Tapes (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tapes
  Município do Brasil  
Entrada da cidade de Tapes
Entrada da cidade de Tapes
Símbolos
Bandeira de Tapes
Bandeira
Brasão de armas de Tapes
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "A namorada da lagoa"
Gentílico tapense
Localização
Localização de Tapes no Rio Grande do Sul
Localização de Tapes no Rio Grande do Sul
Mapa de Tapes
Coordenadas 30° 40' 22" S 51° 23' 45" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Arambaré, Barra do Ribeiro, Sentinela do Sul
Distância até a capital 103 km
História
Fundação 16 de dezembro de 1857 (164 anos)
Administração
Prefeito(a) Luiz Carlos Coutinho Garcez[1] (PP, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [2] 804,091 km²
População total (Censo IBGE/2010[3]) 16 649 hab.
Densidade 20,7 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 7 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[4]) 0,78 alto
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 177 743,882 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 10 368,31

Tapes é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. É o 27ª mais antigo município do estado.

Fundado no século XIX, originou-se de uma estância, fazenda de produção de charque. Naquele contexto, sua localização privilegiada no mapa gaúcho, às margens da Lagoa dos Patos, aliada às condições naturais de sua orla lacustre, foi fator decisivo para que a povoação se desenvolvesse. Povos indígenas, africanos e portugueses dos Açores construíram as bases do que seria a cidade. Mais tarde, o aglomerado se tornaria um importante núcleo de escoamento da produção econômica da região centro-sul gaúcha.

A riqueza natural do município é frequentemente invocada nas discussões sobre o norteamento de seu futuro, com reiterada defesa do turismo ecológico, o qual, segundo algumas visões, poderia simultaneamente se valer da riqueza histórica e cultural da região. Vale citar que as zonas rurais do município abrigam reservas florestais de Butiá, nas quais vivem pelo menos 50 espécies vivas do bioma pampa ameaçadas de extinção.

Na atualidade, a economia do município baseia-se principalmente na rizicultura, na pecuária bovina, no comércio e no turismo de verão.

Dentre os eventos que mais atraem visitantes à cidade destacam-se os relacionados ao folclore, à música popular, ao artesanato, à dança, ao automobilismo, à pesca e à religião. No campo do tradicionalismo sul-riograndense, o município realiza anualmente o Acampamento da Arte Gaúcha, que visa promover revelações de talentos da música nativista gaúcha. A cidade integra as regiões Centro-Sul, Costa Doce, Metade Sul , Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e Microrregião de Camaquã.

Símbolos oficiais[editar | editar código-fonte]

O brasão[editar | editar código-fonte]

O Brasão de Armas do Município de Tapes é de autoria de heraldista Arcinoé Antonio Peixoto de Farias.

A bandeira[editar | editar código-fonte]

A bandeira municipal de autoria do heraldista Arcinoé Antônio Peixoto de Farias, obedece a tradição da heráldica portuguesa.

O hino[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hino de Tapes

O hino municipal tem sua letra composta pelo Dr. Itamar Rezende Duarte e a música pela professora Mariza Maria V. Duarte.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Lagoa dos Patos[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lagoa dos Patos

Referências

  1. «Candidatos a vereador Tapes-RS». Estadão. Consultado em 10 de junho de 2021 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]