Vídeo Show

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TV Future Icon.svg
Este artigo é sobre um programa em exibição.
As informações apresentadas podem mudar rapidamente a cada dia
Vídeo Show
Logotipo do programa
Informação geral
Formato Programa de variedades
Duração 45 minutos
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Boninho (núcleo)
Rodrigo Cebrian
Camila Cecchi
Kizzy Magalhães
Andrezza Cruz
Bianca Lopes
Julio Piconi
Karina di Cunto
Lao de Andrade
Patrícia Cupello
Patrícia Félix
Snir Wein [1]
Roteirista(s) Rixa
Richard Kyaw
Tony Góes
Alan Andrade
André Briesi
Bia Braune
Carlos Mello
Claudia Thevenet
Daniela Jones
José Del Luca
Raphael Machado
Rodrigo Lassance
Sérgio Portela [1]
Apresentador(es) Otaviano Costa
Zeca Camargo
Elenco Marcela Monteiro
Pathy Di Jesus
Mariana Xavier
Bia e Branca Feres
Sérgio Hondjakoff
Tema de abertura "Don't Stop 'Til You Get Enough" - Michael Jackson
(solo da música original)
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Transmissão original 20 de março de 1983 (31 anos) – presente
Cronologia
Programas relacionados Vídeo Show Retrô
Vídeo Game
Vídeo Game Verão

Vídeo Show é um programa de televisão brasileiro produzido e exibido pela Rede Globo desde 20 de março de 1983. Atualmente é exibido nas tardes de segunda a sexta, após o Jornal Hoje, embora tenha sido transmitido originalmente uma vez por semana, aos sábados. É exibido também a reprise do mesmo no Canal Viva, de segunda-feira à sexta-feira, das 17h15 às 18h.

História[editar | editar código-fonte]

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Video Show estreou no dia 20 de março de 1983, apresentado pela atriz Tássia Camargo e dirigido por Ronaldo Cury, com a proposta de recuperar os principais momentos dos então 18 anos de vida da TV Globo. Não era a primeira iniciativa da emissora de resguardar a memória da sua produção: durante todo o ano de 1967, o público da Globo acompanhou o programa VT Show, levado ao ar com semelhante missão.

Inicialmente apresentado aos domingos, o primeiro formato do Video Show já contava com alguns dos ingredientes que marcariam o sucesso do programa. Exemplo disso era a presença de um convidado, que respondia a perguntas enviadas à produção pelos telespectadores e escolhia as cenas que considerava mais relevantes, exibidas na sequência.

De 1983 a 1987, ocorreu um rodízio de apresentadores no programa da TV Globo e ao menos 60 celebridades passaram pela bancada. Entre os apresentadores que estiveram à frente do Video Show, estavam Maitê Proença, Lúcia Veríssimo, Kadu Moliterno, Júlia Lemmertz, Herson Capri, Fernanda Torres, Eva Wilma, Dennis Carvalho, Débora Bloch, Nuno Leal Maia, Paulo César Grande, Paulo Goulart, Paulo José, Tony Ramos, Carla Camuratti, Malu Mader, Paulo Betti, Patrícia Pillar, Miriam Rios, entre outros. A partir de 1984, o programa passou a ser apresentado por um homem e uma mulher, mas o rodízio de apresentadores ainda existia.

Em 27 de abril de 1987, o programa passou a ser dirigido por Cacá Silveira, com produção de Jacqueline Cantore e direção executiva de Luiz Gleiser. Na ocasião, sofreu a primeira reformulação, passando a ser exibido em novo horário: aos sábados, 14h30.

O diretor, escritor e roteirista Marcelo Tas foi o apresentador do programa durante o mês de julho de 1987, encarnando o personagem Cabeça Branca. Na época, o cenário era composto por televisores velhos, com fios e válvulas à mostra, e monitores novos, que exibiam imagens dos temas abordados. O programa apresentava diversos quadros, alguns deles fixos, entre os quais: Micro Especial Musical, com clipes sobre a carreira de determinado artista, e A TV no Mundo, que retratava programas das televisões asiáticas, europeias e norte-americanas.

Miguel Falabella assumiu a apresentação do programa em agosto de 1987. Na ocasião, sob a direção executiva de Paulo Ubiratan, Cristina Prochaska fazia a narração e Marcelo Godoy era o responsável pela redação final.

Em abril de 1988, o programa passou por outra reformulação, que ampliava a parte de show, sem prejuízo da sua proposta inicial: o resgate da memória televisiva. Entre os quadros implantados, destaque para Pergunte ao Seu Astro e Tricotando com Falabella, que revelava curiosidades sobre os artistas entrevistados pelo programa. Outro destaque eram os erros ocorridos durante as gravações, que passaram a ser reunidos e levados ao ar no quadro Falha Nossa. A partir de 1989, a narração passou a ser feita por Cissa Guimarães, cabendo a produção executiva a Evaldo Lemos e a direção executiva a Ruy Mattos.

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

A revista eletrônica voltou ser reformulada em abril de 1991, quando estrearam quadros como Túnel do Tempo, no qual eram retratados, semanalmente, os acontecimentos marcantes ocorridos em anos anteriores. Nesse período, a produção passou a Akbar Meirelles e a redação final, a Ricardo Xavier, o Rixa.

Em abril de 1992, o Video Show ganhou um novo cenário, criado pelo cenógrafo Mário Monteiro. Um ano depois, quando o programa completou dez anos, houve nova alteração no cenário, recriado pelo próprio cenógrafo, que privilegiou o uso do néon. Também foram produzidas novas músicas e vinhetas, que intercalavam as matérias, sob os cuidados do editor Eduardo Aguillar. Na ocasião, a direção estava a cargo de Roberto Campos, e a direção-geral era de Cacá Silveira.

O programa passou a ser diário a partir de 11 de abril de 1994, sob a supervisão de Maurício Sherman. Levado ao ar de segunda a sábado, às 13h30, tinha meia hora de duração. Além do diretor Roberto Campos, passaram a dirigir o programa Eduardo Aguillar e Ângela Sander, que ficava em São Paulo. Também da capital paulista, a jornalista Renata Ceribelli apresentava algumas atrações. Nessa fase, o conteúdo jornalístico ocupava cerca de 60% do programa, e foram criados quadros como Fora do Ar, retratando a intimidade dos astros da televisão, e Em Estúdio, que mostrava entrevistas com músicos e cantores sobre seus novos trabalhos.

Em 1995, a equipe de repórteres do Video Show era formada por Cissa Guimarães, Renata Ceribelli e Virgínia Novick, que produziam as matérias externas; o apresentador Miguel Falabella passou a comandar a parte do programa gravada em estúdio. Nessa época, estreou o quadro Antes da Fama, em que artistas recordavam suas profissões anteriores. Ao longo daquele ano, o programa fez parte dos núcleos dirigidos por Maurício Sherman e J. B. de Oliveira, o Boninho, alternadamente.

Em 1996, houve mais uma reformulação do programa, que passou a integrar o núcleo de produção Walter Lacet. Foram produzidas novas vinhetas de abertura e criados novos quadros, como Álbum de Família, em que um artista era convidado a apresentar suas fotos particulares, e Lar Doce Lar, em que a equipe de repórteres visitava a casa dos entrevistados. Foi instituído, ainda, o Troféu Video Show, que premiava as celebridades.

O programa passou a ser produzido pelo núcleo Herval Rossano entre novembro de 1996 e março de 1998. Ao completar 15 anos, estreou nova programação e novo cenário, com um set para as entrevistas. Em São Paulo, a direção passou a Renata Netto, e o programa voltou a ser produzido pelo núcleo J. B. de Oliveira.

Em janeiro de 1999, a jornalista Renata Ceribelli foi substituída pela repórter Letícia Nascimento, que assumiu as reportagens produzidas em São Paulo. Em novembro daquele ano, a função passaria a ser ocupada pela jornalista e atriz Chris Couto.

Década de 2000[editar | editar código-fonte]

Uma nova versão da revista eletrônica, buscando aproximar ainda mais os artistas de seu público, estreou em abril de 2000, quando Luiz Gleiser assumiu a direção de núcleo do programa. O apresentador Miguel Falabella passou a receber os convidados e a realizar as entrevistas no estúdio, que agora incluía a presença de uma plateia. A edição de sábado teve a pauta ampliada, e Cissa Guimarães estreou o quadro Gentem, no qual passava o dia com uma celebridade. A atriz Zezeh Barbosa foi incorporada à equipe do programa, que deu nova ênfase ao humor. A direção-geral continuava a cargo de Cacá Silveira, com produção de Aluísio Augusto e redação final de Rixa e Flávio Marinho.

O ator André Marques passou a integrar a equipe do programa, como repórter, em agosto de 2000. Na ocasião, sob a direção de Denise Saraceni, o Video Show sofreu nova reformulação, com a estreia de novos quadros, como Correio da Fama - que, mensalmente, trazia os artistas da Globo que mais recebiam cartas - e Antenado, com “pílulas” do noticiário nacional e internacional.

Em 2001, o Video Show ganhou novo cenário. Em dezembro do mesmo ano, a apresentadora Angélica fez sua estreia no programa, comandando o quadro Video Game, um game show envolvendo celebridades e seus conhecimentos sobre a programação da Globo. Pouco depois, André Marques substituiu Miguel Falabella no comando da atração. Falabella ficou 15 anos à frente do Video Show, tendo apresentado 2.618 edições do programa.

Em julho de 2002, sob a direção de Ângela Sander, o Video Show completou três mil apresentações, passando por outra reformulação e reunindo três novos repórteres: Ana Furtado, Bruno de Luca e Renata Simões. A exemplo de outros programas da Globo, como Domingão do Faustão e  Mais Você, o Video Show também começou a participar da cobertura das versões do Big Brother Brasil, realizando reportagens especiais e entrevistas com os candidatos eliminados.

A revista eletrônica completou 20 anos de exibição em março de 2003. Neste ano, a produção do programa passou a contar com o Astromóvel, um carrinho elétrico estilizado, entre os vários existentes no Projac, utilizado pelos apresentadores para conduzir os atores até os estúdios de gravação, enquanto eram feitas as entrevistas. No mesmo ano, a direção-geral do programa foi assumida por Mariozinho Vaz. A atriz Mariana Hein virou repórter do programa.

A partir de 2003, a edição especial de sábado do Vídeo Show, que exibia os melhores momentos do programa, passou a ser apresentada por Angélica e André Marques. Nessa época, os apresentadores começaram a reproduzir, de forma bem-humorada, cenas marcantes das novelas da emissora. Com a estreia do programa Estrelas em 2006, o Video Show deixou de ser exibido aos sábados.

No dia 30 de dezembro de 2003, logo após o Casseta e Planeta Urgente!, estreou sob o comando de Angélica e André Marques, o especial anual Vídeo Show Retrô. Numa retrospectiva bem humorada dos melhores momentos da TV em 2003. Foram revelados qual foi o casal mais apaixonado do ano, qual o maior barraco da TV e quem foi o melhor vilão da teledramaturgia na opinião dos internautas que votaram no site do programa. O programa foi exibido no cenário original do programa, sendo que o circulo que ficava atrás do apresentador, foi trocado por um painel cheio de bolinhas platinadas e uma tv de plasma.

Em 3 de abril de 2006, com André Marques comemorando seis anos na apresentação diária do programa, o "Vídeo show" ganhou novos quadros e repórteres: Ellen Jabour fazendo matérias no Rio de Janeiro, e Sarah Oliveira, em São Paulo. O quadro Baila Comigo, pilotado por Sarah Oliveira, apresentava sucessos musicais que tiveram a participação ou foram protagonizados por atores conhecidos do grande público. No quadro Reencontro Marcado, grandes nomes da teledramaturgia, que contracenaram juntos no passado, relembravam histórias de bastidores, as melhores cenas e curiosidades do trabalho. O Jogo da Memória testava a lembrança dos artistas, propondo que o ator respondesse às mesmas questões que já respondera no passado. No final da entrevista, as respostas eram comparadas. O quadro Filho da Mãe dava um toque familiar ao programa, levando a mãe de um ator para contar histórias de sua infância e adolescência, e mostrando fotos e vídeos caseiros do filho famoso, cuja identidade só era revelada no final do quadro. Os quadros Por Onde Anda, Astromóvel Túnel do Tempo permaneceram no programa.

No ano de 2008, a atriz Nívea Stelmann assumiu como repórter do programa no Rio de Janeiro, e quadros novos foram criados, como Tintim por Tintim30 Segundos de FamaInventando ModaÓ, Dúvida Cruel. André Marques continuou como apresentador do programa, assim como Sarah Oliveira que se manteve à frente das reportagens em São Paulo. Ainda durante o mês de março, a apresentadora Cissa Guimarães cobriu as férias de André Marques no comando do programa.

Em 2009, o Video Show passou a ser produzido pelo núcleo do diretor J. B. de Oliveira, o Boninho, com direção-geral de Carlos Magalhães e direção de Vivi de Marco. A atração era exibida ao vivo, de segunda a sexta-feira, a partir das 13h45. O programa passou também a dar informações sobre teatro, cinema e música, com matérias de todo o Brasil. A apresentação ficou a cargo de André Marques, Geovanna Tominaga, Luigi Baricelli, Fiorella Mattheis e Ana Furtado.

Década de 2010[editar | editar código-fonte]

Em 2010, o Video Show continuou apresentando curiosidades de bastidores, além de entrevistas e brincadeiras com os famosos. A escritora Thalita Rebouças, passou a integrar o time de reportagem do Vídeo Show, mostrando diversas coisas do mundo jovem. O ator Bruno de Luca, assumiu a câmera do Vídeo Show e invadiu as mais badaladas festas e a atriz Cissa Guimarães, voltou ao Vídeo Show, visitando a casa dos famosos, no quadro Gentem como a Gente.

Em 10 de janeiro de 2011, o programa estreou novo cenário. Três painéis de LED passaram a integrar o ambiente, dando ao telespectador a sensação de mesclar a caixa cênica com o vídeo. Em agosto, André Marques e Ana Furtado passaram a apresentar o programa diretamente da redação da atração. Geovanna Tominaga mostrava o melhor dos bastidores, além de acontecimentos da televisão e da vida das celebridades, no Vídeo Show News e Bruno de Luca continuou fazendo reportagens especiais. Neste ano, a direção-geral era de Roberto Naar, e o núcleo, de J.B. de Oliveira, o Boninho.

O ano de 2012 foi marcado pela estreia de Jaqueline Silva como repórter do Vídeo Show. A partir de 13 de março, ela se juntou aos apresentadores Ana Furtado e André Marques, ao repórter Bruno de Luca e à apresentadora do Vídeo Show News, Dani Monteiro, formando a equipe do programa. Em 5 de dezembro de 2012, o programa sofreu algumas alterações. A logomarca e o cenário na redação, ganharam tons mais claros por causa do verão. A novidade esteve presente em todos os detalhes, desde a canopla do microfone dos repórteres, até os móveis da redação do programa.

Em 20 de março de 2013, o programa comemorou 30 anos no ar. Um novo cenário foi construído especialmente para comemorar a data. Totalmente reformado, o estúdio tinha uma bancada para cada um dos apresentadores e vários elementos que remetiam ao mundo do entretenimento. André Marques e Ana Furtado, receberam diversos artistas para um bate papo no estúdio, entre os convidados estavam Miguel Falabella; Cissa Guimarães; Tiago Abravanel; Glória Menezes; Xuxa; Flávia Alessandra; Leandro Hassum; Lúcio Mauro Filho; Murilo Benício; Marcello Novaes; entre outros. Em abril, a equipe de repórteres do Vídeo Show ganhou mais um reforço, Vinicius Valverde, conhecido por fazer matérias no Big Brother Brasil.

Em junho de 2013, o diretor Ricardo Waddington assumiu a direção de núcleo do Vídeo Show, promovendo diversas mudanças no programa vespertino. Entre as mudanças, uma nova vinheta de abertura, a extinção do cenário e a diminuição do uso de imagens de arquivo. Marcela Monteiro até então repórter do Mais Você, entrou para a equipe de repórteres do programa.

Em 31 de julho de 2013, o ator e apresentador Otaviano Costa passou a fazer parte da equipe do vespertino, ao lado de André Marques, Ana Furtado, Jaqueline Silva, Marcela Monteiro, Vinicius Valverde e Dani Monteiro. Em outubro, depois de 13 anos apresentando o programa, André Marques se despediu do Vídeo Show. Assim como Ana Furtado, que integrou a equipe do programa por oito anos e meio, entre as funções de repórter e apresentadora.

No dia 18 de novembro de 2013, o Vídeo Show estreou seu novo formato, apostando no novo apresentador, Zeca Camargo, além de estúdio com plateia e banda. A vinheta e até a clássica abertura, ao som de “Don´t stop till you get enough”, de Michael Jackson, também sofreram mudanças para o novo formato do programa. A equipe de repórteres do programa era formada por Otaviano Costa, Marcela Monteiro e Dani Monteiro, em dezembro, Didi Effe e Pathy Di Jesus, passaram a fazer parte da equipe do programa vespertino. O programa continuou contando com a direção de núcleo de Ricardo Waddington e direção geral de Camila Cecchi e Kizzy Magalhães.

No palco do programa, Zeca Camargo, recebeu diversos talentos da televisão brasileira para um bate papo. Grandes nomes como Susana Vieira, Flávia Alessandra, Lília Cabral, Marcelo Adnet, Alexandre Borges, Murilo Rosa, Paola Oliveira, Rodrigo Lombardi, Fábio Porchat, Bárbara Paz, entre outros. Muitos desses convidados, deixam sua marca na Calçada da Fama.

O Vídeo Show ganhou novos quadros em 2014. Em homenagem aos formatos de grande sucesso da Globo, o programa reeditou o 8 ou 800, atração de 1976, que tinha Paulo Gracindo como apresentador e Silvia Bandeira como assistente. Na nova versão, quem comandou o game de perguntas e respostas, foi o apresentador e repórter, Otaviano Costa. Outra novidade, foi o concurso Garoto Boogie Oogie, que tinha como objetivo encontrar um surfista para interpretar um personagem dos anos 70 na novela das 18h. O grande ganhador, foi o ator Brenno Leone, que interpretou o papel do jovem Rodrigo. No estúdio, Zeca Camargo continuou a homenagear os talentos da televisão brasileira e passou a realizar reportagens externas especiais sobre os bastidores da televisão e seu elenco. O programa ainda ganhou o reforço de dois repórteres, a atriz Mariana Xavier e o ator Dudu Azevedo.

Em outubro de 2014, o ator Sérgio Hondjakoff e as gêmeas do nado sincronizado Bia e Branca Feres, passaram a fazer parte da equipe do programa vespertino, ao lado dos apresentadores Zeca Camargo e Otaviano Costa, e dos repórteres Marcela Monteiro, Didi Effe, Pathy Di Jesus e Mariana Xavier.

Em 2015, o Video Show passou a ser produzido pelo núcleo do diretor J. B. de Oliveira, o Boninho. O programa ganhou dois reforços "das antigas", Miguel Falabella e Cissa Guimarães retornaram ao programa pela comemoração dos 50 anos da emissora. A dupla se revezou na condução de matérias que resgatavam os arquivos e mostravam os bastidores das produções do canal, enquanto Zeca Camargo e Otaviano Costa seguiram como responsáveis pela apresentação e pelas reportagens do dia a dia.

Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Ano Apresentador
2013 - presente Zeca Camargo
2013 - presente Otaviano Costa
2009 - 2013 Ana Furtado
2009 - 2012 Geovanna Tominaga
2009 - 2010 Fiorella Mattheis
2009 - 2010 Luigi Baricelli
2001 - 2013 André Marques
1997 - 1999 Márcio Garcia
1989 - 2001 / 2015 - presente Cissa Guimarães
1987 - 2001 / 2015 - presente Miguel Falabella
1987 Marcelo Tas
1983 - 1987 Rodízio de Apresentadores
1983 Tássia Camargo

Repórteres[editar | editar código-fonte]

Ano Repórter
2014 - presente Bia Feres
2014 - presente Bianca Feres
2014 - presente Sérgio Hondjakoff
2014 Dudu Azevedo
2014 - presente Mariana Xavier
2013 - 2014 Didi Effe
2013 - presente Pathy Di Jesus
2013 - presente Marcela Monteiro
2013 Vinicius Valverde
2012 - 2014 Dani Monteiro
2012 - 2013 Jaqueline Silva
2009 - 2013 Bruno de Luca
2009 - 2011 Thalita Rebouças
2008 - 2009 Nívea Stelmann
2006 - 2009 Sarah Oliveira
2006 - 2008 Ellen Jabour
2003 - 2006 Mariana Hein
2002 - 2006 Ana Furtado
2001 - 2002 Paulo Vilhena
2000 - 2001 Zezeh Barbosa
1999 - 2003 Renata Simões
1999 - 2001 Chris Couto
1999 Letícia Nascimento
1995 - 1998 Virgínia Novick
1995 - 1999 Renata Ceribelli
1989 - 2001 / 2011 - 2012 Cissa Guimarães

Referências

  1. a b Créditos do Vídeo Show O Programa - Vídeo Show (05 de setembro de 2014). Visitado em 10 de outubro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]