La vie d'Adèle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Azul É a Cor Mais Quente)
Ir para: navegação, pesquisa
La vie d'Adèle
A Vida de Adèle (PT)
Azul É a Cor Mais Quente (BR)
 França /  Bélgica /  Espanha
2013 • cor • 180 min 
Direção Abdellatif Kechiche
Produção executiva Brahim Chioua
Abdellatif Kechiche
Vincent Maraval
Roteiro Julie Maroh
Ghalia Lacroix
Abdellatif Kechiche
Elenco Adèle Exarchopoulos
Léa Seydoux
Gênero Drama
Romance
Idioma Francês
Direção de fotografia Sofian El Fani
Edição Ghalia Lacroix
Albertine Lastera
Jean-Marie Lengelle
Camille Toubkis
Distribuição Wild Bunch
Lançamento França 23 de maio de 2013 (Festival de Cannes)
França 9 de outubro de 2013
Orçamento 4 milhões
Página no IMDb (em inglês)

La vie d'Adèle (no Brasil, Azul É a Cor Mais Quente; em Portugal, A Vida de Adèle) é um filme francês de drama, dirigido por Abdellatif Kechiche. Ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2013. Baseado no romance gráfico Le Bleu est une couleur chaude de Julie Maroh. Apresenta um drama na vida de uma mulher que se descobre apaixonada por outra, e todas as dificuldades e preconceitos com o amor entre Adèle (Adèle Exarchopoulos) e Emma (Léa Seydoux).[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 17 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel
Adèle Exarchopoulos Adèle
Léa Seydoux Emma
Jérémie Laheurte Thomas
Catherine Salée a mãe de Adèle
Aurélien Recoing o pai de Adèle
Sandor Funtek Valentin

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

O filme não passou sem controvérsia. Em entrevista ao site francês Télérama, o próprio realizador manifestou o seu arrependimento na concepção do filme: "O filme não deveria sair. Ele é muito sujo". Kechiche admitiu que ganhar a Palma de Ouro só lhe trouxe um "breve momento de felicidade". E acrescenta: "Logo de seguida senti-me humilhado, uma rejeição da minha pessoa. Vivo como se estivesse sob uma maldição". Para o cineasta, o sexo real impedirá que o espectador assista ao filme "com o coração limpo e com um olhar atento". "Eles [o público] vão dizer, 'será que este homem não abusou dessas atrizes? Será que elas também não gostaram [de fazer sexo] e não querem falar?'", desabafou.

As próprias atrizes manifestaram a sua frustração face às dificuldades sentidas durante as rodagens: "Kechiche é um génio, mas torturado. Ela [Léa Sey­doux] estava-me a bater tantas vezes, e [Kéchiche] gritava: Bate-lhe! Bate-lhe outra vez!", disse Adéle Exarchopoulos ao Daily Beast. Também Léa Seydoux, em entrevista ao Folha de São Paulo, reconheceu-se explorada pelo realizador, pelas forma como este conduzia as filmagens.

Kechiche respondeu entretanto, acusando Léa Seydoux de "não estar a medir as consequências desastrosas das suas palavras". Na entrevista à Télérama o realizador considerou que "as suas declarações são piores do que cuspir na sopa, são uma falta de respeito por uma profissão que considero sagrada. Se realmente viveu o que conta, então porque foi a Cannes chorar, agradecer, passar dias a experimentar vestidos e jóias? Ela tem a profissão de atriz ou de artista de gala?".[2] [3]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Recipiente Resultado
2014 Reino Unido BAFTA Melhor Filme em Língua Estrangeira Indicado
Estrela Revelação Léa Seydoux Indicado
2013 França Festival de Cannes Palma de Ouro Venceu
Prêmio Fipresci Venceu
2014 França Prêmio César Melhor Filme Indicado
Melhor Diretor Abdellatif Kechiche Indicado
Melhor Atriz Léa Seydoux Indicado
Melhor Atriz Revelação Adèle Exarchopoulos Venceu
Melhor Roteiro Adaptado Abdellatif Kechiche & Ghalia Lacroix Indicado
Melhor Edição Camille Toubkis, Albertine Lastera & Jean-Marie Lengellé Indicado
Melhor Fotografia Sofia El Fani Indicado
Melhor Música Jerome Chenevoy, Fabien Pochet & Jean-Paul Hurier Indicado
2014 Estados Unidos Critics' Choice Awards Melhor Filme em Língua Estrangeira Venceu
Melhor Jovem Ator/Atriz Adèle Exarchopoulos Venceu
2014 Reino Unido Empire Awards Melhor Revelação Adèle Exarchopoulos Pendente
2014 União Europeia European Film Awards Melhor Filme Indicado
Melhor Diretor Abdellatif Kechiche Indicado
2014 Estados Unidos Golden Globe Awards Melhor Filme em Língua Estrangeira Indicado
2014 Estados Unidos Independent Spirit Awards Melhor Filme Estrangeiro Venceu
2013 Estados Unidos Los Angeles Film Critics Association Awards Melhor Filme em Língua Estrangeiro Venceu
Melhor Atriz Adèle Exarchopoulos Venceu
2013 Estados Unidos National Board of Review Atriz Revalação Adèle Exarchopoulos Venceu
2013 Estados Unidos New York Film Critics Association Awards Melhor Filme em Língua Estrangeiro Venceu
Melhor Atriz Adèle Exarchopoulos (3º Lugar) Indicado
2014 Estados Unidos Satellite Awards Melhor Filme Estrangeiro Indicado
Melhor Atriz Adèle Exarchopoulos Indicado
Melhor Atriz Coadjuvante Léa Seydoux Indicado
2013 Canadá Festival Internacional de Cinema de Toronto Melhor Filme em Língua Estrangeira Venceu

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]