Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.

Nova Aurora (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros municípios com este nome, veja Nova Aurora.
Município de Nova Aurora
Bandeira de Nova Aurora
Brasão de Nova Aurora
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 25 de setembro de 1967 (49 anos)
Gentílico novaurorense
Prefeito(a) Pedro Leandro Neto (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Nova Aurora
Localização de Nova Aurora no Paraná
Nova Aurora está localizado em: Brasil
Nova Aurora
Localização de Nova Aurora no Brasil
24° 31' 44" S 53° 15' 21" O24° 31' 44" S 53° 15' 21" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Oeste Paranaense IBGE/2013[1]
Microrregião Cascavel IBGE/2013[1]
Região metropolitana Cascavel
Municípios limítrofes Norte: Quarto Centenário;
Noroeste: Formosa do Oeste;
Oeste: Iracema do Oeste, Jesuítas e Assis Chateaubriand;
Sudoeste: Tupãssi;
Sul: Cafelândia;
Sudeste: Corbélia;
Leste e nordeste: Ubiratã.
Distância até a capital 567 km
Características geográficas
Área 474,011 km² [2]
Distritos Marajó, Palmitópolis e Sede[3]
População 11 537 hab. estatísticas IBGE/2015[4]
Densidade 24,34 hab./km²
Altitude 520 m
Clima subtropical úmido mesotérmico Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,733 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 343 446 mil IBGE/2013[6]
PIB per capita R$ 31 081,49 IBGE/2013[7]
Página oficial

Nova Aurora é um município brasileiro do estado do Paraná, Região Sul do país. Pertence à Mesorregião do Oeste Paranaense e à Microrregião de Cascavel e localiza-se a oeste da capital do estado, distando desta cerca de 570 km. Ocupa uma área de 474,011 km², sendo que 2,4 km² estão em perímetro urbano,[8] e sua população em 2015 era de 11 537 habitantes.[4]

A sede tem uma temperatura média anual de 21,3 °C[9] e na vegetação original do município predomina uma transição entre a Mata Atlântica e as matas de Araucária.[10] Com 76% da população vivendo na zona urbana,[11] Nova Aurora contava, em 2009, com dez estabelecimentos de saúde.[12] O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,733, classificado como alto em relação ao estado.[5]

A área onde hoje está situado o município de Nova Aurora começou a ser explorada na década de 1940. As terras férteis incentivaram o estabelecimento dos primeiros moradores, que deram início à formação do povoamento que se transformou em distrito, subordinado a Cascavel, em 1961, sendo emancipado em 25 de setembro de 1967.[3] A agropecuária e o setor de prestação de serviços correspondem às principais fontes de renda do município,[13] que se destaca principalmente na produção de milho e soja.[14]

O artesanato e os grupos teatrais e musicais configuram-se como algumas das principais manifestações culturais,[15] juntamente com os eventos festivos tais como a Festa da Colheita, as comemorações do aniversário da cidade e as celebrações tradicionais religiosas do Corpus Christi e da Festa de São Roque, padroeiro municipal.[16] O turismo rural também se faz presente em Nova Aurora, com a culinária caseira e diversas trilhas e cachoeiras situadas em pousadas, fazendas ou propriedades rurais do município.[17]

História[editar | editar código-fonte]

A evolução populacional da região do atual município teve início com a Marcha para o Oeste, criada pelo governo de Getúlio Vargas para incentivar o progresso e a ocupação do interior-oeste brasileiro.[18] Os primeiros a desbravarem e povoarem a área foram as famílias Esser, Cristóvão Morais Filho e Bazanella, que se afixaram na localidade no final da década de 1940 em virtude da fertilidade das terras, propícias à agricultura. Inicialmente, cultivou-se o café e, depois de algum tempo, o milho e o feijão.[3][18]

O primeiro nome recebido pelo povoamento fora Encruzilhada Tapejara, sendo rebatizado de Nova Aurora após o padre Luiz Bernardes pronunciar a frase "uma nova aurora surgirá", remetendo-se aos problemas dos habitantes do lugar, durante uma missa celebrada no nascer do Sol.[3] Dado o desenvolvimento da localidade, pela lei estadual nº 177, de 26 de setembro de 1961, é criado o distrito de Nova Aurora, subordinado a Cascavel. Pela lei estadual nº 5.643, de 25 de setembro de 1967, Nova Aurora é emancipada, instalando-se em 11 de dezembro de 1968. Ainda em 1967, é criado o distrito de Palmitópolis e em 7 de julho de 1980, pela lei estadual nº 7.343, é criado o distrito de Marajó.[3]

Geografia[editar | editar código-fonte]

A área do município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 474,011 km²,[2] sendo que 2,4022 km² constituem a zona urbana e os 70,853 km² restantes constituem a zona rural.[8] Situa-se a 24°41'36" de latitude sul e 53°15'20" de longitude oeste e está a uma distância de 567 quilômetros a oeste da capital do estado. Faz limites com os municípios de Quarto Centenário, a norte; Formosa do Oeste, a noroeste; Iracema do Oeste, Jesuítas e Assis Chateaubriand, a oeste; Tupãssi, a sudoeste; Cafelândia, a sul; Corbélia, a sudeste; e Ubiratã, a leste e nordeste.[8]

Relevo, hidrografia e meio ambiente[editar | editar código-fonte]

O município de Nova Aurora faz parte do terceiro planalto paranaense, onde o relevo é predominantemente ondulado e a altitude média varia de 200 a 800 metros acima do nível do mar.[19] A altitude média da cidade é de 520 metros[20] e a idade geológica do solo pertence ao período Jurássico Inferior.[21] A composição geológica do município é representada por rochas basálticas da Formação Serra Geral, que fazem parte da bacia sedimentar do Paraná e têm origem vulcânica.[10]

Os tipos de solo predominantes são Nitossolo Vermelho, o Latossolo Vermelho e associações de Cambissolos com Neossolos Litólicos. O Nitossolo predomina nas áreas com relevo suavemente ondulado, enquanto que em áreas aplainadas há o predomínio do Latossolo e às margens dos rios o predomínio é das associações de Cambissolos com Neossolos Litólicos.[10] Em relação à vegetação, Nova Aurora se encontra em uma zona de transição entre a floresta ombrófila mista — em que predominam as matas de araucária — e a floresta estacional semidecidual — que pertence ao bioma da Mata Atlântica, com mistura de árvores altas, que podem passar dos 40 metros de altura, e um forte estrato arbustivo.[10]

O território municipal tem sua área abrangida pela bacia do Rio Piquiri, que nasce na Serra do São João, na divisa entre os municípios de Turvo e Guarapuava, e percorre cerca de 660 km até desaguar no Rio Paraná. Além do Piquiri, Nova Aurora também é banhada por cursos como o Córrego Hong Kong e o Rio Melissa.[10] As águas do Rio Melissa abastecem a Usina Hidrelétrica Melissa, que foi construída na década de 1960 e cujo reservatório abrange 1 hectare.[22]

Clima[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados diários de chuva registrados
em Nova Aurora por meses
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 115,0 mm 20/01/2007 Julho 112,5 mm 18/07/1982
Fevereiro 151,1 mm 13/02/1979 Agosto 97,3 mm 19/08/2011
Março 180,0 mm 09/03/1995 Setembro 167,2 mm 18/09/1983
Abril 140,0 mm 27/04/1981 Outubro 177,4 mm 05/10/1975
Maio 141,5 mm 22/05/1992 Novembro 114,6 mm 06/11/1987
Junho 123,0 mm 05/06/1997 Dezembro 147,3 mm 23/12/1981
Fonte: Agência Nacional de Águas (ANA)[23][24][25][26][27]

O clima nova-aurorense é caracterizado, segundo o IBGE, como subtropical mesotérmico brando superúmido (tipo Cfa segundo Köppen),[28] tendo chuvas bem distribuídas durante o ano e temperatura média anual de 21,3 °C com invernos amenos e verões quentes.[29][30] O mês mais quente, janeiro, tem temperatura média de 25,1 °C, sendo a média máxima de 30,7 °C e a mínima de 19,6 °C. E o mês mais frio, junho, de 16,5 °C, sendo 22,2 °C e 10,9 °C as médias máxima e mínima, respectivamente. Outono e primavera são estações de transição.[9]

A precipitação média anual é de 1 526,4 mm, sendo agosto o mês mais seco, quando ocorrem 73,8 mm. Em janeiro, o mês mais chuvoso, a média fica em 167,0 mm.[9] Nos últimos anos, entretanto, os dias quentes e secos durante o inverno têm sido cada vez mais frequentes, não raro ultrapassando a marca dos 30 °C, especialmente entre julho e setembro. Em agosto de 2012, por exemplo, a precipitação de chuva não passou dos 3,9 mm.[31] Durante a época das secas e em longos veranicos em pleno período chuvoso também são comuns registros de queimadas em morros e matagais, principalmente na zona rural da cidade, o que contribui com o desmatamento e com o lançamento de poluentes na atmosfera, prejudicando ainda a qualidade do ar.[10] Geadas são comuns no inverno[18] e entre os dias 22 e 23 de julho de 2013 houve registro de chuva congelada na cidade.[32]

Segundo dados da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e do Instituto das Águas do Paraná, entre 1962 e 2013 o maior acumulado de chuva registrado em 24 horas em Nova Aurora foi de 180,0 mm, no dia 9 de março de 1995.[33] Outros grandes acumulados foram de 177,4 mm, em 5 de outubro de 1975;[34] 167,2 mm, em 18 de setembro de 1983;[35] e 152,0 mm, em 15 de outubro de 2009.[36] Tempestades de granizo não são frequentes, mas algumas das piores e mais recentes ocorreram nos dias 23 de setembro de 2006,[37] 7 de agosto de 2008[38] e 21 de abril de 2014, destelhando várias casas e estabelecimentos e danificando plantações tanto na zona urbana quanto no perímetro rural,[39] e foi registrada a formação de um tornado em 11 de dezembro de 2013, que no entanto não provocou estragos.[40]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1970 30 588
1980 18 391 -39,9%
1991 15 494 -15,8%
2000 13 641 -12,0%
2010 11 866 -13,0%
Est. 2015 11 537 -15,4%
Fonte: Instituto Brasileiro de
Geografia e Estatística
(IBGE)[4][41]

Em 2010, a população do município foi contada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 11 866 habitantes.[11] Segundo o censo daquele ano, 5 828 habitantes eram homens e 6 038 habitantes mulheres. Ainda segundo o mesmo censo, 9 040 habitantes viviam na zona urbana e 2 826 na zona rural.[11] Já segundo estatísticas divulgadas em 2015, a população municipal era de 11 537 habitantes.[4] Da população total em 2010, 2 420 habitantes (20,39%) tinham menos de 15 anos de idade, 8 270 habitantes (69,69%) tinham de 15 a 64 anos e 1 176 pessoas (9,91%) possuíam mais de 65 anos, sendo que a esperança de vida ao nascer era de 75,7 anos e a taxa de fecundidade total por mulher era de 1,8.[13]

Em 2010, a população nova-aurorense era composta por 7 966 brancos (67,13%), 312 negros (2,63%), 137 amarelos (1,15%), 3 439 pardos (28,98%) e 12 indígenas (0,1%).[42] Considerando-se a região de nascimento, 10 122 eram nascidos no Sul (85,30%), 48 na Região Norte (0,40%), 276 no Nordeste (2,32%), 62 no Centro-Oeste (0,52%) e 1 202 no Sudeste (10,13%). 9 612 habitantes eram naturais do estado do Paraná (81,0%) e, desse total, 6 458 eram nascidos em Nova Aurora (54,43%).[43] Entre os 2 254 naturais de outras unidades da federação, São Paulo era o estado com maior presença, com 609 pessoas (5,13%), seguido por Minas Gerais, com 438 residentes (3,69%), e por Santa Catarina, com 369 habitantes residentes no município (3,11%).[44]

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) de Nova Aurora é considerado alto pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), sendo que seu valor é de 0,733 (o 940º maior do Brasil e o 75º maior do Paraná). A cidade possui a maioria dos indicadores próximos à média nacional segundo o PNUD. Considerando-se apenas o índice de educação o valor é de 0,642, o valor do índice de longevidade é de 0,844 e o de renda é de 0,726.[5] De 2000 a 2010, a proporção de pessoas com renda domiciliar per capita de até meio salário mínimo reduziu em 47,26% e em 2010, 89,02% da população vivia acima da linha de pobreza, 6,24% encontrava-se na linha da pobreza e 4,74% estava abaixo[45] e o coeficiente de Gini, que mede a desigualdade social, era de 0,568, sendo que 1,00 é o pior número e 0,00 é o melhor.[46] A participação dos 20% da população mais rica da cidade no rendimento total municipal era de 59,95%, ou seja, 15,61 vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de 3,84%.[45]

De acordo com dados do censo de 2010 realizado pelo IBGE, a população de Nova Aurora está composta por: 10 118 católicos (85,26%), 1 409 evangélicos (11,87%), 209 pessoas sem religião (1,76%), 22 espíritas (0,18%) e 0,93% estão divididos entre outras religiões.[47] A cidade sedia a Paróquia São Roque, subordinada à Diocese de Toledo.[48]

Política e administração[editar | editar código-fonte]

A administração municipal se dá pelos poderes Executivo e Legislativo.[49] Já o poder Legislativo é constituído pela câmara, composta por nove vereadores eleitos para mandatos de quatro anos (em observância ao disposto no artigo 29 da Constituição[50]). Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao Executivo, especialmente o orçamento participativo (Lei de Diretrizes Orçamentárias).[51]

Economia[editar | editar código-fonte]

O Produto Interno Bruto (PIB) de Nova Aurora é um dos maiores de sua microrregião, com importante participação da agropecuária e do setor de prestação de serviços. De acordo com dados do IBGE, relativos a 2011, o PIB do município era de R$ 239 124 mil.[52] 16 518 mil eram de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes e o PIB per capita era de R$ 20 385,67.[52] Em 2010, 64,43% da população maior de 18 anos era economicamente ativa, enquanto que a taxa de desocupação era de 3,48%.[13]

Salários juntamente com outras remunerações somavam 24 130 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,8 salários mínimos. Havia 530 unidades locais e 541 empresas atuantes.[53] Segundo o IBGE, 62,52% das residências sobreviviam com menos de salário mínimo mensal por morador (2 405 domicílios), 30,31% sobreviviam com entre um e três salários mínimos para cada pessoa (1 066 domicílios), 2,91% recebiam entre três e cinco salários (112 domicílios), 1,48% tinham rendimento mensal acima de cinco salários mínimos (57 domicílios) e 2,76% não tinham rendimento (106 domicílios).[54]

Setor primário
Produção de milho, soja e cana-de-açúcar (2012)[14]
Produto Área colhida (hectares) Produção (tonelada)
Milho 30 000 167 695
Soja 30 911 77 144
Cana-de-açúcar 190 11 400

Em 2011, de todo o PIB da cidade, 77 114 mil reais era o valor adicionado bruto da agropecuária,[52] enquanto que em 2010, 31,83% da população economicamente ativa do município estava ocupada no setor.[13] Segundo o IBGE, em 2012 o município possuía um rebanho de 13 149 bovinos, sete bubalinos, 441 caprinos, 83 equinos, 1 050 ovinos, 28 709 suínos e 4 138 813 aves, entre estas 239 098 galinhas, 3 898 025 galos, frangos e pintinhos e 1 690 codornas.[55] Neste mesmo ano, a cidade produziu 4 433 mil litros de leite de 1 783 vacas, 4 746 mil dúzias de ovos de galinha, 21 mil dúzias de ovos de codorna, 850 quilos de de 420 ovinos tosquiados e 8 500 quilos de mel de abelha.[55] Também há considerável presença da piscicultura.[56]

Na lavoura temporária, são produzidos principalmente o milho (167 695 toneladas produzidas e 30 mil hectares cultivados), a soja (77 114 toneladas e 30 911 hectares) e a cana-de-açúcar (11 400 toneladas e 190 hectares), além do abacaxi, alho, amendoim, arroz, batata doce, ervilha, feijão, fumo, mandioca, melancia, melão, tomate e trigo.[14] Já na lavoura permanente, destacam-se a tangerina (380 toneladas produzidas e 17 hectares cultivados), o abacate (250 toneladas produzidas e dez hectares cultivados) e a uva (248 toneladas e 20 hectares), além da banana, café, caqui, figo, goiaba, laranja, limão, maçã, mamão, manga, maracujá e pêssego.[57]

Setores secundário e terciário

A produção industrial é resumida resumida principalmente à agroindústria e à extração de madeira, com presença em pequena escala de estabelecimentos de indústria têxtil, indústria de produtos minerais não metálicos, indústria metalúrgica, indústria do papel, papelão, editorial e gráfica e indústria da borracha, fumo, couros e peles.[58][59] Em 2012, de acordo com o IBGE, foram extraídos 19 200 m³ de madeira em lenha e 2 720 m³ de madeira em toras[60] e segundo estatísticas do ano de 2010, 0,09% dos trabalhadores de Nova Aurora estavam ocupados no setor industrial extrativo e 10,14% na indústria de transformação.[13]

Também em 2010, 6,49% da população ocupada estava empregada no setor de construção, 0,58% nos setores de utilidade pública, 11,77% no comércio e 27,88% no setor de serviços[13] e em 2011, 132 615 reais do PIB municipal eram do valor adicionado bruto do setor terciário.[52] Na Feira do Produtor Rural, a chamada "Feirinha", no Centro de Nova Aurora, são comercializados produtos confeccionados e produzidos pelos pequenos produtores do município que são associados à Associação de Pequenos Produtores Rurais de Nova Aurora, fundada em 21 de julho de 1999.[61]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Habitação e criminalidade[editar | editar código-fonte]

No ano de 2010, a cidade tinha 3 847 domicílios particulares permanentes. Desse total, 3 787 eram casas, 55 eram apartamentos e cinco eram casas de vila ou em condomínio. Do total de domicílios, 2 743 são imóveis próprios (2 464 já quitados e 279 em aquisição), 607 foram alugados, 491 foram cedidos (289 cedidos por empregador e 202 cedidos de outra forma) e seis foram ocupados sob outra condição.[62] Parte dessas residências conta com água tratada, energia elétrica, esgoto, limpeza urbana, telefonia fixa e telefonia celular. 3 024 domicílios eram atendidos pela rede geral de abastecimento de água (78,60% do total); 3 841 (99,84%) possuíam banheiros para uso exclusivo das residências; 3 054 (79,38% deles) eram atendidos por algum tipo de serviço de coleta de lixo; e 3 842 (99,87%) possuíam abastecimento de energia elétrica.[62]

A criminalidade ainda é um problema presente em Nova Aurora.[63] Em 2012, foi registrada uma taxa de 43,1 homicídios para cada 100 mil habitantes, sendo o 32º maior índice do estado do Paraná e o 390º maior do Brasil.[64] Entre 2010 e 2012, ocorreram quatro acidentes de trânsito (um em 2010, dois em 2011 e um em 2012)[65] e quatro suicídios (um em 2010, um em 2011 e dois em 2012).[66]

Saúde e educação[editar | editar código-fonte]

Em 2009, o município possuía dez estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo quatro públicos municipais e seis privados. Do total, nove eram integrantes do Sistema Único de Saúde (SUS).[12] Em 2013, 100% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia.[67] Em 2012, foram registrados 144 nascidos vivos,[68] sendo que o índice de mortalidade infantil neste ano foi nulo.[67] Em 2010, 6,1% das adolescentes de 10 a 17 anos tiveram filhos, sendo 0,7% delas entre 10 e 14 anos e a taxa de atividade nesta faixa etária de 11,22%.[13] Do total de crianças menores de dois anos pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2012, nenhuma apresentava desnutrição.[45]

Na área da educação, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) médio entre as escolas públicas de Nova Aurora era, no ano de 2011, de 4,8 (numa escala de avaliação que vai de nota 1 à 10), sendo que a nota obtida por alunos do 5º ano (antiga 4ª série) foi de 6,0 e do 9º ano (antiga 8ª série) foi de 3,7; o valor das escolas públicas de todo o Brasil era de 4,0.[69] Em 2010, 4,16% das crianças com faixa etária entre seis e quatorze anos não estavam cursando o ensino fundamental.[13] A taxa de conclusão, entre jovens de 15 a 17 anos, era de 52,99% e o percentual de alfabetização de jovens e adolescentes entre 15 e 24 anos era de 98,73%. Em 2013, a distorção idade-série entre alunos do ensino fundamental, ou seja, com com idade superior à recomendada, era de 7,1% para os anos iniciais e 25,4% nos anos finais e, no ensino médio, a defasagem chegava a 24,1%.[69] Dentre os habitantes de 18 anos ou mais, 47,97% tinham completado o ensino fundamental e 31,14% o ensino médio, sendo que a população tinha em média 11,2 anos esperados de estudo.[13]

Em 2010, de acordo com dados da amostra do censo demográfico, da população total, 3 586 habitantes frequentavam creches e/ou escolas. Desse total, 68 frequentavam creches, 251 estavam no ensino pré-escolar, 109 na classe de alfabetização, 169 na alfabetização de jovens e adultos, 1 595 no ensino fundamental, 677 no ensino médio, 132 na educação de jovens e adultos do ensino fundamental, 166 na educação de jovens e adultos do ensino médio, 62 na especialização de nível superior, 351 em cursos superiores de graduação e cinco em mestrado. 8 280 pessoas não frequentavam unidades escolares, sendo que 1 169 nunca haviam frequentado e 7 111 haviam frequentado alguma vez.[70] O município contava, em 2012, com 2 254 matrículas nas instituições de ensino da cidade, sendo que dentre as oito escolas que ofereciam ensino fundamental, três pertenciam à rede pública estadual e cinco à rede municipal. As três escolas que forneciam o ensino médio pertenciam à rede estadual.[71]

Educação de Nova Aurora em números (2012)[71]
Nível Matrículas Docentes Escolas (total)
Ensino pré-escolar 250 18 4
Ensino fundamental 1 557 92 8
Ensino médio 477 46 3

Comunicação e serviços básicos[editar | editar código-fonte]

O código de área (DDD) de Nova Aurora é 45[72] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) é 85410-000.[73] No dia 2 de fevereiro de 2009, o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com outros municípios com o mesmo DDD. A portabilidade é um serviço que possibilita a troca da operadora sem a necessidade de se trocar o número do aparelho.[74]

A responsável pelo serviço de abastecimento de energia elétrica é a Companhia Paranaense de Energia (Copel),[75] que mantém no município a Usina Hidrelétrica Melissa, em operação desde 1962 e tendo capacidade de produção de uma potência efetiva de 800 kW.[22] Já o serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto da cidade é feito pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar),[76] sendo que em 2008 havia 3 668 unidades consumidoras e eram distribuídos em média 1 890 m³ de água tratada por dia.[77]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A frota municipal no ano de 2013 era de 7 516 veículos, sendo 3 942 automóveis, 448 caminhões, 95 caminhões-trator, 844 caminhonetes, 136 caminhonetas, 12 micro-ônibus, 1 175 motocicletas, 579 motonetas, 46 ônibus, um trator de rodas, oito utilitários e 230 classificados como outros tipos de veículos.[78] Segundo o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), a frota municipal observou um crescimento de 26,44% entre 2009 e 2012, com presença média de 1 veículo para cada 1,7 habitantes.[10] O aeroporto mais próximo da cidade em atividade é o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, situado em Foz do Iguaçu, a 220 km de Nova Aurora, visto que os aeroportos de Toledo (a 83 km) e Goioerê (a 48 km) não operam comercialmente.[10]

O município possui um terminal rodoviário, situado no Centro,[79] e o acesso à cidade é possibilitado através de duas rodovias. A PR-180 liga os municípios de Terra Rica, na divisa do Paraná com o estado de São Paulo, e Marmeleiro, na divisa com Santa Catarina, e o trecho que passa por Nova Aurora é denominado Rodovia Vereador Jocelino Pereira dos Santos, segundo a lei estadual nº 8.298, de 4 de fevereiro de 1986. Já a Rodovia PR-239 liga a divisa paranaense com São Paulo (na altura de Sengés) com a BR-163, na cidade de Quatro Pontes.[10][80] A rodovia federal mais próxima ao município é a BR-369, que liga Cascavel ao município de Oliveira, em Minas Gerais, atravessando o estado de São Paulo e parte do Paraná. A PR-239 conecta a cidade à BR-369 que, por sua vez, a liga à BR-277 e então a Curitiba.[10]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Espaços e instituições culturais[editar | editar código-fonte]

Nova Aurora conta com uma secretaria municipal que atua exclusivamente como órgão gestor da cultura no município.[81] Dentre os espaços culturais, destaca-se a existência de uma biblioteca mantida pelo poder público municipal, dois estádios ou ginásios poliesportivos, cinco teatros ou salas de espetáculos, centro cultural, clubes, associações recreativas e salas de cinema, segundo o IBGE em 2005 e 2012.[82][83] Há existência de equipes artísticas de teatro, cineclube, grupos musicais, bandas, corais, orquestras e grupos de capoeira, de acordo com o IBGE em 2012.[15]

O artesanato também é uma das formas mais espontâneas da expressão cultural nova-aurorense,[15] sendo que, segundo o IBGE, as principais atividades artesanais desenvolvidas no município são o bordado e trabalhos produzidos com madeira e materiais reciclados.[84] A culinária se faz presente, destacando-se em relação à produção de queijos[85] e outros derivados do leite, produtos envolvendo mel[86] e doces e biscoitos caseiros.[87] O Centro Cultural e Casa da Cultura de Nova Aurora foi construído em 1982 e reinaugurado em setembro de 2007, estando situado anexo à Escola Municipal Eugênio Mezzon e sendo o principal ponto de realizações de reuniões, palestras, seminários e eventos comunitários.[88]

Atrativos e eventos[editar | editar código-fonte]

Dentre os principais eventos realizados regularmente em Nova Aurora, que configuram-se como importantes atrativos, destacam-se a Festa da Colheita, organizado pela Igreja Católica em março ou abril, com espetáculos musicais, concursos, exposições, competições esportivas e outras atrações;[16][89] o Corpus Christi, em junho, com a procissão sobre os tapetes de serragem colorida confeccionados nas ruas do Centro de Nova Aurora, ilustrando imagens religiosas;[90] as festas juninas, entre junho e julho, com apresentações de quadrilha, espetáculos musicais e barraquinhas com comidas típicas;[16] as comemorações da Festa de São Roque, padroeiro municipal, celebrada em agosto;[16] o Festiviola, em agosto ou setembro, que desde 2009 premia as melhores apresentações de música sertaneja;[91] as festividades do aniversário da cidade, que é comemorado em 25 de setembro mas tem programação que envolve dias seguidos de exposições, concursos, eventos religiosos, inaugurações e espetáculos musicais com bandas regionais ou nacionalmente conhecidas que atraem milhares de pessoas em algumas edições;[92] e as comemorações de Natal, em dezembro.[93]

Em relação aos atrativos naturais, o município conta com uma série de propriedades rurais que em conjunto formam um roteiro turístico, o chamado Circuito do Sol. Seu complexo engloba diversas trilhas, museu rural, orquidário e cachoeiras, além da culinária caseira.[17] Destacam-se o Pesque-pague Parque Sandri;[94] o Recanto das Pedras Veraneio, com trilhas, área para pesca, toboágua e quiosques;[95] e o Recanto Roecker, que possui trilhas ecológicas, além de abrigar o museu rural e orquidário.[96]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em Nova Aurora há quatro feriados municipais, definidos pela lei municipal nº 473, de 21 de junho de 1988, e oito feriados nacionais, além dos pontos facultativos. Os feriados municipais são o Corpus Christi, que em 2017 é comemorado no dia 15 de junho; o dia de São Roque, padroeiro municipal, celebrado em 16 de agosto; o dia do aniversário do município, em 25 de setembro; e o dia da Imaculada Conceição, em 8 de dezembro.[97] De acordo com a lei federal nº 9.093, aprovada em 12 de setembro de 1995, os municípios podem ter no máximo quatro feriados municipais com âmbito religioso, já incluída a Sexta-Feira Santa.[98][99]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais (19 de julho de 2013). «Divisão Territorial do Brasil». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 2 de dezembro de 2013 
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (15 de janeiro de 2013). «Área territorial oficial». Consultado em 19 de junho de 2014. Cópia arquivada em 19 de junho de 2014 
  3. a b c d e Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Nova Aurora - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 8 de fevereiro de 2014. Cópia arquivada em 8 de fevereiro de 2014 
  4. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Estimativa da população 2015 » população estimada » comparação entre os municípios: Paraná». Consultado em 23 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2016 
  5. a b c Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking IDH-M Municípios 2010». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 2 de dezembro de 2013. Cópia arquivada em 2 de dezembro de 2013 
  6. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2013). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2013 » PIB a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Paraná». Consultado em 23 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2016 
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2013). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2013 » PIB per capita a preços correntes » Comparação entre os Municípios: Paraná». Consultado em 23 de fevereiro de 2016. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2016 
  8. a b c Embrapa Monitoramento por Satélite. «Paraná». Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2011 
  9. a b c d Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). «Climatologia de Nova Aurora - PR». Jornal do Tempo. Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  10. a b c d e f g h i j Plano Municipal de Saneamento Básico (3 de julho de 2012). «Município de Nova Aurora - estado do Paraná» (PDF). Prefeitura. Consultado em 23 de março de 2013. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  11. a b c Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  12. a b Cidades@ - IBGE (2009). «Serviços de Saúde 2009». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  13. a b c d e f g h i Atlas do Desenvolvimento Humano (2013). «Perfil - Nova Aurora, PR». Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  14. a b c Cidades@ - IBGE (2012). «Lavoura Temporária 2012». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  15. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Grupos artísticos». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  16. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Principais festas populares». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  17. a b Prefeitura. «Circuito do Sol». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  18. a b c Prefeitura. «História». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  19. Secretaria da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná (2006). «Folha Cascavel» (PDF). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  20. Prefeitura. «Dados Gerais». Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  21. Secretaria da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná (2006). «Idades geológicas». Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  22. a b Companhia Paranaense de Energia (Copel) (9 de setembro de 1999). «Usina Hidrelétrica Melissa» (PDF). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  23. Agência Nacional de Águas (ANA). «Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Nova Aurora (Estação Porto 2)». Consultado em 23 de março de 2014 
  24. Companhia Paranaense de Energia (Copel). «Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Nova Aurora (Estação CGH Melissa Reservatório)». Consultado em 23 de março de 2014 
  25. Instituto das Águas do Paraná. «Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Nova Aurora (Estação Nova Aurora)». Consultado em 23 de março de 2014 
  26. Instituto das Águas do Paraná. «Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Nova Aurora (Estação Palmitópolis)». Consultado em 23 de março de 2014 
  27. Instituto das Águas do Paraná. «Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Nova Aurora (Estação Novo Porto 2)». Consultado em 23 de março de 2014 
  28. World Map of the Köppen-Geiger climate classification. «World Map of the Köppen-Geiger climate classification». Institute for Veterinary Public Health. Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de abril de 2011 
  29. Portal Brasil (6 de janeiro de 2010). «Clima». Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011 
  30. Biblioteca IBGE. «Brasil - Climas». Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 2 de novembro de 2011 
  31. Companhia Paranaense de Energia (Copel). «Chuvas - Médias Diárias – 08/2012». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  32. Folha Pimentense (27 de julho de 2013). «Onda de frio levou neve e chuva congelada a 200 cidades do Brasil». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  33. Companhia Paranaense de Energia (Copel). «Chuvas - Médias Diárias – 03/1995». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  34. Agência Nacional de Águas (ANA). «Chuvas - Médias Diárias – 10/1975». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  35. Instituto das Águas do Paraná. «Chuvas - Médias Diárias – 09/1983». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  36. Companhia Paranaense de Energia (Copel). «Chuvas - Médias Diárias – 10/2009». Agência Nacional de Águas (ANA). Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014 
  37. Prefeitura (4 de outubro de 2006). «Defesa civil de Nova Aurora autoriza substituição de telhas danificadas por temporal». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  38. Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) (11 de setembro de 2008). «Síntese sinótica mensal de agosto de 2008» (PDF). Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  39. Prefeitura (23 de abril de 2014). «Forte temporal causa danos em lavouras de Nova Aurora». Consultado em 5 de julho de 2014. Cópia arquivada em 5 de julho de 2014 
  40. Jameson Borges (12 de dezembro de 2013). «Formação de tornado em Nova Aurora assusta moradores». Vale Verde FM. Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  41. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 200 - População residente por sexo, situação e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  42. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «População de Nova Aurora por raça e cor». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  43. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  44. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  45. a b c Portal ODM (2012). «1 - acabar com a fome e a miséria». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  46. Portal ODM (2012). «Perfil municipal». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  47. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  48. Diocese de Toledo. «Paróquias - Decanto de Assis». Consultado em 8 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  49. Flávio Henrique M. Lima (9 de fevereiro de 2006). «O Poder Público Municipal à frente da obrigação constitucional de criação do sistema de controle interno». JusVi. Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012 
  50. DJI. «Constituição Federal - CF - 1988 / Art. 29». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 6 de maio de 2012 
  51. Eleições 2012 (7 de outubro de 2012). «Candidatos a Vereador Nova Aurora/PR». Consultado em 24 de março de 2014. Cópia arquivada em 24 de março de 2014 
  52. a b c d Cidades@ - IBGE (2011). «Produto Interno Bruto dos Municípios». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  53. Cidades@ - IBGE (2012). «Estatísticas do Cadastro Central de Empresas». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  54. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA) (2010). «Domicílios particulares permanentes, por classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  55. a b Cidades@ - IBGE (2012). «Pecuária 2012». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  56. Band Terra Viva (5 de novembro de 2013). «Nova Aurora no Paraná está sendo transformada pela piscicultura». TV Uol. Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  57. Cidades@ - IBGE (2012). «Lavoura Permanente 2012». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  58. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) (2 de dezembro de 2013). «Caderno estatístico - município de Nova Aurora». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  59. Prefeitura (19 de junho de 2008). «Parceria qualifica e gera emprego em Nova Aurora». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  60. Cidades@ - IBGE (2012). «Extração vegetal e silvicultura - 2012». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  61. Alcione Luiz Pazzinatto, Daniela Barros da Silva e Júlio Cézar Garcia de Almeida (2 de dezembro de 2011). «A Feira do Produtor Rural no município de Nova Aurora - PR: alternativas à agricultura familiar». Centro Técnico-Educacional Superior do Oeste Paranaense (CTESOP). p. 2; 6. Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  62. a b Cidades@ - IBGE (2010). «Censo Demográfico 2010: Características da População e dos Domicílios: Resultados do Universo». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  63. Rádio Cidade FM (8 de novembro de 2013). «Jovem de 20 anos é assassinado a tiros por marido da ex-amásia». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de março de 2014 
  64. Julio Jacobo Waiselfisz (2 de julho de 2014). «Número e taxas (por 100 mil) de homicídio em municípios com mais de 20.000 habitantes» (xls). Mapa da Violência. Consultado em 8 de agosto de 2014 
  65. Julio Jacobo Waiselfisz (2 de julho de 2014). «Número e taxas (por 100 mil) de óbitos em acidentes de transporte em municípios com mais de 20.000 habitante» (xls). Mapa da Violência. Consultado em 8 de agosto de 2014 
  66. Julio Jacobo Waiselfisz (2 de julho de 2014). «Número e taxas (por 100 mil) de suicídio em municípios com mais de 20.000 mil habitantes» (xls). Mapa da Violência. Consultado em 8 de agosto de 2014 
  67. a b Portal ODM (2012). «4 - reduzir a mortalidade infantil». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  68. Portal ODM (2012). «5 - melhorar a saúde das gestantes». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  69. a b Portal ODM (2012). «2 - educação básica de qualidade para todos». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  70. Cidades@ - IBGE (2010). «Censo Demográfico 2010: Resultados da Amostra - Educação». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  71. a b Cidades@ - IBGE (2012). «Ensino, matrículas, docentes e rede escolar 2012». Consultado em 25 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  72. Guia Mais. «DDD da Cidade». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 16 de julho de 2012 
  73. Correios. «CEP de cidades brasileiras». Consultado em 25 de março de 2014 
  74. Newton Almeida (11 de novembro de 2008). «Portabilidade para o DDD 34 no Paraná». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  75. Prefeitura (9 de junho de 2011). «Copel abre Posto de Atendimento em Nova Aurora». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  76. Prefeitura (12 de março de 2014). «Convênio entre SANEPAR e Nova Aurora possibilita implantação de sistema de Abastecimento de Água na comunidade Anta Gorda». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  77. Cidades@ - IBGE (2008). «Pesquisa Nacional de Saneamento Básico - 2008». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  78. Cidades@ - IBGE (2013). «Frota 2013». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 8 de agosto de 2014 
  79. Prefeitura (2 de setembro de 2009). «Audiência Pública aborda substituição de árvores no terminal rodoviário». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  80. Google Maps. Acessado em 26 de março de 2014.
  81. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Órgão gestor e legislação da cultura». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  82. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Equipamentos culturais». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  83. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2005). «Equipamentos culturais e meios de comunicação». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  84. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2012). «Principais atividades artesanais». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  85. Prefeitura. «Laticínios Lacto Nova». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  86. Prefeitura. «Laticínio Manarin e Casa do Mel». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  87. Prefeitura. «Sabores do Universo». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  88. Prefeitura (18 de setembro de 2007). «Nova Aurora reinaugura Centro Cultural e Casa da Cultura». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  89. Prefeitura (26 de abril de 2007). «Escritório Orgatec é campeão na festa da colheita em Nova Aurora». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  90. Prefeitura (24 de junho de 2011). «Centenas de fieis participam da celebração de Corpus Christi». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  91. Prefeitura (24 de agosto de 2010). «Festiviola começa neste sábado em Palmitópolis». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  92. Prefeitura (27 de setembro de 2007). «Festa do 40° aniversário de Nova Aurora atrai milhares de pessoas». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  93. Prefeitura (23 de dezembro de 2009). «Auto de Natal 2008 em Nova Aurora». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  94. Prefeitura. «Pesque-pague Parque Sandri». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  95. Prefeitura. «Recanto das Pedras Veraneio». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  96. Prefeitura. «Recanto Roecker». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  97. Câmara Municipal. «Lei nº 473/1988» (PDF). Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 26 de março de 2014 
  98. Sérgio Ferreira Pantaleão. «Carnaval - é ou não feriado? folga automática pode gerar alteração contratual». Guia Trabalhista. Consultado em 14 de outubro de 2013. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011 
  99. Presidência da República. «Lei n.º 9.093, de 12 de setembro de 1995». Consultado em 26 de março de 2014. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Categoria no Commons
Mapas