Yakovlev Yak-17

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Yak-17
Caça
Yak-17 no Museu da Força Aérea Central em Monino
Descrição
Tipo / Missão Caça
País de origem  União Soviética
Fabricante Tbilisi Aircraft Manufacturing
Yakovlev (projeto)
Período de produção 1948-49
Quantidade produzida 430
Desenvolvido de Yakovlev Yak-15
Primeiro voo em junho de 1947 (73 anos)
Introduzido em 1948
Aposentado em Início da década de 1960
Variantes Yakovlev Yak-23
Tripulação 1
Especificações
Dimensões
Comprimento 8,78 m (28,8 ft)
Envergadura 9,2 m (30,2 ft)
Área das asas 14,85  (160 ft²)
Alongamento 5.7
Peso(s)
Peso vazio 2 081 kg (4 590 lb)
Peso carregado 3 323 kg (7 330 lb)
Propulsão
Motor(es) 1x Klimov RD-10A
Força de empuxo (por motor) 998 kgf (9 790 N)
Performance
Velocidade máxima 744 km/h (402 kn)
Alcance bélico 395 km (245 mi)
Alcance (MTOW) 710 km (441 mi)
Teto máximo 11 900 m (39 000 ft)
Razão de subida 17.6 m/s
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 2x canhões Nudelman-Suranov NS-23K de 23 mm (0.91 in)
Notas
Fonte: Early Soviet Jet Fighters[1]

O Yakovlev Yak-17 (em russo: Яковлев Як-17; designação DoD Type 16, Designação OTAN Feather)[2] foi um caça soviético a jato. Foi desenvolvido a partir do Yak-15, sendo a principal diferença seu trem de pouso triciclo. A versão de treinamento, conhecida como Yak-17UTI (Designação OTAN Magnet),[2] foi o único avião de treinamento a jato soviético da década de 1940. Ambas as aeronaves foram exportadas em pequenos números e o Yak-17 foi logo substituído pelo muito superior Mikoyan-Gurevich MiG-15 no início da década de 1950.

Projeto e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Após os testes de aceitação do estado do Yak-15 em maio de 1947, foi recomendado que a aeronave fosse equipada com um trem de pouso triciclo, mais adequado para aeronaves a jato. Desta forma, a Yakovlev (OKB) iniciou o projeto do Yak-15U ou Yak-15U-RD-10 (uloochshenny - melhorado).

O trem de pouso principal teve de ser redesenhado para que as rodas ficassem atrás do centro de gravidade da aeronave, tendo sido movido para trás da longarina frontal. Quando retraído, preenchia a maior parte do espaço entre as longarinas. Isso fez com que os tanques de combustíveis sofressem grandes alterações, reduzindo sua capacidade para apenas 680 litros. Por causa disso, a aeronave utilizava dois tanques ejetáveis de 200 litros, colocados cada um de baixo de um lado da asa. A adição de tanques de ponta de asa exigiu um redesenho na estrutura da asa de forma que a aeronafve ainda podia suportar uma carga de 12g. O estabilizador vertical foi alongado e um periscópio foi colocado sobre o painel na maior parte das aeronaves produzidas. O armamento, sistemas e equipamentos não foram fortemente modificados.[3]

Histórico operacional[editar | editar código-fonte]

O Yak-17 foi demonstrado publicamente pela primeira vez no Dia da Aviação Soviética de 1949, no aeródromo de Tushino.

Em operação, o Yak-17 tinha quase as mesmas falhas de seu antecessor, incluindo a relativamente baixa velocidade e alcance, além de um motor não confiável (ainda baseado no alemão Junkers Jumo 004) com procedimentos de partida complicados. Por outro lado, sua manobrabilidade era muito simples e de forma similar a caças populares à hélice tais como o Yak-3 e Yak-9. Isto o tornou uma excelente máquina de transição para os caças a jato. COmo resultado, a versão de treinamento Yak-17UTI foi a mais produzida e quase todos os Yak-17 produzidos em série eram construídos na versão tandem com duplo comando, preenchendo um importante papel na Força Aérea Soviética.[3]

Alguns Yak-17 sobreviventes podem ser vistos no Museu Central da Força Aérea em Monino, próximo a Moscou e no Museu de Aviação de Praga, no Aeroporto de Kbely, próximo a Praga. Alguns Yak-17UTI também podem ser vistos no Museu de Aviação Polaca em Cracóvia e no Museu de Aviação Chinesa, próximo a Pequim.

Yak-17UTI[editar | editar código-fonte]

A versão mais produzida do Yak-17, o Yak-17UTI era um avião de treinamento com controle duplo e assentos em tandem.[3]

A capacidade de combustível foi drasticamente reduzida, principalmente devido à eliminação dos tanques de ponta de asa. Inicialmente, iria incluir uma única metralhadora UBS, sendo entretanto omitida nas versões de produção em série. Nos Estados Unidos, esta aeronave foi conhecida como "Type 26", recebendo o codinome "Magnet".[3]

A produção foi iniciada em 1948. A produção total de todas as variantes do Yak-15 e Yak-17 foi de 717 aeronaves, com a versão Yak-17UTI tendo sido a mais produzida deste jato soviético.[3]

Variantes[editar | editar código-fonte]

  • Yak-15U (Yak-15U-RD-10): Yak-15 melhorado com trem de pouso triciclo e tanques ejetáveis, tornando-se o protótipo do Yak-17.
  • UTI Yak-17-RD10 (Yak-21T): (Não possui relação com o anterior Yak-17-RD10) Versão de treinamento com dois assentos do Yak-15U com um longo canopy sobre a cabine de pilotagem em tandem e um trem de pouso triciclo.
  • Yak-17: Caças de produção com trem de pouso triciclo.
  • Yak-17UTI: Versão de treinamento com dois assentos.
  • Yak-21T: (T - Tryokhkolyosnoye shassee - trem de pouso triciclo) Designação alternativa do UTI Yak-17-RD10, sem relação com o anterior Yak-21.

Operadores[editar | editar código-fonte]

Yak-17UTI no Museu de Aviação Chinesa, Pequim
Yak-17UTI no Museu de Aviação Polaca
Yak-17 no Museu de Aviação de Praga

 Bulgária

 China

 Checoslováquia

 Polónia

  • A Força Aérea Polaca operou três Yak-17 (transcritos como Jak-17) e 11 Yak-17UTI (conhecidos como Jak-17UTI ou Jak-17W), a partir de 1950, sendo retirados de serviço em 1955.
  • Instytut Lotnictwa recebeu um Jak-17 da FOrça Aérea Polaca e utilizou com as marcas civis SP-GLM para testes entre 1957 e 1960.

 Romania

 União Soviética

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Gordon & Kommissarov 2014, pp. 141, 146
  2. a b Parsch, Andreas; Martynov, Aleksey V. «Designations of Soviet and Russian Military Aircraft and Missiles». www.designation-systems.net (em inglês) 
  3. a b c d e Gunston 1995

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gordon, Yefim & Kommissarov, Dmitry. Early Soviet Jet Fighters. Manchester, UK: Hikoki Publications, 2014. ISBN 978-1-90210935-0.
  • Green, William & Swanborough, Gordon. "The Complete Book of Fighters". Londres: Salamander Books. 1994. ISBN 1-85833-777-1.
  • Gunston, Bill. The Osprey Encyclopedia of Russian Aircraft 1875–1995. Londres: Osprey, 1995. ISBN 1-85532-405-9.
  • Mikolajczuk, Marian. Yakovlev Yak-23: The First Yakovlev Jet Fighters. Sandomirez, Polônia: Stratus, 2008. ISBN 978-83-89450-54-8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Yakovlev Yak-17