Benavente (Portugal)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Benavente
Brasão de Benavente Bandeira de Benavente
Brasão Bandeira
Benavente Paços do Concelho.jpg
Edifício da Câmara Municipal de Benavente
Localização de Benavente
Gentílico Benaventense
Área 521,38 km2
População 29 019 hab. (2011)
Densidade populacional 55,66 hab./km2
N.º de freguesias 4
Presidente da
Câmara Municipal
Carlos Coutinho (PCP-PEV)
Fundação do município
(ou foral)
1200 (814 anos)
Região (NUTS II) Alentejo
Sub-região (NUTS III) Lezíria do Tejo
Distrito Santarém
Antiga província Ribatejo
Orago Nossa Senhora da Graça
Feriado municipal Quinta-feira de Ascensão
Código postal 2130
Sítio oficial www.cm-benavente.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

Benavente é uma vila portuguesa no distrito de Santarém, com cerca de 11 500 habitantes.[1]

É sede de um município com 521,38 km² de área[2] e 29 019 habitantes (2011),[3] [4] subdividido em 4 freguesias.[5] O município é limitado a norte pelo município da Azambuja, a nordeste por Salvaterra de Magos, a leste por Coruche, a sudeste pela área secundária (exclave) do Montijo, a sul por Palmela e Alcochete, a sudoeste pelo Estuário do Tejo (terreno alagadiço oficialmente atribuído ao município de Alcochete) e a noroeste por Vila Franca de Xira.

Desde 2002 que Benavente integra a região estatística (NUTS II) do Alentejo e na sub-região estatística (NUTS III) da Lezíria do Tejo; continua, no entanto, a fazer parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, que manteve a designação da antiga NUTS II com o mesmo nome. Pertencia ainda à antiga província do Ribatejo, hoje porém sem qualquer significado político-administrativo, mas constante nos discursos de auto e heteroidentificação.

A vila tem um aspecto agradável e simpático, e no seu tecido urbano inserem-se apreciáveis residências, antigas e modernas, e parques arborizados. Junto ao cais velho ainda se vislumbram, na toponímia e na estrutura dos edifícios antigos, vestígios de uma navegação fluvial, anterior às obras de hidráulica que transformaram substancialmente a região. No largo do Município, fronteiro aos Paços do Concelho, foi reerguido com base nos fragmentos que estavam em poder da câmara, um gracioso Pelourinho quinhentista, o Pelourinho de Benavente.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1199, a fixação de colonos estrangeiros na margem sul do Tejo, conduziu ao surgimento da povoação de Benavente. Situada nos limites do Castelo de Coruche, subordinado à Ordem de Calatrava, foi constituída sob a égide e senhorio desta ordem militar. Neste facto, se tem também associado o nome da povoação, sabido que à mesma Ordem pertencia também o Castelo de Benavente, no Reino de Leão. Benavente, situada entre Santarém e Lisboa, é delimitada pelo rio Sorraia, um dos principais afluentes do Tejo e foi o segundo concelho instituído ao sul deste rio.

Tem foral antigo, dado por D. Paio, ou Pelágio, mestre da Ordem Militar de Évora, em 25 de Março de 1200 e confirmado em Santarém em 1218 por D. Sancho I. D. Manuel concede-lhe foral novo em 16 de Janeiro de 1516. Além disso recebeu privilégios de vários monarcas, especialmente de D. Dinis e D. Fernando.

Benavente, permite definir um centro histórico consolidado, uma vez que toda a área se encontra bem delimitada pelo rio Sorraia, a nascente e pela designada lezíria dos cavalos, na face poente. O centro histórico assume uma forma triangular, localizando-se no vértice o Cruzeiro do Largo do Calvário e no centro, o local onde se erguia a antiga Igreja Matriz, destruída pelo sismo de Benavente de 1909, que matou mais de 60 pessoas e destruiu praticamente todas as casas da povoação [1].

Demografia[editar | editar código-fonte]

População do concelho de Benavente (1801 - 2011)
1801 1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2007 2011
2 758 4 308 6 413 8 733 11 631 16 306 18 335 23 257 28 312 29 019

Freguesias[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Benavente.

O concelho de Benavente está dividido em 4 freguesias:

Património Arquitectónico e Arqueológico[editar | editar código-fonte]

Artesanato[editar | editar código-fonte]

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

Desporto e Lazer[editar | editar código-fonte]

  • Parque Ribeirinho de Benavente
  • Zona Ribeirinha de Samora Correia
  • Cine-Teatro de Benavente
  • Zona Desportiva e de Lazer dos Camarinhais (inclui Parque de Campismo)
  • Parque 25 de Abril

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

  • Festa da Amizade [2], último sábado de Junho, distribuição gratuita de sardinha, pão e vinho, picaria à vara larga, largadas de toiros.
  • Carnaval, Samora Correia
  • Festa em Honra da Nossa Senhora da Paz, Agosto, procissão, espectáculos e largada de toiros.
  • Festa em Honra de Nossa Senhora da Oliveira e Nossa Senhora de Guadalupe, Samora Correia.
  • Feira de Benavente, 2º fim de semana de Setembro, tasquinhas, exposições, folclore.
  • Feira Anual e Semana Taurina, Samora Correia

Geminações[editar | editar código-fonte]

O concelho de Benavente é geminado com as seguintes cidades:[6]

Associações e Colectividades[editar | editar código-fonte]

Áreas de Conservação[editar | editar código-fonte]

As áreas da Ribeira de Santo Estêvão e do Paul de Trejoito/Amieira constam no regulamento do Plano Director Municipal de Benavente, como Áreas de Conservação da Natureza.

São zonas ribeirinhas, constituindo zonas de valor conservacionista médio que servem de suporte a zonas de valor conservacionista elevado no que respeita à fauna, tais como a Reserva Natural do Estuário do Tejo e da Reserva Natural do Paul do Boquilobo, pois constituem bons locais de refúgio, nidificação e alimento para diversas comunidades.

São zonas principalmente agrícolas, das quais uma parte significativa das espécies de fauna e flora dependem devido às actividades agrícolas existentes. Parte da Reserva Natural do Estuário do Tejo encontra-se também dentro dos limites do concelho.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. INE. Anuário Estatístico da Região Alentejo 2012. Formato PDF. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística, 2013. p. 33. ISBN 978-989-25-0214-4. ISSN 0872-5063. Visitado em 05/05/2014.
  2. Instituto Geográfico Português (2013). Áreas das freguesias, municípios e distritos/ilhas da CAOP 2013 (XLS-ZIP) Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 Direção-Geral do Território. Visitado em 28/11/2013.
  3. INE. Censos 2011 Resultados Definitivos – Região Alentejo. Formato PDF. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística, 2012. p. 101. ISBN 978-989-25-0182-6. ISSN 0872-6493. Visitado em 27/07/2013.
  4. INE (2012). Quadros de apuramento por freguesia (XLSX-ZIP) Censos 2011 (resultados definitivos) Instituto Nacional de Estatística. Visitado em 27/07/2013. "Tabelas anexas à publicação oficial; informação no separador "Q101_ALENTEJO""
  5. Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias. Anexo I. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Suplemento, de 28/01/2013.
  6. http://www.anmp.pt/anmp/pro/mun1/gem101l0.php?cod_ent=M2130

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Benavente (Portugal)
Concelhos do Distrito de Santarém Mapa do distrito de Santarém
Abrantes
Alcanena
Almeirim
Alpiarça
Benavente
Cartaxo
Chamusca
Constância
Coruche
Entroncamento
Ferreira do Zêzere
Golegã
Mação
Ourém
Rio Maior
Salvaterra de Magos
Santarém
Sardoal
Tomar
Torres Novas
Vila Nova da Barquinha
Abrantes
Alcanena
Almeirim
Alpiarça
Benavente
Cartaxo
Chamusca
Constância
Coruche
Entroncamento
Ferreira do Zêzere
Golegã
Mação
Ourém
Rio Maior
Salvaterra de Magos
Santarém
Sardoal
Tomar
Torres Novas
Vila Nova da Barquinha