Cerco de Sarajevo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cerco de Sarajevo
Parte da(o) Guerra da Bósnia
Evstafiev-sarajevo-building-burns.jpg
Parlamento bósnio em chamas após ser bombardeado pela artilharia sérvia.
Data 5 de abril de 1992[1]29 de fevereiro de 1996[2]
Local Sarajevo, Bósnia e Herzegovina
Desfecho Fim do cerco por conta do Acordo de Dayton; numerosos civis mortos.
Combatentes
Bósnia e Herzegovina Bósnia e Herzegovina (1992–96)

OTAN (1994–95)

 Iugoslávia (1992)
Flag of Republika Srpska.svg República Srpska (1992–95)
Principais líderes
Bósnia e Herzegovina Jovan Divjak
Bósnia e Herzegovina Mustafa Hajrulahović Talijan
Bósnia e Herzegovina Vahid Karavelić
Bósnia e Herzegovina Nedžad Ajnadžić

Leighton W. Smith (OTAN)

Iugoslávia Milutin Kukanjac (março-julho 1992)
Flag of Republika Srpska.svg Ratko Mladić
Flag of Republika Srpska.svg Tomislav Šipčić (julho-setembro de 1992)
Flag of Republika Srpska.svg Stanislav Galić (setembro de 1992 – agosto de 1994)
Flag of Republika Srpska.svg Dragomir Milošević (agosto de 1994 – fevereiro de 1996)

O cerco de Sarajevo foi o mais longo cerco da história da guerra moderna,[3] [4] tendo sido realizado pelas forças sérvias da autoproclamada República Srpska e do Exército Popular Iugoslavo. Durou de 5 de abril de 1992 a 29 de Fevereiro de 1996, durante a Guerra da Bósnia, entre as mal equipadas forças de defesa da Bósnia e Herzegovina, o Exército Popular Iugoslavo e o Exército da República Srpska, situados nas colinas que rodeiam a cidade.

Após a Bósnia e Herzegovina fazerem sua declaração de independência da República Socialista Federativa da Iugoslávia, os sérvios, cujo objetivo estratégico era criar um novo Estado sérvio da República Srpska, o qual incluiria parte do território da Bósnia e Herzegovina,[5] cercaram Sarajevo com uma força de cerca de 18.000[6] homens. Baseados nas colinas circundantes, assaltaram a cidade com armamento pesado, que incluía artilharia, morteiros, tanques, canhões antiaéreos, metralhadoras pesadas, lançadores múltiplos de foguetes, mísseis lançados de aeronaves e rifles sniper.[6] Em 2 de maio de 1992, os sérvios bloquearam a cidade. As forças de defesa do governo bósnio, que estavam muito mal equipadas, foram incapazes de romper o cerco.

Estima-se que mais de 12.000 pessoas foram mortas e 50.000 feridas durante o cerco, sendo 85% das vítimas civis. Por causa dessas mortes e da migração forçada, em 1995, a população da cidade caiu para 334.663 pessoas (64% da população de antes da guerra).[7]

Em janeiro de 2003, a Câmara de Julgamento do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia condenou o primeiro comandante do Corpo de Sarajevo Romanija, Stanislav Galić, pelas campanhas de terror, que incluíram bombardeios e franco-atiradores, contra Sarajevo, principalmente o massacre do mercado Markale.[8] O General Galić foi condenado à prisão perpétua por crimes contra a humanidade durante o cerco.[9] Em 2007, o general sérvio Dragomir Milosevic, que havia substituído Galić no cargo de comandante do Corpo de Sarajevo Romanija, foi considerado culpado dos mesmos crimes e condenado a 33 anos de prisão. A Câmara de Primeira Instância concluiu que o mercado Markale foi atingido em 28 de Agosto de 1995 por um morteiro de 120 mm disparado a partir de posições do Corpo de Sarajevo Romanija.[10]

Referências

  1. 5 de abril de 1992 foi a data do primeiro ataque a Sarajevo por parte do JNA e de paramilitares sérvios, e é considerada a data de início do cerco. Porém, já no dia 1º de março de 1992, barricadas e homens armados começavam a aparecer nas ruas de Sarajevo.
  2. O dia 29 de fevereiro de 1996 foi quando ocorreu a declaração oficial do governo bósnio a respeito do fim do cerco. A guerra terminou com a assinatura do Acordo de Dayton em 21 de novembro de 1995 e com o Protocolo de Paris de 14 de dezembro de 1995. A razão para o cerco ainda não ter sido declarado acabado foi em decorrência de os sérvios não terem havido ainda implementado o parte do acordo que os obrigavam a retirar tropas do norte e do oeste de Sarajevo, assim como de outras áreas da cidade. Os sérvios também violaram a paz de Dayton ao atirarem uma granada em um bonde de Sarajevo em 9 de janeiro de 1996, matando 1 pessoa e ferindo 19.
  3. [1]
  4. [2]
  5. [3]
  6. a b Times Online, retrieved on April 4 2009
  7. Historia de Sarajevo
  8. Veredicto Galić: Francotiradores y bombardeos de civiles en zonas urbanas
  9. Galić: culpable de los crímenes
  10. SENSE - Dragomir MILOSEVIC condenado a 33 años
Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cerco de Sarajevo