anthology Video Album foi lançado simultaneamente com a edição de luxo e contou com treze videoclipes, incluindo aversão do diretor de "Listen" e o mix extendido de "Get Me Bodied". A maioria dos vídeos eram acompanhamentos para as músicas uptempo no B'Day;[62] que contou com estilização retro, uso de cores e estilos de cabelo preto, como Beyoncé pensou que criaria uma semelhança entre ela e o personagem que ela interpretou em Dreamgirls, Deena Jones.[65] A filmagem dos vídeos foi concluída em duas semanas;[66] eles foram dirigidos por Jake Nava, Anthony Mandler, Melina Matsoukas, Cliff Watts, Ray Kay, Sophie Muller, Diane Martel e Beyoncé.[67] Inicialmente, o DVD estava disponível exclusivamente no Walmart,[62] mas depois foi liberado para outros varejistas. As canções espanholas não foram incluídas nas edições internacionais da edição de luxo, mas foram substituídas pelos treze videoclipes do B'Day Anthology Video Album.[68]

Singles[editar | editar código-fonte]

"Déjà Vu", com Jay-Z, foi lançado em 24 de junho de 2006, como o primeiro single do álbum.[69] Ele recebeu críticas positivas de críticos de música. O single alcançou o número quatro na Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, liderando as músicas do US Dance Club Songs, Dance/Electronic Singles Sales, Hot R&B/Hip-Hop Songs e UK Singles Chart.[70][71][72] Foi certificado como ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA). O single acompanha o videoclipe, dirigido por Sophie Muller, foi motivo de controvérsia devido ao seu conteúdo sexualmente sugestivo, resultando em mais de cinco mil fãs solicitando online uma reshoot do vídeo.[73] "Déjà Vu" e Freemasons club mix, recebeu três indicações ao 49º Grammy Awards (2007).[74]

"Ring the Alarm" foi lançado como o segundo single do álbum exclusivamente nos Estados Unidos. Ele foi atendido a rádio urban contemporary em 10 de setembro de 2006,[75] e foi lançado como um CD single em 3 de outubro.[76] O single recebeu críticas mistas dos críticos de música, que notaram que era diferente dos trabalhos anteriores de Beyoncé; enquanto alguns elogiaram sua disposição em assumir riscos, outros polarizaram seus vocais agressivos. Comercialmente, tornou-se sua mais bem sucedida single de estréia, abrindo em número de doze sobre o Billboard Hot 100,[77] chegando ao número onze, tornando-se assim de Beyoncé primeiro single solo a não atingir pico dentro do top 10.[78] "Ring the Alarm" foi, como seu antecessor, um assunto de várias controvérsias, devido a suas letras e capa de arte.

"Irreplaceable" foi atendido aos mercados internacionais como o segundo single internacional e terceiro global de B'Day.[79] Foi lançado no Reino Unido em 23 de outubro de 2006,[80] e nos Estados Unidos em 5 de dezembro de 2006.[81] O single recebeu críticas geralmente favoráveis de críticos de música, com alguns chamando de a melhor música. em B'Day.[31] Foi um sucesso comercial, liderando o Billboard Hot 100, passando dez semanas no topo,[82][83] e também liderou várias outras paradas da Billboard, e gráficos na Austrália, Hungria, Irlanda e Nova Zelândia.[84] "Irreplaceable" foi classificado em cima do Billboard Year-End Hot 100 singles de 2007,[85] e foi o décimo single digital mais vendido de 2007, tendo vendido mais de quatro milhões de cópias em todo o mundo até o final de 2007.[86] Foi a vigésima quinta música mais bem sucedida dos anos 2000 (década), de acordo com a Billboard Hot 100 Songs of the Decade.[87] O vídeo musical do single acompanha o desempenho de estréia de sua banda feminina Suga Mama.[62] No Grammy Awards de 2008, "Irreplaceable" foi indicado ao Grammy Awards para registro do ano.[88] Como seus antecessores, "Irreplaceable" também foi motivo de controvérsia, como Ne-Yo disse à MTV : "Aparentemente Beyoncé estava em um show em algum lugar e logo antes da música, ela disse: 'Eu escrevi isso para todas as minhas senhoras "E então a música veio ... A música é uma co-escrita. Eu escrevi as letras, eu escrevi todas as letras. Beyoncé me ajudou com as melodias e as harmonias e o arranjo vocal e isso faz dela uma co-gravação Significado minha contribuição e sua contribuição fez essa música o que é."[89]

"Beautiful Liar", um dueto com Shakira , foi lançado como o principal e único single da edição de luxo do B'Day e como o quarto single do B'Day no geral. Após vazamento na Internet no início de fevereiro de 2007,[90] que foi servida a hit contemporâneo,[91] rítmica[92] e contemporâneas urbanas[93] estações de rádio nos Estados Unidos em 12 de fevereiro Ele recebeu críticas favoráveis do críticos de música, e foi nomeado para um Grammy Award para Best Pop Collaboration with Vocals no 50º Grammy Awards (2008).[88] O single registrou o maior movimento ascendente na Billboard Hot 100 dos EUAna história do gráfico, quando saltou 91 pontos do número 94 para o número 3 em sua segunda semana, que se tornou sua posição de pico.[94] Internacionalmente, atingiu o topo do European Hot 100 Singles e em paradas na França, Alemanha, Hungria, Irlanda, Itália, Holanda, Nova Zelândia, Espanha, Suíça, Reino Unido e Venezuela.[95][96][97][98]

"Get Me Bodied" foi lançado como o quinto single do B'Day em 10 de julho de 2007.[99] O single influenciado pelos anos 60 acompanha o vídeo da música sua irmã Solange Knowles e suas ex companheiras de ex-banda Destiny's Child Kelly Rowland e Michelle Williams.[65] Atingiu o número 68 na Billboard Hot 100 em 4 de agosto de 2007, tornando-se o single de menor pico de Beyoncé na parada da época.[100][101] No entanto, como um vídeo de uma mulher chamada Deborah Cohen e seus médicos dançando "Get Me Bodied" antes de ser submetida a uma mastectomia dupla, foi postada no YouTube e se tornou viral, o single encontrou um novo pico no número 46 da Billboard Hot 100 em 23 de novembro de 2013.[102][103]

"Green Light" foi lançado como o sexto e último single do álbum no Reino Unido em 30 de julho de 2007.[104] Originalmente planejado para ser lançado como o segundo single para o mercado internacional, mas a diretoria optou por "Ring the Alarm" em vez disso. Juntamente com o lançamento do single, o remix extended play (EP) Green Light: Freemasons EP, foi lançado em 27 de julho de 2007, para download digital;[105] o single também foi planejado para ser lançado para CD no Reino Unido, mas os planos foram cancelados no último minuto. Sua mistura de clubes do Freemason atingiu o número 12 na UK Singles Chart;[106] o cancelamento da liberação física impediu que o único obtivesse uma posição de pico mais alta no gráfico.

Embora não tenham sido lançados como singles, "Upgrade U", "Kitty Kat" e "Freakum Dress" apareceram em várias paradas da Billboard. "Upgrade U", com Jay-Z, foi lançado como single promocional nos Estados Unidos em 27 de novembro de 2006,[107] e alcançou os números cinquenta e nove e onze na Billboard Hot 100 e Hot R&B/Hip-Hop Songs, respectivamente.[108] "Kitty Kat" chegou ao número 66 em Hot R&B/Hip-Hop Songs.[109][110] "Freakum Dress", que foi citado como um possível segundo single de B'Day e atingiu o número 25 no Bubbling Under Hot 100 Singles[111] e no número dezesseis no Bubbling Under R&B/Hip-Hop Singles.[112]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Várias mulheres realizando uma música no palco. Alguns deles estão tocando instrumentos musicais, outras estão cantando e dançando.
Beyoncé cantando "Green Light" durante a The Beyoncé Experience na Stockholm Globe Arena em Estocolmo, Suécia, em 3 de maio de 2007

Para promover o B'Day, Beyoncé apareceu em vários programas de televisão e premiações de meados de 2006 até meados de 2007. Ela realizou o primeiro single do álbum "Déjà Vu" com Jay-Z no BET Awards no Shrine Auditorium em Los Angeles, Califórnia, em 27 de junho de 2006.[113] No MTV Video Music Awards de 2006 em 31 de agosto, ela tocou "Ring the Alarm" usando uma capa de chuva, um espartilho e hotpants; o desempenho referenciou a rotina "Rhythm Nation" de Janet Jackson.[114][115] Em 5 de setembro, o dia em que B'Day foi lançado, Beyoncé fez uma aparição no TRL. Em um episódio do The Ellen DeGeneres Show, que foi ao ar em 5 de setembro, Beyoncé cantou "Déjà Vu" e "Irreplaceable".[116] Ela tocou "Déjà Vu" no Fashion Rocks em 8 de setembro,[117] e, junto com "Crazy in Love", "Green Light", "Ring the Alarm" e "Irreplaceable", durante um episódio de Good Morning America que foi ao ar no mesmo dia.[118][119] Ela também apresentou "Déjà Vu" promovendo B'Day no Reino Unido, Beyoncé cantou "Irreplaceable", "Ring the Alarm" e "Crazy in Love" no Popworld em 27 de outubro de 2006.[120] Beyoncé abriu o World Music Awards em 15 de novembro, com o desempenho de "Déjà Vu" e "Ring the Alarm", realizando "Irreplaceable" mais tarde durante o show.[121] Ela se apresentou "Irreplaceable" no American Music Awards de 2006 em 21 de novembro[122] e, junto com "Listen", no Today em 4 de dezembro.[123] Beyoncé promoveu a edição de luxo de B'Day em abril de 2007, realizando a versão em espanglês de "Irreplaceable" e "Green Light" em Today em 2 de abril de 2007,[124] e "Beautiful Liar" em um episódio de The Early Show que foi ao ar em 6 de abril de 2007.[125] ela cantou "Get Me Bodied" no BET Awards 2007 no Shrine Auditorium, em Los Angeles em 26 de junho, vestindo uma engrenagem robô de ouro, que ela desenhou até calças de ouro elegantes e um sutiã top combinando.[126] Enquanto ela continuava cantando, sua irmã mais nova Solange Knowles e Michelle Williams sua ex - colega de Destiny's Child, apareceram no palco como suas dançarinas de apoio; Alguns momentos depois, Beyoncé apresentou sua ex-colega de Destiny's Child, Kelly Rowland, que cantou sua música "Like This" com Eve. Após a apresentação de Rowland, Beyoncé e Williams apareceram no palco com Rowland para completar a reunião do Destiny's Child.[127]

Em meados de 2006, Beyoncé procurou por uma banda feminina para sua turnê The Beyoncé Experience (2007) para promover o álbum. Ela realizou uma audição para tecladistas, baixistas, guitarristas, trompetistas, percussionistas e bateristas de todo o mundo.[128] Beyoncé nomeou a banda Suga Mama, após a música do mesmo título.[62] Embora a banda consistisse apenas de mulheres, ambos os dançarinos de apoio masculinos e femininos atuando no palco.[129] Além de cantar músicas de B'Day, Beyoncé também tocou músicas de Dangerously in Love[130] e fez um medley das músicas do Destiny's Child. [88] Ela embarcou na turnê no Japão em 10 de abril de 2007[131] e concluiu em Tapei, Taiwan, em 12 de novembro de 2007.[132] No show de Los Angeles Jay-Z e Destiny's Child, Rowland e Williams fizeram aparições de convidados. As filmagens deste show foram filmadas e lançadas em 20 de novembro de 2007 como um álbum ao vivo intitulado The Beyoncé Experience Live.[132]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 70/100
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 5 de 5 estrelas.[21]
Blender 4 de 5 estrelas.[133]
Entertainment Weekly B+[134]
The Guardian 4 de 5 estrelas.[135]
MSN Music A−[136]
NME 5/10[137]
Pitchfork 7.2/10[31]
Q 3 de 5 estrelas.[138]
Rolling Stone 3 de 5 estrelas.[19]
Slant Magazine 3.5 de 5 estrelas.[2]

B'Day recebeu críticas positivas de críticos de música. No Metacritic, que atribui uma nota média ponderada de 100 a críticas da crítica mainstream, o álbum recebeu uma pontuação média de 70, com base em 23 avaliações.[139] Jody Rosen, escrevendo para a Entertainment Weekly, comentou que as músicas do álbum "chegam em grandes rajadas de ritmo e emoção, com a voz de Beyoncé ondulando sobre as batidas do clattery".[134] Jonah Weiner do Blender comentou que "os números sweaty up-tempo provam a melhor plataforma para as frases de rapper de Beyoncé e as bolas de fogo de flauta".[133] Andy Kellman de AllMusic sentiu que, apesar de "nenhuma música com a elegância suave" de "Me, Myself and I" ou "Be with You", o álbum é "enxuto de uma forma benéfica".[21] Sarah Rodman, do The Boston Globe, comentou que a equipe de produção ajudou Beyoncé a "se concentrar em faixas mais ousadas, que levam sua doce soprano a novos lugares".[30] Caroline Sullivan, do The Guardian, achava que, "com exceção de alguns pop-R&B, não há muito a não gostar de B'Day".[135] Robert Christgau do MSN Music, disse que "na maior parte das canções ela está injustiçada, mas ainda no controle porque ela tem muito dinheiro" e sentiu que Beyoncé "ganha seus adereços" se "opulência pode significar libertação neste tempo grotescamente materialista, como no hip-hop".[136]

Em uma revisão mista, Jon Pareles do The New York Times achou o álbum "tenso, nervoso e obsessivo", e disse que não era nem "insinuante nem sedutor".[39] Richard Cromelin do Los Angeles Times, observou que Beyoncé "entra em um terreno novo e mais desafiador", mas "alguns dos experimentos não clicam".[140] Embora ele tenha achado o álbum "sólido", Mike Joseph da PopMatters disse que "além de seu tempo de execução relativamente curto, parece suspeito sob produzido".[141] Brian Hiatt da Rolling Stone, Afirmou que "enquanto o disco uptempo na maior parte nunca falta de energia, algumas das faixas mais batidas se sentem harmonicamente e melodicamente mal cozidas, com ganchos que não correspondem a 'Crazy in Love' ou os melhores sucessos de Destiny's Child".[19] Priya Elan da NME citou apenas "Freakum Dress" e "Ring the Alarm" como destaques e criticou que "muitas faixas soam como versões atualizadas de ex-glories", sem nenhuma canção a par com "Crazy in Love".[137]

Conquistas[editar | editar código-fonte]

No 49th Annual Grammy Awards (2007), B'Day foi indicado a cinco Grammy Awards, incluindo Best Contemporary R&B Album, Best Female R&B Vocal Performance por "Ring the Alarm" e Best R&B Song e Best Rap/Sung Collaboration" por "Déjà Vu", o Freemasons club mix de "Déjà Vu", sem o rap foi apresentada na categoria Melhor Gravação Remixed, Non-Classical. B'Day ganhou o prêmio de Best Contemporary R&B Album.[142] o ano seguinte, B 'Day recebeu duas indicações - por Record of the Year para "Irreplaceable" e Best Pop Collaboration with Vocals para "Beautiful Liar" (com Shakira), também recebendo uma nomeação de Melhor Álbum de Compilação para Filmes, Televisão ou Outras Mídias Visuais por sua aparição em Dreamgirls: Music from the Motion Picture (2006).[143] Em abril de 2013, a Vibe nomeou B'Day o quadragésimo primeiro álbum desde 1993, bem como o maior álbum de festa dos últimos vinte anos.[144][145] Em 2006, AllMusic classificou o B'Day no número três da sua lista "Álbuns do Ano",[146] enquanto Q classificou em número setenta e dois na sua lista do mesmo título.[147] O Village Voice classificou o álbum no número setenta e nove na sua lista "Pazz & Jop 2006".[148] O diário britânico broadsheet jornal The Daily Telegraph listou B'Day em seu prêmio "120 álbuns pop essenciais" em 2008.[149] Em 2013, Entertainment Weekly classificou-o no número noventa e quatro em sua lista de "100 Melhores álbuns de todos os tempos".[150] Spin classificou em número cento e nove na sua lista "Os 300 melhores álbuns dos últimos 30 anos" em 2015.[151]

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

B'Day foi objeto de várias controvérsias. O videoclipe de seu primeiro single "Déjà Vu" causou polêmica devido ao seu conteúdo sexualmente sugestivo. Um artigo de notícias publicado pelo Hindustan Times informou que uma cena em particular no vídeo é sugestiva de sexo oral.[73] Natalie Y. Moore do In These Times ecoou o comentário deste último, escrevendo que o vídeo mostra Beyoncé "exibindo sua sexualidade", e que nas cenas de Jay-Z "parece que a qualquer minuto ela vai dar a ele felação".[152] O vídeo mais tarde apareceu no Yahoo! Músic a lista de notícias "Real Turkeys: Os Piores Vídeos de Todos os Tempos", que apontou para a reação negativa dos fãs e afirmou: "É provavelmente o vídeo menos horrível listado ... mas no que diz respeito aos vídeos de Beyoncé, é um fedorento."[153] De acordo com um relatório da MTV News, em julho de 2006, mais de duas mil pessoas haviam assinado uma petição on - line dirigida à gravadora Columbia Records, de Beyoncé, exigindo uma reshoot para o vídeo.[154] Até o final de agosto de 2006, mais de cinco mil fãs adicionais assinaram.[155] A petição pedia que o vídeo fosse gravado novamente, porque foi considerado "uma representação abaixo do esperado do talento e da qualidade dos projetos musicais anteriores de Beyoncé".[154] Incluídos na lista de ofensas em relação ao vídeo estavam "falta de tema, edição vertiginosa, escolhas de guarda-roupa exageradas e interações inaceitáveis" entre Beyoncé e Jay-Z. Os movimentos de dança de Beyoncé também foram questionados pela petição, qualificando-os como "erráticos, confusos e alarmantes às vezes".[154] Além disso, os fãs reclamaram sobre o tema sexual descrito no vídeo, descrevendo que algumas cenas eram "interações inaceitáveis [entre Beyoncé e Jay-Z]" enquanto também se queixavam de uma "química sexual inexistente" entre os dois.[153] Além disso, as letras de "Ring the Alarm" foram rumores de ser sobre a relação da cantora de Barbadiana Rihanna com o rapper e agora marido de Beyoncé, Jay-Z.[156][157] De acordo com uma especulação da mídia, Beyoncé, Rihanna e Jay-Z fizeram parte de um triângulo amoroso em 2006.[158] Havia rumores de que Jay-Z sempre foi fiel a Beyoncé até conhecer Rihanna, cuja popularidade cresceu consideravelmente durante esse ano [2006][158] e que ela quis ter Jay-Z para estar em um relacionamento amoroso com ela enquanto ele ainda estava com Beyoncé.[158] Como comentado por Tom Breihan do The Village Voice, Beyoncé se aproveitou da "simpatia [das pessoas] e desencadeou uma explosão de fúria pública na forma de ['Ring the Alarm']".[158] Em uma entrevista para o Seventeen, ela, no entanto, esclareceu que a letra não tinha conexão com Rihanna, antes de acrescentar que ela não tinha conhecimento dos rumores que circulavam.[158][159] Preocupada que alguém estava tentando sabotar a liberação de B'Day, seu pai e gerente Mathew Knowles divulgou uma declaração oficial:

É evidente que há um plano consistente de alguns para criar o caos em torno do lançamento do álbum B'Day de Beyoncé em 4 de setembro nos EUA. Primeiro, foi uma petição contra o single, 'Déjà Vu', então um boato sobre o conflito entre Beyoncé e Rihanna, as apreensões causadas pelo vídeo 'Ring the Alarm', lançando um single para competir com o álbum de LeToya e agora para adicionar a todos os rumores ridículos, é meu plano para adiar o lançamento de seu álbum 'B'Day'. Qual será o próximo? Se Beyoncé cortar todo o seu cabelo? O Tingiu de verde? Talvez ela esteja cantando as músicas ao contrário com alguma mensagem subliminar escondida!.[160]

A capa do single "Ring the Alarm" alimentou a polêmica depois que Beyoncé usou jacarés durante a sessão de fotos. Beyoncé revelou que usar os jacarés e tapar suas bocas foi ideia dela. Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA), uma organização de defesa dos direitos dos animais que anteriormente a confrontou depois de ter usado peles para o design de roupas de sua linha de moda, contatou um biólogo que mais tarde escreveu uma carta para ela, afirmando: "Como especialista em biologia e bem-estar de répteis, estou preocupado com sua pose com um bebê jacaré apavorado para a capa de seu novo álbum. Os humanos e jacarés não são companheiros naturais, e os dois deveriam não misture em eventos como sessões de fotos. Na minha opinião, isso é discutivelmente abusivo para um animal."[161]

Controvérsia também surgiu sobre os créditos de escrita em "Irreplaceable". Ne-Yo, que co-escreveu a música, disse à MTV: "Aparentemente Beyoncé estava em um show em algum lugar e logo antes da música chegar, ela disse, 'eu escrevi isso para todas as minhas mulheres' e então a música veio ... A música é uma co-escrita eu escrevi as letras, eu escrevi todas as letras, Beyoncé me ajudou com as melodias e as harmonias e o arranjo vocal e isso faz dela uma co-escritora, Significando minha contribuição e sua contribuição fez essa música o que é isso."[89] Em 2011, Ne-Yo disse que ele escreveu a música para si mesmo, mas pensou que seria melhor para Beyoncé, e mais tarde se arrependeu de ter dado a música para ela.[162] Alguns dos fãs de Beyoncé leem a observação de Ne-Yo como desrespeitosa em relação a ela.[163] No entanto, ele esclareceu seu comentário mais tarde através do Twitter, escrevendo: "Eu disse que originalmente escrevi a música para mim ... Uma vez eu percebi como a música aparece se cantada por um cara, foi quando eu decidi dar a ela a faixa."[163]

Em 2007, Beyoncé apareceu em outdoors e jornais em toda a Austrália segurando um antiquado piteira. Tirada da capa do B'Day, a imagem provocou reação de um grupo antifumo, afirmando que ela não precisou adicionar a piteira "para parecer mais sofisticada".[164] No mesmo ano, três semanas após o seu lançamento,[165] a edição de luxo do B'Day e do B'Day Anthology Video Album, foram temporariamente parados para o varejo nas lojas. Um processo de violação de direitos autorais foi arquivado devido a quebra de contrato de uso de "Still in Love (Kissing You)", uma versão cover do cantor britânico Des'ree, a canção original "Kissing You".[166] Não destinado à inclusão do álbum, o acordo de Des'ree também estipulava que o título da música não deveria ser alterado, e um videoclipe não deveria ser feito.[165] Após o caso de violação, a música foi removida da reedição da edição de luxo,[165] e foi substituída por "If". A ação foi arquivada com prejuízo em outubro de 2007.[167]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Apesar de um desempenho comercial médio dos dois primeiros singles do álbum, "Déjà Vu" e "Ring the Alarm", B'Day estreou no número um na Billboard 200 dos EUA em 23 de setembro de 2006,[168] vendendo mais de 541.000 unidades em seu primeira semana.[168] B'Day marcou as vendas mais altas de Beyoncé na sua semana de estreia,[169] até que foi superada por seu auto-intitulado quinto álbum de estúdio (2013), que vendeu 617.213 cópias digitais em sua primeira semana.[170][171] O álbum deu Beyoncé sua segunda estréia numero um na tabela seguinte Dangerously in Love (2003), que foi observado por Keith Caulfield, da Billboard, imaginando que talvez "sua bela estreia tenha sido gerada pela boa vontade obtida com a performance de seu primeiro álbum, Dangerously in Love".[172] B'Day caiu para o número três em sua segunda semana,[173] e para o número seis na semana seguinte,[174] caindo dos dez primeiros em sua quarta semana no número onze.[175] Após sete semanas de estar fora do top 10, B'Day alcançou o número nove no gráfico de 2 de dezembro de 2006,[176] devido ao sucesso de seu single "Irreplaceable", que ajudou o álbum a recuperar sua força.[172] Subindo para o sexto lugar na semana seguinte, tornando-se o "maior ganhador" da semana.[177] Na semana seguinte, caiu novamente dos dez primeiros, ficando no número onze.[178] Até o final de 2006, o álbum foi certificado platina pela Recording Industry Association of America (RIAA),[179] e tornou-se o trigésimo oitavo álbum mais vendido daquele ano nos Estados Unidos.[180] O álbum re-entrou no top dez novamente, no número seis, no gráfico datado de 27 de janeiro de 2007, enquanto Dreamgirls: Music from the Motion Picture, em que Beyoncé realizada, estava no topo.[181] Ele permaneceu entre os dez primeiros na semana seguinte, no número dez,[182] antes de cair para número treze no gráfico datado de 10 de fevereiro de 2007.[183] A RIAA re-certificou B'Day com triplo platina em 16 de abril de 2007, combinando as vendas das edições standard e deluxe.[179] Na tabela Billboard 200, datada de 21 de abril de 2007, B'Day saltou do número 69 para o sexto, devido ao lançamento de sua edição de luxo, ganhando novecentos e três por cento em vendas e tornando-se a semana "maior gainer".[184] Ele permaneceu entre os dez primeiros na semana seguinte, no número sete,[185] antes de cair para o número treze no gráfico datado de 5 de maio de 2007.[186] O álbum passou um total de setenta e quatro semanas na Billboard 200.[187] Tornou-se o décimo primeiro álbum mais vendido nos Estados Unidos de 2007.[188] Em julho de 2014, o álbum vendeu 3,4 milhões de cópias nos Estados Unidos.[189]

Internacionalmente, B'Day foi recebido com sucesso semelhante. No Canadá, o B'Day alcançou o segundo lugar no Canadian Albums Chart, permanecendo nessa posição por duas semanas. Foi certificado como platina pela Canadian Recording Industry Association (CRIA).[190][191] No Oricon Albums Chart no Japão, a edição padrão do álbum estreou e atingiu o número quatro, vendendo 72.921 cópias em sua primeira semana,[192] enquanto a edição de luxo estreou no número nove com vendas na primeira semana de 17.519 cópias,[193] e atingiu o número cinco em sua segunda semana no gráfico, vendendo 23.153 cópias naquela semana.[194] A edição padrão foi certificada platina pela Recording Industry Association of Japan (RIAJ) para embarques de 250.000 cópias no Japão, enquanto a edição de luxo foi certificada ouro para remessas de 100.000 cópias.[195] A edição padrão do álbum chegou ao número seis no Top 100 Mexico, enquanto sua edição de luxo chegou ao número nove.[196] Foi certificado ouro pela Mexican Association of Producers of Phonograms and Videograms (AMPROFON) para embarques de 50.000 cópias no México. Em toda a Oceania, teve a mesma recepção, estreando no número oito na Austrália e na Nova Zelândia durante a mesma semana, em 11 de setembro de 2006.[197] B'Day permaneceu nas paradas por vinte e vinte e cinco semanas, respectivamente,[197] e foi certificado platina pela Australian Recording Industry Association (ARIA) e a Recording Industry Association of New Zealand (RIANZ).[198][199]

No Reino Unido, o B'Day estreou nos números três e um na UK Albums Chart e UK R&B Albums Chart, respectivamente em 11 de setembro de 2006, vendendo 35.012 cópias em sua primeira semana.[200][201] Sua edição de luxo atingiu o número oito e três na UK Albums Chart e UK R&B Chart, respectivamente, em 29 de abril de 2007.[202][203] A edição padrão da British Phonographic Industry (BPI) de platina B'Day para o envio de 300.000 unidades e o ouro de edição de luxo para o envio de 100.000 unidades.[204] A partir de 3 de julho de 2011, B'Day vendeu 385.078 cópias no Reino Unido.[201] Em toda a Europa, o álbum alcançou o terceiro lugar no European Top 100 Albums,[205] chegando ao top 10 na Dinamarca, Flandres, Alemanha, Irlanda, Itália, Holanda, Portugal, Espanha e Suíça.[197][206] Foi certificada platina na Europa pela International Federation of the Phonographic Industry (IFPI) para vendas de um milhão de cópias no continente.[207] Em setembro de 2013, o B'Day vendeu oito milhões de cópias em todo o mundo.[3]

Impacto e legado[editar | editar código-fonte]

B'Day foi um "momento monumental para fãs de música em todo o mundo e elevaria Beyoncé de princesa à espera de uma rainha completa no cenário musical", segundo um editor da publicação na web The Boombox em um artigo publicado em 4 de setembro , 2016 para celebrar o décimo aniversário do lançamento de B'Day; o editor chamou o álbum de "corpo de trabalho mais libertador de Beyoncé e seu impacto ainda ecoa dez anos depois".[208] Em um artigo publicado pela Revolt no mesmo dia, B'Day foi chamado de "primeiro álbum visual REAL" de Beyoncé, já que ela mais tarde lançaria dois "álbuns visuais" Beyoncé (2013) e Lemonade, tinha um videoclipe de acompanhamento, que era "algo que não tínhamos visto antes".[209] No mesmo dia, o site EST. 1997, publicou um artigo sobre B'Day também, e escreveu que os singles do álbum se tornaram "partes essenciais" da cultura pop, também escrevendo que "Get Me Bodied" é "agora cimentado como uma daquelas músicas que é tocada por um DJ para faça a multidão dançar em um casamento".[210] O site também escreveu um artigo sobre o B'Day Anthology Video Album em 3 de abril de 2017, o décimo aniversário de seu lançamento, também chamado de o primeiro "álbum visual" de Beyoncé e declarando que "lançou as bases para que Beyoncé se tornasse a artista visual pioneira pela qual ela é reverenciada hoje".[211] A Billboard publicou "Beyoncé's Best Fashion Moments de seu álbum de antiguidade Decade-Old 'B'Day" no mesmo dia, a lista em que o editor Da'Shan Smith comentou sobre as dez melhores roupas que Beyoncé usava nos videoclipes, afirmando: "O projeto mostrou ao público alguns dos looks mais icônicos da cantora. Em cada quadro em que ela aparece, Beyoncé transpira uma confiança radiante, vestindo roupas e trajes impressionantes para combinar."[212] Vibe publicou uma lista em que Smith classificou todos os treze videoclipes do pior para o melhor, afirmando B'Day Video Anthology Album deve ser anunciado como um importante artefato da cultura pop. Como foi dito antes, é a paixão de Beyoncé por fornecer seqüências visuais para os fãs que precisam contar a história de um álbum. Imagine um B'Day sem sua antologia - embora as faixas de go-go e funk infundidas já causassem impressão apenas em audições de áudio, o visual fez o disco ganhar vida."[213]

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Déjà Vu" (com Jay-Z)Beyoncé Knowles, Rodney Jerkins, Delisha Thomas, Makeba Riddick, Keli Nicole Price, Shawn CarterDarkchild, Knowles 4:00
2. "Get Me Bodied"  B. Knowles, Solange Knowles, Kasseem Dean, Sean Garrett, Riddick, Angela BeyincéSwizz Beatz, B. Knowles, Garrett 3:25
3. "Suga Mama"  B. Knowles, Rich Harrison, Riddick, Chuck MiddletonHarrison, B. Knowles 3:24
4. "Upgrade U" (com Jay-Z)B. Knowles, S. Knowles, MK, Riddick, Garrett, Beyincé, Carter, Willie Clarke, Clarence ReidCameron Wallace, B. Knowles, Beatz 4:32
5. "Ring the Alarm"  B. Knowles, Dean, Garrett e Britney SpearsBeatz, B. Knowles, Garrett 3:23
6. "Kitty Kat"  B. Knowles, Pharrell Williams, Carter, RiddickThe Neptunes, B. Knowles 3:55
7. "Freakum Dress"  B. Knowles, Harrison, Beyincé, RiddickHarrison, B. Knowles 3:20
8. "Green Light"  B. Knowles, Williams, GarrettThe Neptunes, B. Knowles 3:29
9. "Irreplaceable"  B. Knowles, Mikkel S. Eriksen, Tor Erik Hermansen, Espen Lind, Amund Bjørklund, Shaffer SmithStargate, B. Knowles, Ne-Yo 3:49
10. "Resentment"  B. Knowles, Walter "Lil Walt" Millsap III, Candice "G.G" Nelson, Curtis MayfieldMillsap III, B. Knowles, Nelson 4:40
11. "Check on It" (com Bun B & Slim Thug)B. Knowles, Beatz, Garrett, Beyincé, Stayve ThomasBeatz, B. Knowles 3:32
Duração total:
37:40


Edição deluxe[editar | editar código-fonte]

Edição norte-americana
Edições internacionais
Créditos de demonstrações
  • "Suga Mama" contém demonstrações de "Searching for Soul". de Jake Wade and the Soul Searchers.
  • "Upgrade U" apresenta interpolações de de "Girls Can't Do What the Guys Do", de Betty Wright.
  • "Resentment" apresenta demonstrações de "Think" (Instrumental), de Curtis Mayfield.
  • "Encore for the Fans" contém interpolações de "Check on It", "Encore for the Fans" (Interlude), "Listen" e "Get Me Bodied (Extended Mix)".

Créditos[editar | editar código-fonte]

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Melhores posições Certificações
EUA EUA R&B EUA
Dance
ALE AUS CAN HOL IRL NZL SUI UK
2006 "Déjà Vu"[214]
(com Jay-Z)
4 1 1 9 12 8 17 3 15 3 1

"Ring the Alarm"[215] 11 2 1 - - - - - - - 112

"Irreplaceable"[216] 1 1 1 11 1 2 3 1 1 9 4

2007 "Beautiful Liar"[220]
(com Shakira)
3 40 1 1 5 2 1 1 1 1 1

"Get Me Bodied"[221] 68 10 - - - - - - - - -
"Green Light"[222] - - - - - - 18 46 - - 12
"—" denotas não entrou na tabela musical do país.

Vendas e certificações[editar | editar código-fonte]

Região Certificação Vendas/distribuição
Alemanha (BVMI)[278] Ouro 100,000^
Austrália (CAPIF)[198] Platina 70,000^
Canadá (Music Canada)[191] Platina 100,000^
Dinamarca (IFPI Dinamarca)[279] Ouro 20,000^
Espanha (PROMUSICAE)[280] Ouro 40,000^
EUA (RIAA)[281] 3× Platina 3,400,000[189]^
França (SNEP)[282] Ouro 20,000*
Grécia (IFPI Grécia)[283] Ouro 7,500^
Hungria (MAHASZ)[284] Ouro 7,500^
Irlanda (IRMA)[285] 3× Platina 45,000^
Japão (RIAJ)[286] Platina 250,000^
México (AMPROFON)[287] Ouro 50,000^
Nova Zelândia (RMNZ)[199] Platina 15,000^
Países Baixos (NVPI)[288] Ouro 35,000^
Portugal (AFP)[289] Ouro 10,000^
Reino Unido (BPI)[204] Platina 580,000*
Rússia (NFPF)[290] 3× Platina 60,000^
Suíça (IFPI Suíça)[291] Ouro 15,000^
Resumos
Europa[292] Platina 1,000,000*

^distribuições baseadas apenas na certificação
*números de vendas baseados somente na certificação

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País Data Edições Formato(s) Gravadora(s) Ref.
Áustria 1 de setembro de 2006 (2006-09-01) Standard Sony BMG [293]
Brasil [294]
Alemanha [293][295][296]
Itália [297][298]
Polônia [299]
Suíça [293][300]
Austrália 2 de setembro de 2006 (2006-09-02) [301][302]
Bélgica 4 de setembro de 2006 (2006-09-04) Digital download [303]
China
  • CD
  • digital download
[304][305]
Dinamarca [306][307]
Finlândia [308][309]
França [310][311]
Índia CD [312]
Indonésia [313]
México
  • CD
  • digital download
[314][315]
Países Baixos [316][317]
Nova Zelândia Digital download [318]
Noruega
  • CD
  • digital download
[319][320][321]
Portugal [322][323]
Russia [324][325]
Espanha [326][327]
Suécia Digital download [328]
Taiwan CD [329]
Ucrânia [330]
Reino Unido
  • CD
  • digital download
RCA [331][332]
Canadá 5 de setembro de 2006 (2006-09-05) Sony BMG [333]
Estados Unidos [334]
Japão 6 de setembro de 2006 (2006-09-06) Sony BMG [335][336][337]
Canadá 12 de setembro de 2006 (2006-09-12) LP [338]
Estados Unidos
  • Columbia
  • Music World
  • Sony Urban
[339][340]
Reino Unido 25 de setembro de 2006 (2006-09-25) RCA [341]
Argentina 3 de abril de 2006 (2006-04-03) Deluxe
  • CD+DVD
  • digital download
Sony BMG [342]
Canadá
  • Double CD
  • digital download
[343]
México
  • CD+DVD
  • digital download
[344]
Taiwan [345]
Reino Unido
  • Double CD
  • digital download
  • Columbia
  • Music World
[346][347]
Japão 4 de setembro de 2006 (2006-09-04)
  • CD+DVD
  • digital download
Sony BMG [348][349]
Austrália 20 de setembro de 2006 (2006-09-20) [350]
Alemanha [351][352]
França 23 de setembro de 2006 (2006-09-23) [353]
Espanha 7 de maio de 2007 (2007-05-07) [354]
Itália 28 de junho de 2007 (2007-06-28) [355][356]
Reino Unido RCA [357][358]
Brasil 29 de maio de 2007 (2007-05-29) Sony BMG [359][360]
Nova Zelândia [361]
Portugal [362]

Precessão e sucessão[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Modern Times de Bob Dylan
Primeira posição na Billboard 200
23 de Setembro de 2006
Sucedido por
FutureSex/LoveSounds de Justin Timberlake

Referências

  1. «B'day – Beyoncé». AllMusic. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  2. a b Cinquemani, Sal (13 de dezembro de 2013). «Beyoncé: B'Day». Slant Magazine. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  3. a b Book, Ryan. «The Best-Selling Labor Day Albums: Beyoncé, Jay-Z and More». Music Times. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  4. a b c Patel, Joseph. «Beyonce Puts Off Second Solo LP To Reunite Destiny's Child». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  5. «Beyoncé: Biography – Part 2». People. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  6. Tecson, Brandee J. «Beyonce Slimming Down And 'Completely Becoming Deena'». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  7. a b c d e f g h i j Reid, Shaheem. «Be All You Can, B.». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  8. a b Hope, Clover. «Beyoncé To Celebrate 'B'Day' In September». Billboard. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  9. a b c d e f Conniff, Tamara. «Beyoncé Builds Buzz For 'B-Day'». Billboard. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  10. a b Moss, Corey. «Want To Wake Up With Beyonce? Revealing Photo Spread Takes You Inside Her Morning». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  11. Friedman, Roger. «First Look: Beyonce's New Album 'B'Day'». Fox News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  12. a b c B'Day (Deluxe Edition) (CD liner). Columbia Records. 2007 
  13. «For The Record: Quick News On Beyoncé, Jay-Z, Mel Gibson, DMX, Audioslave, Fantasia, Britney Spears & More». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  14. «Beyoncé'ss Albums by the Numbers». Billboard. 121 (40): 46. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  15. Vineyard, Jennifer. «Beyonce's Triple Threat: New Album, Film, Fashion Line Before Year's End». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  16. «Beyonce – Biography». Music World Entertainment. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  17. a b Encore for the Fans. Sony Music BMG Entertainment. 2006 
  18. «The Weekend Fix: Celebrity Birthdays, the latest news, The 'American Gangster' Movie Minute and more.». MTV News Canada. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  19. a b c Hiatt, Brian. «Beyonce: B'Day». Rolling Stone. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  20. Reid, Shaheem. «Beyonce Album Preview: Harder Sound, Aggressive Songs Among B'Day's Gifts». MTV News. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  21. a b c Kellman, Andy. B'Day (em inglês) no Allmusic
  22. a b Haynes, Eb. «Album Review: B'Day». Allhiphop. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  23. Joseph, Mike. «Beyoncé: B-Day». PopMatters. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  24. Lamb, Bill. «Beyonce featuring Jay-Z – Déjà vu». About.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  25. Reid, Shaheem. «Beyonce Asks Women To Battle Over Her For Backing-Band Roles». MTV News. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  26. Jisi, Chris. «Jon Jon Webb's Complete Bass Line: Beyoncé's Déjà Vu». Bass Player. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  27. a b c Frere-Jones, Sasha. «Crazy from Love». The New Yorker. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  28. Knowles, Beyoncé; Dean, Kasseem; Garrett, Sean; Riddick, Makeba; Beyincé, Angela; Knowles, Solange (2006). «Beyoncé – 'Get Me Bodied' - Digital Sheet». Musicnotes.com. EMI Music Publishing. MN0075651 
  29. Serwer, Jesse. «What is it? Bounce». XLR8R. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  30. a b c d e Rodman, Sarah. «Beyonce shows rage and range on new release». The Boston Globe. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  31. a b c Finney, Tim (13 de dezembro de 2013). «Beyoncé: B'Day». Pitchfork. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  32. Lamb, Bill. «Review: Beyonce – B'day». About.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  33. Joseph, Mike. «Beyoncé». PopMatters. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  34. a b Reid, Shaheem. «Beyonce Album Preview: Harder Sound, Aggressive Songs Among B'Day's Gifts». MTV News. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  35. Mayers, Norman. «Beyonce». Prefix Magazine. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  36. «Beyonce sets a torrid pace on new CD». USA Today. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  37. Springer, Sarah. «Beyonce's Back with her Second Solo Album». Black Voices. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. [ligação inativa] 
  38. Sullivan, Caroline. «Review: Beyonce – B'day». The Guardian. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  39. a b c Jon Pareles. «All That Success Is Hard on a Girl (or Sounds That Way)». The New York Times. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  40. «Beyonce – Biography». Music World Entertainment. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  41. «Beyonce – B'Day». Rolling Stone. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  42. «Music Review: B'Day (2006) – Beyoncé Knowles». Entertainment Weekly. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  43. Harrison, Phil. «Beyoncé – B-Day». Time Out. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  44. Robinson, Peter. «Beyonce, B'Day». The Guardian. London. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  45. Zuel, Bernard. «B'Day». The Sydney Morning Herald. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  46. «CNN Larry King Live: Interview With Beyoncé». CNN. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  47. «Beyonce sets a torrid pace on new CD». USA Today. 5 de setembro de 2006. p. 1. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  48. Lamb, Bill. «Beyonce featuring Shakira - Beautiful Liar». About.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  49. «Beyoncé – Welcome to Hollywood Lyrics». Genius. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  50. «Beyoncé – Flaws and All Lyrics». Genius. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  51. «Beyoncé – If Lyrics». Genius. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  52. «Beyoncé – World Wide Woman Lyrics». Genius. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  53. «Beyoncé - "Listen" Sheet Music (Digital Download)». Musicnotes.com 
  54. D'Alessandro, Anthony. «In the mix: The Oscar song race rocks a who's who list of top stars». Variety. Consultado em 4 de fevereiro de 2011. 
  55. Smith, Daniel. «Beyonce kicks of Japan promo for sophomore solo album B Day». Access Television. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  56. «Beyonce's B-Day». PopSugar. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  57. «Beyoncé – B'Day (Deluxe Edition) Lyrics and Tracklist». Genius. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  58. Alee Azoctaa. «Discos Pop & Mas: Beyoncé – B'Day (Deluxe Edition)». Discos Pop & Mas (em Spanish). Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  59. «For The Record: Quick News On Mariah, Notorious B.I.G., Paul Wall, Beyonce, Shakira, Fall Out Boy & More». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  60. Cohen, Jonathan. «Akon Scores Second No. 1 Hit From 'Konvicted'». Billboard. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  61. «For The Record: Quick News On Beyonce, Chris Brown, Shakira, Wyclef, Harry Potter, Justin, Rick Rubin, NIN & More». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  62. a b c d e Vineyard, Jennifer. «Beyonce: Behind The B'Day Videos 1». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. [ligação inativa] 
  63. Cobo, Leila. 2007. "Latin – the "Billboard" Q&A: Translation Tricks – Rudy Perez Teaches Beyoncé Spanish." Billboard – the International Newsweekly of Music, Video and Home Entertainment, Jan 20, 12.
  64. Ben-Yehuda, Ayala. «Beyonce To Release 'Irreemplazable' As Wal-Mart Exclusive». Billboard. Los Angeles. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  65. a b Vineyard, Jennifer. «Beyonce: Behind The B'Day Videos 2». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  66. Vineyard, Jennifer. «Beyonce: Behind The B'Day Videos 3». MTV News. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  67. Beyoncé. B'Day Anthology Video Album (DVD). Sony BMG 
  68. «B'Day Deluxe Edition». Sony BMG Music Entertainment. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  69. «Déjà Vu». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  70. Hope, Clover. «Hicks Dethrones Shakira On Hot 100». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  71. Hope, Clover. «Furtado Still No. 1 But Beyoncé, Fergie Heat Up». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  72. Sexton, Paul. «Beyoncé, Snow Patrol Rule U.K. Charts». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  73. a b Goodman, Elizabeth. «Scandal of the Day: Beyoncé Too Skanky For Her Fans?». Rolling Stone. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  74. «49th GRAMMY Nominees Announced». Grammy.com. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  75. «Urban: Week Of: September 10, 2006». R&R. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  76. «Ring the Alarm [2 Tracks]». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  77. Hope, Clover. «Timberlake's 'Sexy' Fends Off Fergie For No. 1». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  78. «Hot 100 – Week of September 30, 2006». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  79. Concepcion, Mariel. «Beyoncé Rings The Alarm on Vibe.com». Vibe. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  80. «Irreplaceable [Single]». Amazon.com. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  81. «Irreplaceable». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  82. Hasty, Katie. «Beyoncé Makes It Ten Weeks At No. 1 With 'Irreplaceable'». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  83. Hasty, Katie. «Beyoncé's 'Irreplaceable' Secures Second Week At No. 1». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  84. «Irreplaceable». italiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  85. «The Billboard Hot 100 Singles & Tracks – 2007 Year End Charts». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  86. «Digital Music Sales Around The World» (PDF). International Federation of the Phonographic Industry. p. 6. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  87. «Best of the 2000s – Hot 100 Decade Songs». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  88. a b «Grammy 2008 Winners List». MTV. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  89. a b Rushe, George; Molloy, Joanna Rush. «Beyonce's dad denies Ne-Yo is a big no-no». Daily News. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  90. Sandoval, Greg. «Leaked e-mails reveal MediaDefender's antipiracy woes». CNET. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  91. «Top 40 – Week Of: February 12, 2007». Radio & Records. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  92. Rhythmic – Week Of: February 12, 2007 Arquivado em 2012-03-16 no Wayback Machine. Radio & Records. February 12, 2007. Retrieved January 29, 2011.
  93. «Urban – Week Of: February 12, 2007». Radio & Records. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  94. Cohen, Jonathan. «Akon Scores Second No. 1 Hit From 'Konvicted'». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  95. Sexton, Paul (23 de abril de 2007). «Beyoncé, Shakira And Avril Overtake UK Charts». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  96. «Pop queens defeat Arctic Monkeys in UK charts». Reuters. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  97. «Beyoncé and Shakira - Beautiful Liar». Tracklisten (Denmark). Hung Medien. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  98. Kilkelly, Daniel. «Beyonce and Shakira top in Ireland». Digital Spy. Hachette Filipacchi (UK) Ltd. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  99. «Get Me Bodied». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  100. «Billboard Hot 100». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  101. «Beyoncé: Artist Chart History». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  102. «Breast cancer patient's pre-surgery "flash mob" goes viral». WSFA. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  103. Wete, Brad. «Double Mastectomy Patient Has Dance Party to Beyonce's 'Get Me Bodied' in Operating Room». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  104. «Green Light the next single». Sony BMG Music Entertainment (UK). Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  105. «Green Light Freemasons – EP». iTunes Store (US). Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  106. «Beyoncé Knowles Singles Peak Positions». ChartsPlus. The Official Charts Company. Consultado em 2 de Agosto de 2011. [ligação inativa] 
  107. «Beyoncé featuring Jay-Z – Upgrade U». Juno Records. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  108. «Upgrade U – Jay-Z». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  109. «Beyonce Album & Song Chart History». Billboard Hot R&B/Hip-Hop Songs for Beyonce. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  110. «Hot R&B/Hip-Hop Songs: Week Ending July 2, 2011». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  111. Coniff, Tamara. «Beyonce's little secret». Billboard. p. 69. ISSN 0006-2510. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  112. «Bubbling Under R&B/Hip-Hop Singles: Week Ending November 29, 2007». Billboard. Consultado em 2 de Agosto de 2011. 
  113. Keck, William. «BET Awards bring the heat». USA Today. Consultado em 7 de janeiro de 2008. 
  114. «VMAs: Who had the best performance?». Entertainment Weekly. Slezak, Michael. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  115. Briehan, Tom. «The MTV Video Music Awards: A Running Diary». The Village Voice. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  116. «Ellen in Central Park». The Ellen DeGeneres Show. NBCUniversal 
  117. Weinstein, Farrah. «Beyonce, Jay-Z, Christina Put The Rock in Fashion Rocks Concert». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  118. «Beyoncé Performs on Good Morning America». Rap-Up. Devin Lazerine. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  119. «Beyoncé». Good Morning America. American Broadcasting Company 
  120. «On TV today, Beyonce live at 'Popworld T4 Special' (2006)». RVM. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  121. «Blunt wins two World Music awards». BBC News. British Broadcasting Corporation. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  122. «Black Eyed Peas Top American Music Awards With 3 Wins». Fox News Channel. Associated Press. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  123. «Beyonce Performs on NBC's». Getty Images. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  124. «Beyonce Live On Today Show». That Grape Juice. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  125. Beyoncé Knowles. The Early Show. CBS. CBS Corporation 
  126. Cohen, Sandy. «Stars Welcome MTV's 2006 Video Music Awards Back To New York City». Associated Press. Consultado em 8 de maio de 2008. – via USA Today 
  127. Jessen, Monique. «Beyoncé, Jennifer Hudson Top BET Awards». People. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  128. «For The Record: Quick News On Beyonce, Madonna, Michael Jackson, Taylor Hicks, JC Chasez, Beth Orton, Slayer & More». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  129. Willman, Chris. «The Beyonce Experience». Entertainment Weekly. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  130. The Beyoncé Experience Live (DVD). Columbia Records. 2007 
  131. Aizlewood, John. «What an experience... a night with bold Beyoncé». Evening Standard. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  132. a b «Celebs Evacuated From Malibu Fires; Plus Fall Out Boy, Beyonce, Tool, Don Vito, Ozzy Osbourne, Korn, Gorillaz & More, In For The Record». MTV News. Consultado em 8 de maio de 2008. 
  133. a b Weiner, Jonah (13 de dezembro de 2013). «Review: B'Day». Blender: 138 
  134. a b Rosen, Jody (13 de dezembro de 2013). «B'Day (2006)». Entertainment Weekly. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  135. a b Sullivan, Caroline (13 de dezembro de 2013). «Beyoncé, B'Day». The Guardian. London. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  136. a b Christgau, Robert (13 de dezembro de 2013). «Consumer Guide». MSN Music. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  137. a b Elan, Priya (13 de dezembro de 2013). «Review: B'Day». London. NME: 21 
  138. «Review: B'Day». London. Q: 149. 13 de dezembro de 2013 
  139. «B'Day – Beyonce». Metacritic. 13 de dezembro de 2013. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  140. Cromelin, Richard (13 de dezembro de 2013). «A little gift for herself». Los Angeles Times. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  141. Joseph, Mike (13 de dezembro de 2013). «Beyonce: B-Day». PopMatters. Consultado em 24 de julho de 2013. 
  142. «49th Annual Grammy Awards Winners List». Grammy Awards. 18 de abril de 2006. Consultado em 24 de outubro de 2016. [ligação inativa] 
  143. «50th Annual Grammy Award Winners List». Grammy Awards. 18 de abril de 2006. Consultado em 24 de outubro de 2016. 
  144. Kennedy, John (18 de abril de 2006). «The Greatest 50 Albums Since '93 – 41. B'DAY (2006)». Vibe. Consultado em 24 de outubro de 2016. 
  145. «The Greatest 50 Albums Since '93», Vibe, 18 de abril de 2013, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  146. «AllMusic's Highest Rated Albums of 2006», AllMusic, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  147. «Albums of the Year», Q, 18 de abril de 2006, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  148. «Pazz Jop 2006 Lists», Village Voice, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  149. «120 essential pop albums», The Telegraph, 13 de janeiro de 2008, consultado em 4 de março de 2017. 
  150. «100 Greatest Albums Ever», Entertainment Weekly, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  151. «The 300 Best Albums of the Past 30 Years (1985-2014)», Spin, 24 de outubro de 2014, consultado em 24 de outubro de 2016. 
  152. Moore, Natalie Y. «Beyoncé's Bootyful B'Day». In These Times. Institute for Public Affairs. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  153. a b Parker, Lyndsey. «Real Turkeys: The Worst Videos Of All Time». Yahoo! Music. Yahoo!. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  154. a b c «For The Record: Quick News On Beyoncé, Justin Timberlake, Haylie Duff, Jet, Metallica, Nick Lachey & More». MTV News. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  155. Cinquemani, Sal. «Beyoncé B'Day'». Slant Magazine. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  156. Sanneh, Kelefa. «Beyoncé Bounces Back: Film, Album and Warning». The New York Times. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  157. Hashem, Warren. «Beyoncé's Dad: Someone is Trying to Sabotage the B'Day Album». Vibe. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  158. a b c d e Breihan, Tom. «Beyoncé's "Ring the Alarm": Conspiracy Theories». The Village Voice. Village Voice Media. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  159. Eagleson, Holly. «Beyoncé has tackled music and fashion (Annual 2008)». Seventeen. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  160. Scott. «Beyonce's Dad Responds To Online Petition». Stereogum. Buzz Media. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  161. Walls, Jeannette. «Paris steaming about Blue comments». msnbc.com. NBC Universal / Microsoft. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  162. Kelly, Kirsty. «Ne-Yo 'regrets giving Beyoncé track'». Digital Spy. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  163. a b Vena, Jocelyn. «Ne-Yo Defends Beyonce 'Dis' Statements». MTV News. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  164. Dennehy, Luke. «Beyonce's ad fires up critics». Herald Sun. News Limited. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  165. a b c Vineyard, Jennifer. «Beyonce's B'Day Over? Singer Pulls Deluxe Editions Due To Lawsuit». MTV News. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  166. Garrity, Brian. «Beyonce's 'B-Day' Hits Copyright Snag». Billboard. Consultado em 10 de julho de 2015. 
  167. The Royalty Network Inc. v. Columbia Recording Corporation et al. Texto
  168. a b Hasty, Katie. «Beyonce's 'B-Day' Makes Big Bow At No. 1». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  169. Caulfield, Keith. «Beyonce Notches 4th Billboard 200 No. 1 with '4'». Billboard. Los Angeles. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  170. Ramsay, Jennifer. «BEYONCÉ Shatters iTunes Store Records With 828,773 Albums Sold in Just Three Days». Apple. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  171. Caulfield, Kieth. «Beyoncé Breaks U.S. iTunes Sales Record, Sells 617,000 in Three Days». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  172. a b Caulfield, Keith. «Lady Gaga and Beyonce: Do New Singles' Soft Numbers Spell Trouble for Their Albums?». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  173. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  174. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  175. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  176. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  177. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  178. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  179. a b c d e f «RIAA – Gold & Platinum». Recording Industry Association of America. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  180. a b c «Billboard Charts – Year-end Albums – The Billboard 200». Billboard. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  181. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  182. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  183. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  184. Hasty, Katie. «'NOW 24' Trumps Duff, McBride, Timbaland At No. 1». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  185. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  186. «Top 200 Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  187. «Beyoncé B'Day Chart History». Billboard 
  188. «Billboard 200 Albums – Year-End 2007». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  189. a b Caulfield, Keith. «Chart Moves: 'Beyonce' Hits 2 Million in Sales, 'Purple Rain's 30th Anniversary on the Charts and a 5 Seconds of Summer Sales Update». Billboard. Los Angeles. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  190. «Beyoncé – Chart history: Canadian Albums». Billboard. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  191. a b «"Certificações (Canadá) (álbum) – Beyoncé – B'Day"». Music Canada. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  192. «Oricon Weekly for 2006 week 37». Generasia. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  193. «Oricon Weekly for 2007 week 15». Generasia. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  194. «Oricon Weekly for 2007 week 16». Generasia. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  195. «Japanese album certifications» (em Japanese). Recording Industry Association of Japan. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  196. «ultratop.be – Beyoncé – B'Day – Deluxe Edition» (em Dutch). Ultratop. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  197. a b c «Beyoncé – B'Day». Ultratop. Hung Medien. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  198. a b «ARIA Charts – Accreditations – 2007 Albums». Australian Recording Industry Association 
  199. a b «Certificações (Nova Zelândia) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em inglês). Recorded Music NZ 
  200. «Archive Chart». Official Charts Company. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  201. a b Jones, Alan. «Beyonce's 4 wins the album chart numbers game». Music Week. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  202. «Official Albums Chart Top 100». Official Charts Company (OCC). Consultado em 22 de junho de 2012. 
  203. «Official R&B Albums Chart Top 40». Official Charts Company (OCC). Consultado em 22 de junho de 2012. 
  204. a b «Certificações (Reino Unido) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em inglês). British Phonographic Industry 
  205. a b «European Top 100 Albums». Billboard. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  206. «Chartverfolgung – Beyonce – B'day» (em German). Musicline.de. PhonoNet GmbH. Consultado em 22 de junho de 2012. 
  207. «IFPI Platinum Europe Awards – 2007». International Federation of the Phonographic Industry. Consultado em 22 de junho de 2012. [ligação inativa] 
  208. Preezy. «Beyonce's 'B'Day': an Album of Evolution and Liberation». The Boombox. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  209. «Never Forget: "B'Day" was Beyoncé's first REAL visual album». Revolt. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  210. Vincent. «Happy 10th B'Day: Celebrating Beyoncé's sophomore album». EST. 1997. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  211. Vincent. «Celebrating the B'Day Anthology, Beyoncé's FIRST visual album, at 10». EST. 1997. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  212. Smith, Da'Shan. «Beyoncé's Best Fashion Moments From Her Decade-Old 'B'Day Anthology Video Album'». Billboard. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  213. Smith, Da'Shan. «A Ranking Of Beyonce's 'B' Day Anthology Video Album' – Vibe». Vibe. Consultado em 24 de maio de 2015. 
  214. «Beyoncé and Jay-Z - Deja Vu». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  215. «Beyoncé - Ring The Alarm». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  216. «Beyoncé - Irreplaceable». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  217. a b «Top 50 Singles Chart». ARIA. Consultado em 16 de Julho de 2011. 
  218. «Music Canada (CRIA): Gold & Platinum». Music Canada. Consultado em 4 de janeiro de 2011. 
  219. a b «August 14, 2011: Latest Gold / Platinum Singles». Recording Industry Association of New Zealand.Radioscope. Consultado em 16 de agosto de 2011. 
  220. «Beyoncé and Shakira - Beautiful Liar». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  221. «Beyoncé - Get Me Bodied». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  222. «Beyoncé - Green Light». Achart. Consultado em 3 de setembro de 2011. 
  223. Longplay-Chartverfolgung at Musicline (em alemão). Musicline.de. Media Control.
  224. Beyoncé – B'Day (em inglês). Australiancharts.com. Hung Medien.
  225. Beyoncé - B'Day (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien.
  226. Beyoncé – B'Day (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien.
  227. Beyoncé – B'Day (em francês). Ultratop.be. Hung Medien.
  228. Beyoncé Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Canadian Albums Chart para Beyoncé. Prometheus Global Media.
  229. Beyoncé – B'Day (em dinamarquês). Danishcharts.com. Hung Medien.
  230. «Official Scottish Albums Chart Top 100: 10 September 2006 - 16 September 2006». Official Charts Company. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  231. «Billboard Charts – Year-end Albums – Top R&B/Hip-Hop Albums». Billboard. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  232. Beyoncé – B'Day (em inglês). Spanishcharts.com. Hung Medien.
  233. Beyoncé – B'Day (em inglês). Finnishcharts.com. Hung Medien.
  234. Beyoncé – B'Day (em francês). Lescharts.com. Hung Medien.
  235. «Greek Albums Chart». IFPI Greece. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  236. «Top 40 album- és válogatáslemez-lista – 2006. 38. hét» (em Hungarian). MAHASZ. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  237. «Top 75 Artist Album, Week Ending 7 September 2006». Chart-Track. Irish Recorded Music Association. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  238. Beyoncé – B'Day (em inglês). Italiancharts.com. Hung Medien.
  239. «B'Day – Beyoncé» (em Japanese). Oricon. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  240. 18, 2007/ Oricon Top 50 Albums (em japonês). Oricon.
  241. Beyonce – B'Day (em inglês). Mexicancharts.com. Hung Medien.
  242. a b c «Los Más Vendidos 2007» (PDF) (em Spanish). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  243. Beyoncé – B'Day (em norueguês) Norwegiancharts.com. Hung Medien.
  244. Beyoncé – B'Day (em inglês). Charts.org.nz. Hung Medien.
  245. Beyoncé – B'Day (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien.
  246. «Oficjalna lista sprzedaży». OLiS. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  247. Beyoncé – B'Day (em inglês). Portuguesecharts.com. Hung Medien.
  248. Beyoncé | Artist | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company.
  249. 5, 2007 May 5, 2007 Top 40 Official UK Albums Archive | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company.
  250. Official Rock & Metal Albums Chart Top 40 (em inglês). Official Charts Company. The Official Charts Company.
  251. «Official R&B Albums Chart Top 40». Official Charts Company. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  252. Beyoncé – B'Day (em inglês). Swedishcharts.com. Hung Medien.
  253. Beyoncé – B'Day (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien.
  254. «Oficjalna lista sprzedaży». OLiS. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  255. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 50 Urban Albums 2006». Australian Recording Industry Association. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  256. «Jaaroverzichten 2006». Ultratop Flanders (em Dutch). Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  257. «Billboard Charts – Year-end Albums – Top R&B/Hip-Hop Albums». Billboard. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  258. «European Hot 100 Albums 2006». Billboard. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  259. «SNEP – Classements annuels – 2006 – Albums». SNEP. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  260. «アルバム 年間ランキング-Oricon Style ランキング» (em Japanese). Oricon. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  261. «Top 50 Global Best Selling Albums for 2006» (PDF). International Federation of the Phonographic Industry. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  262. «Jaaroverzichten 2006». MegaCharts (em Dutch). Hung Medien. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  263. «Top Selling Albums of 2006» (PDF). UK Charts Plus. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  264. «Schweizer Jahreshitparade». Hitparade.ch. Hung Medien. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. [ligação inativa] 
  265. «ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 50 Urban Albums 2007». Australian Recording Industry Association. 2007. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  266. «Jaaroverzichten 2007». Ultratop Flanders (em Dutch). Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  267. «SNEP – Classements annuels – 2007 – Albums». SNEP. 2007. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  268. «Billboard Charts – Year-end Albums – The Billboard 200». Billboard. 2007. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  269. «Billboard Charts – Year-end Albums – Top R&B/Hip-Hop Albums». Billboard. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  270. «Top 50 Global Best Selling Albums for 2007» (PDF). International Federation of the Phonographic Industry. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  271. «Jaaroverzichten 2007». MegaCharts (em Dutch). Hung Medien. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  272. «Schweizer Jahreshitparade». Hitparade.ch. Hung Medien. 2007. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  273. «Top Selling Albums of 2007» (PDF). UK Charts Plus. 2007. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  274. «Billboard Charts – Year-end Albums – The Billboard 200». Billboard. 2006. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  275. «Billboard Charts – Year-end Albums – Top R&B/Hip-Hop Albums». Billboard. 2008. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  276. «Billboard Charts – Decade-end Albums – Billboard 200». Billboard. 2009. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  277. «Greatest of All Time Billboard 200 Albums by Women : Page 1». Billboard. Consultado em 31 de Dezembro de 2017. 
  278. «Gold-/Platin-Datenbank (Beyoncé; 'B'Day')» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie 
  279. «Certificações (Dinamarca) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em dinamarquês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Dinamarca) 
  280. «Certificações (Espanha) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (PDF) (em espanhol). Productores de Música de España 
  281. «Certificações (Estados Unidos) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em inglês). Recording Industry Association of America  Se necessário, clique em Advanced, depois clique em Format, e seleccione Album, e clique em SEARCH.
  282. «"French album certifications – Beyonce – B'Day"» (em Francese). SNEP. 27 de Setembro de 2013. Consultado em 16 de Novembro de 2013. 
  283. «Certificações (Grécia) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em grego). Federação Internacional da Indústria Fonográfica (Grécia) 
  284. «Adatbázis – Arany- és platinalemezek – 2007» (em húngaro). Magyar Hanglemezkiadók Szövetsége 
  285. «Certificações (Irlanda) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em inglês). Irish Recorded Music Association 
  286. «Certificações (Japão) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em japonês). Recording Industry Association of Japan 
  287. «Certificações (México) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em espanhol). Asociación Mexicana de Productores de Fonogramas y Videogramas 
  288. «Certificações (Países Baixos) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em holandês). Nederlandse Vereniging van Producenten en Importeurs van beeld- en geluidsdragers 
  289. «Certificações (Portugal) (álbum)». Associação Fonográfica Portuguesa 
  290. «Certificações (Rússia) (álbum) – Beyoncé – B'Day» (em russo). National Federation of Phonogram Producers (NFPF) 
  291. «The Official Swiss Charts and Music Community: Awards (Beyoncé; 'B'Day')» (em inglês). Hung Medien 
  292. «IFPI Platinum Europe Awards – 2007» (em inglês). Federação Internacional da Indústria Fonográfica 
  293. a b c «B'Day von Beyonce bei Amazon Music». Amazon.de (em German). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  294. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  295. «"B'Day" von Beyoncé auf Apple Music – iTunes» (em German). iTunes Store (Germany). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  296. «B'day – Beyonce: Amazon.de: Musik». Amazon.de (em German). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  297. «B'Day di Beyonce su Amazon Music». Amazon.it (em Italian). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  298. «B'Day di Beyoncé su Apple Music – iTunes» (em Italian). iTunes Store (Italy). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  299. «B'Day – Beyoncé» (em Polish). Empik. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  300. «"B'Day" von Beyoncé auf Apple Music – iTunes» (em German). iTunes Store (Switzerland). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  301. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  302. «B'Day by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (Australia). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  303. «B'Day by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (Belgium). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  304. «B'Day by Beyoncé» (em Chinese). iTunes Store (China). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  305. «碧昂丝:生日纪念(CD)» (em Chinese). Amazon Music (China). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  306. «B'Day by Beyoncé». iTunes Store (Denmark). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  307. «B'day – Beyonce (CD) [Bonus Tracks edition] (2006)». imusic.dk (em Danish). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  308. «B'Day by Beyoncé». iTunes Store (Finland). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  309. «Beyonce : B'day». Record Shop X. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  310. «B day – Beyoncé – CD album – Achat & prix» (em French). Fnac. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  311. «B'Day par Beyoncé sur Apple Music – iTunes» (em French). iTunes Store (France). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  312. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  313. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  314. «B'Day: Amazon.com.mx: Música» (em Spanish). Amazon.com.mx. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  315. «B'Day de Beyoncé en Apple Music – iTunes» (em Spanish). iTunes Store (Mexico). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  316. «'B'Day' van Beyoncé op Apple Music – iTunes» (em Dutch). iTunes Store (Netherlands). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  317. «BEYONCE B'DAY INCL. BONUS TRACK "CHECK ON IT"» (em Dutch). Velvet Music Online B.V. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  318. «B'Day by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (New Zealand). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  319. «B'Day by Beyoncé on Apple Music – iTunes» (em Norwegian). iTunes Store (Norway). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  320. «B'day» (em Norwegian). Platekompaniet. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  321. «B'day» (em Norwegian). Platekompaniet. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  322. «B'Day de Beyoncé na Apple Music – iTunes». iTunes Store (Portugal). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  323. «BEYONCE – B'DAY – CDGO.COM – A sua Loja de Musica Online». CDGO.COM. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  324. «Альбом в Apple Music: B'Day (Beyoncé)» (em Russian). iTunes Store (Russia). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  325. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  326. «B'Day de Beyoncé en Apple Music – iTunes» (em Spanish). iTunes Store (Spain). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  327. «B'Day de Beyonce en Amazon Music» (em Spanish). Amazon Music (Spain). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  328. «B'Day av Beyoncé på Apple Music – iTunes» (em Swedish). iTunes Store (Sweden). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  329. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  330. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  331. «B'Day by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (UK). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  332. «B'day: Amazon.co.uk: Music». Amazon Music (UK). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  333. «Beyoncé – B'Day (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  334. «Amazon.com: B'Day: Music». Amazon Music (US). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  335. «Apple Music 内のBeyoncé「B'Day」 - iTunes» (em Japanese). iTunes Store (Japan). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  336. «Amazon: B'Day: Beyonce: ブラックコンテンポラリー: 音楽 通販 - アマゾン» (em Japanese). Amazon.co.jp. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  337. «YESASIA: B'day (Japan Version) CD – Beyonce Knowles, Sony Records – Western / World Music – Free Shipping» (em Japanese). YesAsia. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  338. «B'day (Vinyl): Beyonce: Amazon.ca: Music». Amazon Music (Canada). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  339. «Beyoncé – B'Day (Vinyl, LP, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  340. «B'day – Beyoncé». AllMusic. Rovi Corporation. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  341. «B'day [VINYL]: Amazon.co.uk: Music». Amazon.co.uk. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  342. «Beyoncé – B'Day (CD, Album, Dlx, RE + DVD-V, NTSC, R0)». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  343. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (Canada). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  344. «Beyoncé – B'Day (CD, Album, RE, Del + DVD-V, NTSC, R0) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  345. «Beyoncé – B'Day (CD, Album, Dlx, NTSC, PAL) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  346. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (US). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  347. «Beyoncé – B'Day (Deluxe Edition) (CD, Album) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  348. «Beyoncé「B'Day (Deluxe Edition)」 Apple Music - iTunes» (em Japanese). iTunes Store (Japan). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  349. «Beyoncé – B'Day (CD, Album, Dlx, RE) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  350. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (Australia). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  351. «B'Day (Deluxe Edition) – Beyoncé: Amazon.de: Musik». Amazon.de (em German). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  352. «B'Day (Deluxe Edition) – Beyoncé: Amazon.de: Musik». Amazon.de (em German). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  353. «B'Day Deluxe Edition: Beyonce: Amazon.fr: Téléchargements MP3» (em French). Amazon.fr. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  354. «Beyoncé – B'Day (Deluxe Edition) (CD, Album, Del + DVD-V, Copy Prot., PAL, Reg) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  355. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes» (em Italian). iTunes Store (Italy). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  356. «B'Day Deluxe Edition di Beyonce su Amazon Music». Amazon.it (em Italian). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  357. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (UK). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  358. «B'Day Deluxe Edition by Beyonce on Amazon Music». Amazon.co.uk. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  359. «Beyoncé – B'Day (Deluxe Edition) (CD, Album, RE, Del + DVD-V, NTSC, Reg) at Discogs». Discogs. Consultado em 1 de julho de 2017. 
  360. «B'Day (Deluxe Edition) de Beyoncé no Apple Music – iTunes». iTunes Store (Brazil). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  361. «B'Day (Deluxe Edition) by Beyoncé on Apple Music – iTunes». iTunes Store (New Zealand). Consultado em 1 de julho de 2017. 
  362. «B'Day (Deluxe Edition) de Beyoncé na Apple Music – iTunes». iTunes Store (Portugal). Consultado em 1 de julho de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]