Antonov An-225

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2006).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

An-225 Mriya
New Zealand PW-51.svg
Um Antonov An-225 no Farnborough Airshow, na Inglaterra.
Descrição
Tipo Transporte de Carga
Fabricante Antonov Design Bureau
País de Origem  União Soviética
 Ucrânia
Primeiro voo 21 de dezembro de 1988 (25 anos)
Produção 1988
1 produzido
Tripulação/Equipa 6
Capacidade de
carga
1300
Dimensões
Comprimento 84 metros
Envergadura 88,4 metros
Altura 18,1 metros
Área (asas) 905 m²
Pesos
Peso vazio (Tara) 285000 kg
Peso máx. decolagem 640000 kg
Propulsão
Motorização 6x turbofans Ivchenko Progress D-18T
Potência 51 600 lbf (23 400 kgf)
Força de empuxo 229.5 kN
Performance
Velocidade máxima 850 km/h
Velocidade de
cruzeiro
0.65 Ma
Altitude máxima 11000 metros
Alcance (MTOW) 4000 à 15400 km
Notas
A porta de carga fica no nariz da aeronave e a mesma é equipada com uma espécie de "porta-ônibus espacial" na parte superior da fuselagem, externamente.


O An-225 Mriya, chamado pela OTAN de 'Cossack') é uma aeronave de transporte cargueiro estratégico, sendo construída pela Antonov Design Bureau, empresa ucraniana que fabrica aeronaves. O An-225 é a maior aeronave de asa fixa do mundo. O design, construído para transportar a nave espacial Buran, e foi um desenvolvimento de aumentar o bem-sucedido An-124 Ruslan.Mriya (Мрiя) significa "Sonho" (Inspiração) em Ucraniano.

O Antonov An-225 é disponível comercialmente para transportar cargas enormes, devido ao tamanho único de seu compartimento de carga. Para se ter noção de seu tamanho, ele comportaria, facilmente, mais de mil e quinhentas pessoas. Além disso, ele pode, como já foi mencionado, transportar cargas na parte externa e superior da fuselagem. Sendo usado para transportar cargas dessa forma, a capacidade de carga diminui para um pouco menos de duzentas toneladas. Entretanto, as medidas da carga aumentam. O comprimento, por exemplo, passa de pouco mais de quarenta e quatro metros para mais de setenta. É necessário, apenas, que essa carga tenha um mínimo de aerodinâmica. Atualmente, há somente uma aeronave em operação.[1]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O An-225 foi desenhado para o Programa Espacial da União Soviética em substituição ao Myasishchev VM-T, Capaz de transportar os foguetes.

Voou pela primeira vez no dia 21 de Dezembro de 1988. A aeronave estava em uma demonstração estática no Paris Air Show em 1989 e voou durante os dias liberados ao público no Farnborough Air Show, em 1990. Duas aeronaves foram encomendadas, que atualmente são operadas pela Antonov Airlines, matriculadas UR-82060 e UR-82070. Estes são disponíveis comercialmente para carregar cargas excessivamente pesadas e grandes, para até 600.000 kg internamente, ou ainda 400.000 kg na área superior à fuselagem. A carga na parte superior da fuselagem pode ter até 70m de comprimento.[2]

O segundo An-225 foi construído parcialmente durante o final da década dos anos 80 para o uso do Programa Espacial Soviético. O desenho do segundo An-225 incluía uma porta de carga traseira e uma cauda redesenhada com um único estabilizador vertical, desta forma, sendo mais efetivo para o transporte cargueiro.[3] Após o colapso da União Soviética em 1990 e o cancelamento do Programa Espacial do Buran, este An-225 foi armazenado em 1994.[4] Os seis motores Ivchenko Progress foram removidos de uso nos An-124. O primeiro An-225 foi mais tarde re-motorizado e colocado em serviço.

No ano de 2000, se tornou aparente a necessidade da capacidade do An-225, e foi decidido em Setembro de 2006, completar a construção do segundo An-225. Esta segunda aeronave tinha encomenda prevista por volta de 2008,[5] mas foi adiado.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Traseira do An-225.

Ativos:

Inativos (ex-operadores):

Recordes[editar | editar código-fonte]

An-225 transportando o ônibus espacial Buran.
  • Em setembro de 2001, ele voou transportando uma carga de 253,86 toneladas a uma altitude máxima de dois quilômetros e a uma velocidade média de 763,2 km/h. A distância percorrida foi de mil quilômetros, aproximadamente.
  • É o maior avião em operação.
  • O único avião a ter maior envergadura de asa que o An-225 é o Hughes H-4 Hercules "Spruce Goose". Entretanto, o Spruce Goose é mais curto, mais leve, nunca voou acima dos vinte e um metros (70 pés) e voou somente uma vez, ao passo que o An-225 já executou centenas de voos.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
Trens de pouso do An-225.
  • O An-225 utiliza mais de 95.000 litros de combustível para percorrer uma distância de pouco mais de 5.000 quilômetros enquanto o Boeing 747 utiliza 65.000 para percorrer a mesma distância.
  • O desenho da aeronave fictícia An-500, presente no filme 2012, foi baseado no An-225.

Visita ao Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 14 de fevereiro de 2010, o AN-225 foi contratado pela Chapman Freeborn Airchartering (empresa britânica de frete aéreo), a serviço da Petrobrás. Pousou no Aeroporto Internacional de São Paulo, Cumbica às 10:00 LT, transportando três gigantescas válvulas para a Refinaria de Paulínia REPLAN. Antes da viagem ao Brasil, o An-225 transportou de Tóquio para Santo Domingo, cerca de 110 toneladas entre equipamentos de construção civil e mantimentos doados pelo Japão para ajudar a reconstrução do Haiti.

Centenas de pessoas aguardavam na cabeceira da pista para dar as boas vindas ao Gigante Ucraniano.


Especificações[editar | editar código-fonte]

Comparação entre os maiores aviões do mundo: An-225 (verde). Hughes H-4 Hercules (amarelo) Boeing 747 (azul) e Airbus A380 (vermelho)

Tipo de aeronave: Cargueiro

Propulsão: 6 Motores ZMKB Progress Lotarev D-18T (com 229,50 kN de propulsão cada)

Peso máximo de carga permitido para conseguir decolar: 600 t.

Peso máximo de carga útil (interna ou externa): 300 - 300 t.

Envergadura de asa: 88,4 m

Comprimento: 84 m

Velocidade: 865 km/h

Altura: 18,1 m (excluindo o trem de pouso)

Autonomia de voo com carga máxima: 4.500 km

Autonomia de voo com tanques de combustível cheios: 15.400 km

Tripulação: 6 pessoas.

Zona de carga caberia o equivalente a: 1.500 pessoas

Referências

  1. "World's largest aircraft, An-225, emerges to set new lift record". Flight International, 17 August 2009.
  2. Mriya. Antonov ASTC. Página visitada em 2004-05-27.
  3. Kaplan, Philip, Big Wings 
  4. Antonov An-225 Mriya. Airliners.net.
  5. Antonov An-225 Mriya Aircraft History, Facts and Pictures. Aviationexplorer

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Antonov An-225
Portal A Wikipédia possui o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.