Cabula (Salvador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a religião sincrética que originou o termo, veja Cabula.
Cabula
  Bairro do Brasil  
Rua Silveira Martins, a principal via do bairro.
Rua Silveira Martins, a principal via do bairro.
Localização do Cabula em Salvador.
Localização do Cabula em Salvador.
Região administrativa PB-VIII Cabula/Tancredo Neves
 - IDH Faixa entre 0,851 e 0,900[1]
Limites Retiro (norte), Pernambués (sul e leste), Pau Miúdo (oeste).
Fonte: Não disponível

O Cabula é um bairro de Salvador, na Bahia, no Brasil. Que fica localizado no "miolo" central da cidade. Na regionalização municipal vigente, está situado na Prefeitura-Bairro (PB) VII Cabula/Tancredo Neves,[2] quando na anterior estava na Região Administrativa (RA) XI / Cabula.[3]. O bairro faz divisa com todos os outros da Região central de Salvador.


História[editar | editar código-fonte]

Laranja-da-baía[editar | editar código-fonte]

A área do bairro já foi ocupada por chácaras produtoras de laranja-da-baía - também chamada "laranja de umbigo", em razão do apêndice polposo característico dessa subespécie, surgida na década de 1810. O fruto não tem semente, reproduzindo-se assexuadamente através de mudas e enxertia. Originária do Cabula,[4] a laranja de umbigo foi, posteriormente, levada para a Califórnia.[5] Em 1873, técnicos em citricultura de Riverside, na Califórnia, receberam 3 mudas de laranja-da-baía. Assim, a variedade se espalhou pelos Estados Unidos e outras partes do mundo, com o nome de Washington Navel.[6]

A praga que destruiu os laranjais entre 1940 e início dos anos 1950 e a expansão horizontal da cidade foram fundamentais para a transformação do uso do solo no Cabula. As antigas chácaras foram sendo vendidas ou parceladas. Na década de 1970, a urbanização avança sobre as extensas áreas verdes do bairro, ligadas por vários caminhos chamados de "estradas do Cabula" que permanecem ainda hoje: Ladeira do Cabula, entre outras.[7]

Mata do Cascão[editar | editar código-fonte]

O bairro abriga, ainda, um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica da cidade. Trata-se de área pertencente à União (Exército Brasileiro) - a "Mata do Cascão" -, situada nos fundos do quartel do 19º Batalhão de Caçadores.[8][9] A área da antiga Fazenda Cascão, de 137 hectares,[10] confina com a Avenida Paralela. É contornada por muros e o acesso é controlado. As trilhas, antes eram percorridas somente pelos soldados em treinamento, podem ser utilizadas por visitantes e pesquisadores, mediante autorização do comando do 19° BC.

Apesar da presença de espécies exóticas, como jaqueira e mangueira, a mata está em regeneração, o que pode ser notado pela presença de espécies nativas como pau-pombo, matataúba,[11] pau-paraíba, janaúba, ingá, jenipapeiro, sucupira, pindaíba [desambiguação necessária].

A densa vegetação protege as nascentes do rio Cascão, que alimenta um reservatório de 4.400 metros quadrados de espelho-d'água, construído entre 1905 e 1907, pelo engenheiro Teodoro Sampaio. Todavia o corpo d'água, antes límpido, foi contaminado nos últimos anos por esgotos domésticos, lançados diretamente no rio Cascão (ou rio das Pedras), oriundos de condomínios residenciais e invasões instaladas nas vizinhanças.[12] Em razão disso, a pesca e o banho foram proibidos.[13]

Demografia[editar | editar código-fonte]

O bairro do Cabula possui uma população total de 23 096 habitantes, o que corresponde a 0,95% da população total de Salvador, sendo 46,21% homens e 53,79% de mulheres. No percentual de moradores por cor/raça 24,62% se autodenominam brancos, 20,18% pretos, 1,69% amarelos, 53,11% pardos e 0,40% indígenas. Na questão econômica, 29,04% dos chefes de família estão na faixa de renda mensal de 5 a 10 salários mínimos; e quanto à escolaridade, constata-se que 49,56% dos chefes de família têm de 11 a 14 anos de estudos.[2]

Economia e Comercio[editar | editar código-fonte]

O bairro do Cabula, tem como sua principal via a Avenida Silveira Martins, que percorre todo o bairro, que além de ser de grande importância para a acessibilidade a Comunidade, a via é responsável por abrigar os principais e maiores pontos comerciais do Cabula. Nesta via podemos encontrar Supermercados, farmácias, academias, lojas diversas além de lanchonetes e restaurantes. Nesta mesma via também podemos encontrar três shoppings de médio a pequeno porte. No Cabula fica localizado um dos maiores shoppings da cidade o Horto Bela Vista, que além de serviços diversos como cinemas, praça de alimentação e afins, abriga um Unidade do SAC ( Serviço de Atendimento ao Cidadão ). No bairro podemos encontrar agencias bancarias diversas, o que possibilita ao moradores locais e de bairros vizinhos a possibilidade de realizar serviços bancários sem a necessidade de sair do Cabula. Fora das vias principais, podemos encontra lojas de menor porte, assim como padarias e diversos outros serviços. Assim podemos dizer que o bairro apresenta um movimentado e pulsante comercio.[14] [15]

Referências

  1. Prefeitura Municipal de Salvador. Secretaria Municipal de Saúde. Plano Municipal de Saúde 2010-2013
  2. a b http://www.informs.conder.ba.gov.br/wp-content/uploads/2016/10/1_INFORMS_Painel_de_Informacoes_2016.pdf
  3. [1]
  4. Potencialidade do Submédio São Francisco para citricultura, por Orlando Passos et al. p.3.
  5. BioMania. Laranja
  6. A História da laranja
  7. O acelerado crescimento dos bairros populares na cidade de Salvador-Bahia e alguns dos seus principais impactos ambientais: o caso do Cabula, geograficamente estratégico para a cidade, por Maria Emília Rodrigues Regina e Rosali Braga Fernandes.
  8. Caracterização Ambiental do Remanescente de Mata Atlântica do 19º BC, Cabula, Salvador, Bahia
  9. Beleza escondida na cidade, por Cláudia Oliveira. Matéria originalmente publicada em A Tarde, 10 de janeiro de 2006 .
  10. Lei nº 2.087 de 10 de dezembro de 1964. Autoriza o Poder Executivo a doar à União os terrenos da Fazenda Cascão e da Chácara Narandiba.
    Decreto nº 82.087, de 7 de Agosto de 1978. Autoriza o Serviço do Patrimônio da União a promover a aceitação da doação dos terrenos denominados Fazenda Cascão e Chácara Narandiba.
  11. Matataúba (Didymopanax morototo)
  12. A Dinâmica ambiental verificada no bairro do Imbuí, Salvador, por Antonio Leonardo Guimarães de Mello e Dária Maria Cardoso Nascimento.
  13. 19º BC é reduto de mata na Paralela, por Maiza de Andrade. A Tarde, 21 de setembro de 2008.
  14. https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/silveira-martins-no-cabula-vira-nova-rota-de-lojas-e-servicos/
  15. https://www.ibahia.com/viver-cabula/detalhe/noticia/bairro-do-cabula-tem-mais-de-400-lojas-de-diferentes-segmentos/

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cabula (Salvador)