Inibidor de recaptação de noradrenalina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Um inibidor de recaptação de noradrenalina (IRN), também referido como inibidor de recaptação de norepinefrina, é um tipo de fármaco que atua como um inibidor da recaptação no neurotransmissor da norepinefrina (noradrenalina) e epinefrina (adrenalina), bloqueando a ação do transportador de norepinefrina (NET). Isso, por sua vez, leva ao aumento das concentrações extracelulares de norepinefrina e epinefrina e, portanto, aumentam a neurotransmissão adrenérgica.

Os IRNs são comumente usados no tratamento de condições como TDAH e narcolepsia, devido aos seus efeitos psicoestimulantes, e na obesidade, devido aos efeitos supressores do apetite. Eles também são frequentemente usados como antidepressivos para o tratamento de transtorno depressivo maior, ansiedade e transtorno do pânico. Além disso, muitas drogas de abuso, como cocaína e metilfenidato, possuem atividade NRI, embora seja importante mencionar que os NRIs sem propriedades combinadas de inibidor de recaptação de dopamina (DRI) não são significativamente recompensadores e, portanto, o potencial de abuso é considerados como significativamente menor.[1][2] No entanto, a norepinefrina pode agir sinergicamente com a dopamina quando as ações nos dois neurotransmissores são combinadas (por exemplo, no caso dos IRNDs).[3]

Uma metanálise realizada m 2011 concluiu que o NRI reboxetina é indistinguível do placebo no tratamento da depressão.[4] Uma segunda revisão da Agência Europeia de Medicamentos concluiu que a reboxetina foi significativamente mais eficaz do que o placebo e que sua relação risco/benefício foi positiva. A última revisão também examinou a eficácia da reboxetina em função da depressão basal e concluiu que ela era eficaz no tratamento da depressão grave e no transtorno do pânico, mas não mostrou efeitos significativamente superiores ao placebo no tratamento da depressão leve.[5]

Um tipo de droga intimamente relacionado são as classificadas como agente de liberação de norepinefrina.

Lista de IRNs seletivos (ISRNs)[editar | editar código-fonte]

Existem muitos ISRNs, incluindo:

  • Inibidores seletivos de recaptação de norepinefrina:
    • Amedalin (UK-3540-1)
    • Atomoxetina (Strattera)
    • Daledalin (UK-3557-15)
    • Edivoxetina (LY-2216684)
    • Esreboxetina
    • Lortalamina (LM-1404)
    • Nisoxetina (LY-94.939)
    • Reboxetina (Edronax, Vestra)
    • Talopram (tasulopram) (Lu 3-010)
    • Talsupram (Lu 5-005)
    • Tandamina (AY-23.946)
    • Viloxazina (Vivalan)
  • ISRNs com ação farmacológica menor em outros locais:
    • Bupropiona (Wellbutrin, Zyban)
    • Ciclazindol (Wy-23.409)
    • CP-39.332
    • Duloxetina
    • Manifaxina (GW-320.659)
    • Maprotilina (Deprilept, Ludiomil, Psymion)
    • Radafaxina (GW-353.162)
    • Tapentadol (Nucynta)
    • Teniloxazina (Lucelan, Metatone)
    • Certos antidepressivos tricíclicos atua, principalmente como inibidores da recaptação da norepinefrina, sem efeitos clinicamente relevantes de recaptação da serotonina, exceto em casos raros em que são utilizadas doses altas. Exemplos incluem protriptilina (Vivactil), nortriptilina (Pamelor) e desipramina (Norpramin).

Nota: Apenas NRIs mais seletivos para o NET do que com os outros dois transportadores de monoamina (MATs) estão listados aqui. Para obter uma lista de NRIs que atuam em vários MATs, consulte as outras páginas de inibidores de recaptação de monoamina, como IRND e ISRSN.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Wee S, Woolverton WL. «Evaluation of the reinforcing effects of atomoxetine in monkeys: comparison to methylphenidate and desipramine». Drug and Alcohol Dependence. 75: 271–6. PMID 15283948. doi:10.1016/j.drugalcdep.2004.03.010 
  2. Gasior M, Bergman J, Kallman MJ, Paronis CA. «Evaluation of the reinforcing effects of monoamine reuptake inhibitors under a concurrent schedule of food and i.v. drug delivery in rhesus monkeys». Neuropsychopharmacology. 30: 758–64. PMID 15526000. doi:10.1038/sj.npp.1300593 
  3. Rothman RB, Baumann MH, Dersch CM et al. «Amphetamine-type central nervous system stimulants release norepinephrine more potently than they release dopamine and serotonin». Synapse. 39: 32–41. PMID 11071707. doi:10.1002/1098-2396(20010101)39:1<32::AID-SYN5>3.0.CO;2-3 
  4. Eyding D, Lelgemann M, Grouven U et al. (2010). «Reboxetine for acute treatment of major depression: systematic review and meta-analysis of published and unpublished placebo and selective serotonin reuptake inhibitor controlled trials». BMJ. 341: c4737. PMC 2954275Acessível livremente. PMID 20940209. doi:10.1136/bmj.c4737 
  5. «MHRA Public Assessment Report» (PDF). Consultado em 26 de abril de 2014. Cópia arquivada (PDF) em 27 de abril de 2014