Robert F. Kennedy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Robert F. Kennedy
Senador dos Estados Unidos por
Nova Iorque
Período de governo 3 de janeiro de 1965
a 6 de junho de 1968
Antecessor(a) Kenneth Keating
Sucessor(a) Charles Goodell
64º procurador-geral dos Estados Unidos
Período de governo 20 de janeiro de 1961
a 3 de setembro de 1964
Presidentes John F. Kennedy (1961–1963)
Lyndon B. Johnson (1963–1964)
Antecessor(a) William P. Rogers
Sucessor(a) Nicholas Katzenbach
Vida
Nome completo Robert Francis Kennedy
Nascimento 20 de novembro de 1925
Brookline, Massachusetts,
 Estados Unidos
Morte 6 de junho de 1968 (42 anos)
Los Angeles, Califórnia,
 Estados Unidos
Progenitores Mãe: Rose E. Fitzgerald
Pai: Joseph P. Kennedy
Dados pessoais
Alma mater Universidade Harvard
Universidade da Virgínia
Esposa Ethel Skakel (1950–1968)
Partido Democrata
Religião Católica
Profissão Advogado
Assinatura Assinatura de Robert F. Kennedy
Serviço militar
Serviço/ramo Reserva da Marinha dos Estados Unidos
Anos de serviço 1944–1946
Graduação Aprendiz de Marinheiro
Unidade USS Joseph P. Kennedy, Jr.
Batalhas/guerras Segunda Guerra Mundial

Robert Francis Kennedy (20 de novembro de 19256 de junho de 1968), apelidado de Bobby e também RFK, foi Ministro da Justiça dos Estados Unidos da América de 1961 até 1964 tendo sido um dos primeiros a combater a Máfia, e Senador por Nova Iorque de 1965 até seu assassinato em Junho de 1968.

Ele foi um dos dois irmãos mais novos do presidente dos Estados Unidos, John F. Kennedy, e também um dos seus mais confiáveis conselheiros, Robert Kennedy acompanhou ativamente com o presidente a crise dos mísseis cubanos e fez uma importante contribuição no movimento pelos direitos civis dos afro-americanos.

Era católico como o irmão. Depois do assassinato de John em novembro de 1963, Kennedy continuou como Ministro da Justiça e trabalhou ainda com o Presidente Lyndon Johnson até setembro de 1964, quando se elegeu senador por Nova Iorque em Novembro daquele mesmo ano. Contra a guerra do Vietnam RFK rompeu com Johnson sobre a escalada militar americana no conflito, entre outras questões.

No início de 1968, Robert Kennedy anunciou a sua campanha para ser nomeado candidato à presidência pelo Partido Democrata. Kennedy vence McCarthy em uma decisiva eleição primária da Califórnia, que o colocaria como sério candidato a presidência, mas os disparos de Sirhan Sirhan, logo após a vitória na eleição primária, encerraram o sonho de Kennedy, que tinha apenas 42 anos, de suceder ao seu irmão.

Ainda em 1968 coube a Bobby anunciar a uma multidão de negros em Indianapolis a morte de Martin Luther King. Bobby recebeu um bilhete no palanque e, lá, anunciou da seguinte forma:

"Tenho uma péssima notícia para dar-lhes. Martin Luther King foi assassinado, assim como meu irmão. E, cabe a nós que ficamos, lutar pela causa pela qual eles sacrificaram suas vidas: a justiça e a igualdade entre os homens."

No dia 5 de junho de 1968, o senador e pai de 10 filhos (sua mulher Ethel estava grávida do 11º), foi gravemente ferido por dois disparos na cabeça,[1] no Ambassador Hotel em Los Angeles, onde comemorava os resultados das eleições da prévia dos Democratas, dados por Sirhan Bishara Sirhan. Morreu no hospital Bom Samaritano de Los Angeles na manhã do dia seguinte, estando sua esposa Ethel ao seu lado. O Presidente Johnson declarou um dia de luto oficial em resposta ao cortejo público que acompanharam a perda de Kennedy em todo o País. Encontra-se sepultado no Cemitério Nacional de Arlington.[2]

Precedido por
William P. Rogers
Procurador-Geral dos Estados Unidos
19611964
Sucedido por
Nicholas Katzenbach

Referências

  1. Banco de Dados, Almanaque Folha de São Paulo. KENNEDY À MORTE. BALEADO NA CABEÇA Folha de São Paulo. Visitado em 2010-09-26.
  2. Robert F. Kennedy (em inglês) no Find a Grave.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.