Kléber Giacomance de Souza Freitas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kléber
Kléber
Kléber em 2009
Informações pessoais
Nome completo Kléber Giacomance de Souza Freitas
Data de nasc. 12 de agosto de 1983 (31 anos)
Local de nasc. Osasco (SP),  Brasil
Nacionalidade  brasileira
Altura 1,73 m
Destro
Apelido Gladiador
Informações profissionais
Clube atual Brasil Vasco da Gama
Número 30
Posição Atacante
Clubes de juventude
1994–2002 Brasil São Paulo
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2003
2004–2009
2008
2009–2010
2010–2011
2011–2014
2014–
Brasil São Paulo
Ucrânia Dínamo de Kiev
Brasil Palmeiras (emp.)
Brasil Cruzeiro
Brasil Palmeiras
Brasil Grêmio
Brasil Vasco da Gama (emp.)
0045 000(10)
0104 000(37)
0042 000(12)
0060 000(38)
0077 000(34)
0124 000(39)
0012 0000(4)
Seleção nacional3
2003 Brasil Brasil sub-20 0007 0000(1)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 26 de agosto de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 15 de novembro de 2012.

Kléber Giacomance de Souza Freitas, mais conhecido como Kléber Gladiador ou simplesmente Kléber (Osasco, 12 de agosto de 1983), é um futebolista brasileiro que joga como atacante. Atualmente defende o Vasco da Gama, emprestado pelo Grêmio.

Carreira[editar | editar código-fonte]

O começo e o São Paulo[editar | editar código-fonte]

Kléber nasceu na cidade de Osasco, em São Paulo. Filho de Marlene Giacomance de Freitas e José Bonifácio de Souza, sempre se simpatizou com o futebol, tendo o sonho de se tornar um jogador profissional.[1] Aos 6 anos, já mostrava uma séria seriedade com o assunto, sendo levado para jogar na escolinha de futebol do bairro onde morava, o Seno. Suas características não eram diferentes, era um garoto com fome de gol e muito habilidoso, chamando a atenção de seu professor Ari, o homem que descobriu Kléber. Em uma entrevista nos tempos de Palmeiras, Kléber se diz feliz de ter conhecido Ari, falecido no começo da década.

Cquote1.svg Uma das grandes alegrias é que, antes de falecer, o Ari ainda me viu jogando pelo São Paulo. Cquote2.svg
disse Kléber

No ano de 1994, aos 11 anos de idade, Kléber ainda no Seno, foi convocado pelo treinador para fazer um jogo contra a categoria infantil do São Paulo. O treinador do tricolor paulista era Paulo Nani, que acabou se impressionando com a capacidade de Kléber. Ao fim do jogo, foi convidado para uma sessão de testes no Morumbi e seu sonho de ser jogador profissional se desenhava. Se destacou nas categorias de base da equipe, fazendo uma participação na conquista da Copa São Paulo de Futebol Junior de 2000, vencida após uma vitória de 2-1 sobre o CA Juventus.[2] Nesse time, além de Kléber, também tinha outras futuras estrelas do futebol, como Kaká, Júlio Baptista e Fábio Simplício.

Se profissionalizou no ano de 2003, quando subiu das categorias de base aos 20 anos de idade e se destacou no Campeonato Brasileiro de Futebol de 2003, no qual o São Paulo terminou em terceiro lugar, além de se tornar o artilheiro da equipe na Copa Sul-Americana de 2003 com 5 gols marcados. A boa fase do Gladiador já chamava a atenção de outras equipes, a maioria delas, do exterior. Ainda nesse ano, em dezembro, conquistou o Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 2003 com a Seleção Brasileira de Futebol ao lado de Nilmar e Dagoberto.[3] No final do ano, acertou sua ida para o futebol ucraniano para jogar no Dínamo de Kiev.

Sucesso no Dínamo de Kiev[editar | editar código-fonte]

A proposta apresentada pelos ucranianos foi de 2,2 milhões de dólares (6 milhões de reais) ao São Paulo, sendo aceita. Por lá, ganhou experiência, e passou a ter raça nos jogos decisivos. Além também da força, coragem e determinação, que o rendeu o apelido de Gladiador. No país gelado, conquistou títulos e a torcida do Dínamo. Seus principais títulos no país foram o campeonato nacional, conquistado nos anos de 2004 e 2007, e o tri campeonato da Copa da Ucrânia em 2005, 2006 e 2007. Também foi fundamental em algumas partidas da Liga dos Campeões, aparecendo em jogos contra o Bayer Leverkusen, Real Madrid e a Roma. Em 2008, se mostrou disponível de voltar ao Brasil e logo de primeira, acertou-se rapidamente com o Palmeiras por empréstimo até o fim da temporada.[4] Encerrou seu ciclo no Dínamo como um dos grandes jogadores da equipe na década, marcando 28 gols em 77 partidas oficiais com a equipe.

Empréstimo ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Kléber voltou ao Brasil para atuar no Palmeiras por empréstimo de um ano. Em pouco tempo, Kléber se tornou titular e conquistou o apoio da torcida, principalmente pelo modo guerreiro de jogar, marcando gols importantes contra Ponte Preta na grande final e obtendo destaque no Campeonato Paulista de Futebol de 2008, competição a qual sua equipe saiu campeã. No final do torneio, foi eleito um dos melhores jogadores ao lado de seus companheiros Alex Mineiro, Diego Souza e Jorge Luis Valdivia Toro.[5]

Por causa de uma cotovelada caracterizada como "ato hostil" pelo TJD paulista no zagueiro são-paulino André Dias durante a goleada por 4 a 1 contra o ex-time no Paulista de 2008, Kléber foi condenado a uma suspensão de três partidas. Apesar disso, pôde disputar a fase final do campeonato, tendo inclusive marcado um gol na primeira partida da final do campeonato. Assinou um contrato com a empresa de material esportivo Penalty, que o patrocinou até o início de 2010. No início do campeonato brasileiro, ficou conhecido por seu comportamento agressivo, principalmente por obter 9 cartões amarelos e 3 vermelhos ainda no primeiro turno do Campeonato Brasileiro de Futebol. Terminou a competição com 8 gols marcados em 30 partidas. Encerrou o ano com 12 gols em 47 partidas. Ao fim de 2008, quando seu empréstimo se encerrava, acertou-se com o Cruzeiro em uma troca que envolveu Guilherme indo ao Dínamo e cedendo assim o atacante ao clube mineiro.[6]

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

No dia 1º de fevereiro de 2009, foi anunciado como reforço do Cruzeiro em uma negociação com o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, onde os direitos federativos do jogador foram repassados ao time mineiro em troca do jogador Guilherme, além dos 5 milhões de euros (aproximadamente 14 milhões de reais) relacionados na negociação. Em sua estreia, ele marcou dois gols e foi expulso, estando apenas quatorze minutos em campo. Foi o vice-artilheiro do Campeonato Mineiro 2009, competição a qual sua equipe se sagrou campeã ao derrotar o Atlético Mineiro, arqui rival do Raposa com 13 gols marcados e eleito um dos melhores jogadores daquele estadual.

Na Copa Libertadores da América de 2009, foi um dos principais destaques da equipe, que chegou até a final. No caminho, o Cruzeiro passou por equipes de peso do continente. Foi vice artilheiro do Cruzeiro na Copa Libertadores.[7]

Em setembro, criou uma enorme polêmica ao participar de um evento da torcida organizada do Palmeiras, Mancha Alviverde, dias antes de enfrentar tal equipe pelo Brasileirão. O jogador foi muito criticado e se desculpou pelo acontecido.

Depois de passar por uma cirurgia no púbis, ainda em setembro, Kléber foi vetado durante sua recuperação, que durou quase todo o fim da temporada. Porém, no último jogo do Brasileirão, contra o Santos, o atacante foi liberado e, entrando no segundo tempo da partida, marcou o gol que garantiu a vaga do clube celeste na Copa Libertadores de 2010.

Em abril de 2010 foi eleito pela Conmebol o melhor jogador da 9ª semana da Libertadores.[8]

Retorno ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de junho de 2010, o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, anunciou que Kléber não era mais jogador do Cruzeiro. Segundo ele, o Palmeiras pagaria 3 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do jogador, que tinha mais quatro anos de contrato. De acordo com Perrella, o jogador manifestou o desejo de voltar à cidade de São Paulo, onde vive a sua família e as duas filhas.[9] No dia 9 de junho, Kléber foi apresentado oficialmente como jogador do Palmeiras. Em cerimônia realizada no Estádio Palestra Itália, o jogador foi recebido por cerca 5 mil torcedores palmeirenses, que doaram um quilo de alimento não perecível para reencontrarem o atacante.[10]

Em julho de 2011, Kléber foi pivô de uma polêmica entre Palmeiras e Flamengo, clube que ofereceu uma proposta salarial melhor do que os ganhos do atacante, que tinha contrato com o clube alviverde até 2015. Depois de chegar até a abandonar a concentração do Palmeiras na véspera de um clássico, alegando uma contusão não confirmada pelo departamento médico, Kléber acabou ficando no clube alviverde depois de uma desistência por parte do clube carioca.[11] Em outubro do mesmo ano, foi afastado do elenco do Palmeiras por Luiz Felipe Scolari, depois de um desentendimento com o técnico da equipe.[12]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2011, em entrevista à imprensa, o executivo de Futebol do Grêmio, Paulo Pelaipe, anunciou que Kléber assinou contrato com a equipe gaúcha. Segundo Pelaipe, a documentação do atacante estava nas mãos do Grêmio, mas departamento o jogador tem vínculo com o Palmeiras até o dia 31 de dezembro de 2011 e é necessária uma autorização do clube paulista para a apresentação do atleta em Porto Alegre.[13] Sua apresentação ao tricolor gaúcho foi motivo de comemoração ao torcedor do Grêmio, que levou 200 torcedores ao bairro humaitá onde estava sendo construída a Arena do Grêmio para sua apresentação oficial. Em entrevista, Kléber ganhou camisas do presidente Paulo Odone e revelou estar emocionado, querendo estrear o mais rápido possível. Em 13 de janeiro, em um amistoso contra o São Paulo, clube amador da cidade de Bento Gonçalves, Kléber marcou dois dos quatro na vitória por 4-1, sendo muito aplaudido ao fim do jogo. Já no segundo amistoso da pré-temporada, Kléber marcou mais um, no 2 a 1 sobre o Flamengo de São Valentim. Em meados de 2012 sofreu uma grave lesão[14] ficando alguns meses sem jogar, teve sua volta no jogo em novembro de válido pela Copa Sul-Americana contra o Millonarios, mas voltou a se machucar [15] ficando 4 meses parado. Enfim Kléber voltou a jogar [16] em março de 2013 no jogo valido pelo Campeonato Gaúcho contra o Lajeadense. No Brasileirão sob o comando do técnico Renato Portaluppi " Sogrão", Kléber foi titular em boa parte da competição formando o ataque com Barcos e por vezes formando trio ofensivo com Barcos e Vargas. Kléber teve algumas boas atuações durante o primeiro turno do campeonato nacional, mas caiu muito de produção na segunda parte do nacional, chegando a ficha o returno inteiro sem marcar sequer um gol, sendo seu último gol na vitória sobre a Portuguesa por 3 a 2 em Porto Alegre. Kléber também participou da eliminação gremista na Copa do Brasil para o Atlético-pr que acabou decepicionando a torcida tricolor.

No inicio de 2014 o Gladiador teve fracas atuações sem sequer marcar gols e acabou se lesionando. Mas seu nome é constantemente citado em possíveis negociações, clubes como Vasco da Gama, Corinthians, Botafogo e Coritiba teriam demonstrado interesse no atacante embora a direção gremista negue, e o principal empecilho nestas negociações seriam o alto salário do atleta.

Vasco[editar | editar código-fonte]

Sem muitas chances no time do Grêmio, Kléber foi envolvido em uma troca entre Vasco da Gama e o time Gaúcho com o jogador do time carioca Fellipe Bastos, com isso Kléber irá defender o Vasco da Gama por empréstimo até o fim de 2014.[17]

Seu jogo de estreia, foi no dia 15 de julho de 2014, contra o Santa Cruz, jogando como titular, marcou também, nesse jogo na Arena Pantanal, seu primeiro gol pelo Vasco da Gama, este feito sendo de pênalti.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional
Competições
continentais¹
Outros
torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Palmeiras 2008 30 8 4 1 4 0 9 3 47 12
Brasil Cruzeiro 2009 15 7 0 0 11 4 0 0 26 11
2010 4 2 0 0 10 7 9 8 23 17
Brasil Palmeiras 2010 22 8 0 0 6 2 0 0 28 10
2011 19 3 7 5 2 1 16 8 44 17
Brasil Grêmio 2012 26 6 4 1 5 0 14 8 49 15
2013 19 5 0 0 4 0 8 2 31 7

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana.
²Em outros, incluindo jogos e gols pelo Campeonato Estadual.

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

As polêmicas entre o jogador e a diretoria palmeirense começaram em julho de 2011, quando recebeu uma proposta do Flamengo, que antes desejava fechar com Vágner Love, mas se decidiu pelo paulista.[18] Ciente de tal sondagem, o então treinador alviverde, Luiz Felipe Scolari ironizou o interesse rubro-negro, ao proferir as seguintes palavras: "Que vendam a Gávea!", esboçando que, pela importância do atacante ao elenco, ele seria inegociável.[19] A partir daí, no entanto, a relação do atleta, ironicamente, se azedou com a diretoria e, por outras razões, mais tarde, com o próprio comandante. Ao externar sua vontade de se transferir ao futebol carioca, Kléber acabou sendo criticado pelo então vice-presidente do Palmeiras, Roberto Frizzo, que fez tal afirmação: "No sábado, Kleber sentou na minha frente e disse “eu quero sair”. Eu disse a ele que não queria que ele saísse, e ele respondeu: “Ah, mas tem fulano que ganha mais”. Tentei argumentar, dizendo que essa situação não fui eu que criei, foi a diretoria anterior, mas o Palmeiras honra seus compromissos. Isso não quer dizer que a gente não te reconheça". Kléber, por sua vez, revoltado com Frizzo, chegou a chamar o cartola de "mau caráter".[20] À época, a negociação acabou não concretizada.

Meses depois, em outubro, Kléber seria afastado de um jogo diante do mesmo Flamengo, no Rio de Janeiro, por Felipão, que teria, inclusive, dado um ultimato à diretoria: "Ou Kléber ou eu." O clima entre ambos esquentou depois da agressão do volante João Vitor por uma torcida uniformizada. Após o incidente, que expôs uma omissão da diretoria para com o atleta agredido, o atacante bateu de frente com o técnico, que insinuara que os jogadores, ao não enfrentarem os torcedores, eram covardes.[21]

Em novembro, antes de deixar o Palmeiras rumo ao Grêmio, Kléber faria confissões sobre o atual comandante da Seleção Brasileira. O atacante afirmou, à altura, que "80% do grupo não gosta[va]" dele e "90% dos funcionários do [clube] não se d[avam] bem" com o técnico. Segundo Kléber, Scolari teria, inclusive, humilhado um companheiro: "Uma vez ele disse pra gente: ‘não tenho culpa se peço o Sheik e me trazem o Ricardo Bueno’. Disse isso na frente do jogador. Cara louco de dizer isso, desmoraliza."[22]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Dínamo de Kiev
Palmeiras
Cruzeiro
Seleção Brasileira

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro
Palmeiras

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Palmeiras

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kléber Giacomance de Souza Freitas

Referências

  1. http://www.porcopedia.com/index.php?title=Kl%C3%A9ber_Giacomance_de_Souza_Freitas
  2. http://futebolffv.blogspot.com/2010/01/sao-paulo-campeao-da-copa-sao-paulo-de.html
  3. http://www1.folha.uol.com.br/folha/esporte/ult92u69332.shtml
  4. http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas/2008/02/13/ult59u146191.jhtm
  5. http://www.sitedopalmeiras.com.br/palmeiras-campeao-paulista-2008-ficha-tecnica-palmeiras-5-x-0-ponte-preta/
  6. http://www.sitedopalmeiras.com.br/kleber-adminite-%E2%80%98estou-praticamente-no-cruzeiro%E2%80%99/
  7. Site oficial do atleta.
  8. Kléber é eleito pela Conmebol melhor jogador da 9ª semana da Libertadores UOL Esporte
  9. "Perrella confirma ida de Kléber para o Palmeiras" Super Esportes
  10. "Gladiador Kleber vai ao Palestra e faz a alegria de 5 mil palmeirenses", Globoesporte.com, 9/6/2010.
  11. "Mesmo relacionado, Kleber fica fora da concentração do Palmeiras", Portal Terra, 9/7/2011.
  12. "Enquanto Felipão estiver no comando do Palmeiras, Kleber não joga mais no time", Estadão.com, 12/10/2011.
  13. "Grêmio anuncia contratação de Kleber, ex-Palmeiras, e acalma torcida", Agência Estado, 20/11/2011.
  14. http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/gaucho/ultimas-noticias/2012/03/25/kleber-sofre-fratura-na-fibula-e-medicos-do-gremio-evitam-prazo-para-retorno.htm
  15. http://globoesporte.globo.com/futebol/times/gremio/noticia/2012/11/kleber-fica-so-6-minutos-em-campo-torce-tornozelo-e-volta-ser-duvida.html#jogo-millonarios-3-x-1-gremio---15/11/2012-22%3A15
  16. http://globoesporte.globo.com/rs/futebol/campeonato-gaucho/noticia/2013/03/ze-roberto-desequilibra-faz-golaco-e-gremio-vence-lajeandese-na-arena.html
  17. Grêmio e Vasco entram em acordo e vão trocar Kleber por Fellipe Bastos
  18. Gladiador na mira: Flamengo faz proposta por Kleber, do Palmeiras
  19. Felipão ironiza interesse do Fla por Kleber: ‘Que vendam a Gávea!’
  20. Para aceitar proposta do Flamengo, Kleber pede para sair do Palmeiras
  21. Felipão racha com Kleber, e Palmeiras teme até rebaixamento
  22. Kleber detona Felipão e diz que ele desmoraliza os atletas: "80% do grupo não gosta dele"