Estação Ferroviária de Oiã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Oiã IPcomboio2.jpg
IPestacao.jpg
Linha(s) Linha do Norte
(PK 258,046)
Coordenadas 40° 32′ 37,34″ N, 8° 32′ 59,97″ O
Concelho Oliveira do Bairro
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgR
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis
Telefones públicos
Acesso para pessoas de mobilidade reduzida


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon HST grey.svgQuintans (Sentido Porto)
BSicon BHF grey.svgOiã
BSicon BHF grey.svgOliveira do Bairro (Sentido Lisboa)
BSicon CONTf grey.svg

A Estação Ferroviária de Oiã é uma plataforma ferroviária de passageiros da Linha do Norte, que serve a Freguesia de Oiã, no Distrito de Aveiro, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Horário de 1933 da Linha do Norte, onde Oiã surge com a categoria de apeadeiro.
Ver artigo principal: História da Linha do Norte

Esta interface faz parte do troço entre Estarreja e Taveiro, que entrou ao serviço no dia 10 de Abril de 1864.[1]

Em meados da Década de 1930, a pedido do Conde de Águeda, foi construído um apeadeiro em Oiã.[2] Devido à importância económica e à expansão populacional da freguesia, o apeadeiro deixou de ser suficiente para o movimento de passageiros e mercadorias, tendo por isso sido substituído por uma estação, cujas obras já se encontravam bastante adiantadas em Maio de 1954.[2]

Em 31 de Março de 1957, foi inaugurada a estação, tendo a cerimónia incluído um banquete, vários discursos, e uma missa, na qual se benzeram os edifícios da estação e o material circulante.[3]

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Localização e acessos[editar | editar código-fonte]

Encontra-se junto à localidade de Oiã, com acesso pela Rua da Comissão de Melhoramentos.[4]

Descrição física[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 2011, possuía duas vias de circulação, com 2503 e 2379 m de comprimento, e 2 gares, com 190 e 191 m de extensão, tendo ambas 55 cm de altura.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TORRES, Carlos Manitto (1 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1681). p. 9-12. Consultado em 2 de Abril de 2014 
  2. a b «Viagens e Transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1664). 16 de Abril de 1957. p. 155. Consultado em 2 de Abril de 2014 
  3. «Viagens e Transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 67 (1593). 1 de Maio de 1954. p. 93. Consultado em 11 de Setembro de 2015 
  4. «Oiã - Linha do Norte». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 28 de Setembro de 2016 
  5. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]