Sofia, Condessa de Wessex

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde dezembro de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Sofia
Condessa de Wessex
Cônjuge Eduardo, conde de Wessex
Descendência
Luísa
Jaime
Nome completo
Sophie Helen Rhys-Jones
Pai Christopher Bournes Rhys-Jones
Mãe Mary O'Sullivan
Nascimento 20 de janeiro de 1965 (49 anos)
Oxford, Inglaterra

Sofia, Condessa de Wessex (em inglês: Sophie Helen[1] ; nascida Rhys-Jones, em 20 de janeiro de 1965) é a esposa do príncipe Eduardo, Conde de Wessex, o terceiro filho da rainha Isabel II do Reino Unido e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Até 2002, a Condessa de Wessex trabalhou com relações públicas.

Infância e educação[editar | editar código-fonte]

Sophie Helen Rhys-Jones nasceu em Oxford, como filha de Christopher Bournes Rhys-Jones, um comerciante já aposentado, e de Mary O'Sullivan, uma secretária de origem irlandesa, que morreu em 29 de agosto de 2005, aos 71 anos. Sophie tem um irmão mais velho, David.

Sophie é descendente do rei Henrique II de França. Como Eduardo e Sophie têm ancestrais em comum, Nicholas St John e Elizabeth Blount, isso os torna primos distantes.

Sua família mudou-se para Kent quando ela era ainda muito jovem. Em Cranbrook, Sophie foi matriculada na Escola Preparatória de Dulwich. Antes de trabalhar como secretária em West Kent College, Sophie foi educada no Kent College Pembury.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Trabalhou para uma variedade de firmas, dentre elas a Capital Radio London, no departamento de promoção e imprensa. Também trabalhou para as companhias de relações públicas The Quentin Bell Organisation e MacLaurin Communications & Media. Em 1996 ela abriu sua própria agência de relações públicas, a RJH Public Relations, com seu parceiro de negócios Murray Harkin.

Casamento[editar | editar código-fonte]

Família real britânica
Casa de Windsor
Badge of the House of Windsor.svg

SM a Rainha
SAR o Duque de Edimburgo


No dia 6 de janeiro de 1999, Sophie ficou noiva do príncipe Eduardo, o mais jovem dos filhos da rainha Isabel II e de seu marido, o Duque de Edimburgo. A cerimônia de casamento ocorreu na Capela de St George, no Castelo de Windsor, em 19 de junho de 1999. Diferentemente dos outros filhos da Rainha, Eduardo não quis um casamento na Abadia de Westminster ou na Catedral de St Paul, porque queria uma cerimônia menos formal.

No dia de seu casamento, a rainha titulou Eduardo como Conde de Wessex e Visconde Severn. Conseqüentemente, Sophie recebeu o estilo real de "Sua Alteza Real a Condessa de Wessex".

Filhos[editar | editar código-fonte]

O Conde e a Condessa de Wessex tiveram uma filha, lady Luísa Windsor, em 8 de novembro de 2003. Eles residem em Bagshot Park, em Surrey, que uma vez foi a residência da família do Duque de Connaught.

Em 2 de julho de 2007, o Palácio de Buckingham anunciou que a Condessa de Wessex estava esperando seu segundo filho, que nasceu em 17 de dezembro de 2007. O menino se chama Jaime Windsor, e recebeu título de "Visconde Severn" e está em nono lugar na linha de sucessão ao trono britânico, na frente de sua irmã mais velha, Luísa Windsor[2] .

Condessa de Wessex[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter continuado a trabalhar na RJH Public Relations, sob o nome de "Sophie (Sofia) Wessex", após seu casamento, a condessa logo começou a realizar seus deveres reais. Entretanto, Sophie recebeu críticas por aparecer constantemente em público com clientes, durante almoços de negócio. Alguns acusaram-na de usar seu status para promover seus negócios. Em 2002, Sophie e Eduardo, que possui uma companhia de produções de televisão, anunciaram que se concentrariam mais nos seus deveres reais.

Escândalo[editar | editar código-fonte]

Em 2001, Mazher Mahmood, um repórter do magnata da mídia Rupert Murdoch, fazendo-se passar por um executivo árabe, conseguiu uma reunião com a condessa e gravou toda a conversa que teve com ela. Subsequentemente, o teor da conversa virou disputa entre a imprensa e o Palácio de Buckingham.

Para impedir que o News of the World publicasse os indiscretos comentários que a condessa teria feito a respeito dos integrantes da realeza, o palácio propôs ao tabloide uma entrevista exclusiva, com detalhes da vida conjugal de Sophie com o príncipe. O resultado foi a manchete de capa, publicada em 1º de abril: "Entrevista exclusiva! Sophie: meu Eduardo NÃO é gay."

No mesmo dia, o tabloide rival Daily Mail publicou na primeira página: "Rainha fica escandalizada com insultos a Sophie". Segundo o Washington Post, o Mail tinha encontrado algum funcionário que esteve presente na reunião, revelando o que a condessa teria supostamente dito. A assessoria de imprensa do palácio negou as afirmações.

Problemas com gravidez[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2001, Sophie foi levada às pressas para o Hospital King Edward VIII, no centro de Londres, depois de se sentir mal. Descobriu-se que ela teve uma gravidez ectópica. Ela foi operada durante duas horas e meia, perdendo muito sangue. Em 2003, foi anunciado que a condessa estava grávida. O prematuro nascimento de Luísa foi resultante da abrupção da placenta, que colocou tanto vida da mãe como a da filha em risco. Sofia foi submetida a uma cesariana. O príncipe Eduardo estava nas Ilhas Maurício, mas retornou imediatamente.

Em agosto de 2005, surgiram rumores de que a condessa de Wessex estava grávida de seu segundo filho, mas revelaram ser rumores sem fundação.

Desde 2006 a condessa apoia o projeto de pesquisa Born in Bradford, que investiga as causas do baixo peso de nascimento e da mortalidade infantil.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Brasão de armas da condessa de Wessex.
  • 1965—1999: Srta. Sofia Rhys-Jones
  • 1999—presente: Sua Alteza Real a princesa Eduarda, Condessa de Wessex

O título Visconde Severn é concedido ao herdeiro aparente do condado de Wessex.

Referências

  1. Como um membro da realeza britânica titulado, ela não tem sobrenome; mas quando este é usado, é Mountbatten-Windsor
  2. http://news.bbc.co.uk/1/hi/uk/6261124.stm