All Hail the King

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
All Hail the King
Todos Saúdem o Rei (BRA)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2014 •  cor •  14 min 
Direção Drew Pearce
Produção Kevin Feige
Roteiro Drew Pearce
Baseado em Marvel Comics
Elenco Ben Kingsley
Scoot McNairy
Lester Speight
Sam Rockwell
Gênero ação
ficção científica
Música Brian Tyler
Cinematografia Michael Bonvillain
Edição Don Lebental
Companhia(s) produtora(s) Marvel Studios
Distribuição Walt Disney Studios Home Entertainment
Lançamento 4 de fevereiro de 2014 (digital)
25 de fevereiro de 2014 (físico)
Idioma inglês

All Hail the King (bra: Todos Saúdem o Rei)[1] é um curta-metragem estadunidense de 2014 lançado diretamente em vídeo, apresentando o personagem Trevor Slattery do Universo Cinematográfico Marvel, produzido pelo Marvel Studios e distribuído pela Walt Disney Studios Home Entertainment. É uma sequência spin-off de Homem de Ferro 3 (2013), e o quinto filme da série de curtas-metragens "Marvel One-Shots". O filme foi escrito e dirigido por Drew Pearce, e é ambientado no UCM, compartilhando a continuidade com os filmes da franquia. É estrelado por Ben Kingsley como Slattery, ao lado de Scoot McNairy, Lester Speight e Sam Rockwell. Em All Hail the King, um documentarista (McNairy) entrevista o infame terrorista Trevor Slattery na prisão.

O desenvolvimento de um curta centrado em Slattery começou durante a produção de Homem de Ferro 3, com Pearce eventualmente concebendo uma ideia contingente com Kingsley disposto a reprisar seu papel de Homem de Ferro 3, que ficou entusiasmado após ler o roteiro. As filmagens ocorreram em Los Angeles ao longo de três dias, com Pearce mais tarde voando para o Canadá para filmar a participação de Rockwell como Justin Hammer, reprisando seu papel de Homem de Ferro 2 (2010).

All Hail the King foi lançado digitalmente e no home video de Thor: O Mundo Sombrio (2013) em fevereiro de 2014 e foi recebido positivamente. A história de Slattery, do Mandarim e dos Dez Anéis é continuada no filme Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (2021).

Enredo[editar | editar código-fonte]

Trevor Slattery, um presidiário da prisão Seagate,[N 1] está morando com seu próprio "mordomo", Herman, e outros presos servindo como seu fã-clube e protetores. Olhando para a atenção que Slattery recebe no refeitório está Justin Hammer, que se pergunta o que o torna tão especial. Slattery é entrevistado pelo documentarista Jackson Norriss, que deseja fazer uma crônica dos acontecimentos da situação do Mandarim.[N 2] Norriss, tentando aprender mais sobre Slattery pessoalmente, reconta seu passado de sua primeira escalação quando criança, bem como sua atuação no piloto fracassado da CBS, Caged Heat. Norriss eventualmente informa a Slattery que sua interpretação irritou algumas pessoas, incluindo o verdadeiro grupo terrorista Dez Anéis, que Slattery não sabia que existia. Norriss conta a ele a história do Mandarim e do grupo terrorista, antes de revelar que ele é na verdade um membro do grupo. Ele então puxa uma arma e mata os guardas e Herman, antes de dizer a Slattery que o verdadeiro motivo da entrevista é tirá-lo da prisão para que ele possa encontrar o verdadeiro líder dos Dez Anéis. Ao ouvir isso, Slattery ainda não tem ideia de todas as consequências de sua interpretação como Mandarim.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Além disso, Matt Gerald interpreta White Power Dave;[7] Crystal, o macaco, interpreta o macaco barra;[3] e Allen Maldonado retrata Fletcher Heggs,[8] que tem uma tatuagem de uma peça de xadrez em seu rosto como uma referência aos quadrinhos, onde ele é um personagem menor conhecido por "Knight".[4]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e roteiro[editar | editar código-fonte]

Depois que Ben Kingsley foi contratado para All Hail the King, outros membros da equipe foram contratados.[3]

Drew Pearce, o co-roteirista de Homem de Ferro 3, e o produtor Stephen Broussard tiveram a ideia do curta All Hail the King durante a produção de Homem de Ferro 3, para fornecer "uma visão nova" do personagem Mandarim.[9][10] O Marvel Studios e o consultor Joss Whedon foram positivos sobre o curta, contando com o envolvimento de Ben Kingsley.[4] Kingsley concordou depois de ler o roteiro, com Pearce acreditando que ele queria voltar porque gostava de interpretar Slattery.[11] Em outubro de 2013, Kingsley disse que estava trabalhando em um projeto secreto com a Marvel envolvendo "muitos membros da equipe que estavam envolvidos em Homem de Ferro 3".[12] Posteriormente, foi revelado que este era o curta, escrito e dirigido por Pearce.[2] Homem de Ferro 3 originalmente tinha Slattery morrendo no filme, então o curta teria sido uma prequela explorando parte de sua vida passada. Durante a edição de Homem de Ferro 3, quando foi alterado para Slattery ficar vivo, Pearce ficou menos entusiasmado com o curta sendo uma prequela, uma vez que "inevitavelmente falta um senso de drama" e sentiu que continuar a jornada de Slattery após os eventos do filme foi " mais emocionante "já que" você não sabe o que vai acontecer".[10]

O diretor de Homem de Ferro 3, Shane Black, sentiu que a Marvel "viu tantas coisas negativas" em torno do retrato do Mandarim, que o curta foi criado como "um pedido de desculpas aos fãs que estavam tão irritados".[13] Embora parte do diálogo seja escrito em resposta aos críticos da interpretação do Mandarim do Homem de Ferro 3, a história foi escrita simplesmente como uma extensão dos Dez Anéis e do enredo do Mandarim apresentados em todos os filmes do Homem de Ferro. Pearce escreveu o curta para ser ambíguo o suficiente para que o enredo pudesse ser explorado em futuros filmes ou séries de televisão. Sobre os Dez Anéis, Pearce afirmou que achou o grupo uma parte "muito poderosa" do UCM devido à sua introdução no primeiro filme do universo, e observou que o produtor Kevin Feige estava animado em ver um membro da organização ser "genuinamente vicioso". Por causa disso, Pearce trabalhou para tornar a ação do curta "real e brutal" para justapor o tom mais cômico que o antecedeu, que ele sentiu que aumentaria o humor de Slattery, já que o personagem "não responde a nada da mesma forma que qualquer outro ser humano" deveria.[4] Falando sobre adicionar easter eggs e referências aos quadrinhos, Pearce observou que o que ele adicionou ao roteiro não significava necessariamente que eles eram parte do plano maior da Marvel para o UCM, e disse que gostava de "encher o saco do UCM" e esperava para ver se "algumas coisas ficam presas e outras permanecem apenas um tipo de referência encantadora".[4] O nome Caged Heat foi usado anteriormente pela Marvel como o título provisório de Homem de Ferro 3.[14]

Filmagens e pós-produção[editar | editar código-fonte]

All Hail the King foi filmado durante três dias em Los Angeles,[10][11] incluindo em uma "prisão para mulheres abandonadas" no lado leste de Los Angeles. Pearce acreditava que a produção foi "incrivelmente sortuda" em alinhar sua programação de filmagens com a de Kingsley, que estava trabalhando em vários projetos diferentes. Duas unidades de produção foram utilizadas para capturar as imagens do curta principal e do material de Caged Heat.[10] Tanto a Marvel quanto Sam Rockwell estavam "a bordo" para uma participação especial, mas Rockwell não foi capaz de fazê-la devido ao trabalho em Poltergeist (2015). No entanto, durante a pós-produção desse filme, Rockwell leu o roteiro do curta e ligou para Pearce, dizendo que ficaria feliz em participar se suas cenas pudessem ser filmadas em Toronto durante um de seus intervalos. Pearce foi para o Canadá e filmou Rockwell em um set que foi pintado para combinar com as filmagens de Los Angeles, dizendo "Rockwell entrou e arrasou".[15]

A trilha para o curta foi composta por Brian Tyler, com as cenas de Caged Heat compostas pelo ícone da música da TV dos anos 1980, Mike Post.[3] A sequência de abertura, que foi criada pela Perception, foi inspirada em 007 contra o Satânico Dr. No, Charada e Iron Monkey, bem como outros filmes de exploitation de Kung-Fu.[16]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

All Hail the King foi lançado na versão digital de Thor: O Mundo Sombrio em 04 de fevereiro de 2014, e em 25 de fevereiro de 2014 no lançamento em Blu-ray.[17] Foi incluído no disco de bônus do box set "Marvel Cinematic Universe: Phase Two Collection", que inclui todos os filmes da Fase Dois do Universo Cinematográfico Marvel, assim como os outros curta-metragens da Marvel. A coleção tem comentários em áudio de Pearce e Kingsley, e foi lançado em 08 de dezembro de 2015.[18] All Hail the King foi disponibilizado no Disney+ em 27 de agosto de 2021 nos Estados Unidos, antes do lançamento de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, que apresenta o verdadeiro líder dos Dez Anéis.[19]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Cliff Wheatley, da IGN, deu a All Hail the King uma nota 9,4 de 10. Ele disse que é "um retorno à adorável personalidade do infeliz Trevor e um passo a frente para o Universo Cinematográfico da Marvel. Ele tem suas peculiaridades que devem satisfazer os amantes e os haters de Trevor Slattery. Mas é a abordagem que Pearce adota com o material, desde os créditos de abertura no estilo filme de kung-fu até o tom alegre que toma uma virada repentina e chocante. Kingsley mais uma vez brilha no papel de Slattery, indiferente e ignorante, mas mais do que feliz em deslizar de volta para o modo Mandarim se isso agradar seus fãs adoradores. Pearce vai para algumas das mesmas piadas de Homem de Ferro 3 em uma espécie de forma referencial, mas não é nada muito prejudicial".[20]

Devin Faraci, do Birth.Movies.Death, chamou-o de "outro excelente curta-metragem do pessoal do Marvel Studios", que ele sentiu que merecia ser exibido nos cinemas em vez de apenas lançado no home video. Ele sentiu que o personagem Slattery "foi usado na quantidade perfeita em Homem de Ferro Três, e dar a ele mais tempo de tela aqui, em um projeto paralelo, parece o caminho certo para voltar para ele. Kingsley está se divertindo, contando muitas piadas maravilhosas e mergulhando direto no personagem egocêntrico e sem noção que representa todos os nossos piores estereótipos de atores". Faraci elogiou a sequência de Caged Heat, bem como a participação especial de Rockwell, e afirmou positivamente na revelação do Mandarim, "ao invés de um retcon, parece uma expansão, um puxar de cortina para revelar mais da imagem".[21] Por outro lado, Andrew Wheeler, do Comics Alliance, criticou a apresentação do curta sobre a homossexualidade, visto que foi a primeira tentativa do Marvel Studios de trazer conceitos LGBTQIA+ para o UCM.[6] Brennan Klein, do Screen Rant, chamou-o de "um curta puramente cômico que funciona como um esboço de Saturday Night Live".[19]

Futuro[editar | editar código-fonte]

O filme Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis explora elementos do enredo do curta, como a revelação do verdadeiro líder dos Dez Anéis, Wenwu,[22] com Kingsley reprisando seu papel como Slattery no filme.[23] O diretor de Shang-Chi, Destin Daniel Cretton, disse que queriam "ser fiéis" ao curta do filme, acrescentando que "incluir aquele enredo neste filme, acho que não foi apenas muito divertido, acho que é essencial ouvir [Slattery ] admitir o quão ridícula era toda aquela situação".[22]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Após os acontecimentos de Homem de Ferro 3 (2013).
  2. Conforme descrito em Homem de Ferro 3.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Marvel 10 Anos: Assista todos os curtas-metragens do Universo Cinematográfico Marvel: Página 2». AdoroCinema. 21 de abril de 2018. Consultado em 19 de agosto de 2021 
  2. a b «Marvel One-Shot: First Look at Ben Kingsley's Mandarin encore (PHOTOS)». EW.com (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  3. a b c d e «Marvel Previews 'Marvel One-Shot: All Hail the King'». Movieweb (em inglês). 25 de fevereiro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  4. a b c d e «Drew Pearce Talks 'All Hail The King', Runaways, The Real Mandarin & Marvel Future». ScreenRant (em inglês). 27 de fevereiro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  5. «Watch: Captain America: Civil War "Attack In Lagos" Viral Clip». Cosmic Book News (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  6. a b «WebCite query result». www.webcitation.org. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  7. Han, Angie (7 de abril de 2014). «'Ant-Man' Finds a Villain in Marvel One-Shot Actor Matt Gerald». SlashFilm.com (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  8. Lussier, Germain (17 de fevereiro de 2014). «Latest 'All Hail The King' Clip Features Easter Egg Teasing New Marvel Villain». SlashFilm.com (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  9. Marvel Studios: Assembling a Universe. Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D.: The Complete First Season Home media, bonus material: ABC Home Entertainment. 2014.
  10. a b c d «Drew Pearce Talks Marvel, All Hail the King, Runaways, and No Heroics». Collider (em inglês). 9 de fevereiro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  11. a b Risley, Matt (6 de fevereiro de 2014). «All Hail The King: Drew Pearce Interview». gamesradar (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  12. «Kingsley for 'secret' Marvel job». belfasttelegraph (em inglês). ISSN 0307-1235. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  13. RyanTwitter, Mike (16 de maio de 2016). «Shane Black On 'The Nice Guys,' Mel Gibson, And Why A Female 'Iron Man 3' Villain's Gender Changed». UPROXX (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  14. FossCassie.Foss@StarNewsOnline.com, Cassie. «Casting calls set up for 'Caged Heat' film». Wilmington Star News (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  15. «Drew Pearce On Making Marvel One-Shot All Hail The King». web.archive.org. 28 de fevereiro de 2014. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  16. «WebCite query result». www.webcitation.org. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  17. Venable, Nick (2 de janeiro de 2014). «Thor: The Dark World Hammers Home A Packed Blu-ray Set This February». CINEMABLEND (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  18. «MCU Phase 2 Box Set Image; Bonus Features Revealed». Collider (em inglês). 23 de outubro de 2015. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  19. a b «Marvel's Mandarin One-Shot Added to Disney+ Ahead of Shang-Chi Release». ScreenRant (em inglês). 27 de agosto de 2021. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  20. am, Cliff WheatleyUpdated: 16 Aug 2021 11:58 pmPosted: 25 Feb 2014 12:00, Marvel One-Shot: "All Hail the King" Review - IGN (em inglês), consultado em 6 de outubro de 2021 
  21. Faraci, Devin (5 de fevereiro de 2014). «MARVEL ONE SHOT: ALL HAIL THE KING Is Great». Birth.Movies.Death. (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 
  22. a b «Destin Daniel Cretton Deserves His Victory Lap For Making 'Shang-Chi'». UPROXX (em inglês). 30 de agosto de 2021. Consultado em 6 de outubro de 2021 
  23. «Sir Ben Kingsley Confirms His MCU Return in 'Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings' | Entertainment Tonight». www.etonline.com (em inglês). Consultado em 6 de outubro de 2021 

Links externos[editar | editar código-fonte]