Camila, Duquesa da Cornualha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Camila
Duquesa da Cornualha e Rothesay
Cônjuge Andrew Parker Bowles (1973-1995)
Carlos, Príncipe de Gales (2005-presente)
Descendência
Thomas
Laura
Nome completo
Camilla Rosemary Shand
Casa Windsor (por casamento)
Pai Bruce Shand
Mãe Rosalind Cubitt
Nascimento 17 de julho de 1947 (66 anos)
Londres, Inglaterra

Camila Rosamaria, Duquesa da Cornualha (Camilla Rosemary,[1] anteriormente Parker-Bowles; nascida Shand, em 17 de julho de 1947) é a segunda esposa de Carlos, Príncipe de Gales, o herdeiro aparente aos tronos do Reino Unido e de outros quinze países da Comunidade Britânica.

Antes do casamento deles, ocorrido em 9 de abril de 2005, Camila tinha sido sua parceira de longa-data[carece de fontes?]. Como consorte do Príncipe de Gales, Camila tinha direito ao título de Princesa de Gales; contudo não se encartou nesse título, usando apenas o título de Duquesa da Cornualha. Assim o título de Camila é oficialmente S. A. R. a Duquesa da Cornualha (Duquesa de Rothesay, na Escócia[2] .

Infância e juventude[editar | editar código-fonte]

Camila Rosemary Shand nasceu em Londres como a filha mais velha do major Bruce Middleton Hope Shand, um ex-oficial do exército, e de Rosalind Cubitt, filha mais velha de Roland Calvert Cubitt, 3° Barão Ashcombe. Camila tem uma irmã, Annabel, e um irmão, Mark Shand, e o seu tio Henry Cubitt é o 4.º Barão Ashcombe[3] .

Conhecida pelos íntimos desde a infância como Milla[carece de fontes?], a duquesa passou muito tempo de sua juventude no vilarejo de Plumpton, East Sussex, Inglaterra, onde a casa de sua família ficava próxima do autódromo de Plumpton[3] .

Ela estudou em Dumbrells School, em Sussex, e em Queen's Gate School, em Kensington, Londres, e finalizou seus estudos em Mon Fertile, na Suíça, uma escola para moças de aperfeiçoamento e preparo à vida social[carece de fontes?]. Também tinha frequentado o Institut Britannique, em Paris, França[carece de fontes?].

Em 1965, Camila fez seu baile de debutante em Londres[carece de fontes?]. Durante sua juventude, trabalhou por um ano na rede de decoração londrina Sibly Colefax & John Fowler.

História da família[editar | editar código-fonte]

Família real britânica
Casa de Windsor
Badge of the House of Windsor.svg

SM a Rainha
SAR o Duque de Edimburgo


De acordo com o genealogista William Addams Reitweisner, Camila é descendente de franceses, ingleses, neerlandeses, escoceses e estadunidenses[carece de fontes?]. Ela descende de várias famílias que vivem em Massachusetts e em Connecticut desde os séculos XVII e XVIII, tais como Treadway, Barnes, Jones, Goodnow, Allen e Brazier, entre outras[carece de fontes?].

Thomas Cubitt, um antepassado, fez fortuna construindo uma grande parte do oeste de Londres para a família Grosvenor[carece de fontes?].

Ela também tem ancestrais canadenses de origem francesa, como Sophia Mary MacNab e William Coutts Keppel, de Hamilton, Ontário[carece de fontes?]. Sophia era filha de Sir Allan Napier McNab, ex-primeiro-ministro da Província do Canadá. O filho do casal (e bisavô de Camila), George Keppel, casou-se com Alice Edmonstone, que mais tarde se tornaria a última e mais famosa amante de Eduardo VII do Reino Unido (trisavô do Príncipe Charles). A Duquesa da Cornualha nasceu dois meses após a morte de Keppel. Esta mesma linhagem faz de Camila uma parente distante das cantoras Celine Dion e Madonna. A Duquesa também é prima distante de Diana, Princesa de Gales e Sarah, Duquesa de Iorque, já que as três descendem de Carlos II da Inglaterra[carece de fontes?].

Sua tia-avó, Violet Trefusis, filha de Alice Keppel, causou um escândalo na década de 1920, fugindo do marido para se casar com sua amante lésbica, a escritora Vita Sackville-West, quando ambas eram casadas[carece de fontes?]. Através de George Keppel, Camila está relacionada com Judith Keppel, a primeira ganhadora do game show de televisão britânico Who Wants to be a Millionaire?.

Casamento com Andrew Parker Bowles[editar | editar código-fonte]

Camila Shand casou-se, em 1973, com Andrew Parker Bowles, um oficial do exército, amigo do príncipe de Gales, ex-namorado da Princesa Ana e afilhado da Rainha Mãe. Eles tiveram dois filhos: Tom (nascido em 1974, colunista da revista Tatler e afilhado do Príncipe de Gales) e Laura (nascida em 1978).

A amizade entre o Príncipe Carlos e os Parker Bowles continuou. O casamento dos Parker Bowles tornou-se aberto no decorrer do tempo, isto é, ambos cometiam adultério e sabiam disso. A segunda e atual esposa de Andrew era sua amante na época de seu casamento com Camila. Os Parker Bowles só viriam a se divorciar em 1995.

Camila era um Name da Lloyd's of London, mas há rumores de que ela perdeu grande parte da herança, aproximadamente £500.000, que recebeu da família Cubitt, no mercado de seguro. Ela gosta de praticar hipismo e caça.

Relacionamento com o príncipe de Gales[editar | editar código-fonte]

O relacionamento entre a duquesa e o príncipe de Gales começou na década de 1970, quando se conheceram em um jogo de pólo. O namoro acabou um ano depois, quando Camila, alegadamente, cansou-se de esperar pelo pedido de casamento de Charles, que então nunca viria, pois a Família Real Britânica exigia de Charles uma consorte diretamente ligada à aristocracia inglesa, virgem e anglicana. A esposa ideal também não poderia ser divorciada.

Diana, Princesa de Gales acusou o adultério entre Carlos e Camila de ser o culpado de seu divórcio[carece de fontes?]. Privadamente, Diana se referia a Camila chamando-a de "Rottweiler". Todavia, os defensores do Príncipe Charles dizem que a causa da separação de Charles e Diana foi a "fixação paranóica" que ela tinha pelo relacionamento amigável entre seu marido e Camila. Há ainda rumores de que o envolvimento de Camila com Charles somente começou no final da década de 1980, época em que a Princesa de Gales já tivera várias ligações adulterinas.

Casamento com o príncipe de Gales[editar | editar código-fonte]

Em 10 de fevereiro de 2005, foi anunciado que Camila Parker Bowles e o príncipe de Gales se casariam, em uma cerimónia civil, no dia 8 de abril daquele ano, no Castelo de Windsor, e que depois receberiam a bênção religiosa do Arcebispo da Cantuária. Em 4 de abril, foi anunciado que o casamento havia sido adiado por 24 horas até 9 de abril, para que o príncipe pudesse representar o Reino Unido nas exéquias papais do Papa João Paulo II[4] .

Apesar de ainda manter uma casa em Wiltshire, a duquesa da Cornualha está a viver em Highgrove House e em Clarence House, antiga residência da Rainha Mãe, que se tornou a residência oficial do príncipe de Gales em 2002. Carlos passou sua infância nessa casa, quando sua mãe não havia sido coroada rainha ainda[5] .

O casamento com Charles aconteceu no dia 9 de abril de 2005, a Igreja Anglicana deu sua bênção ao eventual casamento do príncipe Charles, herdeiro da coroa britânica, com Camila, segundo informa o jornal The Times, a posição foi manifestada por Lord Carey, ex-arcebispo de Cantuária e primaz da Igreja Anglicana, que qualificou a união entre Charles e Camila como "natural".

O atual arcebispo de Cantuária, Rowan Williams, deu sua bênção pessoal ao príncipe Charles. A decisão da Igreja Anglicana acaba com anos de debate sobre o casamento do príncipe herdeiro com Camila que se tornou Camila Rosemary Moutbatten-Windsor. Para não desagradar a opinião pública, a coroa britânica já tomou as providências para que Camila não se torne rainha[carece de fontes?], hipótese rejeitada por 98% dos britânicos[carece de fontes?], segundo pesquisa do jornal Daily Express. Caso o aparente príncipe herdeiro assuma o trono, Camila vai ser princesa consorte[carece de fontes?]. Até lá, entrará para a família real como Duquesa da Cornualha (menos na Escócia); Cornualha é uma região situada no sudoeste da Inglaterra e da qual o príncipe Charles ganhou o título de duque, passado sempre ao filho mais velho do soberano britânico quando sua mãe Isabel II foi coroada rainha, e o título de duquesa de Rothesay (usado somente na Escócia).

Camila longe do reinado[editar | editar código-fonte]

O arcebispo emérito de Iorque, lorde Hope de Thornes, declarou à imprensa que o atual governo não vê empecilhos e a opinião pública é cada vez menos desfavorável a Camila[carece de fontes?], acusada inicialmente, de ser o pivô da infelicidade de Carlos e da princesa Diana, a sua primeira mulher, morta num acidente de carro em 1997, depois de os dois já terem se separado.

Se Carlos suceder a sua mãe, como rei, será ungido com o título de Chefe Supremo da Igreja da Inglaterra. Para ser rainha, Camila também precisaria de ser ungida e coroada nessa cerimónia. O problema é que o casamento de Carlos e Camila, realizado na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, foi apenas civil[carece de fontes?]. A cerimónia religiosa que se seguiu foi uma bênção[carece de fontes?], não um casamento religioso. Isso, segundo lorde Hope de Thornes, torna impossível a coroação de Camila, que é divorciada[carece de fontes?].

Carlos, apesar do seu divórcio com Diana, é considerado, pela Igreja Anglicana, viúvo. Não é o caso de Camila, divorciada em 1995, de Andrew Parker Bowles.[6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

O brasão de armas da duquesa da Cornualha.

Após o casamento com o príncipe de Gales, Camila adquiriu os título de Princesa de Gales, Duquesa da Cornualha e Rothesay, Condessa de Chester e Carrick, Baronesa de Renfrew, Senhora das Ilhas e Princesa da Escócia.

  • Srta. Camila Shand (até 1973)
  • Sra. Andrew Parker Bowles (1973-1995)
  • Sra. Camila Parker Bowles (1995-2005)
  • Sua Alteza Real a Duquesa da Cornualha (usado em todo mundo, menos na Escócia) (2005-presente)
  • Sua Alteza Real a Duquesa de Rothesay (usado somente na Escócia) (2005-presente)

Referências

  1. Como um membro da realeza britânica titulado, Camila não tem sobrenome; mas quando esse é usado, é Mountbatten-Windsor
  2. The Duchess of Cornwall
  3. a b Camilla Parker Bowles Biography. Biography.com (17 July 1947). Página visitada em 27 June 2010.
  4. stritof, Bobsher,Sheri. Prince Charles and Camilla Parker Bowles. Marriage Profile.
  5. Royal newlyweds break off honeymoon to meet pupils. The free library. The Birmingham Post (England) (15 de abril de 2005). Página visitada em 15 de junho de 2012.
  6. Sobre Camila e o seu futuro reinado..

Ver também[editar | editar código-fonte]


Príncipes Herdeiros Consorte da Europa
Espanha: Letizia, Princesa das Astúrias
Dinamarca: Mary, Condessa de Monpezat
Noruega: Mette-Marit
Reino Unido: Camila, Duquesa da Cornualha
Suécia: Daniel, Duque de Västergötland
Luxemburgo: Stéphanie de Lannoy
Liechtenstein: Sophie, Condessa de Rietberg
Mónaco: Ernesto Augusto V de Hanôver