Marinha do Exército de Libertação Popular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
中国人民解放军海军
Marinha da China
Naval Ensign of the People's Republic of China.svg
Ensígnia Naval da República Popular da China
País  República Popular da China
Corporação Marinha
Sigla PLAN
Criação 1950
História
Guerras/batalhas Guerra Civil Chinesa
Guerra Sino-vietnamita
Pirataria na Somália
Logística
Efetivo 250 000 militares
469 navios
650 aeronaves
Comando
Comandante Almirante Wu Shengli

A Marinha do Exército de Libertação Popular em tradução literal dos caracteres "PLA" que quer dizer "Nacional Libertação Armada"(chinês simplificado: 中国人民解放军 海军; chinês tradicional: 中国人民解放军 海军; pinyin: Zhōngguó Rénmín Jiěfàngjūn Hǎijūn) é o ramo naval do Exército de Libertação Popular da China. Até o início de 1990, desempenhou um papel subordinado às forças terrestres chinesas. Desde então, passou por uma rápida modernização. É atualmente a segunda maior marinha do mundo. Com um efetivo de mais de 250.000 militares, também inclui 35.000 da Força de Defesa Costeira e 56.000 Fuzileiros Navais, além de 56.000 da Aviação Naval Chinesa que operam várias centenas de aviões baseados em terra e helicópteros baseados em navios. Como parte do seu programa global de modernização, a Marinha Chinesa tem um plano para ser uma marinha de águas azuis.[1]

Missão[editar | editar código-fonte]

Unidades navais principais na região militar da China, em 2006. (Fonte: Departamento de Defesa dos Estados Unidos)

Tempos de paz:

  • Patrulha marítima das águas territoriais
  • Estabelecer presença nas águas territoriais disputadas e proteger os atuais interesses
  • Combater a pirataria, o contrabando e realizar busca e salvamento
  • Manter a segurança das águas territoriais
  • Apoio logístico aos combatentes em guarnições de ilhas
  • Manter a segurança das linhas marítimas de comunicações

Tempos de guerra:

  • Defesa litorânea dos mares locais
  • Bloqueio ou proteção das rotas marítimas vitais e pontos de estrangulamento (por exemplo, Estreito de Taiwan)
  • Transporte tático, suporte e operações anfíbias das forças terrestres
  • Defesa aérea
  • Operações anti-submarino
  • Engajamento de navios inimigos
  • Apoio logístico aos combatentes em guarnições de ilhas

História[editar | editar código-fonte]

Um marinheiro chinês armado com um fuzil derivado do AK-47, em 1986.

A Marinha do Exército de Libertação Popular formou-se com o efetivo das unidades da Marinha da República da China, que desertaram para o Exército de Libertação Popular perto do fim da Guerra Civil Chinesa. Em 1949, Mao Zedong afirmou que "para se opor à agressões imperialistas, devemos construir uma poderosa marinha". Durante a operação de desembarque na ilha de Hainan, os comunistas utilizaram juncos de madeira equipados com canhões de montanha como transporte e também como navios de guerra contra a Marinha da República da China. A Academia Naval foi criada em Dalian em 22 de novembro de 1949, em sua maior parte com instrutores soviéticos. A Marinha foi criada em setembro de 1950, através da consolidação das forças navais regionais sob o comando do Departamento Geral de Pessoal em Jiangyan, e atualmente em Taizhou, província de Jiangsu. Nos ultimos anos, em vista das tentativas americanas de fechar as rotas de abastecimento de materias-primas para a China, o pais iniciou um enorme plano de reaparelhamento de seus meios navais, hoje ha 84 navios de guerra Stealth em construcao na China com extimativa de serem entregues a marinha ate 2017.

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Porta-aviões
Nome Origem Tipo Quantidade Observações Foto
Classe Kuznetsov  União Soviética Porta-aviões 1 Antigo Varyag, atualmente comissionado pela República Popular da China com o nome Liaoning
USNWC Varyag01.jpg
Navio de assalto anfíbio
Nome Origem Tipo Quantidade Observações Foto
Classe Yuzhao  República Popular da China Navio de assalto anfíbio 2 (3 em serviço, 3 em construção)
Yuzhao (Type 071) Class Amphibious Ship.JPG
Contratorpedeiro
Nome Origem Tipo Quantidade Observações Foto
Classe Luyang II  República Popular da China Contratorpedeiro 2 (2 em serviço, 4 em construção)
Fleet Hangchow Bay Bridge-1-.jpg
Classe Luzhou  República Popular da China Contratorpedeiro 2 (2 em serviço)
US Navy 090423-N-1251W-103 Sailors assigned to the guided-missile destroyer USS Fitzgerald (DDG 62) man the rails and render honors to the People's Liberation Army Navy.jpg
Classe Luyang  República Popular da China Contratorpedeiro 2 (2 em serviço)
Fleet Hangchow Bay Bridge-1-.jpg
Classe Luhai  República Popular da China Contratorpedeiro 1 (1 em serviço)
Chinese destroyer Shenzhen DDG167.jpg
Classe Sovremenny  República Popular da China Contratorpedeiro 4 (4 em serviço)
Destroyer Okrylenny.jpg
Classe Luhu  República Popular da China Contratorpedeiro 2 (2 em serviço)
Chinese destroyer HARIBING (DDG 112).jpg
Classe Luda  República Popular da China Contratorpedeiro 13 (13 em serviço, 3 retirados)
Luda-III Zhuhai DN-SD-01-05827.jpg

Referências

  1. Chinese navy urged to go from coastal waters to oceans. News.xinhuanet.com (2009-03-07). Página visitada em 2010-10-25.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.