Batalha do Cáucaso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Se procura pela campanha ocorrida no Cáucaso durante a Primeira Guerra Mundial, veja Campanha do Cáucaso.
Batalha do Cáucaso
Frente Oriental, Segunda Guerra Mundial
Eastern Front 1942-05 to 1942-11.png
As ofensivas alemãs em 1943 na região do Cáucaso.
Data 25 de julho de 194212 de maio de 1944
Local Cáucaso, União Soviética
Desfecho Vitória soviética
  • As forças do Eixo começam a se retirar em 1943;
Beligerantes
 Alemanha
Flag of Romania.svg Romênia
Flag of Slovakia (1939–1945).svg Eslováquia
Flag of Mountain ASSR (1921-1924).svg Chechênia-Ingushetia
 União Soviética
Comandantes
Alemanha Nazista Wilhelm List
Alemanha Nazista Ewald von Kleist
Alemanha Nazista Richard Ruoff
Romênia Petre Dumitrescu
Flag of Mountain ASSR (1921-1924).svg Hasan Israilov
Flag of Mountain ASSR (1921-1924).svg Mairbek Sheripov
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Semyon Budyonny
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Ivan Tyulenev
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Ivan Petrov
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Ivan Maslennikov
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Rodion Malinovsky
Naval Ensign of the Soviet Union (1950–1991).svg Filipp Oktyabrsky
Naval Ensign of the Soviet Union (1950–1991).svg Lev Vladimirsky
Forças
Julho de 1942:
170 000 homens
1 130 tanques
4 500 canhões e morteiros
~ 1 000 aeronaves

Janeiro de 1943:
764 000 homens
700 tanques
5 290 canhões e morteiros
530 aeronaves
Julho de 1942:
112 000 homens
121 tanques
2 160 canhões e morteiros
230 aeronaves

Janeiro de 1943:
1 000 000+ de homens
~ 1 300 tanques
11 300+ canhões e morteiros
900 aeronaves
Baixas
281 000 mortos, feridos ou capturados 344 000 mortos, feridos ou capturados
Soldados alemães do Gebirgsjäger (divisão de montanha) no Cáucaso, em 1942.
Tropas soviéticas entrando na cidade de Mozdok, em janeiro de 1943.

A Batalha do Cáucaso foi uma série de ofensivas militares lançadas por forças do Eixo e da União Soviética na região do Cáucaso na Frente Oriental da Segunda Guerra Mundial. Em 25 de julho de 1942, tropas alemãs conquistaram a cidade de Rostov-on-Don, no sudoeste da Rússia, como parte da Operação Edelweiß, e então tomaram os campos de petróleo além de Maikop, Grózni e então Baku. O objetivo final era avançar sobre o Azerbaijão e tomar seus vastos poços petrolíferos. Ao fim de setembro, os alemães foram detidos na altura de Vladikavkaz, na região de Chechênia-Inguchétia. Em dezembro de 1942, os soviéticos iniciaram a Operação Pequeno Saturno, no norte do Cáucaso, onde começaram a reaver várias porções de território tomadas pelos nazistas.[1]

No começo de 1943, os alemães foram derrotados na Batalha de Stalingrado. Como consequência, as divisões da Wehrmacht no Cáucaso receberam ordens para deter seus avanços em todas as frentes e consolidar posições defensivas. Em janeiro de 1943, os soviéticos retomaram a iniciativa e lançaram quatro grandes ofensivas. De assalto, o exército vermelho retomou as cidades de Mozdok, Stavropol, Armavir, Maikop e Krasnodar. Até setembro, Novorossisk e as regiões vizinhas foram limpas de forças alemãs e em outubro toda a Península de Tamanm, na região de Krasnodar, foi reconquistada pelos soviéticos.[1]

Em janeiro de 1944, a partir do Cáucaso, os soviéticos lançaram a Ofensiva Dniepre-Cárpatos, culminando na reconquista da Crimeia em meados de maio. Outras campanhas foram lançadas pelos soviéticos a partir do Cáucaso, como as Ofensivas Kerch-Eltingen (31 de outubro de 1943–11 de dezembro de 1944), Perekop–Sebastopol (8 de abril de 1944–12 de maio de 1944) e Kerch–Sebastopol (11 de abril de 1944–12 de maio de 1944).

Referências

  1. a b Robert Forczyk, The Caucasus 1942–43: Kleist’s race for oil.


Ícone de esboço Este artigo sobre história ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Batalha do Cáucaso