Spotlight (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Spotlight
O Caso Spotlight (PT)
Spotlight - Segredos Revelados (BR)
 Estados Unidos
2015 •  cor •  129 min 
Direção Tom McCarthy
Produção Blye Faust
Steve Golin
Nicole Rocklin
Michael Sugar
Roteiro Tom McCarthy
Josh Singer
Elenco Mark Ruffalo
Michael Keaton
Rachel McAdams
Liev Schreiber
John Slattery
Stanley Tucci
Gênero Drama biográfico
Música Howard Shore
Cinematografia Masanobu Takayanagi
Edição Tom McArdle
Companhia(s) produtora(s) Anonymous Content
First Look Media
Participant Media
Rocklin/Faust
Distribuição Open Road Films
Lançamento Itália 3 de Setembro de 2015 (Festival Internacional de Veneza)

Estados Unidos 6 de novembro de 2015 Brasil 7 de janeiro de 2016

Idioma Inglês
Orçamento $20 milhões[1]
Receita $88.3 milhões[2]
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Spotlight (no Brasil, Spotlight - Segredos Revelados e em Portugal, O Caso Spotlight) é um filme estadunidense de drama biográfico de 2015 dirigido por Tom McCarthy e escrito por McCarthy e Josh Singer.[3] O filme foi estrelado por Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams, John Slattery, Stanley Tucci, Brian d'Arcy James, Liev Schreiber e Billy Crudup.[4]

Spotlight trata da investigação, por uma equipe do jornal The Boston Globe, dos casos de abuso sexual e pedofilia[5][6] por membros da arquidiocese católica de Boston.[7] Esta investigação recebeu o Prémio Pulitzer de Serviço Público em 2003. No Brasil, o Observatório da Imprensa publicou uma série de debates sobre o filme, questionando os valores e o comportamento do jornalismo na atualidade.[8]

A obra de McCarthy foi apresentada inicialmente no Festival de Veneza, na Itália, e, em seguida, distribuído mundialmente pela Open Road Films em 6 de novembro de 2015. Conquistou inúmeros prêmios e foi recebido positivamente pela crítica.[9] Um defensor da Igreja Católica criticou o filme no The New York Times afirmando que "Spotlight é uma deturpação de como a Igreja tratou os casos de abuso sexual".[10] O filme foi indicado a seis Oscars na premiação de 2016, vencendo dois: Melhor Filme e Melhor Roteiro Original.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em 2001, o jornal The Boston Globe contrata um novo editor, Marty Baron (Liev Schreiber). Baron reúne-se com Walter Robinson (Michael Keaton), editor do time Spotlight ("Holofote"), uma pequena equipe que pesquisa durante meses para produzir artigos investigativos. Baron lê uma coluna sobre um advogado, Mitchell Garabedian (Stanley Tucci), que diz que o Arcebispo de Boston, Cardeal Law (Len Cariou), sabia que o padre John Geoghan estava abusando sexualmente de crianças e não fez nada a respeito; Baron demanda que o time Spotlight investigue o caso. O jornalista Michael Rezendes (Mark Ruffalo) entra em contato com Garabedian, que inicialmente recusa-se a ser entrevistado. Rezendes diz que faz parte de uma equipe investigativa do jornal e pressiona-o a colaborar.

Inicialmente acreditanto que a história era somente de um padre que havia sido relocado várias vezes, o time Spotlight descobre um padrão de abuso de crianças por padres em Massachusetts, e um acobertamento pela Arquidiocese de Boston. Através de um homem que lidera uma associação de vítimas, eles ampliam a busca para 13 padres; este diz que já havia enviado todo o material para o jornal há alguns anos atrás, mas foi ignorado. Através de um ex-padre que trabalhava com a reabilitação de padres pedófilos, eles descobrem que o número de padres pode chegar a 90. Após pesquisas, eles montam uma lista com 87 padres suspeitos e começam a procurar as vítimas. Quando ocorrem os ataques de 11 de setembro, o time é forçado a parar a investigação, que é retomada quando Garabedian conta a Rezendes que existem documentos públicos que provam que o Cardeal Law sabia dos problemas e os ignorou. Após o jornal ganhar uma ação judicial para que ainda mais documentos venham a público, o time Spotlight finalmente começa a redigir a história, e planeja publicá-la no início de 2002.

Quando eles estão prestes a publicar, Robinson confessa que ele chefiava a equipe que, em 1993, recebeu uma lista de padres pedófilos, mas não investigou; Baron, mesmo assim, diz que o trabalho dele com a equipe Spotlight é importante. A história é impressa na primeira página com um link para os documentos que expõem o Cardeal Law, e um número de telefone pedindo que vítimas de padres pedófilos os denunciem. Na manhã seguinte, a pequena redação do time Spotlight é inundada por ligações de vítimas querendo contar suas histórias.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 2016[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Indicado Resultado
2016 Melhor Filme Blye Faust, Steve Golin, Nicole Rocklin e Michael Sugar Venceu
Melhor Diretor Tom McCarthy Indicado
Melhor Ator Coadjuvante Mark Ruffalo Indicado
Melhor Atriz Coadjuvante Rachel McAdams Indicado
Melhor Roteiro Original Josh Singer e Tom McCarthy Venceu
Melhor Edição Tom McArdle Indicado

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Watching the Watchers: Tom McCarthy on Making Spotlight». Vulture.com. Consultado em 7 de novembro de 2015 
  2. «Spotlight (2015)». Box Office Mojo. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  3. «O Caso Spotlight (2015)». SAPOMag. Consultado em 13 de janeiro de 2015 
  4. Sneider, Jeff (8 de agosto de 2014). «Mark Ruffalo, Michael Keaton, Rachel McAdams in Talks to Star in Catholic Church Sex Scandal Drama (Exclusive)». TheWrap. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  5. «O papa em apuros». www.uai.com.br. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  6. «Filme "Spotlight" narra bastidores da pedofilia na Igreja Católica; Casos brasileiros são citados». Notícias Gospel. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  7. «A distinguished history of digging up the truth - The Boston Globe». BostonGlobe.com. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  8. «Spotlight, um filme em debate». Observatório da Imprensa. 12 de janeiro de 2016. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  9. «Best of 2015: Film Critic Top Ten Lists». Metacritic. Consultado em 19 de janeiro de 2016 
  10. Cieply, Michael; Brooks (7 de janeiro de 2016). «Before the Oscars, Some Films Face the Truth Test». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  11. a b Shanahan, Mark; Goldstein, Meredith (16 de setembro de 2014). «Mark Ruffalo visits the Globe». The Boston Globe. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  12. Shanahan, Mark; Goldstein, Meredith (11 de agosto de 2014). «Report: Globe Spotlight movie gets a cast». The Boston Globe. Consultado em 25 de setembro de 2014 
  13. a b c d Siegel, Tatiana; Kit, Borys (27 de agosto de 2014). «Billy Crudup in Talks for Catholic Church Sex Abuse Scandal Film 'Spotlight' (Exclusive)». The Hollywood Reporter. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  14. «Brian d'Arcy James Joins Boston Priest Pedophile Drama SPOTLIGHT». Broadway World. 12 de setembro de 2014. Consultado em 16 de setembro de 2014 
  15. Juul, Matt (26 de setembro de 2014). «'Spotlight' Actors Spotted at Fenway Park». The Boston Globe. Consultado em 26 de setembro de 2014 
  16. a b Siegemund-Broka, Austin (25 de setembro de 2014). «John Slattery, 'Homeland' Alum Join Catholic Sex Abuse Film 'Spotlight'». The Hollywood Reporter. Consultado em 25 de setembro de 2014 
  17. Shanahan, Mark; Goldstein, Meredith (29 de setembro de 2014). «'Spotlight' films at The Boston Globe». The Boston Globe. Consultado em 29 de setembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.