Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

O Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo -ICB/USP- é um dos Institutos de ensino e pesquisa da Universidade de São Paulo.

É composto por sete Departamentos distribuídos em cinco edifícios na Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira situada no bairro de Butantã, Zona Oeste da cidade de São Paulo (SP) além de um Centro Avançado de Ensino, Pesquisa e Extensão situado no município de Monte Negro, Rondônia.

O ICB/USP exerce intensa atividade de ensino destinada a estudantes próprios e a estudantes pertencentes a outros Institutos e Faculdades da USP. É responsável por sete Programas de Pós-graduação que formam Mestres e Doutores nas áreas de conhecimento de seus Departamentos, além de participar de Programas multidisciplinares interunidades.

Sua atividade de pesquisa científica se desenvolve em diversos campos do conhecimento da Biologia e Biomedicina. Os resultados destas pesquisas são divulgados em reuniões científicas e publicados sob forma de artigos científicos em periódicos especializados e na forma de Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado.

O ICB é atua também de forma importante em Programas de Pós-Doutorado, oferecendo a portadores de títulos de Doutor obtidos no Brasil e no exterior, a oportunidade de desenvolver projetos de pesquisa científica nos seus laboratórios. Neste Programa esses pós-doutorandos são supervisionados por cientistas do ICB ou desenvolvem pesquisas de maneira independente. As verbas deste Programa provêm de agências financiadoras de pesquisa, tais como FAPESP e CNPq destinadas a docentes-pesquisadores do ICB ou por financiamento recebido diretamente pelos participantes do Programa, após análise de mérito dos projetos. Os participantes do Programa de Pós-Doutorado são geralmente apoiados por Bolsas de pesquisa.

Departamentos[editar | editar código-fonte]

Histórico[editar | editar código-fonte]

O Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo foi criado em decorrência da promulgação da lei da Reforma Universitária em 1968 e da Reforma do Estatuto da USP em 1969. Os pontos centrais destas legislações foram os seguintes:

  • Eliminação das Cátedras e da sua vitaliciedade sendo em seu lugar instituídos os Departamentos como Unidades básicas de ensino e pesquisa.
  • Instituição dos Ciclos Básicos nas Universidades do País, que deveriam ministrar um mesmo conjunto de disciplinas a estudantes de várias carreiras afins.

Em decorrência desta nova legislação ocorreu o desmembramento das Cátedras de Anatomia, Histologia, Farmacologia, Fisiologia, Microbiologia e Parasitologia da Faculdade de Farmácia e Bioquímica, Faculdade de Odontologia, Faculdade de Medicina, Faculdade de Medicina Veterinária. As várias Cátedras de áreas conexas de conhecimento foram agrupadas em Departamentos que se reuniram no novo Instituto de Ciências Biomédicas. O Instituto foi constituído por Departamentos de áreas básicas, isto é, que fornecem os fundamentos necessários para o futuro aprendizado de conhecimentos aplicados a diversas áreas de atividade profissional.

Inicialmente as áreas de Fisiologia e Farmacologia constituíram um só Departamento, que depois se desmembrou para formar os Departamentos de Farmacologia e de Fisiologia. Posteriormente, o Departamento de Microbiologia e Imunologia, antes juntos, passaram a constituir o Departamento de Microbiologia e o Departamento de Imunologia. Posteriormente, em decorrência do avanço ocorrido na área da Biologia Celular e na embriologia o Departamento de Histologia e Embriologia passou a se chamar Departamento de Biologia Celular e do Desenvolvimento.

Ensino de graduação[editar | editar código-fonte]

O Após ser instituído, o ICB recebeu a incumbência de ministrar disciplinas básicas para alunos da área de Saúde humana e animal situadas na cidade de São Paulo. Como consequência, desenvolveu um perfil de Unidade de Ensino e Pesquisa na área das ciências biomédicas básicas. O exercício desse perfil requer que que o ICB/USP mantenha um forte comprometimento acadêmico com o ensino de Graduação por meio do qual são formados cidadãos e profissionais aptos para exercer diversas atividades necessárias para a saúde e o bem-estar da sociedade.

As características das disciplinas ministradas requerem que o conhecimento seja transmitido não somente por meio de aulas expositivas, mas, necessariamente, também por aulas aulas práticas em laboratórios específicos. Para isso, nos últimos anos , o ICB , por meio dos Programas da Pró-Reitoria de Graduação e outros, introduziu vários melhoramentos em seus laboratórios de aula prática, com destaque para a modernização nos laboratórios de Anatomia e criação do laboratório de Biomedicina Experimental.

Ganha destaque o uso de novos recursos tecnológicos (lousas eletrônicas, plataforma Moodle, portais eletrônicos de ensino, vídeo-aulas produzidas por docentes do ICB, atlas digital, laminário virtual on line, softwares criados por professores do ICB e uso de redes sociais), além de novas estratégias educacionais (fóruns, gincanas, oficinas, atividades lúdicas, preparação de vídeos, apresentação de pôsteres entre outros).

Vários desses recursos têm permitido a realização de aulas práticas sem uso de animais, atendendo à tendência de restrição do uso de animais de experimentação em aulas práticas.

A atividade de ensino de graduação no ICB/USP acontece por meio de duas vertentes principais:

  • Cursos próprios do ICB/USP
  • Disciplinas ministradas a alunos de outras unidades da USP

Curso de Ciências Fundamentais para a Saúde[editar | editar código-fonte]

O Curso de Bacharelado em Ciências Fundamentais para Saúde foi criado pelo ICB visando a capacitação de bacharéis com vocação para a pesquisa e professores para o ensino superior. Desta maneira o ICB pretende contribuir para a formação de novos cientistas e docentes universitários para atuar em áreas de ciências fundamentais da saúde humana e animal.

O Curso foi idealizado pelos Professores Gerhard Malnic e Margarida de Mello Aires do Departamento de Fisiologia e Biofísica e foi instituído em 2005. O curso é oferecido a alunos de graduação matriculados em outras unidades da USP. O ingresso no curso depende de uma prova de seleção feita anualmente e em caso de aceitação é feita a transferência do aluno para o ICB.

Vários formados no curso continuaram sua atividade em Programas de Pós-graduação e de Pós-doutorado.

O curso possui grande flexibilidade curricular e consta de disciplinas obrigatórias, disciplinas optativas, estágios supervisionados em laboratórios selecionados e estágio final de livre escolha em um laboratório, supervisionado por um orientador credenciado pelo curso. A estruturação do curso favorece amplamente a diversidade de formação intelectual, cognitiva e de treinamento dos estudantes permitindo a eles uma grande variedade de escolhas para suas atividades profissionais futuras. Ao final do curso o aluno deve apresentar uma Dissertação sobre tema específico relativo à opção do estágio escolhido pelo aluno.

Curso de Ciências Biomédicas[editar | editar código-fonte]

O Curso de Bacharelado em Ciências Biomédicas tem como principais objetivos o desenvolvimento de profissionais direcionados para atuarem nas áreas básicas das Ciências Biomédicas em institutos de pesquisa, de ensino, de diagnóstico, indústrias e empresas na qualidade de pesquisadores, docentes, criadores e desenvolvedores de projetos e processos.

Para esta finalidade o aluno é exposto a uma concepção multidisciplinar das Ciências Biomédicas cujas disciplinas se concentram no estudo do organismo normal e de suas interações com patógenos. A grade curricular permite aos estudantes flexibilidade para a escolha de áreas específicas de sua formação profissional. Em algumas disciplinas o aluno desenvolve projetos próprios de pesquisa científica, com aprendizado prático e experimental.

O curso oferece 40 vagas anuais em período integral com duração mínima de 8 e máxima de 12 semestres e a seleção dos candidatos é feita pela Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST – 34 vagas) e em 2015, o curso ofereceu 6 vagas para serem preenchidas pelo Sistema de Seleção Unificada –SISU após o processo seletivo do ENEM.

A participação principal na atividade do curso é de docentes do ICB, assim como do Instituto de Química/USP, Instituto de Biociências/USP, Faculdade de Medicina/USP, Faculdade de Saúde Pública/USP e Instituto de Matemática e Estatística/USP.

Disciplinas destinadas a alunos de outras Unidades da USP[editar | editar código-fonte]

Além de seus cursos próprios desde o ano de 1971 o ICB ministra disciplinas das áreas de Anatomia Humana, Biologia Celular e do Desenvolvimento, Farmacologia, Fisiologia e Biofísica, Imunologia, Microbiologia e Parasitologia a alunos matriculados em diversos cursos de Faculdades e Institutos da USP localizados na cidade de São Paulo, tais como Medicina, Farmácia e Bioquímica, Medicina Veterinária e Zootecnia, Odontologia, Educação Física, Ciências Biológicas, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional. A admissão desses seus alunos é feita pela Fundação Universitária para o Vestibular (FUVEST).

No primeiro semestre de 2015 estas disciplinas registraram 3.022 matrículas de 1.940 alunos de outras unidades da USP e no segundo semestre do mesmo ano 5.071 matrículas de 2.214 alunos.

Pós-graduação[editar | editar código-fonte]

As atividades de Pós-graduação no ICB tiveram início em 1971 quando foi instalada sua primeira Comissão de Pós-graduação. Até o momento cerca de 4.000 alunos terminaram sua Pós-graduação e receberam títulos de Mestres ou Doutor. Os programas de Pós-graduação estão intimamente associados às áreas de ensino e pesquisa do instituto e os seus estudantes contribuem intensamente com a produção científica do instituto.

O ICB é responsável por sete programas de Pós-graduação strictu sensu, todos credenciados pela CAPES que em sua última avaliação em 2014 concedeu conceitos bons e ótimos (de 5 a 7) aos programas.

Programas de Pós-Graduação oferecidos pelo ICB/USP:[editar | editar código-fonte]

  • Biologia Celular e Tecidual
  • Biologia da Relação Patógeno-Hospedeiro
  • Ciências Morfofuncionais
  • Farmacologia
  • Fisiologia Humana
  • Imunologia
  • Microbiologia

Atualmente há cerca de 700 estudantes matriculados nestes programas nos níveis de Mestrado ou Doutorado. Grande número destes estudantes recebe bolsas de diversas agências de financiamento tais como a FAPESP, CAPES e CNPq. Suas pesquisas são financiadas por auxílios de pesquisa concedidos principalmente pela FAPESP e CNPq.

Participação em Programas de Pós-graduação interunidades[editar | editar código-fonte]

Além dos programas criados pelo ICB e cuja participação depende principalmente de seus docentes e pesquisadores o Instituto participa de dois programas interunidades em que participam várias unidades da USP e outras instituições de ensino e pesquisa :

  • Biotecnologia. Unidades participantes: ICB, Escola Politécnica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Instituto de Biociências, Instituto Butantan e Instituto de Pesquisas Tecnológicas.
  • Bioinformática. Unidades participantes: ICB, Instituto de Biociências, Instituto de Matemática e Estatística, Instituto de Química, Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz, Instituto de Física de São Carlos e Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto.
  • Programa em implantação: Biodiversidade Marinha do Centro de Biologia Marítima (CEBIMar). Unidades participantes: CEBIMar (Instituição responsável), Instituto de Biociências, Instituto de Ciências Biomédicas, Instituto de Química de São Carlos.
  • Docentes do ICB participam do Programa de Neurociências e Comportamento. Unidades participantes: Instituto de Psicologia, EACH, Escola Politécnica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Faculdade de Medicina, Instituto de Biociências, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Escola de Educação Física e Esportes.

Atividade de Pesquisa[editar | editar código-fonte]

O ICB ativamente participa das atividades de pesquisa científica realizadas na Universidade de São Paulo. Pesquisa científica de elevado padrão baseada em excelência acadêmica constitui um compromisso constante da instituição. Desta maneira o ICB se destaca no cenário nacional de pesquisa biomédica.

Todos docentes-pesquisadores completaram sua Pós-graduação em nível de Doutorado no país ou no exterior e uma grande maioria realizou estágios de Pós-doutorado ou estágios de curta e média duração em instituições científicas no país e/ou exterior. A contínua participação dos pesquisadores em reuniões científicas nacionais e internacionais permite um acesso imediato às últimas descobertas de suas especialidades assim como um contato direto com os pesquisadores responsáveis pelas pesquisas. Os pesquisadores também atuam como Orientadores nos Programas de Pós-graduação sendo responsáveis pelo desenvolvimento científico dos seus estudantes e ministrando disciplinas nos diversos Programas.

Em 2013 os membros do ICB publicaram 435 artigos científicos em periódicos especializados, sendo a maioria em periódicos indexados nacionais e internacionais. Os artigos resultaram do trabalho de docentes, alunos, funcionários e pesquisadores do ICB. Muitos artigos são provenientes de Dissertações de Mestrado de 130 alunos dos programas de pós-graduação do ICB, assim como de 114 Teses de Doutorado apresentadas nestes programas.

Áreas de pesquisa[editar | editar código-fonte]

Inúmeros projetos de pesquisas biomédicas de diferentes amplitudes e abrangências são desenvolvidos no ICB. A seguinte lista apresenta os projetos agrupados por áreas de pesquisa:

  • Bioengenharia e biotecnologia
  • Câncer
  • Doenças cardiovasculares e renais
  • Doenças infecciosas
  • Fisiopatologia Celular
  • Inflamação e dor
  • Neurociência
  • Obesidade e diabetes
  • Relações organismo-ambiente
  • Reprodução e desenvolvimento

Iniciação científica[editar | editar código-fonte]

Mais de 100 alunos de graduação frequentam os laboratórios de pesquisa sendo orientados pelos pesquisadores e por estudantes de Pós-graduação. Durante o estágio entram em contato com a metodologia científica e aprendem as técnicas básicas usadas nos laboratórios e o manuseio do instrumentos e aparelhos do laboratório. Alunos mais avançados em seus estágios participam das pesquisas e da publicação de artigos científicos. Muitos estudantes recebem bolsas pelo programa PIBIC ou pela FAPESP.

O ICB participa do Programa de Pré-Iniciação Científica para alunos de ensino médio da rede pública. Este programa, idealizado e apoiado pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, visa colocar alunos em contato com a vida de um laboratório de pesquisa e despertar a curiosidade dos alunos para as atividades e os interesses da Ciência.

Pós-doutorado[editar | editar código-fonte]

O ICB participa do Programa de Pós-doutorado da USP recebendo investigadores com título de Doutor para realizarem pesquisas de maneira independente (Programa de Jovens Pesquisadores da FAPESP) ou associados a pesquisadores do ICB. Em 2013 participaram desta atividade 106 pesquisadores.

Infraestrutura para pesquisa[editar | editar código-fonte]

O ICB conta com um relevante conjunto de equipamentos necessários para a pesquisa de seus pesquisadores. Estes equipamentos se encontram nos laboratórios de pesquisa e em laboratórios de multiusuários existentes em diversos Departamentos. Além disso há centros especializados como por exemplo o Centro de Microscopia Eletrônica e o CEFAP.

O Centro de Facilidades de Apoio à Pesquisa (CEFAP) é um centro avançado de instrumentação que possibilita a utilização de técnicas e equipamentos necessários para pesquisas inovadoras em vários campos da Biologia Celular e da Biomedicina. Ocupa um espaço próprio e foi em sua maior parte financiado por meio de auxílio da FAPESP. As principais áreas de instrumentação do CEFAP são dedicados à Proteômica e Espectrometria de Massa, Microscopia Confocal, Citometria de Fluxo e Separação Celular, Sequenciamento de DNA.

Financiamento de pesquisa[editar | editar código-fonte]

A maior parte das pesquisas realizadas no ICB são financiadas por meio de auxílios concedidos por agências de apoio e financiamento científico, tais como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Inovação[editar | editar código-fonte]

Na área de Ciência e Tecnologia a atividade de Inovação é atualmente entendida como a geração de ideias, processos ou produtos de valor econômico desenvolvidos em instituições de pesquisa ou em indústrias e que possam ser aplicados nas diversas áreas do conhecimento e da atividade humana.

O ICB já registrou 51 pedidos de patentes depositados no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Em vários laboratórios do ICB há parceria com empresas públicas e privadas para desenvolvimento de produtos e processos. Estas parcerias atuam por meio de financiamento mantido pelas empresas ou por agências de fomento, como a FAPESP através de seu Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) e pelo Programa de Apoio à Pesquisa em Pequenas Empresas (PIPE).

O ICB mantém o Núcleo de Inovação em Biomedicina (NIB) que propõe e estimula a realização de atividades relacionadas à inovação nos departamentos do instituto.

Entre outros programas relacionados à inovação no ICB destacam-se o programa Supernova em parceria com a Universidade de Stanford. O programa Supernova procura identificar projetos de pesquisa com potencial para gerar produtos, principalmente pela descoberta de novos compostos ou tratamentos, e orienta pesquisadores e estudantes a desenvolver suas pesquisas com o objetivo de viabilizar a geração de novos produtos (pesquisa de perfil voltado a um produto alvo ou TPP de “target product profile” em inglês).

Outro programa relacionado à inovação no ICB é o denominado ICB empresas, voltado para o incentivo à criação de empresas nascentes por pesquisadores e estudantes. Este programa conta com a participação da incubadora de empresas da USP (CIETEC) e visa estimular uma visão empreendedora de base tecnológica no ambiente acadêmico.

Por fim, o ICB mantém diversas parcerias com instituições publicas, como a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e com o Ministério da Saúde) e privadas, como a Petrobras, Vale e empresas farmacêuticas, para o desenvolvimento de produtos, métodos de diagnóstico laboratorial e tecnologias de bioremediação, entre outras abordagens.

Atividades de Cultura e Extensão[editar | editar código-fonte]

Há mais de 25 anos o ICB/USP efetua um ativo trabalho de interação com a comunidade interna e externa. Algumas destas atividades são específicas do ICB enquanto que outras fazem parte de programas promovidos pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão.  

Muitas das atividades são dirigidas tanto a jovens estudantes de ensino médio e estudantes universitários como também para adultos, entre as quais pode-se mencionar:

  • USP e as Profissões
  • Virada Científica (24 h de atividades Científico Culturais).
  • SNCT- Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.
  • Semana do livro e da Biblioteca.
  • Simpósio Aprender com Cultura e Extensão.
  • Projeto Microtodos - uma ferramenta de ensino à distância de Microbiologia que consiste em jogos para proporcionar o aprendizado da Microbiologia de forma lúdica e auxiliar os professores de ensino fundamental e médio em sala de aula.
  • Cursos de Verão ministrados por vários departamentos do ICB.

Uma descrição mais completa destas atividades pode ser consultada na página de Cultura e Extensão do ICB: https://ww2.icb.usp.br/ext/

Diversas atividades voltadas para a saúde fazem parte da programação de Cultura e Extensão do ICB, tais como:

  • Centro Avançado de Pesquisa em Monte Negro, Rondônia. É constituído de um Ambulatório Médico Especializado, para o atendimento de doenças tropicais, um laboratório clínico e um laboratório completo de pesquisas. O Centro oferece assistência médica e odontológica gratuita e executa trabalhos de pesquisa em doenças endêmicas da região amazônica.
  • O Posto avançado de pesquisa em Mosquitos Geneticamente Modificados do Vale do Rio São Francisco, localizado na cidade de Juazeiro, Bahia. Em parceria com a biofábrica Moscamed Brasil este programa visa produzir e liberar mosquitos geneticamente modificados cuja prole não é viável e, desta maneira, diminuir a incidência de doenças transmitidos por esta espécie de mosquitos.  

Museu de Anatomia Humana Prof. Alfonso Bovero[editar | editar código-fonte]

Com mais de 90 anos de existência este museu é formado por uma grande coleção de peças anatômicas preparadas pela utilização de diversas técnicas e por livros especializados em Anatomia. É um dos museus mais visitados da USP, principalmente por estudantes do curso médio. Site do Museu: http://museu.icb.usp.br/

Serviço de Biblioteca e Informação Biomédica - SBiB[editar | editar código-fonte]

A Biblioteca apoia o ensino e a pesquisa oferecendo assistência aos docentes e pesquisadores, estudantes e funcionários do ICB, bem como a usuários externos. É responsável pela Catalogação Bibliográfica das Dissertações e Teses produzidas por estudantes de Pós-graduação.

A Biblioteca do ICB foi criada em 1970, logo após o estabelecimento do ICB. Situa-se em amplas instalações no primeiro andar do Edifício Biomédicas I e possui salas de leitura e de estudo com computadores para pesquisa bibliográfica em inúmeras bases de dados.

O SBiB integra o Sistema Integrado de Bibliotecas da USP - SIBi e como biblioteca cooperante, a Rede Latinoamericana de Saúde, coordenada pelo Centro Latinoamericano e do Caribe - BIREME; e, como Biblioteca-Base, a Rede Brasileira de Comutação Bibliográfica - COMUT.

Acervo[editar | editar código-fonte]

A Biblioteca possui um rico acervo composto de:

  • cerca de 21.000 exemplares de livros, memoriais, teses e dissertações;
  • 851 títulos de periódicos, perfazendo o total de 92.000 exemplares impressos de revista;
  • 600 itens de material multimídia para uso de docentes e estudantes de pós-graduação;
  • 29.336 itens de Produção Científica, dentre eles: separatas de artigos de periódicos, capítulo de livro, resumos de congresso.

Auxílio aos usuários[editar | editar código-fonte]

O SBIB presta inúmeros serviços aos seus usuários, tanto pessoalmente como pela internet. Uma listagens destas atividades pode ser encontrada em Produtos e serviços do SBIB do ICB .