Zona Noroeste de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Noroeste
Pico do Jaraguá (Serra da Cantareira), Pista de ciclismo no Parque Anhanguera (Perus), Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó (Freguesia do Ó), visão geral de Perus, Estação Jaraguá (Linha 7 da CPTM) e ocupação irregular próxima à Serra da Cantareira.
Área 144 km²
População 1.007.691 hab. (2008)
Renda média R$ 751,60
Subprefeituras Freguesia do Ó, Pirituba e Perus
Zonas de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

A Região Noroeste de São Paulo é uma região administrativa estabelecida pela Prefeitura de São Paulo englobando as subprefeituras de Pirituba, de Perus e da Freguesia do Ó. De acordo com o censo de 2000, tem uma população de 1.044.742 habitantes e renda média por habitante de R$ 751,60.[1] Forma com a zona nordeste a macro-zona conhecida simplesmente como "zona norte". Faz divisa com as cidades de Caieiras, Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba e de Cajamar.

Quase sempre se refere a esta região simplesmente como Zona Norte ou até Oeste,[2] [3] sendo a denominação "Noroeste" quase desconhecida pela população em geral, só usada para fins oficiais.

Características[editar | editar código-fonte]

A história de colonização desta região se deu com o início da exploração das regiões de Campinas e Jundiaí, sendo localizada nesta região a saída para essas cidades, através da Rodovia Anhangüera.

A zona noroeste uma das áreas mais carentes da cidade, apesar disso abriga alguns bairros nobres da cidade. Planejados pela Companhia City durante o início do século XX, demonstram a imensa desigualdade social paulistana. Há uma escassez de escolas, hospitais e transporte, que é agravada pelo crescimento das áreas de invasões.

A região que possui poucas opções de transportes coletivos é servida por 5 estações da Linha 7 da CPTM e abrigará futuramente 5 estações da Linha 6 do Metrô de São Paulo. Há poucas áreas de lazer e de locais para praticar esportes. Em seu território localizam-se as rodovias Anhanguera, Bandeirantes e o Rodoanel Mário Covas, no entorno dessas vias existem diversas indústrias.

Subprefeituras[editar | editar código-fonte]

A região é dividida em três subrefeituras:

Pirituba[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,826 - elevado

Compreende a região formada pelos distritos de Pirituba, São Domingos e Jaraguá, apresenta 54,7 km² de área. Habitada por mais de 390 mil pessoas, é servida pela linha 7 da CPTM pelas estações Pirituba, Piqueri Vila Clarice e Jaraguá.

Abriga em seu limites duas aldeias indígenas, Tekoa Ytu e Tekoa Pyau, a Casa de Nassau, o Centro de Formação de Soldados, o Parque Estadual do Jaraguá, Pico do Jaraguá, o Parque São Domingos e o Parque Cidade de Toronto. Destaca-se o City América, bairro nobre situado nos arredores da Rodovia dos Bandeirantes.

A arquitetura da Freguesia do Ó.

Freguesia do Ó[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,800 - elevado

Compreende a região formada pelos distritos de Freguesia do Ó e Brasilândia, representada por 31,5 km², e habitada por mais de 391 mil pessoas.

Situam-se em seu território a escola de samba Sociedade Rosas de Ouro e parte da Serra da Cantareira.

Perus[editar | editar código-fonte]

  • IDH: 0,773 - médio

Compreende a região de 57,2 km², habitada por mais de 109 mil pessoas, formada pelos distritos de Anhangüera e Perus. Abriga o maior parque municipal, o Parque Anhanguera; a rodovia dos Bandeirantes, a rodovia Anhangüera, a Estrada Velha de Campinas, o Rodoanel Mário Covas e diversas indústrias. A àrea é servida pela linha 7 da CPTM pela Estação Perus.

Referências