Apeadeiro de Reguengo - Vale da Pedra - Pontével

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o Apeadeiro na Linha do Norte. Se procura a antiga estação no Ramal de Reguengos, veja Estação Ferroviária de Reguengos de Monsaraz.
Reguengo-V. Pedra-Pontével IPcomboio2.jpg
IPestacao.jpg
Linha(s) Linha do Norte (PK 54,292)
Coordenadas 39° 05′ 57,38″ N, 8° 47′ 37,72″ O
Concelho Cartaxo
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgR
Horários em tempo real
Serviços Elevadores
Parque de estacionamento Acesso para pessoas de mobilidade reduzida


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon BHF grey.svgSetil (Sentido Porto)
BSicon HST grey.svgReguengo - V. da Pedra - Pontével
BSicon HST grey.svgVirtudes (Sentido Lisboa)
BSicon CONTf grey.svg

O Apeadeiro de Reguengo - Vale da Pedra - Pontével, originalmente conhecido como Reguengo, é uma gare da Linha do Norte, que serve as localidades de Ponte do Reguengo, Pontével e Vale da Pedra, no Concelho de Cartaxo, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Linha do Norte
Aviso de 1875, onde esta gare surge com o nome original, Reguengo.

Esta interface situa-se no troço da Linha do Norte entre Virtudes e Ponte de Santana, que entrou ao serviço em 28 de Abril de 1858.[1]

Um alvará de 13 de Setembro de 1888 estabeleceu que a linha de entroncamento entre o Caminho de Ferro do Leste e Vendas Novas, na Linha do Sul, devia partir de um ponto entre as Estações de Reguengo e Sant'Anna.[2]

A Gazeta dos Caminhos de Ferro de 16 de Agosto de 1902 noticiou que tinham sido instalados discos eléctricos de sinalização no sistema Barbosa em várias estações, incluindo a de Reguengo.[3]

Nos finais do Século XIX, o percurso de Lisboa até Muge e Valada era feito pela estação de Reguengo, como descrito por Fialho de Almeida no quarto volume da obra Os Gatos:

Nos horários de Junho de 1913, a Estação de Reguengo era utilizada pelos comboios entre o Rossio e Santarém, Entroncamento e Porto-São Bento.[4] Nesse ano, existia uma carreira de diligências entre Valada e a estação de Reguengo.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TORRES, Carlos Manitto (1 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1681). p. 9-12. Consultado em 18 de Fevereiro de 2014 
  2. «Vendas Novas a Sant'Anna» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 15 (347). 1 de Junho de 1902. p. 161-62. Consultado em 22 de Agosto de 2012 
  3. «Linhas Portuguezas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 15 (352). 16 de Agosto de 1902. p. 250-251. Consultado em 18 de Fevereiro de 2014 
  4. «Norte - Lisboa, Entroncamento, Alfarellos, Coimbra, Pampilhosa, Porto». Guia Official dos Caminhos de Ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 82-83. Consultado em 18 de Fevereiro de 2014 
  5. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 27 de Fevereiro de 2018 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ALMEIDA, Fialho de (1992) [1891]. Os Gatos. Volume 4 de 6. Lisboa: Clássica Editora. 255 páginas. ISBN 972-561-208-6 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.