Jogos Paralímpicos de Verão de 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Luan (D C) 2 meses atrás. (Recarregar)

Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Jogos Paraolímpicos de Verão de 2012
Londres 2012
LogoParalimpicos12.png
Dados
Países participantes 164 CPNs
Slogan Inspire a Generation
(pt: Inspirando Uma Geração)
Atletas 4280
Cerimônia de abertura 29 de agosto
Cerimônia de encerramento 9 de setembro

 

Abertura oficial Rainha Elizabeth II
Tocha olímpica Margaret Maughan
◄◄ Pequim 2008 {{{evento}}} Rio de Janeiro 2016 ►►

Os Jogos Paralimpícos de Verão de 2012 foram os décimo quartos Jogos Paralímpicos da história, realizaram-se entre 29 de agosto e 9 de setembro de 2012, em Londres, na Grã Bretanha depois da escolha da cidade para sediar os Jogos Paralímpicos e Olímpicos de Verão de 2012.

Foi a segunda edição dos Jogos no Reino Unido; o país já sediara em 1984 os Jogos Paraolímpicos. Ainda assim, o país sediou o ancestral das Paralimpíadas, os Jogos de Stoke Mandeville. Estes foram realizados pela primeira vez em 1948, organizados pelo Dr. Ludwig Guttman e pelo Hospital de Stoke Mandeville, no mesmo dia da cerimônia de abertura das Olimpíadas de Verão de 1948, que foi o primeiro evento de atletismo exclusivamente organizado para atletas deficientes.[1]

No relatório de avaliação, o Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que "como berço do esporte paralímpico, a capacidade do mesmo na Grã-Bretanha está entre os melhores no mundo."

Os jogos incluíram atletas com diversas deficiências físicas e sensoriais, tal como paralisia cerebral, amputações e cegueira. Foi a primeira vez desde 2000 que os deficientes mentais participaram dos Jogos.

Processo de candidatura[editar | editar código-fonte]

Como tem sido hábito desde 1988,e acordado desde 2001, a cidade sede dos Jogos Olímpicos foi também a sede dos Jogos Paralímpicos.[2] Depois da quarta e última rodada de votações da 117ª Sessão do COI, realizada em Singapura, a cidade de Londres venceu o direito de acolher os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Verão de 2012, com 54 votos, batendo os 50 de Paris.[3] [4]

Resultados das candidaturas para os Jogos Olímpicos de 2012
Cidade CON 1.ª rodada 2.ª rodada 3.ª rodada 4.ª rodada
Londres  Reino Unido 22 27 39 54
Paris  França 21 25 33 50
Madrid  Espanha 20 32 31
Nova Iorque  Estados Unidos 19 16
Moscou  Rússia 15

Desenvolvimento e preparação[editar | editar código-fonte]

Tal como as Olimpíadas, as Paralimpíadas de Verão de 2012 tiveram a supervisão do LOGOC e da Olympic Delivery Authority (ODA). O LOGOC é responsável por supervisionar as fases dos jogos, enquanto a ODA lida com a infraestrutura e os locais.

O Government Olympic Executive (GOE), com o Departamento para a Cultura, Imprensa e Esportes (DCMS) é o corpo governante líder dos Jogos Olímpicos de Londres 2012. O GOE reporta através do Secretário Permanente do DCMS, Hugh Robertson. O foco é na supervisão dos Jogos, um programa cruzado de gestão e o Legado Olímpico Londres 2012 que irá beneficiar Londres e o Reino Unido.

Em Agosto de 2011,foram levantadas algumas preocupações com a segurança dos dois eventos,[5] devido aos tumultos na Inglaterra em 2011, com alguns países expressando claras preocupações como a República Popular da China [6] apesar do Comitê Olímpico Internacional alegar que a situação não iria afetar de qualquer forma realização dos Jogos.[7]

Locais e infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Lago de Dorney,sede dos eventos do Remo

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2012 utilizaram não só novos espaços, como também instalações existentes e instalações temporárias. Algumas das novas instalações serão reutilizadas tal como foram concebidas para as Olimpíadas, mas outras serão alvo de adaptações,reformas e serão transferidos para outros lugares do Reino Unido. O projeto integra a reurbanização do bairro de Stratford (leste de Londres), o local do Parque Olímpico, e os bairros adjacentes ao Lower Lea Valley.

Algumas propriedades comerciais tiveram que ser expropriadas e demolidas para a construção das novas arenas e para a melhoria da infraestrutura já existentes. O processo foi controverso, visto que alguns dos proprietários afetados alegaram que as indenizações propostas eram muito baixas e não se aproximavam do valor real dos terrenos. Existiam igualmente preocupações sobre os impactos directos que o aumento do Turismo nos seculares Jardins Allotments, o que inspirou uma campanha da comunidade local, além das demolições de casas na Clays Lane Estate que foram contestadas por vários inquilinos.

Houve uma divisão da maior parte dos locais em três zonas na Grande Londres: a Zona Olímpica, a Zona do Rio e a Zona Central. Há ainda duas sub-sedes fora da Grande Londres. A Acadêmia Nacional de Portland e Buckinghamshire

O Estádio Olímpico de Londres durante a sua construçaão. Nos Jogos Paralímpicos sediará as cerimônias e as provas de atletismo.

Transporte público[editar | editar código-fonte]

O Metrô de Londres será o principal meio de transporte para os espectadores, para os eventos espalhados por toda a cidade.
Comboio do Metrô de Londres, com publicidade da candidatura da cidade para os Jogos Olímpicos de 2012.

Os transportes públicos foram um fator determinante para a eleição de Londres, embora na época necessitavam de melhorias e expansão urgente. O metrô de Londres foi expandido, nomeadamente as linhas East London, Docklands, North London. No capítulo dos transportes há ainda uma novidade, o "Javelin", serviço ferroviário de alta velocidade que usa o TGV.

O LOCOG, durante a candidatura fez o cálculo de que o tempo de viagem para os locais de competição seria inferior a 20 minutos e que 80% dos atletas usaria o metrô,e houve a necessidade da construção ou expansão de 10 linhas ferroviárias que levam ao Parque Olimpíco. Estas têm, no total, uma capacidade de 240 mil passageiros por hora.

Financiamento[editar | editar código-fonte]

Os custos da montagem dos Jogos serão separados dos os custos da construção das infraestrutura necessária, e do aterro para o Parque Olímpico. Os Jogos têm a maioria do investimento feitos por empresas privadas, enquanto as instalações e o Parque Olímpico foram financiados predominantemente por fundos públicos.

Em 2007,a ministra para os Jogos de 2012, Tessa Jowell anunciou na Câmara dos Comuns um orçamento de 5,3 bilhões (5,3 mil milhões) de libras esterlinas para a construção do estádio e da infraestrutura necessária para os Jogos. Foi também anunciada na mesma ocasião a reforma urbana do Lower Lea Valley, para a qual o orçamento era de 1,7 bilião (1,7 mil milhões) de libras.

Foram ainda anunciados vários outros custos: um fundo global de contingência adicional de 2,7 biliões (2,7 mil milhões) de libras; custos previstos de 600-800 milhões de libras esterlinas para as questões relacionadas a segurança dos Jogos (para os participantes) e ainda mais 400 milhões para o financiamento da segurança para os Paraolímpicos.

Segundo os números, o custo total para os Jogos e para a reurbanização da parte leste da capital inglesa é de 9.347 biliões (9.345 mil milhões) de libras (o que equivale a cerca de 15 mil milhões ou bilhões de dólares). Ken Livingstone,então prefeito de Londres, prometeu ao LOCOG, o financiamento e a viabilidade para a realização dos Jogos Paralímpicos

O financiamento dos custos para a realização dos Jogos (2 biliões ou 2 mil milhões de libras esterlinas) vem da iniciativa privada (cotas de patrocínios), do merchandising, da venda de ingressos e de direitos de mídia. O levantamento e gestão do orçamento está a cargo do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Londres 2012 (LOGOC). Segundo o Comitê, a divisão do financiamento é a seguinte:

  • 64% a partir do Governo central
  • 23% da Loteria Nacional
  • 13% a partir do Prefeitura e da Agência de Desenvolvimento de Região Metropolitana de Londres

Em Junho de 2007, o Grupo de Gestão criado para a gestão dos efeitos para a Autoridade de Desenvolvimento Olímpico da Grande Londres - (que tem a cargo a gestão dos custos e a administração da verba disponível dos Jogos) reuniram e fizeram o primeiro orçamento estimado dos Jogos. Concluiu-se que sobrariam 360 milhões de libras, tal como a necessidade de uma reserva de 500 milhões para eventuais despesas-extra. A 26 de Novembro de 2007 foi aprovado o orçamento inicial pelos fundadores do Grupo Ministerial. O orçamento, proposto pela Autoridade Olímpica, tem um custo tutal de 6.9 biliões (6.9 mil milhões) de libras esterlinas. No valor está incluído tudo o que é arrecadado com os impostos, excluindo o programa geral de reservas, que foi anunciado em Março. Isso inclui a doação para a APD das restantes 140 milhões, a partir da primeira reserva, de 500 milhões, anunciado em Março.

Em Fevereiro de 2008, em Londres, a Comissão de Cultura e do Esporte, entregou um relatório à comissão explicando as suas preocupações quanto ao financiamento dos Jogos, a do retirada dinheiro dos esportes de Londres e de eventos de artes. Também houve queixas de que o financiamento para as Olimpíadas causou um esquecimento de outras áreas do Reino Unido. No País de Gales, foram feitas críticas por parte de Plaid Cymru, argumentando que os esportes de Gales foram ignorados por causa das Olimpíadas em Londres, na Inglaterra.

Patrocinadores[editar | editar código-fonte]

Para ajudar a financiar os Jogos, o LOGOC assinou patrocínios com algumas empresas. Os patrocinadores foram distríbuidos em quatro cotas: Global, Local,parceiros e fornecedores.

Antecedentes e promoção[editar | editar código-fonte]

O relógio digital na Trafalgar Square,que marca a contagem regressiva para os Jogos Paralímpicos

Cerimônia da passagem[editar | editar código-fonte]

A passagem formal de Pequim para Londres foi durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Paraolímpicos de Verão de 2008, quando o Prefeito de Londres Boris Johnson recebeu a Bandeira Paralímpica do prefeito Guo Jinlong. Isso foi seguindo e uma apresentação cultural de Londres, que foi semelhante a apresentada no Encerramento das Olimpíadas daquele ano. Participaram,os grupos ZooNation, o Royal Ballet e Candoco, um grupo que integra portadores de necessidades especiais, todos vestidos como londrinos e esperando um ônibus em uma parada. O mesmo ônibus de dois andares apresentado no encerramento das Olimpíadas, foi apresentado, mas adaptado com a linguagem visual dos Jogos e dirigido pelo jogador de basquete paraolímpico Ade Adepitan, com a música composta por Philip Sheppard. A parte de cima do ônibus abriu e exibiu alguns dos prédios famosos de Londres como a Tower Bridge, The Gherkin e London Eye. Cherisse Osei, baterista do cantor Mika, e Sam Hegedus se apresentaram, antes que o ônibus se fechasse e retornasse a sua forma original,agora mostrando a decoração paraolímpica.[9] .Tanto a bandeira Paraolímpica e a Olímpica foram hasteadas formalmente na frente da Prefeitura de Londres em 26 de Setembro de 2008. Os paratletas britânicos Helene Raynsford e Chris Holmes hastearam a bandeira Paraolímpica.[10] [11]

Dia Paralímpico e o Super Sábado[editar | editar código-fonte]

Em 8 de setembro de 2011,a Trafalgar Square recebeu o Dia Paralímpico Internacional, apresentado por Rick Edwards, Ade Adepitan e Iwan Thomas, para coincidir com a visita de inspeção dos membros do Comitê Paralímpico Internacional na cidade. O evento celebrou os Jogos Paralímpicos, mostrando e demonstrando os 20 esportes que estão no programa paralímpico (com algumas sendo exclusivas para portadores de necessidades auditivas).Também participaram os paratletas Oscar Pistorius, Ellie Simmonds e Sascha Kindred.O primeiro-ministro britânico David Camerone o prefeito Boris Jonhson estiveram presentes.[12] [13] Dois dias depois, a cadeia de supermercados Sainsbury's e o Channel 4 apresentaram o Sainsbury's Super Saturday, um evento aberto ao público na Clapham Common.O evento teve demonstração de esportes paraolímpicos, e um show de Nicola Roberts, The Wanted e The Saturdays.[14] [15]

Anúncio do Channel 4[editar | editar código-fonte]

Para promover,os Jogos,o Channel 4 que detém os direitos exclusivos de televisão na Grã-Bretanha produziu uma propaganda de televisão chamada de "Conheça os Superhumanos". O diretor foi Tom Tagholm, com a ajuda do membro da Associação Paralímpica Britânica Tim Hollingsworth. A propaganda teve a função de encorajar o público para assistir as Paraolimpíadas, e para o público entender que não é um evento que vem depois das Olimpíadas como um "evento em seu próprio direito". Ao som da música "Harder Than You Think" do grupo Public Enemy, a propaganda focaliza nos aspectos de competição e no de "super humanos" do esporte Paralímpico, enquanto mostrava as vitórias,os eventos pessoais e as batalhas de cada atleta,mostrando o caminho de cada um até chegar as Paraolimpíadas. "Conheça os Super-humanos" estreou em 17 de Julho de 2012, sendo transmitida por 78 canais comerciais na Grã-Bretanha (nos quais estavam,as suas rivais ITV1 e Sky1) e foi vista por 10 milhões de pessoas.[16] [17]

A propaganda teve uma repercussão positiva: Tin Nudd da revista Adweek declarou que foi o "melhor comercial esportivo deste verão",[16] enquanto Simon Usborne do The Independent descreveu como "um ato de marketing genial" e "uma forma clara de mostrar que as Paraolimpíadas merecem estar no centro das atenções do mundo esportivo."[17] O chefe de marketing e comunicação do Channel 4' Dan Brooke estimou que a reação do público pelas redes sociais foi o dobro da reação do público perante quando a BBC anunciou a sua cobertura olímpica.[17]

Envolvimento do Royal Mail[editar | editar código-fonte]

Em Agosto de 2009, o Royal Mail anunciou uma série de 30 selos (refletindo a XXX Olimpíada da Era Moderna) para honrar os Jogos Olímpicos e os Paraolímpicos, nas quais foram lançadas 3 séries de 10 selos, entre 2009 e 2011. Cada selo tinha um esporte,além do logotipo dos Jogos.[18] [19] A última série foi lançada em 22 de Julho de 2011.[20]

O Royal Mail irá honrar cada campeão paralímpico britânico pintando de dourado, a caixa de correiros da casa de cada um deles,em sua cidade natal, além de lançar um selo com a foto de cada campeão, como fez durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2012.O Royal Mail originalmente planejou apenas 6 séries de selos durante os Jogos para celebrar os feitos dos atletas britânicos, e que seu staff "tinha considerado logisticamente e praticamente impossível" lançar selos individuais para cada atleta,devido as expectativas de que a Grã-Bretanha irá ultrapassar as 42 medalhas de ouro conquistadas em Pequim.[21] .Essa decisão foi considerada excludente e preconceituosa, por não deixar que os atletas paralímpicos tenham a mesma honra dos atletas olímpicos.[21] A ministra especial para as Olimpíadas Tessa Jowell também criticou a decisão, sentindo que os selos eram um aspecto comemorativo britânico das Olimpíadas e, que "seria uma vergonha que esse símbolo não fosse ofertado aos heróis paraolímpicos."[22] Em resposta o Royal Mail anunciou em 15 de agosto de 2012 que reverteria a decisão e enfim,lançaria os selos individuais de cada medalhista de ouro.[22]

Revezamento da Tocha[editar | editar código-fonte]

A tocha paralímpica irá representar o espírito dos quatro países que formam a Grã-Bretanha,a tocha irá originar de 4 cerimônias realizadas nos pontos mais altos de cada país: Scafell Pike (Inglaterra), Ben Nevis (Escócia), Slieve Donard (Irlanda do Norte), e o Snowdon em (Gales). Em 22 de Agosto,as quatro chamas serão acesas por escoteiros nesses picos e em 24 de Agosto serão transportadas por lanternas para as suas respectivas capitais (Londres, Edimburgo, Stormont e Cardiff) como parte do "Festival da Chama" . Um total de 38 comunidades irão fazer a "Celebração da Chama" durante o fim de semana do feriado bancário, quando representantes dessas comunidades irão levar a chama para suas respectivas.[23] [24]

Em 28 de Agosto, as quatro chamas serão levadas para o Hospital de Stoke Mandeville e serão unidas, formando apenas uma chama, a escolha desse local é emblemática, já que vai reconhecer a sua importância para os Jogos Paralímpicos, e assim o revezamento terá inicio. A tocha irá percorrer uma rota de 148 km durante 24 horas até chegar no Estádio Olímpico de Londres. O revezamento irá ter 580 portadores em times de 5, indicados pela Associação Britânica Paralímpica escolhidos durante campanhas realizadas pelos patrocinadores dos Jogos; a British Telecom, o Lloyds TSB, e a Sainsbury's.[23]

A tocha paralímpica foi criada por Edward Barber e Jay Osgerby, terá o mesmo design da tocha olímpica, e o mesmo material, a liga de alumínio, escolhida para evitar a dissipação do calor, mas sem a cor dourada presente na tocha olímpica (a tocha será na sua cor original, mas terá um acabamento especial para refletir durante a noite, já que o revezamento será noturno).[23]

Ingressos[editar | editar código-fonte]

Mais de 2,5 milhões de ingressos foram disponibilizados para o s Jogos Paralímpicos. Os ingressos para os Jogos Paralímpicos tiveram previamente um interesse extremo e uma demanda elevada,durante o seu lançamento, apesar de que o período durante os Jogos Olímpicos é considerado o pico de vendas, historicamente. No inicio dos Jogos Olímpicos em 27 de julho de 2012, aproximadamente 1,4 milhão de ingressos já tinham sido vendidos, passando o número dos ingressos vendidos para os Jogos Paralímpicos de Verão de 2000, em Sydney.[25] Em 8 de Agosto 2012, o LOCOG anunciou que mais de 2,1 milhões de ingressos tinham sido vendidos (somente 600 mil em julho), quebrando o recorde anterior de Pequim que tinha sido 1,8 milhão.O presidente do IPC, Philip Craven agradeceu Londres por esse feito, creditando isso "ao apetite insaciável dos britânicos pelo esporte de elite ", e notou seria apropriado para uma Paraolimpíada realizada em seu berço espiritual para ter muitos eventos esgotados.[25] O sucesso da Grã-Bretanha nos Jogos Olímpicos de 2012 e um grande interesse no corredor sul africano Oscar Pistorius,que recentemente foi o primeiro biamputado a competir nos Jogos Olímpicos, contribuíram para um substancial aumento nas vendas, nas semanas que antecederam aos Jogos.[26]

No dia seguinte ao encerramento dos Jogos Olímpicos foi feito o anúncio de que todos os 2,3 milhões de ingressos foram vendidos,o que se tornaria a primeira vez que todos os ingressos das Paraolimpíadas tinham sido vendidos. A grande demanda pelos ingressos que sobraram,levaram ao site em que era feita a venda dos ingressos a ter problemas técnicos, o site da Ticketmaster recebeu grandes críticas das mídias sociais, principalmente das pessoas que estavam lutando para comprar os ingressos.[27] Para resolver a demanda, o LOCOG anunciou a venda adicional de 45 mil lugares em 16 de Agosto.[28]

Controvérsias relacionadas aos ingressos[editar | editar código-fonte]

Entre as primeiras polêmicas relacionadas aos ingressos estavam em volta das regras para os usuários de cadeira de rodas, depois que duas mães com filhos deficientes acusarem os organizadores de preconceito. Uma alegou que um funcionário do LOGOC contou que os as crianças de cadeira de rodas não poderiam ficar acompanhadas por outro adulto em pé,enquanto outra disse que o local para crianças com cadeiras de rodas no ExCeL não "estavam garantidos". Uma petição para melhorar o acesso das famílias com membros deficientes, teve inicio no Change.org. O LOCOG rebateu a acusação de ter uma política de preconceito,dizendo que os pais podem acompanhar os filhos durante os eventos em que não tenham os locais reservados, mas isso pode não acontecer em eventos aonde os locais estejam reservados.[29] [30]

Posteriormente, o LOCOG foi novamente criticado devido a maneira de que conduziu as vendas de ingressos para cadeirantes. Em Maio de 2012 a venda online de ingressos para cadeirantes foi substituída por uma linha telefônica. Os organizadores foram criticados por usarem um tollfree para estas ligações, e por negar em mencionar o site oficial para a compra e que as ligações seriam cobradas. O ex ministro dos esportes Gerry Sutcliffe entedeu que isso era era uma forma de descriminição contra os cadeirantes, e pediu publicamente que o LOCOG fizesse o ressarcimento dos valores gastos pelas pessoas que foram afetadas.[31] O LOCOG desmentiu isso e que estava tendo ganhos adcionais com ligações telefônicas, e respondeu que essa linha especial era dedidcada para que os compradores recebessem um atendimento especial de acordo com suas necessidades.[32]

[editar | editar código-fonte]

Pela primeira vez, na história, os Jogos Olímpicos e os Jogos Paralímpicos terão o mesmo logotipo.[33] O logo, desenhado por Wolff Olins, foi revelado em em 4 de Junho de 2007, e é uma representação do número 2012.[34] A versão paralímpica tem sua própria variação, e substitui os Anéis Olímpicos pelos Agitos.[35]

Mascotes[editar | editar código-fonte]

O mascote dos Jogos Paralímpicos, Mandeville ao lado se seu irmão, Wenlock, mascote dos Jogos Olímpicos

O mascote oficial dos Jogos, Mandeville, foi revelado juntamente com seu irmão Wenlock em 19 de maio de 2009. Como personagens, eles representam duas gotas de aço, e tem uma câmera no lugar dos olhos para ter "foco" e as capturar as imagens dos Jogos. Mandeville foi batizado em honra da vila de Stoke Mandeville devido ao local ter a origem dos Jogos Paralímpicos. Mandeville também usa um capacete aerodinâmico estampada nas cores vermelho, verde e azul do símbolo paralímpico.[36] [37]

Eventos teste[editar | editar código-fonte]

Vários eventos específicos de esportes paraolímpicos foram realizados na cidade no período pré-jogos; nesses estavam incluídos o Torneio Internacional de Goalball de Londres e o Grand Prix de Atletismo Paralímpico de Londres (o primeiro evento de atletismo paralímpico no Estádio Olímpico de Londres).[38] [39]

Países participantes[editar | editar código-fonte]

Londres 2012 foram "os maiores Jogos Paaralímpicos da história."[40] Um número estimado de 4,200 atletas competiram nos Jogos, um aumento de 250 atletas em comparação com os Pequim 2008. O número de Comitês Paralímpicos Nacionais é de 165, 18 a mais do que em Pequim. Quatorze países fizeram a sua primeira participação: Antígua e Barbuda, Brunei, Camarões, Comores, República Democrática do Congo, Djibouti, Gâmbia, Guiné-Bissau, Libéria, Moçambique, Coreia do Norte, San Marino, Ilhas Salomão e as Ilhas Virgens Americanas.[40] . Andorra participou pela primeira vez dos Jogos Paralímpicos de Verão, já que participou três vezes dos Jogos Paralímpicos de Inverno.[41] Além de Trinidad e Tobago que está retornando aos Jogos pela primeira vez em 24 anos, o país estava ausente desde Seul 1988.[42] [43]

Os seguintes países irão enviar delegações para os Jogos.[44] Macau e Ilhas Faroe são membros do Comitê Paralímpico Internacional, mas não pertencem ao Comitê Olímpico Internacional; por isso eles participam dos Jogos Paralímpicos, mas não participam das Olimpíadas

Esportes[editar | editar código-fonte]

Os Jogos Paralímpicos de Londres foram os primeiros desde Sydney 2000, aonde, nos quais os atletas portadores de deficiências mentais estarão autorizados a competir, depois de uma decisão do Comitê Paralímpico Internacional em 2008,que autorizou o retorno deles aos Jogos.[45] .Três esportes terão provas para os atletas portadores : Atletismo, natação e tênis de mesa terão provas para deficientes mentais.[46] [47]

20 esportes fizeram parte do programa dos Jogos Paralímpicos de 2012:[48]

Calendário[editar | editar código-fonte]

O calendário oficial foi revelado em 25 de Agosto de 2011.[49]

 ●  Cerimónia de abertura     Competições  ●  Finais  ●  Cerimónia de encerramento
Agosto / Setembro de 2012 Qua
29
Qui
30
Sex
31
Sáb
1
Dom
2
Seg
3
Ter
4
Qua
5
Qui
6
Sex
7
Sáb
8
Dom
9
Medalhas
de Ouro
Atletismo 9 17 20 17 21 20 21 16 23 4 166
Basquetebol em cadeira de rodas 1 1 2
Bocha 3 4 7
Ciclismo 5 5 5 3 18 4 6 4 50
Esgrima em cadeira de rodas 4 4 2 1 1 12
Futebol de 5 1 1
Futebol de 7 1 1
Golbol 2 2
Hipismo 2 3 2 4 11
Judô 4 4 5 13
Levantamento de peso 2 3 3 3 3 3 3 20
Natação 15 15 15 14 14 15 15 15 15 15 148
Remo 4 4
Rugby em cadeira de rodas 1 1
Tiro com arco 4 3 2 9
Tiro 2 2 2 1 1 1 1 2 12
Ténis de mesa 4 4 2 2 29
Ténis em cadeira de rodas 1 2 3 6
Vela 3 3
Voleibol sentado 1 1 2
Total de Medalhas de Ouro 499
Total cumulativo
Cerimónias
Agosto / Setembro de 2012 Qua
29
Qui
30
Sex
31
Sáb
1
Dom
2
Seg
3
Ter
4
Qua
5
Qui
6
Sex
7
Sáb
8
Dom
9
Medalhas
de Ouro

[50]


Quadro de medalhas[editar | editar código-fonte]

     País sede destacado
 Ordem  País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Medals Paralympics.svg
1 CHN China 95 71 65 231
2 RUS Rússia 36 39 27 102
3 GBR Grã-Bretanha 34 43 43 120
4 UKR Ucrânia 32 24 28 84
5 AUS Austrália 32 22 30 84
6 USA Estados Unidos 31 29 37 97
7 BRA Brasil 21 14 8 43
8 GER Alemanha 18 26 22 66
9 POL Polônia 14 12 9 35
10 NED Países Baixos 10 10 19 39

Fatos e destaques[editar | editar código-fonte]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Envolvimento da Atos[editar | editar código-fonte]

O patrocinador oficial e fornecedor de Tecnologia da Informação, a empresa local Atos Tecnology foi severamente criticada pelos movimentos defensores dos direitos dos portadores de necessidades especiais. A crítica da Atos esteve em volta da sua divisão de planos de saúde, na qual tem um contrato corrente com o Departamento de Trabalho e Pensões do governo britânico para executar testes nos trabalhadores para saber se eles possam receber o auxilio deficiência.[51] A operação da Atos deste programa foi criticada por advogados, que estavam questionando na justiça a integridade dos resultados, já que o sistema era feito para economizar dinheiro destinado aos deficientes devido aos cortes de verbas no serviço público. Estes grupos se sentiram ofendidos devido ao fato de que a Atos era patrocinadora e estava dando suporte a um evento esportivo para os deficientes, enquanto operava um programa que afetou de forma negativa a vida de vários deficientes.[52]

O UK Uncut (um grupo que se opõe ao corte de gastos no serviço público) realizou uma série de protestos na última semana de agosto de 2012,chamada de "Os Jogos das Atos" para coincidir com o início das Paralímpiadas.[52] [53] A série de protestos chegou ao seu clímax em 31 de agosto, quando o UK Uncut e a Associação Britânica de Deficientes Contra os Cortes realizaram protestos na frente da sede da Atos e do Departamento de Trabalho e Pensões para protestar contra o patrocínio da Atos. A sua causa foi apoiada pelo comediante Jeremy Hardy, que sentiu que a intenção do programa era "vitimizar as pessoas com deficiências", além de "humilhante e sem vergonha."[54]

Durante a Cerimônia de Abertura, foi reportado, que alguns atletas britânicos, tamparam em suas credenciais o logo da Atos, também como forma de protesto da situação.[51] Entretanto, um oficial da delegação britânica, falou que isso não tinha acontecido e que não era o caso.[54] O LOCOG também defendeu o envolvimento da Atos nas Paralímpiadas, alegando que a companhia é "um membro especial das companhias que estão entregando os Jogos", devido as tecnologias relacionadas a distribuição de voluntários, além da divulgação dos resultados, e outros sistemas de informação como o site oficial.[53]

Falta de cobertura[editar | editar código-fonte]

O Sistema Olimpíco de Transmissão foi extremamente criticado devido a falta de câmaras em eventos como o remo,as provas de estrada do ciclismo,a bocha e as maratonas. A emissora local responsável pela transmissão dos jogos, o Channel 4, foi extremamente criticada pela falta de cobertura ao vivo.[2][3][4]

Doping[editar | editar código-fonte]

  • Em teste realizado antes do início dos Jogos, a russa Elena Chistilina testou positivo para o estimulante Nikethamide metabolite N-ethylnicotinamid. Como punição, ela será suspensa, multada em 1.500 euros e perderá uma das medalhas de prata ganhas no Campeonato Europeu Paralímpico.[55]
  • Assim como no caso anterior, o português Luis Carlos Martins Gonçalves foi pego no exame anti-doping (substancia Methylhexaneamine) realizado antes do início dos Jogos. A punição será idêntica a do caso anterior: suspensão, multa no valor de 1.500 euros e a perda das medalhas de ouro dos 200 e 400m T12 (cegos) conquistadas no Campeonato Europeu Paralímpico.[56]

Transmissões[editar | editar código-fonte]

  • Alemanha: A ARD e a ZDF transmitem os Jogos, com aproximadamente 65 horas de cobertura televisiva.[57]
  • Austrália: A Australian Broadcasting Corporation transmitiu as Paralimpíadas de 2012 para a Austrália [58]
  • Brasil: A Rede Globo e a Sportv ganharam os direitos exclusivos [59]
  • Reino Unido: No Reino Unido o Channel 4 que transmitiu os Jogos, com mais de 150 horas de cobertura televisiva ao vivo.[60] O IPC afirmou que esta cobertura seria "a mais extensa cobertura dos Jogos Paralímpicos que alguma vez foi transmitida no mundo."[61]

O IPC transmitiu no seu website, via live streaming, mais de 580 horas ao vivo de transmissão em cinco canais[62]

Referências

  1. History of the Paralympics BBC Sport. Visitado em 1 de Agosto de 2012.
  2. Paralympics 2012: London to host 'first truly global Games' BBC Sport. Visitado em 1 de Agosto de 2012.
  3. "London beats Paris to 2012 Games", BBC News, 6 de Julho de 2005.
  4. Culf, Andrew. "The party that never was: capital marks the games at last—Eight weeks after Olympic celebrations were cut short by bombings, London puts on a low-key spectacle to show it means business", The Guardian, 6 de Julho de 2005. Página visitada em 22 de Agosto de 2008.
  5. "London Rioting Prompts Fears Over Soccer and Olympics", The New York Times, 9 de Agosto de 2011. Página visitada em 11 de Agosto de 2011.
  6. Foster, Peter. "London riots: China raises questions over safety of 2012 Olympic Games", The Daily Telegraph, 9 de Agosto de 2011. Página visitada em 11 de Agosto de 2011.
  7. Jackson, Jamie. "London riots will not affect 2012 Olympic security, says IOC", The Guardian, 9 de Agosto de 2011. Página visitada em 11 de Agosto de 2011.
  8. a b c d Paralympic Games partners | The people delivering the Games London 2012. Visitado em 22 de Setembro de 2011.
  9. Media guide to the London 2012 Paralympic Games Handover segment, Closing Ceremony, Beijing 2008 Games. London 2012 (17 June 2008). Visitado em 20 August 2011.
  10. Mayor of London — Video clips: Olympic and Paralympic flags raised at City Hall Legacy.london.gov.uk (26 September 2008). Visitado em 22 September 2011.
  11. 1948 Olympians and 2012 hopefuls join Beijing heroes as Olympic and Paralympic flags raised at City Hall Legacy.london.gov.uk (26 September 2008). Visitado em 22 September 2011.
  12. International Paralympic Day 2011 London 2012. Visitado em 22 September 2011.
  13. "London 2012: David Cameron visits Paralympic Day", BBC News, 8 September 2011.
  14. Sainsbury's Super Saturday London 2012 (10 September 2011). Visitado em 22 September 2011.
  15. Sainsbury's Super Saturday — News — Sainbury's Super Saturday Channel 4 (18 August 2011). Visitado em 22 September 2011.
  16. a b Ad of the Day: Paralympic Games Forget the Olympics. This is the summer's most stunning sports commercial Adweek. Visitado em 11 August 2012.
  17. a b c "Paralympics: Channel 4's superhuman effort", The Independent. Página visitada em 11 August 2012.
  18. Royal Mail launches major series of Olympic Stamps for London 2012 Royal Mail Group (24 August 2009). Visitado em 22 September 2011.
  19. Royal Mail releases final set of 2012 Olympic stamps | London 2012 insidethegames.biz (22 July 2011). Visitado em 22 September 2011.
  20. "Year-to-go Olympic stamps unveiled by Royal Mail", BBC News, 22 July 2011.
  21. a b Royal Mail defends decision to deny Paralympic gold medallists own stamps The Guardian. Visitado em 12 August 2012.
  22. a b Royal Mail will issue stamp for every UK Paralympic gold medal winners The Guardian. Visitado em 16 August 2012.
  23. a b c London 2012: Scouts to spark Paralympic flame BBC News. Visitado em 16 August 2012.
  24. Mountain cauldrons will spark Paralympic torch relay The Independent. Visitado em 19 August 2012.
  25. a b "2.1m Paralympic tickets snapped up", The Independent. Página visitada em 11 August 2012.
  26. Cecil, Nicholas. "Interest in 'Blade Runner' Oscar Pistorius pushes up London 2012 Paralympic ticket sales", The Independent. Página visitada em 11 August 2012.
  27. Race is on for Paralympic seats: Event set to sell out... that's if you can actually buy a ticket The Daily Mail. Visitado em 15 August 2012.
  28. Paralympic Games: Thousands more tickets on sale BBC News. Visitado em 16 August 2012.
  29. Paralympics rules 'make disabled feel non-human': Fury after wheelchair-user parents are told they cannot sit with families at event Daily Mail. Visitado em 18 August 2012.
  30. Locog assures disabled parents over Paralympic tickets Channel 4. Visitado em 19 August 2012.
  31. Paralympics wheelchair bookings 'discriminate', MP says BBC News. Visitado em 29 August 2012.
  32. Paralympics organisers accused of discriminating against wheelchair users with high-cost phone line The Telegraph. Visitado em 28 August 2012.
  33. "London 2012 logo to be unveiled", BBC Sport, 4 June 2007. Página visitada em 4 June 2007.
  34. "London unveils logo of 2012 Games", BBC Sport, 4 June 2007. Página visitada em 5 July 2007.
  35. The new London 2012 brand London 2012 (4 June 2007). Visitado em 4 June 2007. Cópia arquivada em 6 June 2007.
  36. The London 2012 mascots London 2012 (19 May 2010). Visitado em 20 May 2010. Cópia arquivada em 21 May 2010.
  37. Farquhar, Gordon. "London 2012 unveils Games mascots Wenlock & Mandeville", BBC News, 19 May 2010. Página visitada em 19 May 2010.
  38. "London 2012 test events unveiled", BBC News, 24 February 2011.
  39. GB goalball hopeful on Paralympic place after test event BBC Sport. Visitado em 11 August 2012.
  40. a b It’s Official – London 2012 to be Biggest Paralympic Games Ever | IPC Paralympic.org. Visitado em 2012-07-08.
  41. Andorra at the Paralympics
  42. "Paralympic athletes thrill students", The Guardian (T&T), 17 May 2012
  43. Trinidad & Tobago at the Paralympics, IPC
  44. [1], International Paralympic Committee
  45. "Paralympics to alter entry policy", BBC, 13 de Setembro 2008
  46. Intellectual disability ban ends, BBC, 21 de Novembro de 2009
  47. International Sports Federation for Persons with Intellectual Disability - President's Newsletter, Julho de 2010, UK Sports Association for People with Learning Disability, Julho de 2010
  48. Paralympic sports, Londres 2012
  49. "2012 Paralympic schedule revealed", BBC News, 25 de Agosto 2011.
  50. http://media.ticketmaster.com/en-gb/img/sys/tournament/london2012/para-complete.pdf
  51. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas guardian-oczip
  52. a b The Atos Games will showcase disabled people's anger at Paralympic sponsors The Guardian. Visitado em 30 August 2012.
  53. a b Paralympics organisers defend sponsor Atos in face of protests The Guardian. Visitado em 30 August 2012.
  54. a b Paralympic sponsor Atos hit by protests The Guardian. Visitado em 31 August 2012.
  55. globoesporte.globo.com Paralimpíadas têm primeiros casos de doping: português e russa eliminados
  56. gazetaesportiva.net A 12 dias do início, Paralimpíadas expulsam dois atletas por doping
  57. ARD und ZDF stocken Ausstrahlung der Paralympics auf Digitalfernsehen.De. Visitado em 8 de Julho de 2012.
  58. Paralympic team reveals Games wear ABC Online. Visitado em 20 de Maio 2012.
  59. Globo buys Paralympic Games Rights and probably will show events live UOL (7 de Janeiro de 2011). Visitado em 7 de Janeiro de 2012.
  60. Channel 4 to be the Paralympic Broadcaster in the UK in 2012 Channel 4 (8 de Janeiro de 2010). Visitado em 3 de Janeiro de 2012.
  61. Unprecedented Rolling Coverage for London 2012 | IPC Paralympic.org. Visitado em 8 de Julho de 2012.
  62. http://www.dbs-npc.de/paralympics-nachrichten/items/ipc-sendet-580-stunden-live-von-den-paralympischen-spielen.html