Femslash

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Femslash (também conhecido como "f/f slash", "femmeslash", "altfic" e "saffic")[1] é um subgênero da fanfic slash que se concentra nas relações românticas e/ou sexuais, entre as personagens femininas de ficção.[2] Normalmente, as personagens de femslash são heterossexuais no universo canon; no entanto, fanfics sobre personagens lésbicas, mesmo elas sendo canônicas ou sem relacionamentos, é comumente rotuladas como femslash por conveniência.[3] O termo é geralmente aplicado apenas para trabalhos de fãs com base nos fandoms ocidentais; o mais equivalentes mais próximos de anime/mánga são mais frequentemente chamado de yuri e shojo-ai fanfiction.[4] "Saffic" é uma junção de Safo do termo amor safo e ficção.[5] "Altfic" como um termo para fanfiction sobre as relações de amor entre as mulheres foi popularizado pelos fãs de Xena .[6]

A partir de 2006, femslash está desfrutando de popularidade crescente e é uma "forma dominante" de slash, em alguns fandoms.[7]

Há menos femslash que slash baseados em casais do sexo masculino;[8] por exemplo, no fandom de Senhor dos Anéis, existe apenas um pequeno número de histórias femslash escritas sobre o emparelhamento Arwen/Éowyn, em comparação com slash entre os personagens do sexo masculino.[9] Tem sido sugerido que autoras heterossexuais de slash geralmente não escrevem femslash,[8] e que é raro encontrar em fandons, duas personagens femininas com bom relacionamento.[10] Janeway/Sete é o principal femslash de Star Trek, porque apenas elas têm "uma relação repleta de profunda conexão emocional e conflito".[11] Embora seja discutível se fanfiction sobre lésbicas canônicas, tais como Willow e Tara de Buffy the Vampire Slayer conta como "slash", já que a sua relação na história e mais tímida do que as heterossexuais, o que atrai os escritores de Willow/Tara para preencher as lacunas em relação a história conhecida.[10] É relativamente recente, que autores começaram a escrever femslash, e esta entrada de homens no femslash ocorreu dentro do Buffy femslash. A autoria do femslash é predominantemente do sexo feminino.[12]

O programa de televisão The L Word, abriu um site denominado FanLib.com onde os fãs poderiam enviar uma femme slash fanfic. A história vencedora foi incorporada a uma cena do terceiro episódio.[13][14]

Em séries de TV mais recentes, como  Rizzoli & Isles, Warehouse 13, Orange Is the New Black e Once Upon a Time, os emparelhamentos slashs e partes do fandoms são mais significativos, principalmente em fóruns on-line.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Lawrence, K. F.; schraefel, m. c. (2006). «Web Based Semantic Communities – Who, How and Why We Might Want Them in the First Place» (PDF). University of Southampton. Consultado em 12 de agosto de 2007 
  2. Lo, Malinda. (4 January 2006) Fan Fiction Comes Out of the Closet AfterEllen.com.
  3. Herzing, Melissa.
  4. «Lunaescence». Dictionary of Anime Fandom. Consultado em 19 de julho de 2007 
  5. Tosenberger, Catherine (2008) "Homosexuality at the Online Hogwarts: Harry Potter Slash Fanfiction" Children's Literature 36 pp. 185–207 doi:10.1353/chl.0.0017
  6. «Xena Fanfics out of the closet». Lo. Consultado em 13 de janeiro de 2008 
  7. K. Faith Lawrence (março de 2008). «The Web of Community Trust» (PDF). University of Southampton. Consultado em 19 de novembro de 2010 
  8. a b «Fan/tastic Voyage». bitchmagazine.org. Consultado em 19 de novembro de 2010 
  9. Thompson, Kristin (2007). The Frodo Franchise: The Lord of the Rings and Modern Hollywood. [S.l.]: University of California Press. p. 178. ISBN 978-0-520-24774-1 
  10. a b «Fan Fiction Comes Out of the Closet». afterellen.com. 4 de janeiro de 2006. Consultado em 19 de novembro de 2010 
  11. Julie Levin Russo (agosto de 2002). New Voy "cyborg sex" (PDF). [S.l.]: j-l-r.org 
  12. «Slayage: The Online International Journal of Buffy Studies» (PDF). slayageonline.com. Consultado em 19 de novembro de 2010 
  13. Hibberd, James (December 5, 2005), "Lights!
  14. (December 5, 2005), "At Deadline".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]