Lapa (distrito de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distrito paulistano da
Lapa
Área 10,0 km²
População (75°) 58.924 hab. (2010)
Densidade 58,92 hab/ha
IDH 0,941 - muito elevado (11°)
Subprefeitura Lapa
Região Administrativa Oeste
Área Geográfica Centro Expandido
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Lapa é um distrito da região oeste de São Paulo. Administrado pela subprefeitura homônima. Desenvolveu-se durante o século XX, inicialmente como região industrial e proletária.

O distrito é atendido pelas linha 7 e linha 8 da CPTM, respectivamente ramos da São Paulo Railway e da Estrada de Ferro Sorocabana, que a dividem nas regiões norte, Lapa de Baixo, e sul que corresponde ao bairro da Lapa. A área situada a sudoeste da área central do distrito é denominada de Alto da Lapa.

História[editar | editar código-fonte]

Visão do bairro homônimo ao distrito.

Tornou-se distrito, separado de Santa Cecília, em 1910. Em 1948 perdeu parte de seu território para a formação do antigo subdistrito de Vila Madalena (atualmente incorporado ao distrito de Pinheiros). Em 1986, com a redivisão do município em 96 distritos, perdeu a porção mais a oeste de seu território para a criação do distrito de Vila Leopoldina, além de contribuir também com a formação do novo distrito de Alto de Pinheiros, e de transferir o bairro de Vila Charlote para o distrito da Barra Funda.

Em 1931 foi instalada na antiga rua Anastácio, hoje rua Nossa Senhora da Lapa, uma estação telefônica da antiga Companhia Telefônica Brasileira (prefixo 5-0), que atendia a grande parte da zona oeste. A central telefônica, contudo, era limitada a apenas mil terminais telefônicos, sendo que só apenas em 1968, com a inaguração de nova estação telefônica da CTB, situada na rua Andrade Neves, no Alto da Lapa, pôde ser feita a ampliação do número de telefones do bairro, inicialmente para 4 mil terminais, e logo em seguida para 6 mil, com o prefixo 260. Atualmente as centrais da estação telefônica Lapa oferecem mais de 160 mil terminais.

Bairros

O Alto da Lapa e Bela Aliança são bairros nobres horizontais e residenciais, formados por imóveis de alto padrão. Foram urbanizados pela Cia. City. Lapa de Baixo possui as características de bairro industrial e proletário.

O centro da Lapa é uma área comercial, que nas décadas de 1950 e 1960 constituía um dos principais pólos comerciais da cidade, tendo depois entrado em decadência. A Vila Romana é um bairro emergente, adveio de um loteamento planejado no século XIX, hoje é habitado pela classe média alta com edifícios de médio/alto padrão.

Pricipais vias[editar | editar código-fonte]

Outras importantes vias do distrito são: Diógenes Ribeiro de Lima, Coriolano, Tito, Bárbara Heliódora, Monteiro de Melo, Jeroaquara, Félix Guilhem, Catão, Barão de Jundiaí, Toneleiro, Monte Pascal, Ricardo Medina Filho, Ponta Porã, Vespasiano, Doutor José Elias e Eng. Aubertim e Nossa Senhora da Lapa.

Atualidade[editar | editar código-fonte]

O distrito possui um dos melhores IDHs da cidade e ótima infraestrutura urbana. Apresenta diversos equipamentos culturais como: o Tendal da Lapa, a Estação Ciência, o teatro Cacilda Becker, o Clube-Escola Pelezão, o 241º Grupo Escoteiro Quarupe, o Museu do Relógio e o Museu Espírita. Além disso, no distrito estão localizados, a sede da TV Cultura, e os Estúdios Mauricio de Sousa.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.