Psy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de PSY (cantor))
Psy
Psy no MTV Europe Music Awards em Frankfurt, Alemanha, dezembro de 2012.
Nome completo Park Jae-sang
Nascimento 31 de dezembro de 1977 (43 anos)
Gangnam, Seul, Coreia do Sul
Cônjuge Yoo Hye-yeon (c. 2006)
Filho(a)(s) 2
Ocupação
Carreira musical
Período musical 2001–presente
Gênero(s)
Instrumento(s) Vocais
Gravadora(s)
Afiliações

Park Jae-Sang (hangul: 박재상; rr: Bak Jae-sang; nascido em 31 de dezembro de 1977), mais conhecido pelo seu nome artístico Psy (hangul: 싸이; rr: Ssai), estilizado como PSY, é um rapper, compositor e produtor musical sul-coreano. Tornou-se popular nacionalmente, por seus vídeos humorísticos e apresentações de palco, e mundialmente por seu single viral "Gangnam Style", presente em seu sexto álbum de estúdio Psy 6 (Six Rules), Part 1 (2012).[1][2] Desde então, Psy já apareceu em inúmeros programas de televisão, incluindo X-Man, Golden Fishery, Todaye e The X Factor (Austrália).

Em 21 de dezembro de 2012, o vídeo musical de "Gangnam Style" ultrapassou a marca de um bilhão de visualizações na plataforma de vídeos YouTube, tornando-se o primeiro a fazê-lo na história da plataforma.[3][4] Este feito rendeu-lhe o título de "Rei do YouTube".[5][6][7] Mais tarde, em 31 de maio de 2014, o vídeo musical de "Gangnam Style" tornou-se o primeiro a atingir a marca de dois bilhões de visualizações.[8] Após o êxito comercial do single, Psy seguiu lançando mais canções para o mercado internacional em formato digital, seu próximo single, intitulado “Gentleman”, foi lançado em abril de 2013, e seu vídeo musical obteve em vinte e quatro horas, mais de 40 milhões de visualizações. Posteriormente, em junho de 2014, lançou "Hangover", com a participação do rapper estadunidense Snoop Dogg.

Em 2015, após três anos de seu último álbum de estúdio, Psy lançou Chiljip Psy-da contendo os singles "Daddy" e "Napal Baji", e em 2017 seu oitavo álbum, de nome 4X2=8, foi lançado com os singles "I Luv It" e "New Face". Dois anos depois, Psy abriu sua própria gravadora intitulada P Nation, responsável pelo lançamento de material de diversos outros artistas.

Como resultado de suas conquistas na indústria da música, Psy é considerado o primeiro artista de K-Pop a conseguir realizar o feito de entrar efetivamente na indústria musical ocidental. O Ministério da Cultura, Esportes e Turismo da Coreia do Sul reconheceu suas realizações para a cultura do país e lhe concedeu a medalha da Ordem do Mérito Cultural Okgwan.

Biografia[editar | editar código-fonte]

1977–1995: Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Park Jae-sang nasceu em 31 de dezembro de 1977, um sábado,[9] em uma família abastada, no distrito de Gangnam em Seul, Coreia do Sul.[10] Seu pai, Park Won-Ho, é o presidente executivo da DI Corporation, um produtor de equipamentos para a fabricação de semicondutores, listado na Korea Exchange.[11] Sua mãe, Kim Young-hee, possui diversos restaurantes em Gangnam.[12]

Park frequentou as escolas Banpo (반포) Elementary e depois a Sehwa (세화) High School.[13] O mesmo não gostava da escola e era conhecido como o palhaço da sala. Quando tinha quinze anos, assistiu a um programa de televisão coreano que o introduziu a música pop estrangeira. Em um episódio em particular, a banda de rock britânica Queen se apresentou no estádio de Wembley, onde tocou o single "Bohemian Rhapsody" de 1975. Park disse que este concerto despertou seu amor pela música.[14]

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

1996–2000: Estudo nos Estados Unidos e início de carreira[editar | editar código-fonte]

Como parte dos preparativos para assumir a DI Corporation de seu pai, Park planejou originalmente estudar administração de empresas na Universidade de Boston em 1996, aos dezenove anos.[15] No entanto, após sua chegada aos Estados Unidos, ele perdeu o interesse em seus estudos,[16] gastando seus fundos financeiros restantes em instrumentos musicais e equipamentos de entretenimento, incluindo um computador, um teclado elétrico e uma interface MIDI.[17] Depois de frequentar um curso de verão de inglês e estudar por um semestre, Park largou a Universidade de Boston e se inscreveu para estudar na Berklee College of Music. Durante seu tempo na Berklee, Park teve aulas de currículo básico em treinamento auditivo, escrita contemporânea e síntese musical, mas logo desistiu e voltou para a Coreia do Sul para seguir a carreira de cantor, sem ter obtido um diploma tanto na Universidade de Boston quanto pela Berklee.[18][19][20]

Já na Coreia do Sul, Psy fez sua primeira aparição na televisão nacional em 2000, depois que sua dança chamou a atenção de um produtor de televisão.[21]

2001–2002: Psy from the Psycho World!, controvérsia e êxito no mercado coreano[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2001, Psy lançou seu álbum de estreia chamado de Psy from the Psycho World !, como um cantor de hip hop novato, ele agitou a cena musical pop coreana com letras contundentes, movimentos de dança peculiares e aparência não convencional, o que lhe valeu o apelido de "o cantor bizarro".[22][23][24] Seu álbum de estreia acabou sendo multado pelas autoridades do governo sul-coreano, devido ter sido considerado como contendo "conteúdo impróprio".[25]

Mais tarde, em 1 de janeiro de 2002, Psy lançou seu segundo álbum de estúdio, Ssa2, cuja venda foi restrita para maiores de dezenove anos, além de receber reclamações de grupos civis, devido à influência considerada potencialmente negativa sob crianças e adolescentes que o álbum teria. Desde então, ele passou a ser considerado um artista controverso. Em 19 de setembro do mesmo ano, Psy lançou seu terceiro álbum de estúdio, 3 Mai (3 Psy), sua faixa título "Champion ", obteve grande êxito, tornando-se popular em parte, devido ao entusiasmo dos jogos da Copa do Mundo FIFA de 2002 realizados no país. Posteriormente, Psy foi premiado como compositor no Seoul Music Awards, marcando seu avanço na indústria musical sul-coreana. [26]

2003–2009: Serviço militar obrigatório, Ssajib e re-enlistamento[editar | editar código-fonte]

Em 2003, Psy foi convocado para o exército sul-coreano como parte do serviço militar obrigatório imposto a homens sul-coreanos de 18 a 35 anos.[27][28] Ele foi dispensado do serviço militar por trabalhar em uma empresa de desenvolvimento de software (o governo sul-coreano concede isenções para aqueles com conhecimentos técnicos trabalham em empresas que atendem ao interesse nacional). Devendo ser dispensado de suas funções no ano de 2005.[29] Mais tarde, em julho de 2006, ele lançou seu quarto álbum de estúdio Ssajig, o single "Entertainer (연예인)", obteve êxito nos programas musicais, recebendo três vitórias no Inkigayo da SBS.

Em 2007, promotores acusaram Psy de "negligenciar" seu serviço militar, realizando apresentações e comparecendo em redes de televisão locais, durante seu período de alistamento.[30] Em 12 de outubro, o Tribunal Administrativo de Seul decidiu que Psy deveria refazê-lo e rejeitou uma ação movida por ele contra a Administração de Força de Trabalho Militar (MMA) previamente em agosto. Dois meses depois, Psy foi admitido novamente para o serviço militar, onde ocupou o posto de Soldado de Primeira Classe e serviu como sinaleiro na 52ª Divisão de Infantaria do Exército, antes de ser dispensado de suas funções em julho de 2009.[31][32]

2010–2012: PsyFive e apresentação de estreia no Japão[editar | editar código-fonte]

Devido a dificuldades financeiras, Psy não podia mais lançar suas próprias canções. Sua esposa o encorajou a se juntar a gravadora YG Entertainment, cujo fundador e diretor executivo, Yang Hyun-suk, era um velho amigo de Psy.[33] Em 2010, Psy se juntou à YG Entertainment e no mês de outubro do mesmo ano, lançou seu quinto álbum de estúdio intitulado PsyFive. O primeiro single retirado do álbum, "Right Now", foi proibido para menores de dezenove anos pelo Ministério da Igualdade de Gênero e Família da Coreia do Sul, pelo que considerou uma letra "obscena" o trecho: "A vida é como álcool tóxico". Apesar da proibição, Psy recebeu prêmios durante o Melon Music Awards e o Mnet Asian Music Awards. Até aquele ponto, ele havia liderado as paradas musicais nacionais, meia dúzia de vezes, ao longo de sua carreira de 12 anos.[34]

Em 7 de janeiro de 2012, Psy se apresentou ao lado de seus companheiros de gravadora, Big Bang e 2NE1, para um público de 80.000 japoneses durante a turnê YG Family Concert em Osaka. Sua apresentação foi transmitida pelo programa Mezamashi TV da Fuji Television, isto marcou sua primeira aparição em uma rede de televisão estrangeira. Durante sua apresentação, Psy se apresentou aos fãs japoneses com uma placa que dizia "Sou um cantor famoso, conhecido por deixar o público louco na Coreia, mas aqui, hoje, sou apenas um recém-chegado gordinho" e cantou cinco de suas canções de sucesso, enquanto comentaristas da televisão japonesa expressaram aprovação em seu espanto, com a incorporação humorística de Psy de movimentos das cantoras estadunidenses Lady Gaga e Beyoncé.[35]

2012–2013: "Gangnam Style" e reconhecimento internacional[editar | editar código-fonte]

Em 15 de julho de 2012, Psy lançou o extended play (EP) Psy 6 (Six Rules), Part 1, o material contou com a faixa título "Gangnam Style" lançada na mesma data do EP. A canção passou a ser executada em redes de televisão e jornais de fora da Ásia.[36][37][38] Em 14 de agosto, o respectivo vídeo musical de "Gangnam Style", atingiu o topo da parada mensal de "Vídeos Mais Assistidos" da plataforma de vídeos Youtube, sete dias depois, foi a vez de liderar as paradas de vídeos musicais do iTunes, ultrapassando artistas como Justin Bieber e Katy Perry, este feito foi o primeiro realizado por um artista sul-coreano.

O vídeo musical de "Gangnam Style" tornou-se viral, o que também popularizou os vídeos mais antigos de Psy, como o de "Right Now". Celebridades estrangeiras como Katy Perry, Britney Spears e Tom Cruise demonstraram interesse na produção.[39] Em 14 de setembro, Psy compareceu ao programa estadunidense The Today Show da NBC, onde apresentou a canção ao vivo e ensinou passos de dança para os âncoras.[40] No dia seguinte, realizou uma participação especial durante uma esquete, em outro programa estadunidense, o Saturday Night Live, apresentando "Gangnam Style".[41] Comentando sobre sua popularidade entre celebridades estrangeiras, Psy disse:

Com o êxito de "Gangnam Style", Psy foi contratado por Scooter Braun e passou a ter material lançado pela gravadora Schoolboy Records, de propriedade de Braun e distribuída pela Republic Records.[43]

Encontro do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, com Psy, em outubro de 2012.[44]

No início de setembro, o distrito de Gangnam premiou Psy com uma placa e o nomeou um embaixador honorário.[45] Em 24 de outubro de 2012, ele tornou-se reconhecido pelas Nações Unidas como uma 'sensação internacional".[46] O então secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou seu desejo de trabalhar com Psy, quando se encontraram na sede das Nações Unidas em 23 de outubro, acreditando na premissa de que a música tem grande poder de superar a intolerância.[44] De acordo com o jornal coreano The Dong-a Ilbo, Psy também foi nomeado embaixador da boa vontade do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).[47] Em 7 de novembro de 2012, Psy fez um discurso pela Oxford Union na Inglaterra, a fim de discutir a inspiração por trás de "Gangnam Style" e disse ao público presente que, devido ao sucesso da canção, vivia tanto um sonho quanto um pesadelo, pois acreditava ser difícil sua próxima canção se igualar a ela. Os ingressos para o discurso de Psy estavam "tão disputados, que eles tiveram que ser atribuídos por cédula - um método não utilizado" nem quando personalidades mundialmente conhecidas discursaram.[48]

Em novembro de 2012, Psy se tornou o segundo artista musical sul-coreano a comparecer ao MTV Europe Music Awards, onde executou "Gangnam Style" e venceu o prêmio de Melhor Vídeo.[49] Poucos dias depois, a cantora estadunidense Madonna, realizou um mashup de "Gangnam Style" e sua canção "Give It 2 Me", ao lado do próprio Psy, durante concerto realizado no Madison Square Garden, Nova Iorque, durante a turnê The MDNA Tour.[50] Ainda no mês de novembro de 2012, "Gangnam Style" tornou-se o vídeo musical mais assistido da história do Youtube[51] e Psy venceu quatro prêmios no Mnet Asian Music Awards realizado em Hong Kong.[52]

Em 21 de dezembro de 2012, "Gangnam Style" alcançou a marca de 1 bilhão de visualizações no Youtube, tornando-se o primeiro vídeo a conquistar tal feito na plataforma. Além disso, Psy conheceu o ator honconquês Jackie Chan, que o chamou de modelo que provou que "os sonhos se tornam realidade".[52] Em janeiro de 2013, Psy foi anunciado como o vencedor do Korea Image Awards, recebendo o prêmio Korea Image Stepping Stone por "sua contribuição para melhorar a imagem nacional".[53] Ele também faz sua estreia na televisão sul-americana, se promovendo no Brasil através de entrevista ao programa Fantástico da rede Globo[54][55] e como convidado, cantando no Carnaval de Salvador no mês seguinte.[56][57] Em 25 de fevereiro de 2013, Psy se apresentou na cerimônia de posse presidencial sul-coreana de Park Geun-hye.[58]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Discografia de Psy
Álbuns de estúdio
  • Psy from the Psycho World! (2001)
  • Ssa2 (2002)
  • 3 Mi (Psy 3) (2002)
  • Ssajib (2008)
  • PsyFive (2010)
  • Psy 6 (Six Rules), Part 1 (2012)
  • Chiljip Psy-da (2015)
  • 4X2=8 (2017)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Nota
2012 Dream High 2 Treinador instrutor (Episódio 5)
Superstar K4 Ele mesmo – Jurado
Saturday Night Live Ele mesmo, esquete Lids/Gangnam Style(Temporada 38 Episódio 1)
2013 Live! with Kelly and Michael Ele mesmo (Duas apresentações dentro de duas semanas)
2016 Heroes of Remix Ele mesmo – Mentor
2017 Knowing Bros Participação - Episódio 75
Fantastic Duo 2 Participação - Episódios 11-12 com IU
Radio Star Participação - Episódio 527

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel
2002 Wet Dreams Professor Aluno Seok-Goo
2016 From Vegas to Macau III Sr. Wong

Participações em vídeos musicais[editar | editar código-fonte]

Ano Título Artista
2003 "애송이 ("Aesongi", "Novice Baby Boy")" Lexy
2004 “Phone Number (전화번호)” Jinusean
2012 "Ice Cream" Hyuna
2013 "DJ Play My Song (NO, LEAVE ME ALONE)" Schmoyoho

Referências

  1. Yang, Jeff (28 de agosto de 2012). «Gangnam Style's U.S. Popularity Has Koreans Puzzled, Gratified». WSJ. Consultado em 11 de maio de 2017 
  2. News, A. B. C. (14 de agosto de 2012). «Rapper's 'Gangnam Style' Goes Viral». ABC News. Consultado em 11 de maio de 2017 
  3. «PSY Gangnam Style Billion Views Youtube». Entertainment Weekly. 21 de dezembro de 2012 
  4. «'Gangnam Style' becomes first video to hit 1 billion». CNET. 21 de dezembro de 2012 
  5. «Psy now king of YouTube». News.com.au. 25 de novembro de 2012. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  6. Ariosto, David (24 de novembro de 2012). «Move over Bieber – Gangnam is new YouTube king». CNN. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  7. «Move over Bieber, PSY's the new king of YouTube». CTV Television Network. Consultado em 2 de dezembro de 2012 
  8. Jon Blistein (31 de maio de 2014). «Psy's 'Gangnam Style' Reaches Two Billion YouTube Views». Rolling Stone 
  9. Mark Russell (29 de abril de 2014). K-Pop Now!: The Korean Music Revolution. [S.l.]: Tuttle Publishing. p. 106. ISBN 978-1-4629-1411-1 
  10. «PSY goes home, gets 'Gangnam-Style' welcom». MSNBC. 27 de setembro de 2012. Consultado em 29 de setembro de 2012. Arquivado do original em 30 de setembro de 2012 
  11. «"Gangnam Style" hit doubles value of Psy's father's stock». Reuters. 25 de setembro de 2012. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  12. Harris, Mark Edward. «Seoul music: K-pop in Korea's capital». Travel Weekly. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. A mãe de Psy, Kim Young-hee, é proprietária de vários restaurantes em Gangnam, incluindo o Nekko Manma na Rua Garosugil. 
  13. «Psy Profile». naver. Consultado em 4 de setembro de 2012 
  14. «Psy: Growing up 'Gangnam Style'». CNN. Consultado em 23 de novembro de 2012 
  15. «Psy vows topless show if 'Gangnam Style' hits No. 1». Daily News. Nova Iorque. Consultado em 28 de outubro de 2012 
  16. Tack-Whan, Wi. «PSY, the man behind the name». Korea.net. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  17. Stern, Marlow. «Psy Talks Gangnam Style, Growing Up, and His Next Single». Daily Beast. Consultado em 29 de outubro de 2012 
  18. «Did You Know This About Psy?». Ellen TV. Consultado em 28 de outubro de 2012. Arquivado do original em 13 de janeiro de 2013 
  19. Rocheleau, Matt (1 de outubro de 2012). «BU hopes to get donation from former student Psy, the South Korean rapper known for 'Gangnam Style' hit». Boston Globe. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  20. Brighton, Allston (1 de outubro de 2012). «BU hopes to get donation from former student Psy, the South Korean rapper known for 'Gangnam Style' hit». Boston Globe. Consultado em 28 de outubro de 2012 
  21. Harrison, Emma. «Gangnam Style a hit with Oxford students». The Oxford Times. Consultado em 8 de novembro de 2012 
  22. «KBS WORLD – Psy Biography». KBS World Radio. Consultado em 18 de janeiro de 2013 
  23. Garibaldi, Christina. «Britney Spears Learns Psy's 'Gangnam Style' On Ellen Britney's wish is Ellen DeGeneres' command, as 'X Factor' judge meets Psy after tweeting about his dance.». MTV. Consultado em 28 de outubro de 2012 
  24. Coughlan, Maggie. «PSY: 5 Things to Know About the 'Gangnam Style' Rapper». People. Consultado em 28 de outubro de 2012 
  25. Carbone, Nick (8 de dezembro de 2012). «Gangnam Rile: Psy's Past Anti-American Performances Stir Controversy». Time. Consultado em 19 de dezembro de 2012 
  26. «About Psy». MTV. Consultado em 28 de outubro de 2012 
  27. Hewitt, Giles. «Psy brings 'Gangnam Style' home with free show». Yahoo!. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  28. «Artist search: Psy». KBS. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  29. «'Psy May Be Enlisted for Military Service Again». The Korea Times. 12 de junho de 2007. Consultado em 27 de outubro de 2012 
  30. «Psy Called Up for Military Again». The Korea Times. 12 de dezembro de 2007. Consultado em 27 de outubro de 2012 
  31. AFP. «Singer Psy during his 2008 stint in the military». YouTube (AFP). Consultado em 1 de dezembro de 2012 
  32. Park, Si-soo (12 de dezembro de 2007). «Singer Psy to Be Redrafted». The Korea Times. Consultado em 27 de outubro de 2012 
  33. «YG Entertainment, "It's all Thanks to the Wives of Psy and Tablo». Kpopstarz. 9 de agosto de 2012. Consultado em 4 de setembro de 2012 
  34. Kwak, Donnie (26 de outubro de 2012). «PSY's 'Gangnam Style': The Billboard Cover Story». Billboard. Consultado em 26 de outubro de 2012 
  35. Ji Yeon, Kim. «Psy Wows Japanese Music Fans». Mnet Media. Consultado em 28 de outubro de 2012. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2013 
  36. Fekadu, Mesfin (27 de agosto de 2012). «Wild, Crazy Style». Daily Express. Associated Press 
  37. «Unohtakaa Macarena, tässä tulee hevostanssi!» [Forget about Macarena, here comes the horse dance!]. Ilta-Sanomat (em finlandês). 28 de julho de 2012. Arquivado do original em 26 de novembro de 2012 
  38. «Gangnam Style goes viral in rap video». CNN. 2 de agosto de 2012 
  39. «The world's first global Korean pop star». 4Music.com. Consultado em 11 de novembro de 2012. Arquivado do original em 14 de novembro de 2012 
  40. «TODAY goes Gangnam style with PSY! – Toyota Concert Series». Toyotaconcertseries.today.com. Consultado em 11 de maio de 2017 
  41. «Psy brings 'Gangnam Style' to 'SNL'». USA Today. 16 de setembro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2017 
  42. Fekadu, Mesfin (25 de agosto de 2012). «Korean rapper PSY goes viral with music video». Chronicle Herald. Consultado em 11 de maio de 2017 
  43. «Psy Signs to Scooter Braun's Label, Will Appear at MTV VMAs». Prometheus Global Media. Billboard. 4 de setembro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2017 
  44. a b Nichols, Michelle (23 de outubro de 2012). «U.N. chief to meet South Korean pop star, Austrian skydiver». Reuters. Consultado em 11 de maio de 2017 
  45. «Getty Images: Inside Seoul's Gangnam District». Consultado em 11 de maio de 2017 
  46. «From Korean pop music to skydiving to Earth – not-your-typical diplomatic meetings for UN Secretary-General». Nações Unidas. 24 de outubro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2017 
  47. «UN chief gets down 'Gangnam Style' with rapper Psy». The Dong-a Ilbo. 25 de outubro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2017 
  48. Peck, Tom (7 de novembro de 2012). «Psy has the Oxford Union in raptures, Gangnam style». The Independent. Londres. Consultado em 11 de maio de 2017 
  49. «2012 MTV EMA Winners». MTV. Consultado em 11 de maio de 2017. Arquivado do original em 11 de novembro de 2012 
  50. Kaufman, Gil (14 de novembro de 2012). «Madonna Goes 'Gangnam Style' With Psy». MTV. Consultado em 11 de maio de 2017 
  51. «'Gangnam Style' Most Watched YouTube Video Ever». ABC News. 29 de novembro de 2012. Consultado em 11 de maio de 2017 
  52. a b Phua, Lynette (1 de dezembro de 2012). «PSY sweeps four awards at Mnet Asian Music Awards». Channel NewsAsia. Consultado em 11 de maio de 2017 
  53. «Psy Wins Korea Image Award». TheAsiaN. 4 de janeiro de 2013. Consultado em 5 de maio de 2020 
  54. Ho, Stewart. «Psy Promotes ′Gangnam Style′ in Brazil». Yahoo! News. Consultado em 11 de maio de 2017. Arquivado do original em 17 de janeiro de 2013 
  55. «PSY quer vir ao Brasil no Carnaval». Grupo Globo. G1. 13 de janeiro de 2013. Consultado em 11 de maio de 2017 
  56. «Psy no Carnaval de Salvador». Grupo Abril. Veja. 8 de fevereiro de 2013. Consultado em 11 de maio de 2017 
  57. «Salvador se rende ao 'Gangnam Style' do sul-coreano Psy». O Globo. 9 de fevereiro de 2013. Consultado em 11 de maio de 2017 
  58. Kim, Hong-ji (25 de fevereiro de 2013). «Your inauguration, Gangnam Style! South Korea's first female president sworn in». Abcnews. Consultado em 11 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Psy
Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.