Alborada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Alborada
Alvorada (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) María Zarattini
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Mónica Miguel
Produtor(es) Carla Estrada
Elenco Lucero
Fernando Colunga
Daniela Romo
Arturo Peniche
ver mais
Tema de abertura "Alborada", Plácido Domingo
Exibição
Emissora de
televisão original
Televisa
Formato de exibição 24 de outubro de 2005 - 24 de fevereiro de 2006
N.º de episódios 90
Cronologia
Último
Último
La esposa virgen
La verdad oculta
Próximo
Próximo

Alborada (Alvorada) é uma telenovela mexicana produzida por Carla Estrada para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 24 de outubro de 2005 e 24 de fevereiro de 2006.

É uma trama histórica, que ocorre no Panamá e no México colonial, alguns anos antes da Independência do México da Espanha e foi escrita por María Zarattini e dirigida por Mónica Miguel.

Foi protagonizada por Lucero e Fernando Colunga e antagonizada por Daniela Romo, Luis Roberto Guzmán e Mariana Garza.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Maria Hipólita Dias vive com sua avó, Dona Carlota, no povoado de Santa Rita, Panamá. Hipólita nasceu no México, mas quando ainda era pequena foi separada de sua mãe, Assunção, e não sabe quem é seu pai.

Em troca de um bom dote, Carlota consegue arranjar o casamento de Hipólita com Antônio, filho de Adelaide Gusmão.

Vários meses depois, Carlota morre sem saber que Antônio é impotente, que o casamento de Hipólita não se consumou e que Adelaide a trata com desprezo por ser filha ilegítima.

Adelaide, sabendo que Antônio herdará a fortuna de seu tio Próspero somente se tiver um filho, aproveita que seus serventes capturaram um foragido da justiça e o obriga a se passar por Antônio no escuro e ter relações sexuais com Hipólita para engravidá-la.

O "criminoso" é Luís Manrique e Arellano, um comerciante mexicano que chegou a Santa Rita para fechar um acordo a mando de seu primo Diego, o Conde de Guevara, sem suspeitar que tudo não passava de uma cilada para matá-lo.

Sob a ameaça de ser entregue à justiça, Luís finge aceitar a ter relações com Hipólita, com a intenção de fugir pela janela, mas sua ternura o seduz e eles acabam fazendo amor. Depois, arrependido, confessa a verdade a ela e vai embora sem que Hipólita não saiba seu nome nem tenha visto seu rosto; a única coisa que ela sabe é a origem mexicana do rapaz.

Três anos depois, Hipólita chega ao México com seu pequeno filho Rafael, fugindo da maldade de Adelaide, e disposta a enfrentar a todos para encontrar o pai de seu filho e obrigá-lo a dar um sobrenome a seu filho.

Em meio a uma tormenta de intrigas e violência provocada por Joana, irmã do anterior Conde de Guevara, Hipólita terá de lutar por seu filho e sua vida, enquanto seu coração se divide entre o ódio pelo desconhecido que a engravidou e o amor que agora sente por Luís, sem saber que eles são o mesmo homem.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

  • História original: María Zarattini
  • Edição literária: Edwin Valencia
  • Tema de entrada: “Alborada”
  • Canção e música instrumental: Jorge Avendaño
  • Intérprete: Placido Domingo
  • Cenografía: Ricardo Navarrete y Antonio García
  • Figurino: Cecilia García Molinero, Roxana Martínez, Pablo Montes, Martha Betancourt y Cielo Espinoza
  • Ambientação: Esperanza Carmona y Lizbeth Silva
  • Musicalização: Jesús Blanco
  • Gerente: Graciela Valdivia
  • Coordinador de produção: Lili Moyers
  • Editores: Juan José Franco y Luis Horacio Valdez
  • Produtor adjunto: Guillermo Gutiérrez
  • Produtor associado: Arturo Lorca
  • Diretor de câmeras em locação: Bernardo Nájera
  • Diretor adjunto em locação: Sergio Quintero
  • Diretor de câmeras: Alejandro Frutos
  • Diretora de cena: Mónica Miguel
  • Produtora executiva: Carla Estrada

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Fernando Colunga e Lucero atuaram juntos de novamente mais tarde, porém, em tramas comtemporâneas: Mañana Es Para Siempre (2008), como mocinho e vilã, respectivamente, e Soy Tu Dueña (2010), onde fariam par romântico outra vez.
  • Mónica Miguel (uma das diretoras), além de dirigir, ela também participa da novela como atriz, fazendo a personagem Modesta.
  • Alborada ganhou prêmios TV y Novelas:
- Melhor Telenovela de 2006;
- Melhor Ator de 2006, para Fernando Colunga;
- Melhor Atriz de 2006, para Lucero;
- Melhor Vilã de 2006, para Daniela Romo. 
  • Foi lançado um dvd com o resumo da novela. Possui 13 horas da novela, e muitos extras (Erros de Gravação, Clipe Musical, Entrevista com os Atores). Nos Erros de Gravação, o destaque fica para Lucero, com suas caretas estranhas.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]