Wing Chun

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Fevereiro de 2008).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Fevereiro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Wing Chun (Ving Tsun ou Wing Tsun) é um sistema de luta surgido no sul da China que se distingue pela economia de movimentos sendo um sistema de defesa pessoal realista. Simples e eficiente, descarta todo movimento acrobático. É uma arte marcial singular, desenvolvida para permitir que qualquer tipo de pessoa, independentemente de tamanho, força ou sexo, possa se defender de agressores maiores e mais fortes.

A principal diferença entre os estilos praticados atualmente está em seu conceito de defesa. Enquanto em outras artes marciais procura-se acima de tudo bloquear o ataque do agressor para depois contra-atacar, ou mesmo desviar este ataque para depois contra-atacar, o princípio básico do Wing Chun é o de utilizar esta força contra o próprio agressor, onde a defesa já funciona como ataque e vice-versa.

Embora muitos mestres oficiais do Wing Chun espalhados por todo o mundo trabalhem para o crescimento deste estilo, sua grande popularidade no ocidente veio a partir de seu praticante mais famoso, Bruce Lee, discípulo de Yip Man, que o praticou e o valorizou, utilizando-o como base para o estilo de luta que ele viria a criar tempos depois, o Jeet Kune Do.

História[editar | editar código-fonte]

Mu ren zhuang (Chinese martial arts training dummy)

O Wing Chun começa a partir de 1733 quando o Templo Shaolin foi destruído pelos Manchus. Yim Yee, um dos quinze discípulos sobreviventes, se refugia próximo da montanha Tai Leung e passa a viver como um simples comerciante, junto à sua filha Yim Wing Chun. Um lutador local chamado Wong era apaixonado por ela e a ameaçou para que se casasse com ele. O velho Yim Yee já não era capaz de defender sua filha e então, uma cliente que costumava fazer compras em sua loja, percebeu sua preocupação e depois de ouvir a história do velho decidiu ajudá-lo.

Essa cliente era a monja Ng Mui, que estava hospedada no Templo da Garça Branca. Ela ensinou a filha do velho por três anos, e depois disso Yim Wing Chun conseguiu derrotar Wong. Pouco tempo depois casou-se com o lutador de Kung Fu Leung Bok Chau. Ao observar seu esposo praticante, Yim começou a fazer críticas as falhas do estilo e seu esposo, chateado com as constantes críticas, a desafiou e perdeu. Logo após ele quis aprender o estilo marcial da esposa e o renomeou para Wing Chun em homenagem a ela.

Vários anos depois, Bok Chau ensinou o já famoso Wing Chun ao médico Lan Kwai, que somente depois de velho decidiu ensinar o estilo a um jovem ator de ópera chinesa chamado Wong Wah Bo. Em uma de suas viagens, Wah Bo conheceu Yee Tei, um lutador de bastão longo e com a amizade estabelecida, um aprendeu as técnicas do outro. Com a arte já mais evoluída, Yee Tei ensinou as técnicas à Leung Jan, um médico e comerciantes de ervas que morava em Fatshan, Jan ensinou a arte marcial aos seus filhos Leung Tsun e Leung Bik e a alguns discípulos.

Perto da loja havia um homem chamado Chan Wah Shun, cujo sonho era ser discípulo do mestre Leung Jan. Porém quando Chan pediu para o mestre aceitá-lo, ficou triste com o não recebido. Sem desistir do sonho, Chan conheceu um aluno chamado Wah, conhecido como homem de madeira, que tinha esse nome por ser muito forte e constantemente quebrar os bonecos de treino conhecidos como Mudjong (Mu ren zhuang). Assim Chan conseguiu treinar as técnicas.

Certo dia, Wah levou Chan ao local de treino e disse a Leung Tsun, filho do mestre, e disse que seu amigo era perito em Wing Chun. Tsun o desafiou e num golpe forte de Chan, Tsun caiu e quebrou a cadeira do mestre Jan. Todos correram para arrumá-la mas a noite quando o mestre sentou nela a mesma desmontou. Depois de lhe explicarem o que tinha ocorrido, Jan solicitou a presença de Chan no local e, após este mostrar suas perícias marciais, o mestre acabou por aceitá-lo como seu discípulo.

Como Chan trabalhava com dinheiro, era comum ele ter que usar suas técnicas em combates reais, o que possibilitou seu aperfeiçoamento e ele acabou por virar mestre no estilo. Já idoso, foi convidado a ensinar o Wing Chun no templo ancestral da rica família Yip, e neste local ele se tornou mestre de Yip Man, que futuramente seria o mestre de Bruce Lee.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Movimentos simples, curtos e rápidos
  • Técnicas de ataque e defesa simultâneas
  • Ataques focados em pontos vitais e áreas sensíveis
  • Explosão nos movimentos
  • Objetivo de atingir e finalizar o combate rapidamente

Nomenclaturas de graduação do Wing Chun[editar | editar código-fonte]

Professores (Mestres)[editar | editar código-fonte]

  • Si Fu - após cinco anos ministrando aulas.
  • Si Sok - após três anos ministrando aulas.
  • Si Pak - após dois anos ministrando aulas.
  • Si Hing - após um ano e seis meses ministrando aulas.

Alunos[editar | editar código-fonte]

  • Tou Tai (seguidor) - após doze meses (um ano) de treino.
  • Moon To (discípulo) - após nove meses de treino.
  • To Dai (aluno que completou o 1º nível) - após seis meses de treino.
  • Si Dai (discípulo mais novo) - após um mês de treino.

Alunas[editar | editar código-fonte]

  • Si Je (irmã maior) - após cinco meses de treino
  • Si Mui (irmã mais jovem) - após dois meses de treino

Cinema[editar | editar código-fonte]

As artes marciais, desde já um bom tempo, são um tema recorrente no cinema. No caso do Wing Chun, as maiores amostras desse estilo estão nos filmes sobre a história do mestre Yip Man, interpretados por Donnie Yen e Yu-Hang To.

Na série de filmes Sherlock Holmes dirigido por Guy Ritchie, o método de luta utilizado por Sherlock (Robert Downey Jr.) é o Wing Chun.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

TORRES, José Augusto Maciel, Kung Fu: a milenar arte macial chinesa: águia, bêbado, louva-a-deus, tai chi chuan, tigre, wing chun. São Paulo, On Line, 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]