Apeadeiro de Curia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Curia IPcomboio2.jpg
Apeadeiro de Curia, em Dezembro de 2017.
Linha(s) Linha do Norte
(PK 241,652)
Coordenadas 40° 25′ 27,63″ N, 8° 27′ 22,11″ O
Concelho Anadia
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgRBSicon LSTR red.svgIR
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis
Telefones públicos
Acesso para pessoas de mobilidade reduzida Lavabos adaptados


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon BHF grey.svgMogofores (Sentido Porto)
BSicon HST grey.svgCuria
BSicon HST grey.svgAguim (Sentido Lisboa)
BSicon CONTf grey.svg

O Apeadeiro de Curia, originalmente conhecido como Aguas da Curia, é uma interface ferroviária da Linha do Norte, que serve a localidade e as termas de Curia, no Distrito de Aveiro, em Portugal.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Este apeadeiro tem acesso pelo Largo da Estação, junto à localidade de Curia.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Horário de 1933 da Linha do Norte, onde aparece o Apeadeiro de Curia.
Ver artigo principal: História da Linha do Norte

Este apeadeiro faz parte do troço da Linha do Norte entre Taveiro e Estarreja, que entrou ao serviço em 10 de Abril de 1864, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[2]

Cerca de 1870, um dos engenheiros que estavam a trabalhar na construção da Linha do Norte começou a frequentar umas fontes em Curia, para aliviar os seus problemas de pele; depressa este local ganhou fama, tendo-se afirmado como uma estância termal nos finais do Século XIX.[3] Para transportar os aquistas, foi instalada uma estação ferroviária, na qual paravam os comboios expressos.[3] Na Década de 1930, foi construído um novo edifício, traçado pelo arquitecto Cottinelli Telmo.[3] Em 1913, possuía a denominação de Aguas da Curia.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Curia

Referências

  1. «Estação de Curia». Comboios de Portugal. Consultado em 29 de Abril de 2018 
  2. TORRES, Carlos Manitto (1 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1681). p. 9-12. Consultado em 29 de Março de 2014 
  3. a b c «Curia». Comboios de Portugal. Consultado em 29 de Março de 2014 [ligação inativa] 
  4. «Norte - Lisboa, Entroncamento, Alfarellos, Coimbra, Pampilhosa, Porto». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). 29 de Março de 2014. p. 82. Consultado em 29 de Novembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.