EN2

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Chaves - Faro[editar | editar código-fonte]


N 2 - Estradas Nacionais de Portugal
N 2
738,5
Cruza com:
 A6 ,  A22 ,  A23 ,  A24 ,  A25 , IP 4, IP 8, IC 8, N 3, N 4, N 15, N 16, N 18, N 114, N118, N 121, N 125, N 235, N 243, N 253

A EN 2 (ou simplesmente N2) - Estrada de Portugal é uma estrada nacional que integra a rede nacional de estradas de Portugal.

Percurso[editar | editar código-fonte]

A Estrada Nacional nº 2 atravessa Portugal de Norte a Sul e é a estrada de maior extensão do país, tendo o seu início em Chaves (Km 0) e terminando ao Km 738,5 em Faro (originalmente tinha um total de 739,260 Km), passando por onze distritos (Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro), oito províncias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve), 4 serras, 11 rios e 32 concelhos.[1][2]

Marco quilométrico, assinalando o início e o fim da Estrada Nacional n.º 2, Portugal.
O último marco quilométrico da Estrada Nacional n.º 2 (reposto a 20 de Maio de 2016), assinalando o Km 738 à entrada de Faro. Informa ainda as distâncias de S.Brás (17 Km) e Barranco do Velho (29 Km).
Placas quilométricas em Faro ao Km 738,5 junto ao marco que indica o fim da Estrada Nacional nº2
Nome da saída/Localidade intermédia Estrada que liga
Chaves N 103

N 213

Vila Nova de Veiga
Vilela do Tâmega
Vilarinho das Paranheiras
Vidago  A 24 

 IP 3 

Oura
Sabroso de Aguiar CM 1149
Pedras Salgadas M 549
Vila Pouca de Aguiar N 206

N 212

Vila Chã
Vilarinho de Samardã
Benagouro M 1231
Vila Real  IP 4 

N 15

N 313

Parada de Cunhos N 15

 IP 4 

Cumeeira
Sever N 304
Santa Marta de Penaguião N 304-3
Peso da Régua  A 24 

N 108

N 222

Sande
Lamego N 226
Penude
Magueija
Bigorne  IP 3 
Mezio
Moura Morta  IP 3 
Castro Daire N 225

N 228

Ribolhos
Carvalhal  A 24 
Arcas  IP 3 
Póvoa de Calde
Lordosa
Campo
 IP 5  Sinnbild Autobahnausfahrt.svg  16   IP 5 
Abraveses
Viseu N 229

N 16

Repeses
Vila Chã de Sá
Fail  A 25 
São Miguel do Outeiro  IP 3 

N 337

Sabugosa
Canas de Santa Maria
Tondela N 230
Santa Comba Dão  A 35 

 IP 3 

N 234

N 234-6

M 629

Almaça
Oliveira do Mondego
 IC 6   IC 6 
 IP 3  Sinnbild Autobahnausfahrt.svg  13  N 17-2
 IP 3  Sinnbild Autobahnausfahrt.svg  12   IP 3 
Penacova N 110

N 235

Vila Nova de Poiares N 17
Vila Nova do Ceira N 342-3
Góis N 342
Esporão
Amieiros
N 112 N 112
Chã de Alvares
Alvares
Amioso Fundeiro
Picha
Venda da Gaita N 236
Pedrógão Grande IC 8
Pedrógão Pequeno IC 8
Sertã IC 8

N 241

N 238

Junceira N 244
Cumeada M 534-1
Vila de Rei N 348
Sardoal N 358
Alferrarede  A 23 
Abrantes N 3

N 118

Bemposta
Ponte de Sôr N 119
Tramaga
Aeródromo de Ponte de Sôr
Montargil N 243
Barragem de Montargil
Mora N 251
Ciborro
Montemor-o-Novo  A 6 

N 4

N 114

N 253

Santiago do Escoural M 370
Alcáçovas N 257
Torrão N 5-2
Odivelas
Ferreira do Alentejo N 121

N 259

Ervidel N 18
Aljustrel N 261
Castro Verde N 123

 IP 2 

Rosário
A-dos-Neves
Almodôvar N 267
Dogueno
Ameixial
Barranco do Velho N 124
São Brás de Alportel N 270
Machados
 A 22   A 22 
Faro N 125
Ramal Designação Pontos extremos e intermédios
N 2-1 Para a estação de Sabugosa N 2 - Estação de Sabugosa
N 2-2 Para a estação de Santa Comba Dão N 2 - Estação de Santa Comba Dão
N 2-3 Raiva (prox.) - Cruz de Souto Raiva (proximidades) - Silveirinho - Cruz de Souto
N 2-4 Para a N 3 N 2 - Abrantes - N3
N 2-5 Para a estação de Abrantes
N 2-6 Para Olhão N 2 - Estoi - Pechão - Olhão
N 2-7
N 2-8 Para a Barragem do Roxo Ervidel (proximidades) - Barragem do Roxo

História[editar | editar código-fonte]

O troço da EN2 confunde-se com a própria história, sendo que muitos segmentos já eram as principais vias romanas que atravessavam a Lusitânia.

Com o passar do tempo, as principais vias foram sendo melhoradas e ligadas umas às outras e até ao final do séc. XIX, grande parte daquela que é hoje a EN2 já era Estrada Real.

Em 1884, o percurso de Faro a Castro Verde passa a designar-se Estrada Distrital nº 128.

Com a implantação da república a estrada chega a Beja e ganha o título de Estrada Nacional nº 17, passando a chamar-se mais tarde a Estrada Nacional nº 19 - 1ª.[3]

Um dos grandes projectos do Estado Novo era a criação de uma estrada que ligasse o país de lés a lés pelo centro, e a partir de 1930 começaram a ser alcatroados os troços de pedra e de terra e construídas as ligações necessárias, até que em 1945 é classificada a Estrada Nacional nº 2 através do Decreto Lei 34:593 de 11 de Maio de 1945.

O troço que liga Almodôvar a São Brás de Alportel foi, em 2003, classificado como Estrada Património devido ao riquíssimo património que a envolve, fazendo parte da primeira edição em livro das estradas património em Portugal, lançado pelas Infraestruturas de Portugal.

Devido às suas características, a EN2 é muitas vezes comparada (embora a uma escala muito menor) à Ruta 40 (Argentina) ou à Route 66 (E.U.A.).

Na Foz do Dão, Santa Comba Dão, a estrada atravessava a imponente Ponte Salazar que estabelece também os limites dos concelhos de Santa Comba Dão, Penacova e Mortágua, divide os distritos de Coimbra e Viseu e separa a Beira Litoral da Beira Alta, hoje submersa pela Barragem da Aguieira. O trajeto efetua-se atualmente pela ponte resultante do paredão da barragem.

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Faro e Chaves "mantêm a distância" para estimular turismo ao longo da EN2». Sul Informação. 22 de maio de 2016. Consultado em 30 de maio de 2016 
  2. «Sertã: Estrada Nacional 2 comemora 71 anos de Classificação». diariodigitalcastelobranco.pt. Consultado em 30 de maio de 2016 
  3. «A Estrada Nacional 2». Marafado. 25 de fevereiro de 2010. Consultado em 30 de maio de 2016