Herodíade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Março de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Retrato de Herodíade por Paul Delaroche
OS HERODIANOS

Herodíade ou Herodias (ca. 15 a.C. — falecida depois de 39) foi uma neta de Herodes, o Grande e irmã de Herodes Agripa I, rei da Judeia.

Herodíade era filha de Berenice e de Aristóbulo IV (filho de Herodes). Teve como primeiro marido Herodes Filipe, filho de Herodes com Mariana, filha do sumo-sacerdote Simão.[1] Herodíade e Herodes Filipe tiveram uma filha, Salomé.[1] Contudo, Herodíade separou-se deste marido para casar com outro meio-tio, Herodes Antipas;[1] este para poder casar com Herodíade, teve que se divorciar da sua primeira esposa, Fasaelia, filha do rei nabateu Aretas IV. A união foi condenada por João Baptista e gerou animosidade entre o povo, que acusou o casal de incesto.

Nos Evangelhos de Marcos e Mateus, a execução de João Baptista é atribuída à intervenção de Herodíade e da sua filha. Durante uma festa de anos de Herodes Antipas, Salomé realizou uma dança que o entusiasmou ao ponto deste prometer dar-lhe o que ela entendesse. Salomé consultou então a mãe e pediu a cabeça de João Baptista. Herodes Antipas atendeu ao pedido e Salomé entregou a cabeça à sua mãe. O historiador judeu Flávio Josefo refere-se à morte de João Baptista, mas nada diz sobre o episódio do banquete nem sobre a actuação conjunta de Herodíade e Salomé, fazendo de Antipas responsável pela morte de João.

Herodíade teria incitado o seu marido a ir a Roma procurar uma dignidade semelhante à de Herodes Agripa I, que tinha servido Roma por menos tempo. Herodes Agripa enviou uma carta ao imperador Calígula na qual acusava Antipas de participar num plano para matar o imperador Tibério. Assim, em vez de o promover, Calígula ordenou o exílio de Herodes Antipas para o sul da Gália. A Herodíade foi oferecida a possibilidade de não ser exilada e de manter os seus bens, mas esta recusou a proposta e acompanhou o marido para Lugdunum Convenarum (actual Saint-Bertrand-de-Comminges). A partir de então não se sabe mais sobre Herodíade.

Referências

  1. a b c Flávio Josefo, Antiguidades Judaicas, Livro XVIII, 5.4

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Seleccções do Reader´s Digest - Grandes Personagens da Bíblia. Madrid, 1997. ISBN 9726092086.
  • LIGHTMAN, Marjorie; LIGHTMAN, Benjamin - Biographical Dictionary of Greek and Roman Women. Checkmark Books, 2000. ISBN 0816044368