Campeonato Carioca de Futebol de 1933 (LMDT)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Campeonato da LMDT de 1933
Rio de Janeiro
Dados
Participantes 27
Organização LMDT
Campeão Viação Excelsior
Vice-campeão Sudan
◄◄ Rio de Janeiro Carioca 1932 (LMDT) Soccerball.svg Campeonato 1934 Rio de Janeiro ►►

Além dos torneios da AMEA e LCF, em 1933, no Rio de Janeiro ainda houve uma espécie de terceiro campeonato estadual, organizado pela Liga Metropolitana de Desportos Terrestres (LMDT) e que foi vencido pelo Viação Excelsior, com o Sudan ficando com o vice-campeonato.[1]

Em 1933 com a fundação da profissional Liga Carioca de Football (LCF), a LMDT, formada apenas por clubes de pouca expressão, desistiu de tentar rivalizar com mais uma liga e se tornou sub-liga da LCF, ficando responsável exclusivamente pelos campeonatos de amadores da mesma.[2] Os campeões a partir desse ano – ao contrário dos vencedores dos torneios realizados pela LMDT, entre 1925 e 1932, que apesar de não ser listados na cronologia oficial do Campeonato Carioca pela atual Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FFERJ), são formalmente campeonatos estadual[3] –, não podem mais ser considerados campeões estaduais.

Regulamento[editar | editar código-fonte]

As 27 equipes participantes foram divididas entre três grupos chamados de "divisões". Sendo que os três vencedores das "divisões" se enfrentariam em um triangular final para definir o campeão carioca.[1]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Divisão João Evangelista Belfort Duarte[editar | editar código-fonte]

Divisão Emmanuel Augusto Nery[editar | editar código-fonte]

  • SC Boa Vista (do Alto da Boa Vista)
  • Fundição Nacional AC (de São Cristóvão)
  • Jequiá FC (da Ilha do Governador)
  • Jornal do Commercio FC (do Centro-Santo Cristo-Gamboa)
  • Mauá FC (da Saúde-Centro)
  • Silva Manoel AC (do Centro)
  • Sparta FC (do Lins de Vasconcelos)
  • Sporting Club do Brasil (do Centro)
  • Triângulo Azul FC (do Centro)
  • Viação Excelsior FC (de São Cristóvão)

O Jequiá desistiu do campeonato após este ter iniciado, para se integrar à segunda divisão da LCF.

Divisão Emmanuel Coelho Netto[editar | editar código-fonte]

  • Belisário Penna FC (de Vigário Geral)
  • SC Enigma (de Pilares)
  • SC Ideal (de Parada de Lucas)
  • Irajá AC (de Irajá)
  • Ramos FC (de Ramos, da Rua Dr. Noguchi, fundado em 25-03-1932, cores: azul e branco)
  • Sudan AC (de Quintino Bocaiúva)
  • Vasquinho FC (do Engenho de Dentro)
  • Vicente de Carvalho FC (de Vicente de Carvalho)

Final[editar | editar código-fonte]

O campeonato foi decidido num triangular final disputado entre os clubes vencedores das três "divisões", respectivamente CS Campo Grande, Viação Excelsior FC e Sudan AC.


Primeira partida
Equipe 1 Resultado Equipe 2 Local Data
Viação Excelsior 6 - 0 Sudan Av. Pedro II, em São Cristóvão 25 de fevereiro de 1934


Segunda partida
Equipe 1 Resultado Equipe 2 Local Data
Sudan 3 - 1 Campo Grande Av. Pedro II, em São Cristóvão 4 de março de 1934


Terceira partida
Equipe 1 Resultado Equipe 2 Local Data
Campo Grande 2 - 4 Viação Excelsior Av. Pedro II, em São Cristóvão 11 de março de 1934

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeão da LMDT de 1933
Rio de Janeiro
VIAÇÃO EXCELSIOR

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Rio de Janeiro Championship 1933 - Liga Metropolitana de Desportes Terrestres». RSSSF Brasil. Consultado em 22 de dezembro de 2016 
  2. «"Aí É Outra História": O Flamengo Foi Rebaixado em 1933? Verdade ou Mito?». RSSSF Brasil. Consultado em 22 de dezembro de 2016 
  3. «Os campeões cariocas dos pobres». Consultado em 22 de dezembro de 2016 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ASSAF, Roberto; MARTINS, Clovis. Campeonato Carioca - 96 Anos de História - 1902/1997. Ed. Irradiação Cultural. Rio de Janeiro; 1997.
  • MERCIO, Roberto. A História dos Campeonatos Cariocas de Futebol. Studio Alfa. Rio de Janeiro; 1985.
  • ASSAF, Roberto e MARTINS, Clóvis. História dos Campeonatos Cariocas de Futebol - 1906/2010. Maquinária Editora; 2010.